quinta-feira, julho 28, 2011

Diplomacia russa promete não deixar sem resposta restrições de viagem impostas a 60 funcionários russos pelos EUA

A Rússia não deixará sem resposta as restrições de viagem a 60 funcionários russos suspeitos de envolvimento na prisão e morte de Serguei Magnitski, advogado russo do fundo de investimentos norte-americano Hermitage Capital Management, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia.
“A parte americana conhece bem as medidas tomadas pelas autoridades russas para a investigação completa e multilateral da tragédia ocorrida com Magnitski. Sendo assim, os jogos políticos em que o poder executivo dos Estados Unidos se parece envolver provocam perplexidade e preocupação”, lê-se num comunicado da diplomacia russa.
“Não se pode deixar de ver que semelhantes ações são capazes de irritar seriamente as relações russo-americanas, de prejudicar os esforços de reforço da confiança e da interação construtiva no diálogo bilateral”, acrescenta o MNE da Rússia.
Segundo este, “a parte russa não deixará sem resposta semelhantes passos adversários e tomará as medidas adequadas que defenderão a soberania do nosso país e os direitos dos cidadãos de ações injustificadas de Estados estrangeiros.
O Governo norte-americano impôs hoje restrições de viagem a 60 funcionários russos suspeitos de envolvimento na prisão e morte de um advogado da Rússia com ligações aos Estados Unidos.
Serguei Magnitski morreu em 2009, depois de ter passado quase um ano encarcerado e quando aguardava julgamento, sob a acusação de evasão fiscal relacionada com a atividade profissional que mantinha com um investidor norte-americano, que tinha sido banido na Rússia por constituir alegado risco para a segurança do país.
Organizações de defesa de direitos humanos russas e internacionais consideram que ele foi assassinado por ter denunciado esquemas de branqueamento de capitais por altos funcionários russos.
A decisão do Governo dos Estados Unidos surge depois de várias deputados norte-americanos terem feito pressão no sentido da adoção de uma nova legislação que restringisse as viagens e congelasse os bens dos 60 russos que acreditam estarem envolvidos na execução de Serguei Magnitski.
P.S. Este pode ser mais um sinal da deterioração das relações russo-americanas, que se vem juntar às sérias divergências quanto à criação de um escudo anti-míssil europeu. Moscovo ameaça com uma nova corrida aos armamentos caso não participe na criação e gestão desse escudo. Além disso, a imprensa norte-americana de hoje publica um relatório da CIA que acusa os serviços secretos militares russos (GRU) de estarem por detrás de um atentado terrorista contra a embaixada norte-americana na Geórgia. 

17 comentários:

PortugueseMan disse...

Não deixa de ser interessante a capacidade da CIA de guardar os seus "altamente classificados" documentos secretos.

Se os republicanos tomarem as rédeas em 2012, isto vai ainda ficar mais animado. A cada ano que passam as coisas vão piorando.

Um mandato de 4 anos, parece não ser suficiente para resolver o problema do sistema antí-míssil que Bush criou. Se ele (Obama) não consegue ultrapassar o problema, já podemos imaginar o desfecho com um republicano nas rédeas.

O "Yes, we can" diz-se cada vez mais baixinho.

PortugueseMan disse...

Caro JM,


EUA: míssil destruído no Pacifíco após teste mal sucedido



Um míssil balístico intercontinental Minuteman 3 norte-americano foi hoje destruído no Oceano Pacífico, devido a uma falha detetada durante o seu lançamento a partir de um silo subterrâneo, na Califórnia, noticia a AP.

A Força Aérea norte-americana explicou que se tratou de um teste à fiabilidade do míssil e que a sua destruição, que ocorreu cinco minutos depois do seu lançamento, foi feita por "questões de segurança".

Segundo adiantou o coronel Matthew Carroll, da base da Força Aérea de Vandenberg, foi detetada uma anomalia durante o voo e por isso foi decidido terminar os testes.

