terça-feira, dezembro 21, 2010

Portugal como exemplo de má governação

Artigo escrito e publicado no sítio electrónico da SIC:

Habitualmente, Portugal é visto na Rússia como um país calmo, com um clima maravilhoso, uma cozinha e uns vinhos imbatíveis, resumindo, um bom lugar para passar férias para quem tem meios para isso, bem como um dos viveiros de jogadores de futebol na Europa e plataforma de trânsito de futebolistas da América Latina para o Velho Continente.
Do ponto de vista político, Portugal não provoca irritação nos russos, embora seja membro da NATO, porque pertencemos ao grupo de países da Aliança que tenta não irritar o Kremlin com “a retirada de esqueletos” do armário da história, como fazem alguns dos seus vizinhos.
Numa palavra, somos um povo pequeno, mas simpático e hospitaleiro.
Porém, no ano corrente, Portugal é muito badalado na imprensa russa por ser um dos “elos fracos” da União Europeia e da zona euro. Na mensagem à nação de 2000, o então Presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarava que se o seu país se desenvolvesse ao ritmo de crescimento económico de 8% por ano, dentro de 15 anos, alcançaria Portugal, por isso, passados que são dez anos, perguntam-nos o que aconteceu ao nosso país para chegar ao estado em que se encontra.
O nosso país foi também muito falado ainda recentemente, aquando da escolha do país ou países onde se deverá realizar o Campeonato do Mundo de Futebol de 2018. Como é sabido, a Rússia venceu e os dirigentes desportivos russos ficaram muito surpreendidos com o excesso de autoconfiança da candidatura ibérica.
“A Espanha e Portugal podem ficar tristes, etc., mas eu nem sequer vi e não conheci o diretor da candidatura ibérica”, declarou Vitali Mutko, ministro do Desporto e Turismo da Rússia, acrescentando: “mas que autoconfiança!”.
Mas nem tudo foi mau para a imagem do nosso país. É português o melhor jogador do Campeonato de Futebol da Rússia: Danny. Trata-se de um exemplo de trabalho e abnegação que já há muito fez esquecer a imagem negativa de alguns futebolistas que vieram para este país jogar “futebol ao rublo”. Bruno Alves vai-se integrando bem na equipa do Zenith de São Petersburgo e Fernando Meira também não deixa má imagem.
A Cimeira da NATO-Rússia, que se realizou em Lisboa, foi igualmente um bom momento para Portugal, porque mostramos que, quando queremos, sabemos organizar grandes eventos internacionais. Os jornalistas russos souberam apreciar o nosso país.
(Quanto ao anúncio lá feito do “enterro da guerra fria”, em Moscovo esperam para ver. Além de já lhe terem feito o funeral várias vezes, as revelações do Wikileaks podem causar uma nova ressurreição).
Não obstante os momentos menos positivos citados, o número de turistas russos que escolhem Portugal para passar as suas férias continua a aumentar consideravelmente. A abertura de uma linha regular aérea pela TAP em Junho de 2009 e o bom trabalho de divulgação do nosso país feito por essa empresa e pela Agência para o Investimento Externo de Portugal estão a dar os seus frutos.
No que respeita às relações económicas e comerciais bilaterais, as coisas não estão famosas. As empresas portuguesas não têm arcaboiço para entrarem no mercado russo, tanto mais quando nos falta um “Berlusconi” para abrir portas através da amizade com o dueto Putin-Medvedev, mas sempre vão aparecem uns vinhos, principalmente do Porto, nas lojas de Moscovo e de algumas cidades russas.
Quanto aos investimentos russos em Portugal, não são muitos e concentraram-se na área da hotelaria e imobiliário, sendo feitos de forma discreta, para não provocar invejas.

34 comentários:

Português men disse...

Dr. José Milhazes.

Dizer-se que Portugal é um exemplo de má governação é um eufemismo.

Portugal é o exemplo de um pais que está a ser destruído desde 2005 por uma troupe de actores circenses comandados por um pm que tem como principal prioridade a Espanha, Espanha, Espanha, e que quer meter os portugueses numa federação com sede em madrid para sermos todos castelhanizados.

Em Portugal sempre ouve traidores, como em todos os países, mas neste momento grassa em Portugal uma conspiração iberista que visa alienar a soberania nacional a curto/medio prazo.

Já são dois ministros a declarar-se iberistas, Mário Lino e Luís Amado, e o pm iberista iberista alinhado com Espanha.

O plano para matar Portugal entrou em velocidade de cruzeiro em 2005, e é um plano a 20/25 anos, isto não se faz de um dia para o outro, assente na destruição dos sectores vitais do pais e controle destes por parte de interesses e capitais espanhóis, seja ao nível económico, politico, ao nível da comunicação social, com a venda de um dos 3 canis hertzianos do pais em 2005 à Prisa, e claro não podia faltar o desportivo.

O desporto em geral está ser usado para,iberizar/espanholizar/castelhanizar os Portugueses, desde 2005 já foram criados uma serie de torneios, taças e meetins denominados de ibéricos, pensa que é por acaso.

A expressão luso-espanhol foi como que proibida desde 2005, é tabu, desapareceu do léxico dos jornalistas e das redacções, agora é tudo ibérico.

E o futebol como não poderia deixar de ser usado para iberizar/espanholizar/castelhanizar os Portugueses.

Este mundial de futebol que você diz que perdemos era parte integrante do plano para matar Portugal, este futebol tinha muito mais de politica do que de futebol propriamente dito.

Mas os Portugueses não perderam nada, os Portugueses ganharam, quem perdeu foram os traidores iberista que desgovernam Portugal, e já agora o meu agradecimento ao senhor putin e restante staff por nos ter levado daqui este perigoso mundial denominado de ibérico.

O dito mundial ibérico era apenas o exemplo mais visível, ainda bem e felizmente que perdemos a organização deste mundial de futebol iberista que era tudo menos um mundial de futebol, isto era um projecto politico e que tinha como único objectivo castelhanizar o povo através da bola, o objectivo era levar o português comum que nada percebe destas jogadas politicas a pensar assim:

- se o mundial é ibérico, então nos somos ibéricos, então fazia sentido um pais e nós podemos fazer parte de um pais chamado ibéria?

O objectivo é habituar o pessoal á ideia da ibéria e para isso nada melhor que o futebol, um desporto de massas.

Tudo isto só foi possível, porque o senhor madail, esse bêbado nascido no Congo permitiu que a federação portuguesa de futebol fosse transformada num organismo de propaganda iberista ao serviço dos socialistas iberistas.

Chamar aos Portugueses ibéricos é logo por si só um acto ofensivo, e indecoroso, no fundo é o mesmo que nos chamar espanhóis, se a designação é a romana ou a grega pouco importa, tanto uma como outra hoje em dia são sinónimo de domínio espanhol/castelhano.

