segunda-feira, julho 25, 2011

Ministro russo considera que multiculturalismo conduz a beco sem saída


A política do multiculturalismo, que se tornou uma das causas do atentado terrorista na Noruega, não tem futuro, nomeadamente na Rússia, considera Konstantin Romodanovski, diretor do Serviço russo de Emigração.
“O multiculturalismo é o estímulo das diferenças. Se se estimular as diferenças, isso conduzirá a um beco sem saída”, declarou ele à agência Interfax.
Por outro lado, ele assinalou que “as danças, canções, cultura, experiência e história nacionais devem continuar”.
“Mas, na sociedade, as pessoas devem comportar-se de forma compreensível para os outros, e não ser um elemento de irritação, orientar-se por abordagens e princípios únicos, viver segundo regras únicas”, sublinha Romodanovski.
“A política da integração é outra coisa, devemos diluir as diferenças”, acrescentou.
Romadonovski defende que os imigrantes que querem trabalhar na Rússia devem ser escolhidos segundo critérios como idade, nível de instrução, preparação profissional e capacidade de adaptação.
O problema do multiculturalismo, cuja discussão foi incentivada pelos acontecimentos na Noruega, é muito atual na Rússia, país onde vivem mais de cem povos e que acolhe milhões de emigrantes dos países da antiga União Soviética.

10 comentários:

Wanderson disse...

José Milhazes,

A declaração do ministro equivale ao "o multiculturalismo fracassou" da Angela Merkel e, mais ainda, por trás seria um rechaço xenofóbico a imigrantes de origens aliens à Russia, ou estou a ter dificuldade em interpretar textos?
Pergunto isso porque dado o ocorrido na Noruega, não poderia haver contexto mais desfavorável a tal declaração, seria um completo "suicídio político". Não quero nem entrar em juízo de valor sobre tais declarações, fiquei apenas curioso quanto a esse "suicídio".

Jose Milhazes disse...

Caro não se trata de suicídio, pois há outras ideias mais radicais populares na Rússia. O que me surpreende é que essas declarações venham do ministro do serviço de imigração, ou seja, daquela que não consegue impor ordem num campo muito sensível. Um deputado do partido no poder Rússia Unida dizia recentemente que na Rússia há um Portugal de imigrantes, ou seja, vivem cerca de 10 milhões de habitantes.
O problema é bem visível em Moscovo. Há lojas, restaurantes, serviços de limpeza, etc. onde só trabalham quirguizes e tadjiques, pois os moscovitas não aceitam salários baixos.

Rússia Press disse...

Na Rússia, não há suicídios políticos com este tipo de declarações. Pelo contrário, este senhor até pode ser promovido. Não se esqueça que, no que se refere à imigração, à tolerância e ao multiculturalismo, a Rússia é muito diferente da Europa Ocidental quer nas políticas que adopta, quer na opinião pública, quer na prática diária. Eu trabalho num serviço de apoio à imigração em Portugal e já fui imigrante na Rússia e vejo as enormíssimas diferenças que existem nesta área entre os dois países.
Cristina Mestre

Pippo disse...

Não me surpreendem estas declarações, pois elas não mentem, antes baseiam-se na realidade, observável por qualquer pessoa com o mínimo se sensibilidade para estas coisas. O que me surpreende é que ainda haja gente que, por motivos políticos, de convicção ou de mera ignorância, fechem os olhos para a realidade do "multiculturalismo". Um péssimo exemplo de uma sociedade multicultural é o Reino Unido, com os seus bantustões (nomeadamente aquilo a que se designa por "Londonistão") que se afirmam ante a cultura dominante, e a autocensura que os ingleses fazem relativamente à sua própria cultura, "para não ofender" as sensibilidades dos imigrantes.

Não falarmos disto só porque "não é o momento oportuno" ou porque aquele idiota matou uma data de gente é uma parvoíce, é metermos a cabeça dentro de um buraco e alhear-mo-nos da realidade.

Zhirinovsky "The Bear" disse...

Eu acho engraçado... A vida de noruegueses deve valer mais do que a vida de paquistaneses e iraquianos!

Quando isso ocorre no Paquistão e Iraque, não tem tanta cobertura da mídia. Mas como ocorreu na Noruega, todos os noticiários estão divulgando.

Isso acontece todos os dias no Paquistão e no Iraque!

O mundo é racista!

Anónimo disse...

Ele tem toda razão.

Slava Rossii

Zhirinovsky "The Bear" disse...

Quando ocorre com brancos, é uma tragédia... Quando ocorre com árabes,urdus e qualquer outra raça, é algo normal!

Fada do bosque disse...

Realmente e vistas as coisas... o Mundo é mesmo racista!

Jest nas Wielu disse...

A maior diferença entre a declaração do ministro russo e o discurso sobre "o fracasso do multiculturalismo" da Angela Merkel reside no facto do que desde 1991 na Rússia não houve nenhum esforço para emplementar o tal multiculturalismo...

Pippo disse...

... e na Alemanha também não.