domingo, maio 15, 2011

Dirigente da oposição bielorrussa condenado a 5 anos de prisão


Andrei Sannikov, antigo candidato a Presidente da Bielorrússia, foi condenado a cinco anos de prisão por “organização de desordens”.
Segundo o Tribunal da capital bielorrussa, Sannikov organizou “desordens em massa” a 19 de dezembro de 2010, depois da publicação dos resultados eleitorais que deram a vitória ao atual Presidente Alexandre Lukachenko.
Após o enceramento das urnas, milhares de pessoas saíram para as ruas de Minsk para protestar contra a falsificação dos resultados do escrutínio. A polícia prendeu mais de 600.
Outros três arguidos foram condenados a três anos e meio de prisão.
Mais quatro ex-candidatos ao cargo de Presidente da Bielorrússia continuam na prisão à espera de julgamento.
Outro candidato, Ales Mikhalevitch, conseguiu fugir para a República Checa, onde recebeu asilo político.
Os advogados de defesa de Sannikov já anunciaram que irão recorrer da sentença do tribunal.

12 comentários:

Cristina disse...

Bielorrússia- a ditadura ignorada da Europa.
Estivemos nós na noite das eleições a tentar relatar minuto a minuto o que se estava a passar neste país... Nessa noite, Sannikov foi espancado na rua quando tentava participar numa manifestação, levado inconsciente para o hospital, onde ficou praticamente detido pelo KGB bielorrusso, tentaram tirar-lhe o filho menor e agora isto.....
O regime de Lukachenko é pior que o de Salazar.
Bielorrússia- a vergonha da Europa.

anónimo_russo disse...

"Blogger Cristina disse...

Bielorrússia- a ditadura ignorada da Europa.
Estivemos nós na noite das eleições a tentar relatar minuto a minuto o que se estava a passar neste país... Nessa noite, Sannikov foi espancado na rua quando tentava participar numa manifestação, levado inconsciente para o hospital, onde ficou praticamente detido pelo KGB bielorrusso, tentaram tirar-lhe o filho menor e agora isto.....
O regime de Lukachenko é pior que o de Salazar.
Bielorrússia- a vergonha da Europa."




Deixem os próprios belorussos decidirem o seu destino. Por enquanto, de acordo com os analistas politicos, a maioria vota realmente em Lukaschenko. E sabemos muito bem que alguns dos opositores contam com a ajuda do estrangeiro. O que tambem não me parece a mim pessoalmente muito honesto.

Francisco Lucrécio disse...

Não podia existir melhor comparação? Lukaschenko e Salazar.

Isto saido da opinião de qualquer seguidor das regras Salazaristas provoca calafrios.


Outra coisa esse tal Sannikov, ainda antes das urnas encerrarem já andava com a aparelhagem sonora na rua a incitar aos seus opoiantes que ocupassem a sede do governo.

Foram publicados videos na altura. Qual o país da Europa (ou do mundo)democrática onde isso era permitido?

Nazarbaiev, Aliev, Karimov, não são ditadores? Sabe-se porque não o são, e também porque nem se fala deles.

Não se diz é que o PIB Bielorrusso em 2010 cresceu acima dos 10% e em 2011 está a crescer 12,5 %.

A Bielorrussia tem a repartição da riquesa produzida semelhante aos Países Nórdicos.

Isso não convém divulgar?


Pois se em Portugal houvesse alguém com autoridade para meter na prisão oportunistas da índole dos Sarnikovs, esses que arruinaram a nossa economia. Hoje não estavamos metidos nesta desgraça, com 1/4 da população a viver na miséria, com situações fome generalizada.

Os Sarnikovs de cá que provocaram este estado calamitoso, têm nomes Portugueses e também militam em partidos.

São os Soares, os Cavacos, os Barrosos, os Portas, os Sócrates, dirigentes do PS/PSD/CDS. Infelizmente continuam todos sem prestar contas à justiça.

Cristina disse...

Não diga parvoíces, Francisco Lucrécio!
Afirmo e continuo a afirmar que a ditadura bielorrussa não é diferente da de Salazar.
Basta ver a forma como a oposição é brutalmente reprimida.
Quanto a votar, os portugueses também votavam em massa na União Nacional e não deixava de ser uma ditadura, por sinal condenada mundialmente pela URSS, da qual a Bielorrússia fazia parte.

Cristina disse...

Basta ler: http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1853121
(Obrigada JM!)

Significativa a última frase:
"Mais quatro ex-candidatos ao cargo de Presidente da Bielorrússia continuam na prisão à espera de julgamento"
Será preciso mais para ser uma ditadura?

Anónimo disse...

Gostaria que o dono do Blog postasse aqui fotos dos supermercados bielorrusos com as prateleiras vazias. Que raios de prosperidade é essa, defendida por muitos aqui nos comentários, se o país está em plena crise de desabastecimento? Será que o país estaria prosperando sem ajudar do dinheiro do petróleo russo e a subserviência aos interesses de Moscou?

anónimo_russo disse...

"Anónimo Anónimo disse...

Gostaria que o dono do Blog postasse aqui fotos dos supermercados bielorrusos com as prateleiras vazias. Que raios de prosperidade é essa, defendida por muitos aqui nos comentários, se o país está em plena crise de desabastecimento? Será que o país estaria prosperando sem ajudar do dinheiro do petróleo russo e a subserviência aos interesses de Moscou?"