No sec XVI roubaram/assassinaram a designação romana, Hispânia, com o objectivo já na altura de meter os portugueses na Hispânia, como não conseguiram no sec XVIII roubaram a designação Grega da peninsula, ibéria, a península só se designa oficialmente de ibérica desde o fim do sec XVIII, o objectivo é o mesmo de sempre, castelhanizar os Portugueses, primeiro foi com a designação romana, agora é a segunda volta com a designação grega.

É isto que os Portugueses tem que aferir, a designação da península não conta, primeiro a romana, Hispânia, agora a grega, ibéria, têm sido assassinadas por Castela sempre com o objectivo de castelhanizar os Portugueses.

Os portugueses tem que pensar que tudo que seja ibérico é hoje em dia sinal de Espanha e de poder espanhol, não é por acaso que a companhia aérea espanhola se chama ibéria, o índice bolsista de madrid se chama ibex 35, ou seja, eles usam e abusam do prefixo iber.

Português men disse...

José Milhazes.

Dizer-se que Portugal é um exemplo de má governação é um eufemismo.

Portugal é o exemplo de um pais que está a ser destruído desde 2005 por uma troupe de actores circenses comandados por um pm que tem como principal prioridade a Espanha, Espanha, Espanha, e que quer meter os portugueses numa federação com sede em madrid para sermos todos castelhanizados.

Em Portugal sempre ouve traidores, como em todos os países, mas neste momento grassa em Portugal uma conspiração iberista que visa alienar a soberania nacional a curto/medio prazo.

Já são dois ministros a declarar-se iberistas, Mário Lino e Luís Amado, e o pm iberista iberista alinhado com Espanha.

O plano para matar Portugal entrou em velocidade de cruzeiro em 2005, e é um plano a 20/25 anos, isto não se faz de um dia para o outro, assente na destruição dos sectores vitais do pais e controle destes por parte de interesses e capitais espanhóis, seja ao nível económico, politico, ao nível da comunicação social, com a venda de um dos 3 canis hertzianos do pais em 2005 à Prisa, e claro não podia faltar o desportivo.

O desporto em geral está ser usado para iberizar/espanholizar/castelhanizar os Portugueses, desde 2005 já foram criados uma serie de torneios, taças e meetins denominados de ibéricos, pensa que é por acaso.

A expressão luso-espanhol foi como que proibida desde 2005, é tabu, desapareceu do léxico dos jornalistas e das redacções, agora é tudo ibérico.

E o futebol como não poderia deixar de ser usado para iberizar/espanholizar/castelhanizar os Portugueses.

Este mundial de futebol que você diz que perdemos era parte integrante do plano para matar Portugal, este futebol tinha muito mais de politica do que de futebol propriamente dito.

Mas os Portugueses não perderam nada, os Portugueses ganharam, quem perdeu foram os traidores iberista que desgovernam Portugal, e já agora o meu agradecimento ao senhor putin e restante staff por nos ter levado daqui este perigoso mundial denominado de ibérico.

O dito mundial ibérico era apenas o exemplo mais visível, ainda bem e felizmente que perdemos a organização deste mundial de futebol iberista que era tudo menos um mundial de futebol, isto era um projecto politico e que tinha como único objectivo castelhanizar o povo através da bola, o objectivo era levar o português comum que nada percebe destas jogadas politicas a pensar assim:

- se o mundial é ibérico, então nos somos ibéricos, então fazia sentido um pais e nós podemos fazer parte de um pais chamado ibéria?

O objectivo é habituar o pessoal á ideia da ibéria e para isso nada melhor que o futebol, um desporto de massas.

Tudo isto só foi possível, porque o senhor madail, esse bêbado nascido no Congo permitiu que a federação portuguesa de futebol fosse transformada num organismo de propaganda iberista ao serviço dos socialistas iberistas.

Chamar aos Portugueses ibéricos é logo por si só um acto ofensivo, e indecoroso, no fundo é o mesmo que nos chamar espanhóis, se a designação é a romana ou a grega pouco importa, tanto uma como outra hoje em dia são sinónimo de domínio espanhol/castelhano.

No sec XVI roubaram/assassinaram a designação romana, Hispânia, com o objectivo já na altura de meter os portugueses na Hispânia, como não conseguiram no sec XVIII roubaram a designação Grega da peninsula, ibéria, a península só se designa oficialmente de ibérica desde o fim do sec XVIII, o objectivo é o mesmo de sempre, castelhanizar os Portugueses, primeiro foi com a designação romana, agora é a segunda volta com a designação grega.

É isto que os Portugueses tem que aferir, a designação da península não conta, primeiro a romana, Hispânia, agora a grega, ibéria, têm sido assassinadas por Castela sempre com o objectivo de castelhanizar os Portugueses.

Os portugueses tem que pensar que tudo que seja ibérico é hoje em dia sinal de Espanha e de poder espanhol, não é por acaso que a companhia aérea espanhola se chama ibéria, o índice bolsista de madrid se chama ibex 35, ou seja, eles usam e abusam do prefixo iber.

Português men disse...

2ª parte.

Por isso, os portugueses tem que ver tudo que seja ibérico como sinal de Espanha.

Por isso sintam-se ofendidos com mundiais, taças, metigsn, congressos, tudo que seja ibérico, e este martelanço no ibérico só começou depois de 2005, quando o senhor Sócrates chegou ao poder, antes algo que disse-se respeito a Portugal e Espanha, era designado de luso-espanhol, agora é de ibérico, é o iberismo a todo o vapor.

Este mundial que foi para a Rússia era apenas a ponta de lança deste plano maciço de iberização do desporto nacional, infelizmente o plano para iberizar nosso desporto é muito mais abrangente, e já foram criados desde 2005 diversos campeonatos ditos ibéricos, na vala, no btt, nos desportos de combate, no ciclismo, na pesca, nos desportos de orinetação, entre outros, e o objectivo é iberizar o desporto e habituar os Portugueses a estas iberices e a esta mistura com os espanhóis de modo a que melhor de habituem à ideia da ibéria,
Desde 2005 que o termo luso-espanhol foi irradicado das televisões e dos media em Portugal, iberismo a todo o vapor, caro José Milhazes.

Mas isto não fica por aqui, o objectivo final é acabar com o campeonato Português de futebol e criar um com os espanhóis, ou seja, só falta acbar mesmo com o pais e nascer a ibéria.

O presidente da liga se chama Fernando Gomes e era um dos braços direitos de Pinto da Costa, esteve reunido com o presidente da liga espanhola a estudar a hipótese de acabar com o nosso campeonato.

http://dn.sapo.pt/desporto/interior.aspx?content_id=1727844

Ou seja, os traidores estão em todo lado, e no Porto também, infelizmente não é só em Lisboa, é em todo o lado.

Convêm dizer que isto seria a morte do futebol Português, mas é isso mesmo que se pretende, matar o futebol Português e matar Portugal.

Só 3 clubes se aguentariam, os 3 grandes, Guimarães, Marítimo, nacional, e mesmo o Braga seriam arredados.

E com isto deixávamos de ter tantas equipas nas competições europeias como agora, este ano tivemos 2 na liga dos campeões e 3 na liga Europa, visto que Portugal é o 6 pais no ranking da uefa.

