segunda-feira, setembro 26, 2011

Igreja Ortodoxa Russa abençoa recandidatura de Vladimir Putin à Presidência do país

A Igreja Ortodoxa da Rússia considera que a proposta de Dmitri Medvedev avançar com a candidatura de Vladimir Putin para o cargo de Presidente é um exemplo de “moralidade” na política.
“Quando é que se viu, na história da Rússia, o poder supremo no Estado a ser entregue de forma tão pacífica, digna, honesta, amigável?”, pergunta Vselovod Tchaplin, porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa.
O sacerdote responde: “é um verdadeiro exemplo de bondade e moralidade na político, um exemplo que deve ser invejado não só pelos nossos antepassados e por aqueles que viveram na era soviética, como também pelos cidadãos da maioria dos países do mundo, incluindo os que nos tentam dar lições”.
O conhecido politólogo Viatcheslav Nikonov, que também é candidato a deputado nas listas do Rússia Unida, considerou que esta configuração do poder poderá ter sido pensada até 2036.
“É evidente que Putin, nesta situação, terá a possibilidade de dirigir a Rússia nos próximos 12 anos se nada acontecer nada extraordinário no país”, precisou.
“Não excluo que, depois, ele seja substituído por Medvedev. Isto significa que conhecemos a configuração do poder russo até 2036”, concluiu.
Porém a decisão do dueto Putin/Medvedev foi mal recebida por alguns dos apoiantes do actual Presidente.
Arkadi Dvorkovitck assessor de Medvedev para assuntos económicos, comentou no Twitter: “Bem, realmente não há motivos para alegria”.
Quando um leitor lhe perguntou o que o levou a ir ao Congresso do Partido Rússia Unida, Dvorkovitch respondeu: “Na sala desportiva pequena de Lujniki é melhor jogar hóquei no gelo”.
A sala desportiva pequena de Lujniki foi o lugar onde se realizou a congresso.

14 comentários:

Jest nas Wielu disse...

Inacreditável é outras coisa, a troca de lugares ainda não se deu, mas Chaplin já fala dela como se fosse um facto consumado, pergunta-se, não será o momento ideal de anular as eleições na Rússia, pois é um acto, pelos vistos, desnecessário, apenas se gasta o dinheiro do povo que poderia ser usado em outros projectos prioritários, nem que seja para comprar mais um Mistral ou melhorar as qualidades do Bulava...

Anónimo disse...

Pelos vistos a Rússia ficará mais dependente de Putin, o que será do país sem ele?! Tenho contactos com alguns russos que o adoram como se fosse um messias.

Jose Milhazes disse...

A Igreja Ortodoxa Russa volta a cometer o mesmo erro do passado: submeter-se completamente ao poder político.
Quanto ao amor dos russos por Putin, conheço alguns que gostam da política dele, outros não. Quanto a números precisos, só com eleições transparentes e justas.

Zhirinovsky Flanker disse...

A Rússia vai ressurgir no cenário mundial como um URSO-PARDO SIBERIANO que acabou de sair da hibernação, faminto e muito furioso.

Os Estados Unidos não irão reger mais seus interesses no planeta, como desejam. É preciso ter um contra-ponto para esses abusos de Washington.

E a única coisa que pode se contrapor á esta ameaça imperialista americana, indesejada por 87% da população é o PODER NUCLEAR E BÉLICO RUSSO E CHINÊS, que serve como um contra-peso para barrar essa tirania e barbaridade cometida pela América e os SERVOS COVARDES (REBANHO-MANADA) que é a NATO!!!

Com o "LIDER" no poder, com seu carisma e personalidade linha-dura, muita coisa vai acontecer nos próximos anos. E eu irei acompanhar e registar tudo, passo á passo, a política externa russa durante os próximos 40 anos de mandato do "LIDER"!!!

Pippo disse...

Portanto, se bem percebo, o poder espiritual "beija a mão" ao poder terreno...

Concordo com o JM. É um claro erro de uma Igreja, seja ela qual for, associar-se à política e, sobretudo, a um político.

A Igreja deve ser uma orientadora espiritual e, como tal, a sua actuação incide sobre a moral, moral social e moral na política e economia. Mas as igrejas devem abster-se ao máximo de se imiscuir na política.

Os assuntos de Deus não devem ser conspurcados com a sujidade da política.

Anónimo disse...

Parece-me que a Ucrânia irá mesmo assinar o tratado de Associção e Livre Comércio com a UE. Se isto acontecer será mesmo um opção pelo Ocidente? A notícia está no site Presseurop:

http://www.presseurop.eu/pt/content/news-brief/991371-acordo-de-associacao-caminho

Ricardo disse...

Para saber porque Putin é tão adorado, basta comparar a era Yeltsin com a era Putin.

Jest nas Wielu disse...

Ricardo 01:44
Naquele país são adorados Ivan, o Terrível, Pedro, o Grande e Stalin e são odiados Khrushev, Gorbachev e vários reis que iniciaram as reformas liberais...

Жаймэ Янтас disse...

Alguém disse: "Naquele país são adorados Ivan, o Terrível, Pedro, o Grande e Stalin e são odiados Khrushev, Gorbachev e vários reis que iniciaram as reformas liberais..." Ora! Ora! Khrushev entregou um bom pedaço de terra para a Ucrânia. Gorbachiov destruiu a União Soviética...

Rússia Press disse...

"A Igreja Ortodoxa Russa volta a cometer o mesmo erro do passado: submeter-se completamente ao poder político" - JM, totalmente de acordo.
Só que aqui o erro é cometido dos dois lados: a Igreja submete-se mas Putin utiliza-a porque sabe que é um bom instrumento de influência nas pessoas. Lamentável. Mais lamentável ainda é a forma como a manutenção do poder está a ser "cozinhada" no país, totalmente à revelia da população. A população não conta para nada e não se percebe para que se fazem eleições quando tudo já está decidido até 2036. Ou melhor, percebe-se: para fazer de conta que há democracia.

Jest nas Wielu disse...

2 Жаймэ Янтас 21:44
A culpa é dos nacionalistas ucranianos e dos seus agentes secretos no Kremlin, Mykyta Khrushev que “entregou um bom pedaço de terra para a Ucrânia”, o descendente dos cossacos ucranianos Gorbach(ov), Stalin (ucraniano secreto) que ofereceu à Ucrânia a Galiza Ucraniana, enfim, os ucranianos por todo que é lado, até Eliana brasileira é ucraniana, como pode ser?!!

MSantos disse...

Talvez também por Putin ser religioso ou à falta do outro ópio seja complacente com o papel estatal da religião.

Ou não será politicamente correcto afirmá-lo?

;)

Cumpts
Manuel Santos

Rússia Press disse...

MSantos

Putin não é religioso, nem sequer acredita em Deus. Quando há algum tempo foi entrevistado num canal norte-americano, perguntaram-lhe se acreditava em Deus e ele respondeu: "Acredito no homem". Ele vai à igreja tal como vai ao teatro, ou à pesca: simplesmente para compor a imagem.
Cristina Mestre

MSantos disse...

Para os que afirmam "Acredito no homem", permita-me corrigi-la cara Cristina, será mais "Acredito no Homem". Eu sei isso porque sou um deles.

De qualquer das formas a religião continua a ser um meio de domínio, mesmo utilizado pelos não crentes com sede de poder.

Cumpts
Manuel Santos