terça-feira, janeiro 18, 2011

Álvaro Pereira, o violinista que não queria tocar violino



Texto escrito por mim para a Agência Lusa:

Álvaro Pereira, 24 anos, estuda violino no 2.º ano do Conservatório Rimski-Korsakov de São Petersburgo e prepara-se para uma carreira de solista. Para isso, deixou Guimarães e partiu para a Rússia, onde paga o seu curso.


Magro, cabelo negro comprido, Álvaro já se habituou aos fortes frios da Rússia e não se arrepende de ter optado por uma cidade longínqua, mas com qualidades surpreendentes.


“Nunca vi uma coisa assim: pessoas estarem horas e horas em filas ou comprarem bilhetes na candonga para assistir a concertos de música clássica. Só em São Petersburgo vi uma coisa assim”, declara o jovem violionista à Lusa.


Álvaro Pereira começou a estudar música na Escola Profissional e Artística do Vale do Ave e revela o que o levou a optar pelo violino.


“Não havia nessa escola vagas para piano e guitarra. Eu queria tocar num instrumento e esses eram os únicos que eu conhecia. Nunca imaginaria pegar num violino para tocar”, recorda ele com um grande sorriso nos lábios.


“Fizeram-me uma avaliação musical, disseram que, por uma série de parâmetros e por ter bom ouvido, deveria experimentar o violino. E gostei”, acrescentou. 
O jovem começou a aprender a tocar violino numa idade bastante tardia para aceder a uma carreira profissional, mas o muito trabalho permitiu-o ingressar na Escola Profissional de Música e Artes do Espetáculo do Porto.


“Estudei aí apenas três anos, não terminei. Quando já tocava na Orquestra do Porto, os muitos músicos russos e de outros países do Leste que aí tocam incitaram-me a vir estudar para a Rússia”, continua.


“Eles diziam-me: é um desperdício tocar tão cedo numa orquestra, podes ir bem mais longe, mas tens de aprender mais”, recorda Álvaro, sublinhando que o seu ídolo é Jascha Heifetz, um dos expoentes máximos da escola violionista russa.


Não obstante ainda estudar no conservatório, o jovem português já tem no seu currículo a participação em numerosos concertos na Rússia. Em dezembro passado, Álvaro Pereira, acompanhado pela Orquestra Sinfónica Cappela de São Petersburgo, sob a direção do maestro português João Tiago, interpretou o “Concerto para violino e orquestra do compositor latino-americano Lucas Jaramillo (1986)'.


Mas o violinista quer tocar no seu país, especialmente na sua terra natal em 2012, quando Guimarães for a capital europeia da cultura.

7 comentários:

Cristina disse...

Parabéns, Álvaro Pereira!
Vale a pena escolher a Rússia para a aperfeiçoar a carreira musical, este país tem uma vastíssima tradição musical, os músicos e, em geral, as pessoas das artes e da cultura são muito consideradas e estimuladas. Para além disso tem um sistema de trabalho, aprendizagem sistemático e intensivo, que dá óptimos resultados!
Algumas coisas já importámos de lá (há muitos professores de música e intérpretes da ex-URSS a trabalhar em Portugal) e julgo que essa interpenetração nos ajudou a subir o nosso nível artístico.

Cristina disse...

Mesmo sem ser na música:
Os russos gostam de nós!
http://www.euromag.ru/lifestyle/6319.html

MSantos disse...

“Nunca vi uma coisa assim: pessoas estarem horas e horas em filas ou comprarem bilhetes na candonga para assistir a concertos de música clássica."

Em Portugal isto só é possível para bilhetas da bola, U2 ou Tony Carreira.

É nestas coisas que tínhamos tanto a aprender com os russos.

Mas estranhamente agora determinados "russófilos" ficam calados.

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

Muito bem!!!

É sempre um prazer saber que os nossos conseguem alcançar os seus sonhos, sobretudo nas artes!

Lembro-me dos concertos quase diários que eram dados no Conservatório de Moscovo, a preço, não de banana, mas... de gelo :o)

A cultura era barata e de muita qualidade.

Desejo-lhe sucesso!

Florinda disse...

Parabéns Varito.

Tu mereces.

Beijo

Florinda

Rafa disse...

Parabéns ao Álvaro e ao Sr. José Milhazes. Ao 1º por aproveitar o taltento que tem e ao 2º por divulgar aquilo que merece ser divulgado. Espero que possas cumprir o desejo de actuares em Guimarães e com certeza será um orgulho para a cidade.

Cumprimentos

Carlos Neto Sousa disse...

ES O MAIOR MANER!

GRD ABC
Carlitos
sdd