Mesmo que este hipotética liga fosse a primeira classificada no ranking europeu, o numero de equipas a ter acesso às competições internacionais seria sempre menor do que o numero de equipas Portuguesas e espanholas que actualmente figuram nas competições da eufa.

Convêm lembrar que Portugal é a 6 melhor liga da Europa, apenas ultrapassada pela Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França.

http://www.maisfutebol.iol.pt/fcporto/ranking-uefa-ranking-coeficiente-portugal/375519-1304.html

Só mesmo traidores iberistas é que podiam ter a ideia de acabar com o nosso campeonato, em favor de um com Spain, e fazem-no comprados pelos euros castelhanos.

Português men disse...

3ª parte.

A própria redução para 16 equipas já foi feita em 2006 no reinado dos socialistas, ou seja, isto é um plano que vem de loge e que visa reduzir o nosso campeonato á insignificância.

Até já andam para ai uns artistas a dizer que se deve reduzir para 14 e outros para 10, o objectivo é matar de vez o futebol Portugues, mas matá-lo aos poucos e no fim apresentar a liga com Castela como única hipótese.

Para mim foi um erro reduzir para 16 equipas, visto que retirou mais democracia à competição, e tirou a 2 equipas a hipótese de ter acesso a receitas televisivas, e às receitas que provinham das visitas dos 3 grandes que rendiam sempre boas casas, com o Benfica representava casa cheia e era isto que ia trazendo em pé muitos clubes.

Ao reduzir de 18 para 16, está-se a retirar a 2 equipas esta receita, e matar o futebol português aos poucos.

Não temos que ter 20 equipas, isso é para os 5 grandes campeonatos, se bem que os Francês não é muito melhor que o nosso, nós tínhamos que ter 18 equipas, ou então no mínimo 16, agora essa ideia de passar para 14 ou menos, isto é tudo um plano para matar o nosso futebol aos poucos e conduzir-nos a uma liga com Espanha.

O numero ideal seria de 18 equipas, com isto evitavam-se as paragens no campeonato, e o campeonato tinha outra competitividade, porque a redução para 16 equipas já veio demonstra que não trouxe competitividade nenhuma.

Mas reduzir ainda mais seria convidar, os grandes jogadores a abandonar Portugal de vez, ou seja, os jogadores pensam assim jogar num campeonato com 14 equipas?

Bem isso não é nada, eu quero jogar num campeonato, não num campeonatozinho.

Convêm lembrar que a redução foi feita em 2006 pelo senhor Hermínio Loureiro, pessoa que muito me desiludiu quando se veio mostra desapontado por o mundial 2018 ter ido para a Rússia, e defender uma liga com Espanha.

http://www.record.xl.pt/Futebol/selecoes/interior.aspx?content_id=536953

Ou seja, isto demonstra que o plano para acabar com o futebol português é consertado, e este senhor quando em 2006 reduziu as equipas de 18 para 16 já era para promover iberices, ou seja, este já esta infectado com iberismo desde 2006.

É que já não nos bastava ter um Ps todo alinhado com o ideário iberista, como agora ainda temos tipos no Psd a defender o mesmo, começando pelo bi-polar agudo de Gaia, o senhor Meneses que chegou ao cumulo de vir defender o ensino do castelhano desde a primária em Portugal e se declarou militante pró-peninsular.

http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Luis-Filipe-Menezes-defende-ensino-do-espanhol-a-partir-dos-seis-anos.rtp&article=209983&visual=3&layout=10&tm=8&rss=0

Só me ocorre uma coisa, traição á pátria.

E agora temos mais este Hermínio loureiro, também armado em traidor iberista a defender ligas com Espanha e acabar com o nosso campeonato.

Mas não duvide, eles agora vão avançar para um europeu, Sócrates disse no dia da decisão em zurich que era hora de “levantar a cabeça”, seguir em frente e ver que outras coisas se podem fazer, uma alusão clara ao europeu.
Se não for com um europeu, será uma liga com Espanha, uma taca dita ibérica, ou algo do género, uma vergonha nacional, uma humilhação.

O degredo.

A menos que mudemos de rumo, e que o ponhamos no poder um politico em condições qque não alinhe nestas palhaçadas, estamos perdidos, deposito moderada confiança em Passos Coelho.

Mas se no Ps houver patriotas qeu se insurjam contra estas politicas iberistas, e que invertam este rumo que venham do Ps.

Para mim isso pouco conta, o que me interessa é o pais, agora este Ps sócrates comandado por Mário Soares e almeida santos está a desgraçar Portugal.


É a trastes destes que o pais está entregue, digo-lhe mais a rafeirização das classes dirigentes em Portugal nunca deve ter estado a um nível tão baixo como hoje, só encontro paralelo em 1580.

Fazia-nos falta um homem ao estilo de Putin, que puse-se ordem no pais, sem dúvida.

Anónimo disse...

Quando eu era adolescente, na escola, o professor de geografia nos ensinava que os países mais pobres da Europa ocidental eram Espanha, Irlanda, Grécia e Portugal.


Hj, passados 15 anos, só sobrou Portugal.


Os outros, mesmo em crise econômica, possuem uma renda per capita e um IDH muito superiores. Já Portugal ficou pra trás.

Jorge Santos disse...

Não acredito que Portugal seja má exemplo de governação. Há países na UE como Polónia, Rep Checa e Grécia que estão piores neste aspecto.

A Rússia ainda está longe de ter índices portugueses. Putin estava otimista demais. Portugal apesar da crise ainda continua a ter indicadores sociais respeitáveis.

Vejam este ranking, do instituto legatum, é um ranking mais abrangente que o IDH. Mede a prosperidade de cada país. Leva-se em conta o capital social, saúde, educação, segurança, economia, governanção e liberdade pessoal.

1 Norway

10 United States

26 Portugal

45 Brazil

58 China

63 Russia

88 India

http://www.prosperity.com/
rankings.aspx

Nota-se que a Rússia está um bocado mal neste ranking, até mesmo entre os BRIC.

Cmpts

Anónimo disse...

"Não acredito que Portugal seja má exemplo de governação. Há países na UE como Polónia, Rep Checa e Grécia que estão piores neste aspecto."


A Polônia cresce mais de 5,6, 7% ao ano há bastante tempo. Já Portugal estagnou há muitas eras.

República Tcheca tem um nível de vida que está para ultrapassar o de Portugal.

N se esqueçam de que esses países foram estuprados pelo comunismo durante décadas. Em 10 anos POlônia e Rep. Tcheca deixarão Portugal pra trás.

A ESLOVÊNIA já deixou.

Gilberto Mucio disse...

Não creio de seja um questão de mau governo. De governo A ou B.

A questão é muito mais complicada.

Países como Portugal venderam(mesmo sem saber) a alma ao diabo. E agora ele veio cobrar.

Quem manda na EU é França e principalmente Alemanha. Quando o cobertor fica curto são esses que ficam aquecidinhos, deixando os outros descobertos.

