quinta-feira, dezembro 16, 2010

Iulia Timochenko colocada sob prisão domiciliária

A ex-primeira-ministra ucraniana Iúlia Timochenko foi colocada, ontem, sob prisão domiciliária no quadro de uma investigação por abuso de poder, anunciou a Procuradoria-Geral, citada pela agência Interfax-Ucrânia.
"Timochenko está envolvida numa investigação por abuso de poder agravado. Iulia Timoshenko foi colocada sob prisão domiciliar", declarou a assessoria de imprensa da Procuradoria.
A fonte afirma ainda que a ex-primeira-ministra do governo pró-ocidental surgido da Revolução Laranja de 2004 não foi por enquanto indiciada.
A justiça ucraniana suspeita que Timochenko esteja envolvida no uso indevido de fundos recebidos por Kiev, cerca de 200 milhões de euros, produto da venda de suas quotas de emissão de CO2 no momento que dirigia o governo.
Iúlia Timochenko confirmou isso, sublinhando que “o terror contra a opinião continua… Acabei de saber através do investigador que sou acusada de ter dirigido dinheiro ecológico para pagar reformas, que cometi um grande crime quando paguei a reforma às pessoas em tempo de crise”.
Porém, a ex-primeira-ministra declarou que não foi posta sob prisão domiciliária porque não ia acompanhada de advogado e que, por isso, foi novamente convocada para 20 de Dezembro.
Atualmente na oposição, Timochenko dirigiu em duas ocasiões o governo, em 2005 e de dezembro de 2007 a março de 2010. Foi demitida depois da vitória nas eleições presidenciais de fevereiro passado de Viktor Ianukovich, considerado pró-russo.



10 comentários:

FAB FLANKER disse...

Se vocês pesquisarem neste BLOG, eu fui o maior crítico desta mafiosa durante o governo dela ano passado!

Tudo o que esta mulher fez foi piorar a vida das pessoas na Ucrânia e causar problemas com os países vizinhos.

Esta mulher atrasou o progresso da Ucrânia. Queria vincular seu país á NATO, algo que não ocorreu.

Vocês se lembram bem, ano passado a Ucrânia era notícia diária no RIa Novosti. Agora as coisas estão bem mais calmas, a Ucrânia não se aliou com ninguem, permanecendo neutra e soberana!

Eu desejo todo sucesso para o povo ucraniano, e que seus antigos dirigentes não alinhados com a Rùssia paguem por querer vender a Ucrânia para os Estados Unidos!

Jest nas Wielu disse...

Confrontos no parlamento ucraniano

Hoje, cerca das 19h00 (hora de Kyiv), no Parlamento ucraniano se iniciaram os confrontos físicos massificados entre os deputados do Bloco da Yulia Tymoshenko (BYUT) e do Partido das Regiões (PR – a base governamental).

Mais no twitter do deputado Andriy Shevchenko: http://twitter.com/ashevch (em ucraniano)

Português men disse...

Essa tipa é uma ressabiada comprada pelos euros, que andava a cuspir no prato onde comeu durante muitos anos.

Ainda bem que foi corrida, é po-la me casa a fazer croché.

Volta a dizer o que já disse, acredito num mundo bi-polar ou multi-polar para que os povos possam ser livres.

Mas para isso precisamos de uma Russia forte para contrapor ao imperialismo americano.

Essa senhora que nasceu no tempo do império soviético, tem que se lembrar que o Kruschev era Ucraniano, por isso se tem assim tanto odio dos russos, os ucranianos também tiveram responsabilidades no império sovietico, e kruschev foi um deles.

Para além disso não se deve cuspir no prato onde se come, e depois no fundo kiev é o berço da russia, e da nação eslava, foi ai que tudo começou, e dai se deu a expansão para moscovo e depois para o pacifico.

Por isso, historicamente é um contracenso entregar Kiev a esta europa ultra-liberal e comandada por neo-cons de washington.