É a segunda vez, em cinco semanas, que ocorrem problemas durante testes com Minuteman 3, mísseis que têm um alcance superior a 9655 quilómetros e podem atingir uma velocidade horária de 24.139 quilómetros.


http://aeiou.expresso.pt/eua-missil-destruido-no-pacifico-apos-teste-mal-sucedido=f664632#ixzz1TOFCOhvm

Só para ter presente que este falhou e não é um míssil russo. E se pensarmos que este míssil é o que está actualmente activo no arsenal dos EUA, deve haver muita gente preocupada em saber afinal em caso de conflito quantos mísseis é que vão realmente funcionar...

Mas como é um país moderno não há problemas, agora se fosse um míssil russo, eu sei o que se diria por aí...

Da mesma maneira que sei o escândalo que seria se a Rússia perdesse a capacidade de colocar homens no espaço.

É tudo uma questão de modernização.

Zhirinovsky "The Bear" disse...

Parabéns Portuguese Man, por postar seu comentário sobre o Míssil Minuteman. É exatamente isso que acontece nesse BLOG.

Mais uma coisa: Um C-130 HERCULES de fabricação americana caiu na costa atlântica da África, matando 86 pessoas... Portanto, não é só TUPOLEV que cai e mata inocentes.

E se vocês ainda não sabem, desde 03 de maio deste ano, toda a frota de caças de 5ª geração americano F-22 RAPTOR está no chão groundeadas, devido á uma falha técnica que está matando seus pilotos no ar. Gases monóxido de carbono estão entrando dentro do canopi da aeronave, e intoxicando o piloto. Ainda não acharam as causas e soluções.

E o que foi postado aqui, sobre o impedimento e restrição imposta pela América não é nada muito diferente do que ocorre na Coréia do Norte ou Irã. Ou seja, a democracia exemplar americana pode ser tão ou mais ditatorial que esses regimes.

Ontem, no maravilhoso website en.rian.ru ( Ria Novosti), foi postado comentários de Dmitry Rogozin, que em visita aos Estados Unidos, disse que " a Rússia precisa assegurar a proteção de seus interesses em caso de radicais republicanos venham assumir o poder nos Estados Unidos, após as eleições ".

Barack Obama não irá conquistar um segundo mandato para a Casa Branca. Quem irá vencer a próxima eleição americana será um Republicano Extremista, como Sarah Palin.

E é por isso, meus amigos, que a Rússia precisará de Vladimir Putin para presidente em 2012, porque será um contra-peso para qualquer extremista republicano que assumir o capitólio nas próximas eleições.

Zhirinovsky "The Bear" disse...

Caças americanos F-16 estão neste exato momento, na Ucrânia, ensinando pilotos de caça ucranianos á derrubar caças russos! Estão envolvidos nestes treinamentos pilotos poloneses.

Anónimo disse...

"Caças americanos F-16 estão neste exato momento, na Ucrânia, ensinando pilotos de caça ucranianos á derrubar caças russos! Estão envolvidos nestes treinamentos pilotos poloneses."

SE ISSO É VERDADE, FAZEM MUITO BEM.

Meus parabéns aos EUA. É assim que se faz.

Anónimo disse...

O que a Rússia vai fazer? envenenar a Vodka do Obama? lolllllllllllllllllllllllllllllllll!

MSantos disse...

"Se os republicanos tomarem as rédeas em 2012"

Eu e cada vez mais gente está convencida de que isto é indiferente porque depois de todo o historial de liberdade e democracia dos EUA, o monstro de Eisenhower estravazou em larga medida o complexo militar-industrial e neste momento está centralizado em todo o sector empresarial e financeiro dos quais os fabricantes de armamento são apenas um dos membros, tudo isto a cavalo do sacrossanto e intocado deus Milton Friedman aliado ao conservadorismo mais histéricamente retrógado e revanchista que a História já assistiu.