Portugal está impossibilitado de de industrializar.

Impossibilitado de ter uma simples política econômica soberana.

O sr. Milhazes diz que o intercâmbio comercial com a Rússia não é tão grande... Ora, mas o que Portugal produz? Esse é a UE. Concentração industrial.

Alemanha está dando de ombros para crise.

Quem não está se dando tão mal assim, na UE, é quem tem um setor produtivo forte.

Quem vivia de "serviços" vai quebrar.

E lamento dizer, caros irmãos portugueses, não há luz no fim do túnel e vocês estão de mãos atadas.

Nem adianta culpar governo A ou B, pois ambos dançam conforme a música.

Revejam as relações com a UE.

Gilberto Mucio disse...

Sobre o texto do Português Men,

Seu incômodo com a tal da "iberização" é compreensível. Até eu que sou brazileiro fico meio incomodado.

Mas a boa notícia é: O plano foi abortado, acredite. Não vai ocorrer mais.

Tudo isso era uma construção, uma engenharia social, iniciada a décadas.

O que ainda vemos, como essas últimas iniciativas citadas por você, é apenas inércia.

A crise, super-estrutural do capital, veio pôr fim a tudo isso.

Agora é mais fácil a Espanha* se esfacelar(ocorrerá mais cedo ou mais tarde) do que Portugal se tornar formalmente um colônia de Madrid.


* A situação dos espanhóis é mais séria que a dos portugueses. E além disso, o que sustenta a unidade territorial da Espanha é a monarquia. Com a morte de Juan Carlos, aquilo lá não dura mais 2 anos. O filho dele é um idiota completo.

João Alves disse...

Bem a Polónia era o ultimo exemplo que se poderia dar, visto que foi o pais que mais creceu na UE em 2009 e 2010.

Polónia, bem como a Dinamarca que tem como vizinhos a Alemanha, e não estão no euro.

Outros exemplos são os citados republica checa

O problem ade Portugal foi entrar para o euro com o escudo sobre-valorizado, o que fez aumentar e muito os preços em Portugal, o problema é que os sala´rios não acompanharam esse aumento.

Para alem disso, o euro é uma moeda muito forte que está a asfixiar o sector da exportação em portugal.

Com o euro, não temos confições de crescimento, porque moeda é muito forte e impede-nos de exportar, esse é o problema.

E sem duvida que esta UE não esta feitra á medida dos interesses e Portugal, isto esta feito á medida do directório europeu, dos paises grandes e não dos pequenos.

Se a tudo isto juntar-mos o facto de o pais ser governado por um pseudo-engenheiro graduado num sabado de manha e que esta mais preocupado com espanha do que com Portugal, o problema atinge contornos hediondos.

MSantos disse...

O "magnifíco milagre polaco" tal como é constantemente aqui apresentado é uma falácia pois a saúde da sua economia reflecte-se apenas na geração de riqueza e não na sua distribuição.
A Polónia apresenta das mais altas taxas de desemprego (que já é endémico, estrutural) da UE e salvo erro é o país europeu líder na precaridade de emprego.

Em termos práticos, existem empresas, o dinheiro é gerado mas não fica sempre nas mão de poucos.

Tudo isto é o resultado das "maravilhosas" doutrinas de choque neoliberais dos anos 90 e de continuarem a ser o "bom aluno".

É isto que para nós é exemplo de desenvolvimento?

Cumpts
Manuel Santos

Português men disse...

Sr. Gilberto Mucio.

Você parece-me uma pessoa bem informada, mas acredite a conspiração iberista em Portugal grassa a olhos vistos.

Você diz que o plano foi abortado, mas eles não vão desistir acredite, a menos que mudemos de governo e ponhamos lá alguém que não alinha nisto, caso contrário eles vão tentar com um europeu, ou taças ibéricas, algo do género.

Eu sou daqueles que defendo uma maior aproximação de Portugal ao Brasil, na minha opinião Portugal deve ser a porta de entrada do Brasil, que é a 5 potencia mundial na Europa.

Com isto, estamos a aprofundar as nossas relações de países irmãos e Portugal está a marcar território em relação a Espanha, para que Castela pense que os estar a interferir com os interesses Portugueses está ao mesmo tempo a meter-se com o Brasil, ou seja, vejo o Brasil como uma espécie de guarda-costas de Portugal, um irmão mais jovem e pujante que pode ajudar em caso de necessidade o seu irmão mais velho, fica esta metáfora.

Eu como português, tenho o maior dos orgulhos em que o Brasil se torne numa superpotência, que já é, economicamente, ao nível agrícola, demográfico, só lhe falta dotar-se de umas forças armadas poderosas á imagem do que o Brasil pode e deve ter.

Eu olho para o Brasil, como uma espécie de semente que Portugal deixou na América do sul, e que cresceu e se tornou um gigante, e digo isto com orgulho de quem é Português, porque os Portugueses também ajudaram a criar o Brasil, e digo isto sem qualquer tipo de sentimento neo-colonialista obviamente, simplesmente orgulho, obviamente que o que o Brasil é hoje não se deve aos portugueses é obra dos brasileiros, mas foram os Portugueses que lançaram semente, é assim que eu vejo.

Na minha opinião, e já o disse muitas vezes prefiro que Portugal se federe com o Brasil, e receber ordens do palácio do planalto de Brasilia do que de Bruxelas, no caso de uma federação europeia, muito menos de uma federação com Castela, onde os portugueses seriam considerados cidadãos de segunda e onde os castelhanos continuariam ditar leis.

Em relação à Espanha, esse pais não existe, Espanha é um eufemismo que Castela arranjou para designar os novos territórios a castelhanizar, roubando para isso a designação romana da península.

Você diz que aquilo se desfaz em dois anos depois do rei passar a história, realmente o filho dele é um banana, mas o problema é que o exercito espanhol esta castelhanizado e franquisado, e duvido que isso aconteça sem sangue novamente, nova guerra civil.

Os catalães ate já fizeram 2 referendos, em que a percentagem de aprovação da independência foi de 90/95%, um em Dezembro do ano passado e outro em Abril deste ano.

http://www.ionline.pt/interior/index.php?p=news-print&idNota=57016

Fizeram outro em Junho, com maior percentagem eleitores, 50 % foram ás urnas, e aprovação de 75 %.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/story/2006/06/060619_catalunha_autonomia.shtml

Ou seja, era o suficiente se fosse vinculativo para a Catalunha mandar pastar os castelhanos.

O problema é o exercito castelhano/espanhol.

Duvido que o poder castelhano, que coloniza a Catalunha, o pais basco e a Galiza, permitisse que qualquer uma destas nações se torna-se independente de Espanha no seio da UE, na minha opinião Espanha abandonava a U E antes disso acontecer.

Para alem disso, a França tem os mesmos problemas, o sul de França esta em ebulição, e por isso a França é o maior aliado de Espanha na iberização de Portugal e na contrução da ibéria, alias são os dois nosso inimigos históricos.

