segunda-feira, maio 16, 2011

Magnata Mikhail Prokhorov aceita dirigir partido liberal



O multimilionário russo Mikhail Prokhorov disse, na segunda-feira, que está pronto para se tornar o líder do partido pró-Kremlin Causa Justa (Causa de Direita).
Ele recusou-se a fazer mais comentários até à assembleia máxima dessa força política liberal .
"Até que o, congresso do partido não tome uma decisão, não vou comentar mais esse assunto", declarou Prokhorov à imprensa russa.
Leonid Gozman, co-presidente desse partido sublinhou que a escolha de Prokhorov é devida à necessidade de reconstrução do sistema político na Rússia.
“É preciso libertar a élite russa da servidão do Partido Rússia Unida. Hoje, os representantes da élite ou podem estar nesse partido, ou em mais lugar nenhum, mas continuando a apoiar o Rússia Unida”, declarou ele.
“Agora há uma esperança real de que essa situação mude”, acrescentou.
O Partido Causa Justa andava à procura de um dirigente que o chefie nas eleições parlamentares, previstas para dezembro de 2011, e o ajude a superar a barreira dos 5 por cento dos votos, que permite a eleição de deputados.
Falou-se da candidatura de Alexei Kudrin, ministro das Finanças, e de Igor Chuvalov, vice-primeiro-ministro, mas a escolha recaiu em Prokhorov, dono do grupo empresarial russo ONEXIM, com interesses na exploração de minérios, metalurgia, altas tecnologias.
Prokhorov é também um dos cinco mais ricos homens da Rússia, com negócios noutros países.
Nas últimas semanas, as suas declarações sobre o aumento do horário semanal de trabalho de 40 para 60 horas e da idade de reforma de 60 para 63 anos na Rúsia têm provocado forte polémica.
A Causa Justa foi fundada nos finais de 2008 como uma união de forças políticas liberais e vista como um projeto do Kremlin para criar a aparência de um sistema pluripartidário na Rússia.
Alguns analistas consideram que este partido poderá vir a ser a base de apoio de Dmitri Medvedev na sua recandidatura ao cargo de Presidente da Rússia, nas eleições marcadas para Março de 2012.
P.S. Pessoalmente, acho que se trata de mais de uma manobra de Vladimir Putin & C. para neutralizar a oposição liberal. Prokhorov não se meteria numa história destas sem autorização superior. Os magnatas que tentaram fazer oposição a Putin ou acabaram por fugir da Rússia ou estão na prisão.

6 comentários:

Cristina disse...

Pois eu acho o mesmo

Gilberto Mucio disse...

Nada é tão ruim, que não possa ser piorado.

anónimo_russo disse...

"P.S. Pessoalmente, acho que se trata de mais de uma manobra de Vladimir Putin & C. para neutralizar a oposição liberal."


E há uma oposição liberal séria na Rússia? Não vale a pena mencionar um par de sentenas dos marginais moscovitas que costumavam se manifestar na praça Triunfal - eles não são uma força séria. Pode ser uma manobra para tentar divercificar a cena política, mas falar a sério de uma "oposição liberal"...

Gilberto Mucio disse...

«P.S. Pessoalmente, acho que se trata de mais de uma manobra de Vladimir Putin & C. para neutralizar a oposição liberal. Prokhorov não se meteria numa história destas sem autorização superior. Os magnatas que tentaram fazer oposição a Putin ou acabaram por fugir da Rússia ou estão na prisão.»

Assino em baixo.

Anónimo disse...

Putin e os judeus...Triste Russia !

Jose Milhazes disse...

Anónimo, Prokhorov também é judeu? Antes de se deitar na cama, olhe se não tem por debaixo judeus escondidos!