Estamos a assistir a um magnífico exemplo em que os fabricantes de aviões de combate já se dão ao luxo de impôr ao seu governo, modelos caríssimos e disfuncionais, autênticos fiascos pagos a peso de ouro. Estou a falar como é obvio dos programas F-22 e F-35. Apenas são um exemplo entre muitos e são uma caractrística destes ditos "liberais": abominam o Estado mas não podem passar sem ele para ganhar muito dinheiro e fácil. Antigamente as consequências para estas empresas seriam tais que provavelmente envolveriam o seu encerramento ou a prisão dos seus administradores.
Provavelmente vamos assistir ao mesmo embora noutra escala no nosso cantinho, com o que está a acontecer com as empresas estatais que dão lucro.

Numa palavra, a actual matriz de governação americana é a via ultraliberal conservadora independentemente de serem republicanos ou democratas a segurarem as rédeas do poder.

Vemos a actual administração num caminho penoso apenas para manter o já existente e que concorda e sempre numa catadupa de cedências ao voraz e esfomeadíssimo tubarão neocon. Ou seja, Obama já não governa nada nem sequer pode impôr alguma agenda política que tivesse.

A matriz é essa mesmo. Quem está de acordo governará de feição, quem não está, estará quietinho, de contrário todos nós (até os partidários) sabemos quais as consequências.

Perante este cenário é extremamente confragedor ver aqui as virgens ofendidas num pranto pelo que se passa num Estado tradicionalmente totalitário e autoritário deixando passar todo o monumental descalabro que as nossas "democracias" doutrora estão a sofrer, mesmo na nossa casa perante o nosso alheamento.

Cumpts
Manuel Santos

PortugueseMan disse...

Caro MSantos,

Eu continuo a considerar que existe e existirá diferença entre Obama e o próximo caso seja Republicano.

Os EUA para mim estão condenados. O aparecimento do euro colocou os EUA no abismo. Na minha opinião os EUA já caíram no abismo há muito tempo e só estão a tentar atrasar a queda, mas não o estão a conseguir.

As coisas estão a correr muito mal para eles. A dívida gigantesca que têm estão nas mãos de um inimigo, os chineses.

Estão envolvidos em vários conflitos que drenam recursos.

Com o aparecimento do euro, esta passou a ser uma moeda alternativa ao dolar e muitos países reduziram as suas poupanças nesta moeda.

Os anos passam e cada vez é necessário menos dolares a circular.

Falhou o controlo de àreas energéticas. O Iraque é o que se vê, o Afeganistão idem, a Geórgia arrumada. Em Àfrica reinam os chineses e fizeram-no basicamente numa década sem recurso a "libertações" de países.

O que segura o dólar neste momento é o facto de ser a moeda para a transação de petróleo, mas até isto está ameaçado, com a pressão russa e chinesa para acabar com isso e têm o suporte de muitos países.

A meu ver, numa perspectiva americana, se a zona euro não implodir primeiro e tirar o euro de cena, só resta aos americanos uma saída para garantir a sua supremacia mundial.

Uma guerra. Não uma guerra de libertação de ditadores, nem uma guerra contra o terrorismo, mas sim uma guerra entre potências para garantir a supremacia mundial.

Mais tarde ou mais cedo, os EUA vão ter que enfrentar a 2ª potência económica e vai ter que o fazer antes que cresça demais. A China não para de crescer e na àrea militar o crescimento é acelerado.

Com os republicanos só vejo um caminho, eliminar a concorrência pela força bruta, morra quem morrer.

Com os democratas, mantenho a esperança que possam aceitar a perda de influência mundial.

Em ambos os casos haverá guerras por todo o mundo.

Com os democratas, caso recuem a sua influencia militar global, haverão guerras para se ajustar às novas realidades. Muitas zonas do planeta são mantidas por pressão militar dos EUA. Com o recuo destes, novos conflitos surgirão, para determinar a nova força dominante na zona.