Os Franceses farão tudo ao seu alcance para acabar com Portugal, para assim travar o efeito contágio que a Catalunha está a espalhar para o sul de França, para os ocitanos, occitanos que já se manifestam em defesa da lingua e independencia, e da Catalunya do Nord, veja este vídeo no yu tube.

http://www.youtube.com/watch?v=biIe4uYnh5o&feature=player_embedded
veja também este video.

http://www.youtube.com/watch?v=lNSprWiKLhQ

Português men disse...

2ª parte.

Para alem disso há manifestações em defesa da língua occitana, o sul de França esta em ebulição.

http://www.agencebretagnepresse.com/fetch.php?id=20756&title=La%20demande%20de%20signal%C3%A9tique%20en%20langue%20occitane%20fait%20de%20belles%20vagues%20:%20manifestation%20et%20proposition%20de%20loi%20par%20un%20s%C3%A9nateur%20de%20l'Aude

http://www.ostaldoccitania.net/articles.php?lng=fr&pg=1050
http://blogvilles.blogspot.com/2009/10/manifestation-occitane-carcassonne.html

Sendo assim não me parece que a Espanha permitisse a perda da Catalunha, na minha opinião eles abandonavam antes o barco da U E.

Era bom era para Portugal, equilibravam-se os poderes na península, e quem mais ganharia seriamos nós Portugueses, e a coisa não ficaria pela Catalunha, depois seguia-se o efeito dominó com pelo menos os bascos e os galegos.

Mas não duvide, sob esta espécie de guarda-chuva em que se tornou esta UE e sob o qual parece tudo ser possível está-se a castelhanizar Portugal e o objectivo é enfiar-nos a todos numa federação com sede em madrid.
O próprio TGV é um perigo para Portugal, porque vai aproximar perigosamente Lisboa de madrid e vai fazer o convite as multinacionais que ainda estão em Lisboa a mudarem-se para madrid assumindo a designação ibérica, empobrecendo ainda mais Portugal, passando os centros de decisão para madrid e subalternizado Portugal e Lisboa em relação Madrid.

A ligação por madrid não faz o mínimo sentido, nunca no passado os portugueses para se dirigirem á Europa tiveram que passar por madrid, é um autentico contra-censo geográfico, para alem disso a linha Lisboa madrid é apenas para passageiros bem como alinha madrid Barcelona o que significa que Portugal nunca vai conseguir meter mercadoria na Europa por TGV que era o que nos interessava.

A ligação de Portugal à Europa, usada desde o tempo dos almocreves, e pelo actual Lusitânia expresso, é a ligação por vilar formoso e dai pelo corredor Valhadolid -Irun em direcção a França e alem Pirenéus que é o caminho mais curto para chegar á europa.

Mas esta ligação, segundo um dos banqueiros mais gananciosos do pais, e que tem muitos negócios com os espanhóis, o senhor Ricardo salgado, esta ligação serve para estrututurar a ibéria.

Veja aqui, e tire as suas conclusões.

http://www.adfer.pt/noticias/gen_loureiro_santos_01.pdf

Isto é só traidores iberistas em Portugal.

Mas o pior ainda esta para vir, vão fazer tudo para dividir e retalhar o pais no mapa iberista das 5 regiões que é para dar poder ao porto e aos fanáticos da bola que por lá andam para lançar o pais numa guerra norte-sul, de modo a balcanizar Portugal e nos levar a uma federação com sede em madrid.

Portugal, nuna pode ser regionalizado neste mapa, porque o objectivo deste mapa é conduzir-nos à IBÉRIA.

Se for no mapa das 8 regiões, ai e apesar de ser contra a regionalização considero que isso é uma discussão seria, porque se respeitam s identidades históricas de Portugal que tem 600 anos, com Tras os Montes, Minho, Beiras, Ribatejo, Alentejo e Algarve.

Neste mapa mantêm-se a unidade nacional, não se da poder a nenhuma região para se sublevar contra o poder central e o pais não entre nesta guerra norte-sul.

Isto do norte-sul, diz respeito apenas ao Porto e Lisboa, eles que se entendam mas que não misturem o resto do pais nisto.

Mas Sócrates, como tem como principal prioridade a Espanha, Espanha, Espanha vai fazer de tudo para dividir o pais no mapa iberista das 5 regiões, para assim destruir Portugal, não duvide.

Cumprimentos.

Francisco Lucrecio disse...

Foi preciso o futebol para abrirem os olhos? É o que mais interessa.

E a invasão "silenciosa"que se vinha a consumar há anos em todas as áreas da economia. Ninguém deu por isso?

Também não é verdade dizer que essa situação começou a partir de 2005.

Há mais de vinte anos que os Espanhóis estão a comprar os melhores terrenos agricolas, estão a investir na banca, nos seguros, na imobilaria.

Não é apenas o Socrates o unico responsavel, são todos os do arco da governação que entregaram os sectores vitais da nossa economia aos interesses de Espanha.

É dificil aceitar? Mas a verdade é esta.

Português men disse...

Lucrécio.

Não foi preciso vir o futebol para abrir os olhos, pelo menos a mim.

Você tem razão quando diz que isto se arrasta, sim é verdade, Cavaco abriu a porta à rale castelhana que começou a entrar de mansinho, depois o socialista Guterres escancarou-lhes essa porta, e Sócrates em 2005 estendeu-lhe a passadeira vermelha.

A coisa vem detrás, mas acentuou-se e de que maneira depois de 2005, ai entrou em velocidade de cruzeiro.

O exemplo disso, é que você em 2004 teve um portugal-espanha no europeu, e esse jogo era designado por toda a imprensa de duelo luso-espanhol.

Desde 2005 essa expressão foi proibida nos media Portugueses, agora é tudo ibérico, no jogo portugal-espanha do mundial da África do sul o senhor Hélder conduto repetiu dezenas de vezes a expressão duelo ibérico, foram mais de 30 vezes em 90 minutos de jogo.

O objectivo disto é martelar este termo na cabeça dos portugueses de modo que se considerem ibéricos, quando isso acontecer estão castelhanizados.

Percebe?

Depois a nível de agricultura e pescas espanha conspirou contra nos a toda linha em Bruxelas, com comissários estrategicamente colocados.

O abate da nossa frota pesqueira foi impulsionado e foi uma conspiração espanhola para obrigar os portugueses a comprar-lhes pescado.

Se em 85 você fosse a Peniche, ou qualquer outro porto piscatório da zona do porto e do Minho, você não notaria grande diferença para Vigo, hoje essa diferença é abissal, enquanto nos abatemos Espanha aumentou a sua frota pesqueira.

Faz algum sentido que Portugal, com 800 Km de costa va comprar pescado a Espanha, a lógica seria o contrário.

No azeite igual, foram abatidos milhares de pés de oliveiras em Portugal, para depois termos que comprar azeite a Espanha, antes de 85 produzíamos cerca de 110 mil toneladas de azeite, essa numero desceu para 55 mil toneladas, sabe de onde vinha o resto?

De Espanha, Espanha que passou de 350 mil para quase um milhão de toneladas.