Abr.

Tiago Pereira disse...

Caro Português man, a sua história está um bocado trocada. O Khrushchev não era ucraniano, mas sim russo.

Jest nas Wielu disse...

2 Tiago Pereira

Bem notado, é um mito, que os russos / russófilos tentam “vender” constantemente, poderiam verificar qualquer enciclopédia (já que não gostam da Wiki).

Holodomor:

O filme documental Holodomor: Genocídio ucraniano de 1932-33 foi produzido pelo estúdio FireLineStudios em 2008, baseando-se no guião do historiador Taras Hunczak e sob a direcção do realizador Bobby Liegh.

Página oficial do filme:
http://www.holodomorthemovie.com/

Ver o trecho no YouTube:
http://www.youtube.com/watch?v=
sNJJCl1_PQA

Português men disse...

O wikipédia, é uma fonte não confiável a 100%, é a enciclopédia, livre, ningume controla aquilo devidamente e por vezes vem-se por lá umas grandes mentiras.

Mas admito o meu equivoco, sempre tive a ideia que ele era ucraniano.

Pelos vistos, ele nasceu na russia, mas era filho de ucranianos e ainda em criança, mudou-se para donetsk.

Ou seja, cresceu e tomou conhecimento do mundo na ucrania, e por isso é muito mais ucraniano do que russo, simpleskemnte nasceu na russia, mas com idade de 4 anos foi para a ucrania.

Depois o seu nacionalismo ucraniano é visivel, quando em 1954ele retira a crimeia à russia e a incorpora na ucrania.

Crimeia esta que ou muito me engano ou os russos ainda vão limpar aos ucranianos alegando que a tranferencia do território foi ilegal.

Abr.

português men disse...

E não esquecer, que a Russia, o império Russo começou em Kiev, no principado de Kiev, a chamada Rússia Kieviana.

Daí o completo conta-ceso histórico colocar Kiev sob a égide de bruxelas.

Estes paises devem funcionar como estados tampão entre a Russia e esta Ue que eu espero que reapidamente se evapore do mapa, porque isto não é mais que um projecto ao serviço do imperialismo americano e que está a destruir Portugal.


Abr.

Jest nas Wielu disse...

2 Português men

Pois é, “ningume controla aquilo devidamente”, dai é difícil mentir, pois existem milhares de pessoas que tem o poder de corrigir as inverdades.

Khrushev não era “filho de ucranianos”, pois se o seu pai era Khrushev (era russo), não sei da onde veio a ideia que Khrushev filho era ucraniano.

E não esquecer que na questão de Kyivska Rus, Rus não é igual a Rússia, pois Moscóvia só começou ser chamada da Rússia no reinado do Pedro, o Grande.

Se Português man não gosta da EU, sempre poderá se mudar para as paragens mais “acolhedores”, como Correia do Norte, Cuba, Sudão, etc., países fora do “serviço do imperialismo americano”. Lá haverá dificuldades de conseguir o bacalhau e o vinho do Porto, mas é um sacrifício que um revolucionário deverá poder suportar.

Bom Natal (Católico & Ortodoxo) para todos!

Vídeo da luta no Parlamento ucraniano — http://www.pravda.com.ua/articles/2010/12/16/5683100/

Jest nas Wielu disse...

A luta do Exército Insurgente da Ucrânia (UPA) contra dois impérios totalitários: Alemanha Nazi e União Soviética; é uma das páginas pouco conhecidas da história da II G. M.

Usando a linguagem estritamente documental, gostaria de apresentar um dos relatórios secretos dos partisanes soviéticos, enviado para o Moscovo em 1943 (Vários outros relatórios (em língua russa) podem ser lidos no Live Journal da blogueira russa Rusistka):

http://rusistka.livejournal.com/55784.html

Anónimo disse...

O Jest nas Wielu continua a contar piadas. Obrigado. A sério. Ri.

Roman