quinta-feira, setembro 08, 2011

Regime político russo enquanto espelho de um país a apodrecer

Já não sei o que era preciso acontecer mais para que os dirigentes russos reconhecessem que os aviões e helicópteros civis fabricados na era soviética estão há muito fora de prazo!
O Presidente da Rússia reconheceu não só isso, mas também que a indústria aeronáutica russa não tem capacidade para responder às necessidades do país neste campo.
“A prioridade deve ser dada não aos interesses da indústria aeronáutica russa, mas à vida dos passageiros”, declarou ele numa reunião dedicada à análise das consequências da catástrofe aérea da véspera.
“Claro que é preciso pensar nas nossas empresas, mas se elas não são capazes de se desenrascar, então será melhor comprar tecnologia no estrangeiro”, frisou.
Dmitri Medvedev defendeu também a redução brusca do número de companhias de aviação no país e o controlo da preparação de pilotos.
Um programa urgente, mas que pode não sair do papel, como tantas vezes acontece na Rússia, pois fica por resolver a origem de todos os males: a corrupção existente a todos os níveis.
Atualmente, neste país, qualquer lei, qualquer disposição pode ser superada, violada, espezinhada, dependendo apenas do preço. Por isso, nada garantirá que os passageiros na Rússia irão ser transportados em aparelhos seguros. De nada vale comprar Airbus ou Boeing’s se a manutenção não for a melhor, se não se falsificarem peças, etc., etc.
Além disso, essas aquisições podem transformar-se em novos canais de fuga de capitais do país.
Também é preciso ter presente que a situação desastrosa não se limita à aviação, mas a outros meios de transporte. O naufrágio do navio de passageiros Bulgária é um exemplo evidente disso.
E claro que a corrupção só pode ser combatida com transparência e rotatividade do poder.
Não consigo entender porque é que, num país onde acidentes de transportes graves são frequentes, o ministro dos Transportes continua a ser o mesmo: Igor Levitin. Os culpados são os agulheiros, pilotos, capitães, etc., mas o ministro não responde por nada.
Já não falo do primeiro-ministro ou do Presidente da Rússia, pois, como dizem os russos, esses são “fofinhos e peludinhos”.
Pelas razões acima descritas, receio que ainda tenha de noticiar numerosas catástrofes nos meios de transporte russos
E apenas mais uma nota para clarificar posições: Não venham justificar voos e navegações de “sucata” com o facto de desastres acontecerem em toda a parte. Quem não vê que os acidentes na Rússia estão acima de todas as normas ou é intelectualmente desonesto ou canalha acabado. Pode ser burro, na melhor das hipóteses.   
Além disso, este “território virtual” chama-se “DaRússia”, que se dedica à análise dos problemas e das perspectivas do país com o mesmo nome.

26 comentários:

Zhirinovsky Flanker disse...

Tem que aumentar a fiscalização nestas empresas privadas que realizam o transporte de passageiros, na Rùssia... Tem que fiscalizar a manutenção destas aeronaves e se estas aeronaves estão aptas ao voô!!!

Estas companhias são privadas, e não estatais... Porém é responsabilidade do Estado Russo a fiscalização destes serviços, pois é a população russa que usa estes meios!!!

Realmente, precisa-se de uma ação emergente!!!

Ricardo disse...

A questão é que se tem que tirar esses aviões dos tempos da URSS que já eram para ter sido aposentados a tempos. Enquanto não fizer isso, esses acidentes vão continuar ocorrendo com frequencia.

Jose Milhazes disse...

Caro Ricardo, quando da aquisição de novos aparelhos, é preciso transparência e controlo.

PortugueseMan disse...

Duvido que o problema se resolva apenas com o retirar dos aviões mais antigos.

Se estas companhias andam a voar e não renovam as frotas, é porque não têm capacidade financeira para o fazer. E não precisam de ir comprar Airbus ou Boeings, podiam ter comprado por exemplo os novos Tupolev's.

Deviam realmente assumir que se as companhias não têm capacidade de operar têm que ser fechadas.

Passem a gestão das companhias fechadas para a Aeroflot. A Aeroflot opera aviões de todos os tipos, se puder usar russo, usa, senão poder compra estrangeiro e forma os pilotos.

Vai exigir mais dinheiro do estado? vai. Mas dinheiro têm, o que não têm é crédito na sua industria aeronáutica civil. E estes problemas prejudicam e muito (além das mortes que causam) a entrada da Rússia com os aviões novos como o sukhoi superjet e o MS-21.

Vão ter que fechar companhias, aeroportos sem condições também não pode ser, manuntenção bem vigiada e muita fiscalização.

Problema principal? demasiada corrupção.

anónimo_russo disse...

"A prioridade deve ser dada não aos interesses da indústria aeronáutica russa, mas à vida dos passageiros”, declarou ele numa reunião dedicada à análise das consequências da catástrofe aérea da véspera.
“Claro que é preciso pensar nas nossas empresas, mas se elas não são capazes de se desenrascar, então será melhor comprar tecnologia no estrangeiro”, frisou."