Nós só nesta década é que abrimos os olhos e foram feitas plantações novas e neste momento subimos para 80 mil toneladas, mas ainda abaixo do necessário.

Mas pior do que isso, sabia que o maquiavélico do Zapatero com o sócrates a assistir impávido e sereno criou linhas de credito especiais para que os espanhóis pudessem comprar algumas das melhores herdades do Alentejo?

Pois se não sabia, fique a saber.

Nós precisamos de mudar de gente, e de alguém que não alinhe com Espanha, senão estamos desgraçados.

A relação com Espanha tem que se ser e deve ser de sã convivência e boa vizinhança, mas nada destas promiscuidades de sócrates e companhia.

Basta que em Portugal haja um líder forte que passe o sinal para os independentistas catalães e bascos que não quer nada com Espanha, para que o separatismo espanhol suba aos píncaros, porque o iberismo é usado para isso mesmo, como arma de arremesso contra os independentistas catalães e bascos em primeira linha, e depois os galegos.

Não duvide, com alguém patriota e um líder forte aos comandos da nação, que se vire para a lusofonia, e que se deixe de promiscuidades com Espanha, para que o separatismo espanhol expluda.

Este é o maior medo dos estrategas espanhóis.

Infelizmente neste momento estamos entregues a traidores iberistas, não duvide.

boris disse...

"O "magnifíco milagre polaco" tal como é constantemente aqui apresentado é uma falácia pois a saúde da sua economia reflecte-se apenas na geração de riqueza e não na sua distribuição.
A Polónia apresenta das mais altas taxas de desemprego (que já é endémico, estrutural) da UE e salvo erro é o país europeu líder na precaridade de emprego."

O desemprego polaco é menor que de Portugal e bem abaixo da média da UE, meu caro...e se você quer analisar benefícios sociais veja o IDH que saiu esse ano...a Polônia está no mesmo nível de Portugal. Quer mais? Veja o índice PISA da educação onde a Polónia foi um dos países que mais evoluiu..só para constar, em todos os parâmetros a Polónia está bem acima de Portugal.
Então, não faça análises baseadas em "achismos baratos"

tania disse...

MSantos

Acho melhor você se corrigir, pois segundo o Gini que mede a desigualdade, a Polônia está no mesmo nível de um Canadá enquanto Portugal de uma India. Serve????


http://en.wikipedia.org/wiki/File:G
ini_Coefficient_World_CIA_Report_
2009.png

jose gustavo barros disse...

MSantoss

É amadorismo fazer análises parciais sem conhecer a realidade dos países.
A Polônia está se preparando para a Euro 2012, então muitas das construções (estádios, rodovias, etc) tem mão-de-obra temporária, explicação da precariedade.
Aliás, o desemprego da Polônia no mês passado foi de 8,3% enquanto da Espanha foi 20,5% e Portugal 14,2%.

kaka disse...

Eu acho que o melhor que Portugal tem a fazer é ser absorvido pela Espanha, do mesmo modo que a Ucrania pela Rússia. Como os castelhanos já se referem aos portugas como "pequenos espanhóis" é questão de tempo pra esse desejo se tornar realidade. Até Saramago é a favor disso, por que não?

Francisco Lucrecio disse...

Caro Português Men:

O Senhor expôs a triste realidade nua e crua. Mais detalhes para quê?

Interpelei-o pelo facto da abordagem do seu comentário anterior ser direccionada maioritariamente para a questão do futebol.

Porque fosse essa a situação mais grave (talvez sirva de preparação?). O que nos deve causar maior preocupação é o assalto e a destruição aos sectores essenciais da nossa economia por parte dos Espanhóis, e eles sabem muito bem o que estão fazendo, na medida em que tiram múltiplas vantagens daí, politicas e económicas.

Com as suas explicações concluo que está inteiramente a par do carrocel de interesses em que cavalgam as "nossas" élites politicas, economicas e financeiras. Como a promiscuidade imunda com que se aliam a Isabel dos Santos.





Permita-me acrescentar este facto; A Siderurgia do Seixal há uns anos foi comprada por uma empresa Espanhola, como existe mais que uma Siderurgia em Espanha, esta não lhe interessava para nada, daí decidiram encerrá-la. Quando chegou a hora estipulada para o fecho nem descarregaram o Alto Forno, o minério fundido que estava lá dentro solidificou. Resta uma torre de sucata. E hoje Portugal não tem capacidade para produzir ferro. Actualmente derretem ferro velho e trabalham em laminagens com blocos e chapa vindos de outros países, até do Japão.

Se isto não foi um crime económico o que foi então? Já foram atribuídas responsabilidades alguém?



Mas o mais revoltante de tudo é perceber-mos que aqueles que mais têm contribuído para este estado de coisas , se encontram entre os Iberistas de topo.

Cumprimentos

itajaí disse...

Portugal sempre foi e sempre fará parte da Grande Hispania sob égide de Madri.

Anónimo disse...

"a morte de Juan Carlos, aquilo lá não dura mais 2 anos. O filho dele é um idiota completo."

?????????????????????????????????


IDIOTA? POR Q?

Essa foi uma bola fora inesquecível.

O Príncipe é um homem honrado e sério e será um Rei honrado e sério. E tenho dito. Mução, não dê opinião sobre o que não conhece, só pra se mostrar "culto" aos frequentadores do blog.

Recomendo é que passe a ter umas boas aulas da língua pátria, porque realmente está se tornando cada vez mais "braZileiro".

Vasco disse...

Este anónimo do blogue só pode ser o tal brasileiro Italo, pois ele parece ter algo contra Portugal e os portugueses, já não bastasse o ódio que tem em relação à Rússia. Sobre a situação de Portugal, é assunto para os portugueses. Há países com exemplos de má governação muito pior, como a própria Rússia e um certo "grande" país bananeiro da américa do sul...

Português men disse...

Senhor kaka, Iitajaí e anónimo das 01:13.

Quem é que você pensa que engana, vários pseudónimos para a mesma pessoa, você não engana ninguém e fica-lhe mal esses comentários.

Caro Dr. Milhazes não permita este tipo de comentários.

Você deve ser um desses brasileiros acéfalos que vai para a blogosfera insultar portugueses que também são tão acéfalos ou maais que os Brsileiro e entram naquelas trocas de insultos estúpidas entre brasileiros e portugueses.

A hostilidade entre Brasil e Portugal é totalmente artificial, e promovida por países como a Espanha entre outros que temem a aproximação e as sinergias de uma união mais aprofundada entre Portugal e o Brasil.

Os nossos dois países só tem que se aproximar e deixar-se de quezílias artificiais, o Brasil tem o poderio económico que Portugal não tem, mas Portugal tem uma coisa que o Brasil não tem e muitos outros países não tem, uma história secular de relacionamentos com os povos desde o Oriente ás Américas.