Com os republicanos, eu confesso que acho que vão tentar manter a sua supremacia a todo o custo. É para isso que precisam de um sistema anti-míssil. Eles necessitam de reduzir ao máximo a capacidade ofensiva dos chineses.

E no meio disto temos um grande problema adicional, os russos.

Os russos estão a crescer militarmente e a nível nuclear é impossível ganhar quem quer que seja.

Como entrar em conflito com os chineses sem envolver os russos?

A queda dos EUA vai arrastar o mundo inteiro para o abismo e não será apenas na questão económica.

Zhirinovsky "The Bear" disse...

Grande PORTUGUESE MAN!Muito boa a sua postagem, é minha linha de raciocínio também...

Tá apoiado!

Se os Estados Unidos entrar em um confronto com a China, de alguma maneira irá envolver os russos também, porque muitas bases americanas estão na Coréia do Sul e Japão. Além do mais, a China conquistou a supremacia regional, e os Estados Unidos não tem como vencer um confronto com a China localmente.

Sr. Milhazes, eu sei que este blog é sobre a Rùssia, mas me desculpe, não há como evitar falar um pouco da China também. A China, de alguma maneira, tem um pouco á ver com a antiga URSS e a Rùssia, mas eu acho que o Kremlim deveria escolher entre apoiar a China ou a Índia.

Eu confesso que não gosto das relações entre a Rússia e a Índia, porque os russos deveriam se aprofundar melhor com os chineses.

Eu particularmente odeio a Índia, eu prefiro muito mais a China, e a diplomacia russa deveria dar mais atenção á esta questão, porque a China irá precisar do petróleo russo, daqui uns 20 anos, e 90% do petróleo russo está na Sibéria!

Portanto, a China é a engrenagem crucial para tornar a Rùssia um país muuuito poderoso. Ambos os países teriam muito á crescer se suas relações fossem melhoradas.

A China será a maior economia do planeta em 2015, e necessita de meios para defender seus interesses. E a Rússia poderia ser o financiador destes meios! E iria se aproveitar disso, para financiar o seu retorno ao trono.

Eu amo a Rússia e a China!

Eduardo disse...

Enquanto o Minuteman 3 fracassa, Rússia lança com sucesso o Sineva, a partir do submarino nuclear Ekaterinburg:

http://www.diariodarussia.com.br
/tecnologia/noticias/2011/07
/29/marinha-russa-lanca-missil-
balistico-internacional/

MSantos disse...

Caro PM

Concordando com tudo o que referiu, talvez não me tenha expressado da melhor forma. Queria transmitir a ideia de que qualquer governo democrata está condenado a ser um governo de stand-by, ou seja, impedido de aplicar as suas ideias políticas e numa constante e extenuante actividade de suster as investidas republicanas, tendo de ceder em muitos pontos para manter a sua sobrevivência. Obama não tem feito outra coisa.

O trágico da questão nem será os EUA estarem condenados por muito negativo que isso possa ser mas como muito bem referiu, arrastarem o mundo consigo.

E o momento em que o mundo se aperceberá que a "one dollar bill" vale tanto como uma nota do jogo do Monopólio, está cada vez mais próximo.

A par disto tudo há um extremismo político presente em todo o mundo ocidental que ambiciona eliminar de vez o quadrante oposto e está a polarizar violentamente as posições pois este mesmo extremismo convenceu-se de que carrega uma missão divino-messiância e a História já nos provou várias vezes aonde este tipo de "iluminismos" nos leva.

Em resumo, os três mais poderosos arsenais militares do mundo em conflito.

E de pensar que após a queda do comunismo bastava ter mantido o status quo económico ocidental não para termos um mundo perfeito mas o melhor dos possíveis.

Cumpts
Manuel Santos

PortugueseMan disse...