Por alguma razão desconhecida aqueles que fugiram dos seus países há muito sabem melhor o que se passa nesses países e mostram muitas vezes esse seu conhecimento profundo na internet. No caso da internet russa isso provoca por vezes irritação em resposta, porque esses "conhecedores" ora dizem bobagens, prevendo alguma "revolução" onde nem há sinais disso, ora vêm com sermões inspiradas por alguma CNN ou "Washington Post".

anónimo_russo disse...

Realmente, há no espaço pos-sovietico regimes mais brutais que o de Lukashenko, mas os media ocidentais não gritam disso. Politica e padrões duplos.
Até no caso da Geórgia o primeiro ministro antigo, companheiro de luta de Saakashvili (e, diziam, possivel rival dele) morreu há alguns anos numas circunstáncias obscuras, ou envenenado, ou asfixiado por CO em sua casa, alegadamente por negligéncia). Já na epoca das eleições presidenciais um dos candidatos a presidencia, o muiltimilionário Patarkatsischvili, morre misteriosamente em Londres (alegadamente por um atasque cardiaco). E Lukashenko apenas mete alguns na cadeia (penso que sofrem os mais desiquilibrados e que pouco de bom podiam fazer ao seu país).

Jose Milhazes disse...

Leitor anónimo russo, gostaria de lhe lembrar que, hoje, a Rússia pediu aos dirigentes bielorrussos que respeitem os direitos humanos.

anónimo_russo disse...

"Blogger Jose Milhazes disse...

Leitor anónimo russo, gostaria de lhe lembrar que, hoje, a Rússia pediu aos dirigentes bielorrussos que respeitem os direitos humanos."


Tambem é um jogo politico. Como se sabe, ultimamente as relações com Lukaschenko se estragaram e até houve algo semelhante a uma guerra de informação no espaço media russo onde Lukashenko foi alvo principal.

anónimo_russo disse...

Umas imagens muito engraçadas. Embora Nazarbaev seja atualmente um dos aliados da Rússia (pelo menos parece assim), essas imagens me fazem rir. No entanto, será que os media ocidentais gratam da "ditadura desumana" dele? Não tenho notado. É cómodo não falar de muitas coisas, e não se fala.
As imagens:

http://pro100-petrov.livejournal.com/329352.html

Francisco Lucrécio disse...

Cristina enganou-se na resposta. Não a confrontei com a questão de votos ou legitimidade eleitoral na Bielorrússia. Isso é assunto para ser discutido mais pormenorizadamente, citei Aliev e outros, apenas por os rótulos
que estavam aqui a colocar a Lukaschenko excluindo esses outros.

Se percebeu indaguei a legitimidade democrática desses tais políticos Bielorrussos, que ainda antes de serem conhecidos os resultados das eleições já estavam a fazer distúrbios apelando à rebelião, provocando estragos em bens públicos.

A Cristina entendeu que não devia responder a isso, preferiu como de costume despejar mais algumas banalidades.

Por exemplo comparar aquilo que não tem qualquer comparação, tentando equiparar o modelo da governação Bielorrussa com o Salazarismo. Um regime de terror, exploração, atraso, miséria, obscurantismo arreigado na religião, a falta elementar dos direitos mais básicos da população como o acesso ao ensino, à cultura, à saúde, à habitação, à água potável, saneamento urbano de qualquer ordem, trabalho sem direitos, (basta dizer para se alcançar um horário de trabalho teve que ser com o recurso à luta dos trabalhadores), sem apoios na velhice nem direito a qualquer reforma. Esta situação perdurou até aos anos sessenta.


Ainda não encontra diferenças entre Salazar e Lukaschenko?


Por isso considero o seu comentário uma provocação muito grosseira e uma falta de respeito inqualificável àqueles que sofreram as agruras do Salazarismo.

Em particular os povos das colónias.



Quanto à União Nacional Salazarista deve informe-se melhor sobre o direito dos cidadãos Portugueses na participação das farsas eleitorais promovidas pelo regime fascista , depois verifica qual de nós dois diz mais parvoíces. Ou tenta fazer mais demagogia.


Ou está a pretender branquear o Salazarismo, com essas comparações? Se é assim; está totalmente equivocada, na medida em que conheço perfeitamente esse tipo de retórica.

Talvez pretenda aliviar a sua consciência de algum peso do seu passado politico?



Não foi a Cristina que me disse que votar na esquerda é ser-se anti-patriota e não amar o seu país?

Portanto face à hecatombe económica e social que os sucessivos governos de direita mergulharam Portugal nestas últimas três décadas, dá perfeitamente para entender aquilo que defende como patriotismo e o que julga por amar o seu país? Deste modo passo a compreender melhor as razões desse seu ódio exacerbado a Lukaschenko.


Lukaschenko ao contrário dos políticos com que a Cristina se identifica,ama o seu povo, defende os interesses do seu país, não tem permitido o esbulho dos seus recursos em beneficio do neoliberalismo sem regras, como tem acontecido por o resto da Europa.


Faça as contas; a divida da Bielorrússia neste momento ainda não atinge os 30 € M Milhões. A divida Portuguesa já é superior a 180 € M Milhões (biliões para os brasileiros) com a mesma população.

Compare a capacidade de produção de Portugal e da Bielorrússia? Portugal tem hoje todo o setor produtivo arruinado.

Ainda estão assim tão preocupados com o que acontece com os outros e não lhe interessa o que se passa no vosso próprio país?

As situações de fome são generalizadas. Há milhares de pessoas a viver da caridade em Portugal. Isso não os sensibiliza?


Não se pode amar a burguesia e o povo simultaneamente. Sabia?