Medvedev gosta de fazer tais declarações, produzir muito ruido.

No entanto,não entendo muito bem o que ele quis dizer quando falou em "comprar a tecnologia no estrangeiro", porque o maior projeto russo de hoje na área de construção de aviões, SSJ100, está repleto desta "tecnologia estrangeira". Parece mais a vontade de punir urgentemente alguem.

Quanto a "um país a apodrecer", imagino perfeitamente que a alguns dos portugueses não resta mais nada alem de murmurar "nós não somos a Grécia, nós não somos a Grécia" e falar de alguma Rússia longinqua "a apodrecer" para poder se destrair da sua realidade triste.

Jose Milhazes disse...

Leitor anónimo russo, o seu comentário é mais do que idiota, é criminoso. Posso-lhe garantir que nenhum português precisa de desgraças provocadas por autoridades irresponsáveis russas para se esquecerem da situação no meu país. De uma vez por todas, olhe para o espelho e não o considere culpado pelo focinho que lá aparece. Tenha vergonha.

anónimo_russo disse...

Jose Milhazes disse...
"Leitor anónimo russo, o seu comentário é mais do que idiota, é criminoso. Posso-lhe garantir que nenhum português precisa de desgraças provocadas por autoridades irresponsáveis russas"


"Во всем виноват Чубайс"

anónimo_russo disse...

PortugueseMan disse...
"Duvido que o problema se resolva apenas com o retirar dos aviões mais antigos.

Se estas companhias andam a voar e não renovam as frotas, é porque não têm capacidade financeira para o fazer. E não precisam de ir comprar Airbus ou Boeings, podiam ter comprado por exemplo os novos Tupolev's.

Deviam realmente assumir que se as companhias não têm capacidade de operar têm que ser fechadas."


Parece que vai haver uma grande purga neste sector, provavelmente muitas das companhias pequenas vão ser fechadas. Hoje apareceu a noticia que a companhia aérea a que pertencia este як-42 vai ser fechada apos a investigação.

Jest nas Wielu disse...

Além dos Airbus ou Boeings também é possível comprar os produtos do Embraer S.A. (isso não é uma publicidade), além disso faz parte do grupo BICA...

anónimo_russo disse...

"E apenas mais uma nota para clarificar posições: Não venham justificar voos e navegações de “sucata” com o facto de desastres acontecerem em toda a parte"


Quase me esqueci: nos últimos anos na Rússia houve pelo menos duas catástrofes envolvendo duas "sucatas" da "tecnologia estrangeira": um A-310 que se despenhou em Ircutsk e a "sucata" do Boeing-737 que caiu em Perm. Ambas as sucatas tinham certos problemas técnicos, no entanto, esses problemas não eram fatais, se não fosse um conjunto dos fatores negativos.

Jose Milhazes disse...

Leitor anónimo russo, você parece ainda estar numa fase de conhecimento pouco sólido do português. Volte a ler o meu texto com atenção. Eu não defendo que a aquisição de aviões estrangeiros é a solução dos problemas. É preciso comprar bons aparelhos, com boas tripulações e boa manutenção. Isso só é possível sem corrupção, com negócios transparentes. Se quiser exemplos de companhias aéreas internacionais com normal funcionamento, eu poderei indicar-lhe.

anónimo_russo disse...

Jose Milhazes disse...
"Leitor anónimo russo, você parece ainda estar numa fase de conhecimento pouco sólido do português. Volte a ler o meu texto com atenção. Eu não defendo que a aquisição de aviões estrangeiros é a solução dos problemas. É preciso comprar bons aparelhos, com boas tripulações e boa manutenção. Isso só é possível sem corrupção, com negócios transparentes. Se quiser exemplos de companhias aéreas internacionais com normal funcionamento, eu poderei indicar-lhe."



Eu disse isso em resposta à frase da aquisição das tecnologias no estrangeiro. Alem de estrangeiros, a Rússia é capaz de produzir e produz bons aviões, alguns desses modelos com muita tecnologia estrangeira.

Quanto a companhias aéreas, a Rússia tem "Aeroflot-российские международные авиалинии", por exemplo.

Anónimo disse...

Eu DUVIDO que esse anônimo russo seja realmente russo. Isso é um português que, por motivos obscuros, vem aqui adular e tentar desconstruir qualquer crítica feita ao governo do país do Putin.

anónimo_russo disse...

Anónimo disse...
"Eu DUVIDO que esse anônimo russo seja realmente russo. Isso é um português que, por motivos obscuros, vem aqui adular e tentar desconstruir qualquer crítica feita ao governo do país do Putin."


Ha-Ha! Este blog é realmente um espaço fenomenal: já houve tantas personagens virtuais aqui que desconfiavam que eu era um portugues frustrado, um agente da FSB/KGB, um ativista pago pelo Kremlin etc. È risível.