Por vezes, muitos Portugueses não se apercebem, do prestigio que Portugal goza por exemplo no extremo oriente, por onde passamos séculos, hoje na Ásia em vez de um pais a falar português podia haver meia dúzia não fosse a aventura Portuguesa de Portugal no império Habsburgo em 1580 que nos custou a perda do império do oriente.

Mas o prestigio e as relações diplomáticas, se juntar-mos isso ao poderio do Brasil, e Portugal e o Brasil trabalharem em sintonia, pode ter a certeza que o Brasil será catapultado para um patamar de influencia muito superior.

Eu tenho todo o orgulho como Português que o Brasil se torne um super-potencia, o que não percebo é esse seu ódio a Portugal.

Ou então em vez de Brasileiro, você é algum espanhol que dá uns toques de Português e que veio para aqui com um discurso desconexo e desfazado da realidade.

Obviamente que o Príncipe das Astúrias é um zero, você diz que é um homem honrado, se for tanto como a mulher dele conhecida por escândalos sexuais, drogas e abortos, então Espanha vai por um lindo caminho.

http://www.poblanerias.com/actualidad/33465-involucran-a-letizia-ortiz-en-escandalos-sexuales-y-de-drogas.html

http://dn.sapo.pt/inicio/pessoas/interior.aspx?content_id=1662706

http://www.diariofemenino.com/actualidad/realeza/articulos/libro-escandalo-letizia-ortiz-sexo-drogas-aborto/

Bem, pode-se dizer que Espanha é um pais à imagem e semelhança da sua futura rainha, se lá chegar como diz o Múrcio.

Mas quem pega na Espanha não é mais que o exercito espanhol/castelhano, nem é ele, nem o pai dele, nem a mulher dele, nem a princesa Grega, e quando o Juan Carlos se for, ai sem duvida que a instabilidade em Espanha se fará sentir, isso sem a mínimo duvida como diz o senhor Murcio, ai é que vai ver se o exercito pega naquilo ou se vamos assistir ao desmembramento de uma nova Jugoslávia.

Uma coisa é certa, sem exercito aquilo vai logo pelo ar, o referendo de Junho deste ano é sinal que os catalães maioritariamente querem a independência, 75 % aprovaram, tendo votado 50 por cento dos eleitores inscritos.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/story/2006/06/060619_catalunha_autonomia.shtml


Se o Kosovo pode ser independente, porque não a Catalunha?

A questão é o exercito castelhano/espanhol, sem exercito eles já eram indepednentes há muito tempo.

A Espanha é uma prisão de nações, pelo menos 3 estão presas, Catalunha, Pais Basco e Galiza.
Em relação a Saramago, que deus lhe perdoe se tiver por onde, ma esse senhor via ficar para a história como um dos maiores traidores á pátria de todos os tempos em Portugal, não passa de um português vendido que se deixou subornar pelos euros castelhanos.

É assim que ele é visto pelos Portugueses, como um traidor.

Português men disse...

Lucrécio.

A sua interpelação foi correcta e concordo em parte com ela, tal como lhe disse, a questão vem detrás, mas cavaco silva com os defeitos que possa e os erros que possa ter cometido é um patriota, ao contrário de Sócrates que é um traidor iberista.

O próprio Guterres apesar da faceta internacionalista, e ligações ao imperialistas americanos, Bildenberg’s e afins, que lhe valeu promoção para altos cargos da ONU, era incomparável como Sócrates, esse homem não enterrou o pais.

Sócrates é que este s matar Portugal, e desde 2005 o plano para destruir o pais entrou em velocidade de cruzeiro, não duvide.
O plano assente nestes vectores:

- controle dos sectores vitais do pais por parte de capitais espanhóis, nomeadamente o económico em geral e o sector bancário.

- destruição da agricultura e pescas.

- tornar a nossa economia cada vez mais dependente da espanhola, se os republicanos que fizeram o 5 de Outubro de 1910, que na altura se insurgiam por a Inglaterra representar cerca de 25 % das nossas troca comercias e vissem o que se esta a passar agora em que estão a tornara nossa economia cada vez e em mais larga medida dependente da espanhola, não sei o que fariam.

- controle dos media por parte de Espanha, dai a venda da TVI e restantes rádios do grupo Impresa á prisa que permite a Espanha controlar 1/3 da informação eu sai em Portugal.

- iberização do desporto nacional, com especial enfoque para o futebol, que é um desporto de massas, o objectivo é habituar a população á ideia da ibéria, e por o povo a pensar assim:

- se os campeonatos são ibéricos, então nos somos ibéricos ( tal como eu digo forma de castelhanização encapotada, é o mesmo que nos chamar espanhóis, não há diferença se a designação é romana ou grega tanto uma como outra são sinónimo de poder castelhano), então podemos fazer parte de um pais de nome ibéria;

- teimosia em não acabar com a dupla tributação no ramo automovel, ilegal e depois da repreensão de Bruxelas, o que torna os automóveis em Portugal dos mais caros da Europa, visto que o IVA é cobrado sobre o Imposto Automével (ISV) o que torna o preços dos automóveis cerca de 12 % mais caros em Portugal.

Bem como os combustíveis que são dos mais caros, há estudo que provam que o estado perde mais do que ganha com os combustíveis a este preço, devido ao facto de as companhias de transportes encherem em espanha, e as populações fronteiriças também, se o estado descesse os combustíveis para a média europeia e para valores próximos de Espanha, o retorno seria maior.

O objectivo disto, é por o povo apensar assim, bem os carros são mais baratos, bem como a gasolina, realmente é melhor ser espanhol, há psicólogos e sociólogos a trabalhar no plano de iberização dos Portugueses, isto é macabro;

- Tgv iberista e madridocentrico, assente no modelo estrela e que subalterniza Portugal e Lisboa me relação a madrid tal como expliquei antes e que faz o convite às multinacionsia que estão em Lisboa para se deslocarem para madrid, o que nos interessava era uma ligação por vilar formoso mista, ou seja, para passageiros e mercadorias.

- as euro-regiões criadas ao serviço dos interesses espanhóis, e de acordo com a vontade dos estrategas espanhóis, o objectivo destas euro-regiões é no fundo desmantelar Portugal por peças, e estender o ensino do castelhano a Portugal e a toda a pensinsula.

O senhor luís Filipe Meneses colocado a presidente desta organização não perdeu tempo a se declarar militante pro-peninsular, vulgo niberista, e a defeder o ensino do espanhol desde a primária, ou seja, castelhanizar os portugueses desde o berço.

http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Luis-Filipe-Menezes-defende-ensino-do-espanhol-a-partir-dos-seis-anos.rtp&article=209983&visual=3&layout=10&tm=8

A ACE, euroregião Alentejo centro Estremadura é presidida por um iberista chamado Guillermo Vara, ium dos boys de mais confiança de zapatero, e presidente da Estremadura espanhola.

Faz parte da lista de iberista, pode ver aqui neste tópico:

http://es.wikipedia.org/wiki/Iberismo

Português men disse...

2ª parte.

