quarta-feira, janeiro 05, 2011

Presidente polaco visitará a Rússia depois de esclarecidas causas da queda de avião que vitimou seu antecessor


O Presidente da Polónia, Bronislaw Komorowski, gostaria de visitar a Rússia para prestar homenagem às vítimas da catástrofe aérea de Smolensk, mas antes deverão ficar esclarecidas as causas dessa tragédia, declarou hoje o conselheiro presidencial, Tomasz Nalecz.
“O Presidente Komorowski gostaria de ir a Smolensk no primeiro aniversário da catástrofe aérea, mas só depois de esclarecer as suas causas”, declarou Nalecz em declarações ao diário Gazeta Wyborcza.
Alguns meios de imprensa informaram que o Presidente polaco viajaria a Smolensk no próximo 10 de Abril de 2011.
“Por enquanto, não se pode dizer com toda a certeza que a vista se realizará porque dependerá muito do relatório conjunto sobre as causas do acidente aéreo”, assinalou o conselheiro de Komorowski.
Em Outubro passado, o Comité Interestatal de Aviação entregou o rascunho do relatório a Edmund Klich, representante da Polónia nesse organismo. Em Dezembro, a parte polaca comentou que tinha numerosas observações sobre o documento e não podia aceitá-lo tal como foi apresentado pela Rússia.
Na véspera, o primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, pôs em causa o trabalho dos controladores aéreos russos.
“Hoje podemos dizer que se a decisão de aterrar não tivesse sido tomada, a catástrofe não teria ocorrido”, declarou ele à cadeia de televisão TVN24, acrescentando que “seria errado atirar todas as culpas para cima da tripulação”.
Segundo o primeiro-ministro, o documento não põe em causa o comportamento dos controladores aéreos russos que autorizaram a aterragem do avião presidencial. Ele mostrou-se convicto de que a queda não teria ocorrido se essa autorização não tivesse sido dada.
“Este fator constitui uma das razões pelas quais o projeto de relatório apresentado pelo Comité Interestatal de Aviação não me parece 100 por cento objetivo”, frisou.
O avião Tupolev-154 do Presidente polaco Lech Kaczynski despenhou-se perto da cidade russa de Smolensk a 10 de Abril de 2010. Acompanhado de sua esposa e altos representantes da elite política e militar da Polónia, Kaczynski dirigia-se para Smolensk para prestar homenagem a cerca de 22 000 militares polacos executados pela polícia secreta soviética na floresta de Katin, em 1940. A bordo do avião viajavam 88 passageiros e 8 tripulantes. Não houve sobreviventes.


7 comentários:

PortugueseMan disse...

Este será uma bota dificil de descalçar para os polacos. Há asneira da grossa por parte do avião e não digo tripulação, porque tenho sérias dúvidas que a tripulação só por sua opção, tenha decidido aterrar ali.

Para mim houve claramente pressão para que o avião aterrasse ali e estamos a assistir estes desenvolvimentos, porque temos eleições e um resultado embaraçoso da investigação não vai favorecer nada quem está actualmente no governo.

Tusk, está a tentar atirar com alguma das culpas para o facto do aeroporto não ter encerrado e de facto este tipo de situações já têm acontecido, aeroportos que tentam descartar da sua responsabilidade e deixar a decisão para os pilotos, que por sua vez também são pressionados a deixar os passageiros no destino e não num alternativo com encargos adicionais para a companhia.

Só que este caso é bem mais complicado, o aeroporto é militar, não tem as condições de um aeroporto civil e sabendo que é um avião VIP e sendo a situação que é, quem é que no aeroporto poderia dar ordem de encerramento?

O aeroporto não oferecia condições de segurança e foram dadas aeroportos alternativos para aterrar, elas deveriam ter sido seguidas.

Publiquem o conteudo da caixa negra e tudo fica esclarecido. Agora será que querem tudo esclarecido? Parece-me que a verdade é demasiado embaraçosa e vai-se tentar arrastar a situação o máximo de tempo possível. Possivelmente anos, para diluir o impacto na opinião pública.

Jorge Almeida disse...

Doutor Milhazes,

off-topic:

"Durão Barroso vai ao Turquemenistão e Azerbaijão discutir o projecto do gasoduto Nabucco"

http://en.rian.ru/world/20110105/162052352.html

Sabia disto?

Cristina disse...

Como ainda estamos em período de festas na Rússia (até dia 10), aqui vai um vídeo da Festa de Natal para crianças no Kremlin (Palácio dos Congressos). Reparem no Pai Natal russo...Estive lá uma vez nesta festa e gostei imenso!
http://www.youtube.com/watch?v=MaQpu54B0Lw&feature=player_embedded

Anónimo disse...

Está tudo esclarecido, nunca se vai saber mais nada.

Podem ter a certeza.

FAB FLANKER disse...

Não querendo ser desagradável, já que este blog é destinado á assuntos da Rússia, mas Washington DC e seus aliados do extremo leste asiático tem agora um novo calcanhar de aquiles, e ele alçou voô hoje, decolando do solo de um país de bandeira vermelha com estrelas amarelas...

SHENYANG J-20!!!

Que venha Taiwan...

Maquiavel disse...

Já na Geórgia 2 anos antes o falecido presidente polaco tinha forçado o piloto a aterrar sob pena de (pelo menos) despedimento sumário, mas o piloto conseguiu aterrar por milagre.

MSantos disse...

Caro JM

Isto tem andado um bocado parado.

De qualquer das formas e embora fora do contexto, deixo um artigo de opinião "politicamente incorrecto" versando o tema da prisão de Boris Nemtsov e outros "democratas liberais".

http://easterneuropewatch.blogspot.com/2011/01/best-democratic-opposition-money-can.html

Nas longas discussões que temos tido face à tiranização do governo russo em relação ao Ocidente, há um parágrafo bem esclarecedor:

"More broadly, there is however something increasingly ominous about how in East and West democracy is becoming controlled by the money and media power of corporations, plutocrats and oligarchs. In that sense, it seems Russia, EU states and the USA are increasingly learning from one another."

Cumpts
Manuel Santos