Caro MSantos,

Queria transmitir a ideia de que qualquer governo democrata está condenado a ser um governo de stand-by, ou seja, impedido de aplicar as suas ideias políticas e numa constante e extenuante actividade de suster as investidas republicanas, tendo de ceder em muitos pontos para manter a sua sobrevivência. Obama não tem feito outra coisa.

Eu compreendo o que diz, mas numa perspectiva republicana, também se pode dizer o mesmo, cada vez que os democratas lá caiem, os entraves aparecem.

É o sistema tal como ele existe.

Cumprimentos,
PortugueseMan

MSantos disse...

Não concordo PM, porque os esforços dos republicanos quando estão no poder não se comparam aos actuais dos democratas.

Volto a frisar que a matriz americana actual é radical conservadora, se não vejamos:

- Obama está a combater duas guerras que lhe foram impostas pelos republicanos.

- Os abusos nomeadamente tortura e predação dos direitos e liberdades civis prosseguem pois as agências secretas estão em roda livre com o aval republicano.

- O sistema de saúde para os pobres que foi permitido a Obama criar, é uma anedota e provavelmente acabará extinto.

- O recente acordo do déficit é vergonhoso pois vai imputar impostos aos mais desfavorecidos deixando intocáveis as classes elevadas, especuladores e grandes detentores do capital já para não falar no investimento em programas de armas (dúbios) para combater imensas URSSs já desaparecidas

Podia lhe dar muitos mais exemplos.

Os republicanos a governar, o vento bate-lhes nas velas.

É esta a América que ainda veneramos e cremos como o grande manancial e a guardiã da liberdade de democracia e nunca vamos resolver os nossos problemas enquanto não acordarmos deste pesadelo que julgamos sonho.

Como muito bem disse, o mundo caminha para a catástrofe e se a humanidade sobreviver ao novo embate que se avizinha, haverá o proverbial alguém, nesse futuro, a perguntar algo já muitas vezes repetido em confrontos do passado:

"Como isto foi possível?"

Cumpts
Manuel Santos

MSantos disse...

E aqui vemos a definição das barricadas que a diplomacia teima em afirmar não existirem:

http://www.defensenews.com/story.php?i=7276123&c=AIR&s=TOP

Em particular:

"Many Western officials and experts say the Russian and Chinese systems are not compatible with NATO systems. If Ankara picks one, Moscow or Beijing may gain access to classified NATO information and disrupt alliance procedures, they say."

Aqui se vê quão ilusórios são os sonhos dos russos em participar na defesa anti-míssil e quais são os verdadeiros alvos desse mesmo sistema.

Cumpts
Manuel Santos

PortugueseMan disse...

Caro MSantos,

Também achei interessante essa notícia.

A preocupação no acesso aos sistemas e o facto da Turquia considerar sistemas russos e chineses.

D.N.A.Modas disse...

Eu acho que quem acredita na superioridade americana com armas eletronicas deve ficar triste em saber que em eventual querra com a Russia elas de nada valeriam,vejam esse site de um obervatório no Havai, eles achavam que foi um efeito qualquer na atmosfera, mas pode ser ver que o missil americano esta subindo acima dos observatórios, quando acontece o pulso eletromagnético disparo por um missil Russo ICBM "SINEVA" e o missi americano apaga. http://extraterrestresmyblog.wordpress.com/category/%E2%80%9Cbolha%E2%80%9D-misteriosa-de-luz-capturada-pela-camera-do-telescopio-subaru-no-havai/

D.N.A.Modas disse...

eu acho que aqueles que acreditam na superioridade Americana com relação as armas eletronicas deve fciar de orelha em pé, site mostra uma filmagem em um pbservatório no Havai momento extato que o missil americano MinutemanIII é atingido por Pulso Eletromagnético de proporções gigantescas e é abatido, esse pulso foi liberado por um Missil ICBM "SINEVA" Russo http://extraterrestresmyblog.wordpress.com/category/%E2%80%9Cbolha%E2%80%9D-misteriosa-de-luz-capturada-pela-camera-do-telescopio-subaru-no-havai/