- Por fim, a regionalização no mapa das 5 regiões, de modo a acabar com as identidades históricas nacionais acima do douro de minhoto, transmontano, entregando tudo acima do douro aos comandos do porto, para que os regionalistas fanáticos que por lá andam apoiados e alinhados com o iberismo, possam lançar o pais numa guerra norte-sul e lançar o pais no caos, fazendo-nos gravitar sobre madrid. Se a regionalização for paresentada no mapa das 8 regiões, ai ate concordo porque se respeitam as identidades históricas nacionais com mais de 500 anos e não se dá poder a nenhuma região para se sublevar contra o poder central.

Mas Sócrates, ao serviço do ideário iberista vai fazer tudo para retalhar Portugal neste mapa e entregar-nos a Castela.

Pode ter a certeza Lucrécio, o plano para matar Portugal passa por aqui, estamos entregues a traidores, a culpa de tudo isto é da U E, que é uma espécie de manta sob a qual tudo é possível, mesmo matar Portugal, e Espanha conta como lhe disse com o apoio de peso dos franceses.

E por isso que eu sou cada vez mais euro-ceptico porque vejo que esta U E esta feita ao serviço dos grandes, e para que estes canibalizam os países pequenos, com o fim das golden-shares e das cotas em diversas actividades agrícolas previstas para 2014 então ai é que vai ser a desgraça total.

Espero bem que a U E de o estoiro primeiro, mas duvido que aconteça, só a Rússia e a China é que podem acabar com isto, visto que são as potencias que se opõem aos projecto imperialista americano, e esta U E é parte integrante desse projecto imperislista.

Esta crise financeira foi criada propositadamente pelos imperialistas americanos, bindenberg’s e afins, para conduzir os povos da Europa ao federalismo europeu.

Em relação á siderurgia nacional, conhecia parte do crime que foi cometido, mas desconhecia esse pormenor hediondo da selagem do alto-forno.

O objectivo foi acabar com a nossa metalurgia pesada, condição essencial para a independência económica de qualquer pais, é ter um alto-forno como o que havia na siderurgia nacional, isto vem na linha e no plano de destruição do nosso sector naval.

Estamos entregues a traidores, que fazem o que fazem porque estamos inseridos na U E, mas não duvide se os ventos mudam, e as baionetas falarem mais alto, vai haver muita gente em maus lençóis, se Roma não paga a traidores, eu sou um seguidor dilecto dos principios romanos, mas não há mal que sempre dure.

Vamos ter esperança, pode ter a certeza que com cavaco no poder no próximo mandato a coisa vai piar muito mais fininha, pode crer.

Português men disse...

Vasco disse...
15:17

Vasco, não entre nesse jogo de insulto ao Brasil, isso é o que os inimigos de Portugal e do Brasil querem, hostilizar os Portugueses e os Brasileiros, e tal como eu disse antes, esta hostilidade é artificial.

Não entre no jogo dele.

Cumpr.

paulo35 disse...

Portugal será uma província espanhola...é só questão de tempo. Até porque Portugal está na esfera de influência da Espanha.

o russo disse...

durantes séculos se diz que Portugal vai ser uma província de espanha. A verdade é que bem ou mal cá continuamos...
Quanto muito seremos uma província europeia (e pelo que se tem passado nos últimos tempos, já nem nisso acredito)

Anónimo disse...

((((paulo35 disse...
Portugal será uma província espanhola...é só questão de tempo. Até porque Portugal está na esfera de influência da Espanha.))))

Vai para a espanha traidor.

Deves ser algum espanhol de segunda geração em Portugal.

Então, os catalães querem a independencia e nós iamos ser espanhóis.

Bebe menos.

donaldo disse...

É em 1580 que Portugal perde a independência. Durante 60 anos fomos governados pelos reis espanhóis

Francisco Lucrecio disse...

Português Men:

Não estou tão optimista. Os Portugueses por si só não resolvem o problema, têm que entrar outras personagens em cena para haver mudanças profundas.

Essas já estão perfilhadas atrás do pano. Mas não no nosso país.


Nem acredito em nenhum dos nossos intervenientes, porque todos eles já passaram por o palco, desempenharam o papel que lhes foi atribuido por os encenadores do espectaculo politico, nada mais. Uns como simples figurantes outros afinando com o coro dos grandes actores.

Não esqueça que Cavaco também fez parte do elenco durante uma longa temporada (duas aliás).

Ninguém está isento de culpas, todos são responsáveis para a degradação a que Portugal chegou.

E se alguem tem o dever de acautelar o futuro de um país são os seus governantes.

Prever é impossivel

MSantos disse...

Não vou entrar em contendas com os usuais leitores que apregoam o ódio, extremismo político e revanchismo.

Efectivamente a actual taxa de desmprego polaca já não é de 16% que tinha ainda no final de 2006 mas situa-se actualmente nos 9,1 que está mais ou menos de acordo com a média da UE (9,6%). As causas poderão ser a mudança de políticas desde então e o mesmo argumento que com alguma argúcia um leitor tentou justificar a elevada precaridade pode também ter contribuído para este acréscimo.

Pois é, as facas podem ter dois gumes.

O interessante seria saber o quanto a classe média aumentou ou melhorou o nível de vida, tal como fez o melhor Presidente que o Brasil já conheceu, Lula da Silva que provavelmente odiarão, cujas medidas socialistas ou social-democratas se reflectiram nisto mesmo e que os seus antecessores "bem-pensantes", "altos e louros" vergonhosamente nunca atingiram.

Quanto ao ódio manifesto que muitos brasileiros nutrem por Portugal e pelos portugueses culpando-os continuamente de todos os pecados brasileiros nos últimos 200 anos de independência, na minha opinião tem a ver com o facto de ainda só ter havido um Lula e só por 8 anos.

Quanto a esse ódio estava eu a dizer, o que Portugal vai ou não passar será problema seu e provavelmente como tantos outros será ultrapassado, tendo eu a certeza que estou a falar por muitos dos meus compatriotas, com esse vosso ódio de certos brasileiros, é para o lado que dormimos melhor.

Esperemos que durmam bem também.

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

((((donaldo disse...

É em 1580 que Portugal perde a independência. Durante 60 anos fomos governados pelos reis espanhóis.)))

Portugal nunca foi espanha, nem nunca pertenceu a espanha.

Portugal aderiu ao império habsburgo que era uam especie de UE dos sec XVI, comandada por espanhóis e austriacos.

Com o fim do Império habsburgo Portugal saiu, castela não aceitou e houve guerra.

Mas nós nunca fizemos parte de espanha, simplesmente o rei de Portugal era um espanhol.

E os dois paises tiveram sempre leis diferentes.

Castela ao não aceitar a independencia de Portugal, era o mesmo que não aceitar a de muitos outros paises que faziam parte desse império habsburgo, e que hoje são estados independentes como a actual holanda, a belgica.

Outros territórios como o franco condado, todo o sul de itália, a corsega e a sardenha fdazm parte de outros paises, como a italia, uma criação com menos de 200 anos e a França.

Com o desmoronar desse império os paises que dele faziam parte seguirão o seu caminho.