segunda-feira, maio 16, 2011

Regime do coronel Kadhafi tem as horas ou dias contados



O regime do coronel Muammar Kadhafi parece ter os dias contados. Um dos sinais de que o fim do ditador está próximo é que Moscovo está aberto ao diálogo com a oposição líbia. Ou seja, os dirigentes russos tentam não perder o comboio na Líbia pós-Kadhafi.
Serguei Lavrov, ministro russo dos Negócios Estrangeiros,  anunciou hoje que a visita de representantes da oposição líbia a Muammar Kadhafi a Moscovo ainda não se realizou apenas por “questões técnicas”.
“Infelizmente, recebemos informação de que os representantes da guerrilha em Bengazi, que tinham pedido encontros em Moscovo, tiveram de adiar a sua viagem por questões técnicas. Espero que, nos próximos tempos, eles possam realizar um encontro conosco em Moscovo. Nós estamos prontos para isso”, precisou ele, numa conferência de imprensa em Moscovo.
Representantes da oposição a Muammar Kadhafi já visitaram Washington, Paris e Londres.
Lavrov insistiu que a Rússia exige que seja posto fim ao abuso dos mandatos do Conselho de Segurança das Nações Unidas na Líbia.
“As resoluções do Conselho de Segurança da ONU 1970 e 1973 devem ser cumpridas estritamente no quadro dos mandatos nelas contidos e deve ser posto fim aos abusos desses mandatos, que atualmente se observa”, precisou ele, numa conferência de imprensa.
O chefe da diplomacia russa acrescentou que o seu país defende o fim imediato do derramamento de sangue na Líbia e o início de conversações com vista a normalizar a situação nesse país.
“Estamos interessados em que seja imediatamente posto fim ao derramamento de sangue na Líbia para que, nos interesses do povo líbio, dos vizinhos da Líbia, de toda a comunidade internacional, o processo volte à via política e seja dado início às conversações sobre a organização da nova Líbia, a realização das reformas necessárias, frisou. 

6 comentários:

Anónimo disse...

Mais um desastre para a Europa, esta questão Libia.
FM

Gilberto Mucio disse...

É óbvio que ninguém quer perder o trem pós-Kadhafi.

Todos querem garantir o seu.

It's just business.

Sergei Korolev disse...

http://www.odiario.info/?p=2014

para quem não sabe, Gadhaff (ele prefere assim) Tirou a libia da idade media e a colocou na posição de país mais desenvolvido da europa, pagou 80% do satelite africano para telefones celulares. busquem ler mais sobre o que realmente motiva as "democrcias" ocidentais e seu misericordioso afam de libertas os povos inocentes da tirania de Malignos ditadores, alguem já esqueceu do Iraque?

Sergei Korolev disse...

"Da Europa"
foi mal, estou lendo em lan houses.... e acabo não tendo tempo de revisar meus textos, me desculpem.
No mais procurem a verdade e não se deixem influenciar pela corrupta midia mundial.

FAB FLANKER disse...

Anonimo diz... "Mais um desastre para a Europa esta questão da Líbia"

Eu digo: "Mais petróleo para os Estados Unidos"

Francisco Lucrécio disse...

Não lancem foguetes antes da festa. A guerra já está a demorar mais tempo que o previsto, portanto a ficar demasiado dispendiosa. E a maioria dos países agressores estão mergulhados numa crise sem fim à vista. Vamos esperar quem cede primeiro, se o povo Líbio subjugado pela fome se os agressores pela falta de meios financeiros.

Por esse facto já estão a retirar os fundos da (LIA) Libian Autority Investiments aplicados nos países da NATO para os colocarem `a disposição dos rebeldes. Isso é ilegal pelas normas do direito internacional, na medida em que o governo Líbio ainda é reconhecido pela maioria dos países.

Portanto já estão ultrapassar todos os limites aceitáveis. Como a destruição de zonas residenciais, instalações industriais, estruturas de interesse económico,(aeroportos, portos marítimos, estradas etc..) bloqueio total ao abastecimento de bens essenciais às populações que estão do outro lado do conflito que são a grande maioria dos Líbios (mais de 4 milhões), provocando uma vaga de refugiados de proporções catastróficas.

Como também já está comprovado o envolvimento de milhares de mercenários da Blackwater e de outras participantes do negócio da morte no conflito.

Tudo crimes que estão a ser cometidos em nome da proteção do povo. Ora o povo Líbio até ao inicio da agressão era o que tinha o melhor nível de vida e de desenvolvimento de toda a África.

Dos países Árabes era aquele onde a religião menos influência exercia.

Em nome de uma suposta proteção arriscam-se a perder tudo isso.

As coisas têm que ser ditas com coragem.

1º-- Kadhaffi ao lado dos dirigentes das petroditaduras Árabes é um distinto democrata.

2º-- O que os países da NATO pretendem é roubar os milhões dos fundos das receitas do petróleo Líbio aplicados na sua economia por um lado. Por outro destruir o mais possível, para as suas empresas depois do conflito lucrarem com a reconstrução. E por fim apoderarem-se das riquezas naturais do país.

Portanto o dilema é este; já não exigem apenas roubar o peixe, querem o barco, os artefatos e atirar com o pescador ao mar.

No entanto para in´felicidade do povo Líbio as coisas não estão a correr tão bem como os ladrões desejam.