Wandard disse...

Recall de apodrecimento ocidental. 31 de Janeiro de 2000 - Um MD-83 da Alaska Airlines, que voava do México para São Francisco, cai no mar, perto da costa sul da Califórnia, matando todas as 88 pessoas a bordo.

12 de Novembro de 2001 - 3 Minutos após decolar do Aeroporto Internacional John F. Kennedy em Nova York, o Vôo 587 da American Airlines operado por um Airbus A300 Perde o leme enquanto virava à esquerda , numa altidude de 2800 Pés. O Avião despenca dos céus e cai em Belle Harbor,Queens. 260 Pessoas no Avião mais 5 em solo são mortas

27 de Agosto de 2006 - Bombardier CRJ-100 da Comair, subsidiária da Delta Air Lines, cai logo após a decolagem, pois escolheu-se erroneamente uma pista muito curta para a decolagem. Dos 47 passageiros e tripulantes, somente o co-piloto sobreviveu

11 de outubro de 2006 - Pequeno avião choca com um prédio em Nova Iorque, matando pelo menos quatro pessoas

17 de Janeiro de 2008 - Um Boeing 777 que cumpria o Voo British Airways 38 faz pouso de emergência no Aeroporto de Londres Heathrow, deixando treze passageiros feridos. Aparentemente as turbinas perderam força no momento mais importante do voo e acabaram por fazer o avião cair a poucos metros da pista do aeroporto.

15 de janeiro de 2009 - Um Airbus A320, realizando o Voo US Airways 1549, pousou no Rio Hudson minutos após a decolagem. Um grupo gansos foi sugado pelas turbinas e o avião perdeu potência em ambos os motores, tendo que realizar um pouso forçado no rio. Todos os 145 passageiros e os 5 tripulantes sobreviveram, graças à perícia do piloto


12 de fevereiro 2009 - Um bimotor Bombardier Dash8 Q400, operado pela Colgan Air, que cumpria o voo Continental Airlines 3407, caiu a cerca de 16 quilômetros do aeroporto de Buffalo. Todos os 44 passageiros, os 5 membros da tripulação e uma pessoa em terra foram mortos. Totalizando assim, 50 fatalidades call de apodrecimento ocidental:

Anónimo disse...

Esse anonimo_russo é troll, ele faz torllagem aqui no blog.

Anónimo disse...

Wandard,

Vc pode nos dizer qual é o índice de acidentes aereos

nos EUA;

na UE;

e na Rússia:

Vc sabe dizer qual é quantidade de acidentes e qual é a quantidade, em média, de aviões voando nesse exato momento? O que determina a precariedade ou não do setor aereo não é o fato de não ocorrer acidentes pois eles sempre acontecem, mas é a repitição deles. Não me venha pegar exemplos de acidentes aereos ocorridos no Ocidente como comprovação de verdade. Não seja desonesto. Diga-me o número de acidentes em cada um e aí podemos estebelecer uma comporação correta e fidedigna com a realidade. O que vc está fazendo é uma retórica ordinária, talvez seja o seu caráter que esteja apodrecendo.

Anónimo disse...

Eu sempre desconfiei que esse Flanker pudesse ser um neonazi, afinal a maioria deles simpatizam com o ex-presidente e atual primeiro-ministro Putin.

Anónimo disse...

Wandard,

vc está citando exemplos de acidentes que ocorreram em um período de 10 anos. Não esqueceste de citar os aviões do 11 de setembro tb? Sabes informar a quantidade de acidentes ocorridos nos EUA, na UE e na Rússia só neste ano?

Anónimo disse...

É preciso estebelecer a seguinte meta de comparação:

1- estabelecer em um certo período o número de acidentes aereos ocorridos nesse período comparando com tráfego aéreo dos 3 lugares em questao: Rússia, EUA e UE. Aí teremos uma constatação real do problema. Se fizermos o mesmo com o Brasil veremos que o nosso tráfego aéreo ainda é mais seguro que o russo.

anónimo_russo disse...

Claro que o índice dos acidentes a]ereos na Rússia da hoje é mais elevado que nos EUA por exemplo. Mas isto não é porque os aviões russos são maus. Alem dos novos modelos, aínda eram produzidos uns Tu-154 nos anos 2000, se não me engano. O problema é a falta do controlo por parte dos órgãos estatais sobre as companhias aéreas, e, por conseguinte, as falhas no manutenção de aviões e na preparação dos pilotos (especialmente, nas companhias aéreas pequenas). Na Rússia já não há "comunismo", quando os culpados podem ser fuzilados, como na China, ou ser condenados a muitos anos de prisão. E num país tão grande, com a mentalidade das pessoas existente, é preciso tempo para as coisas melhorarem. A rússia não é um Japão, nem uma China. Na Rússia já há seculos existe o ditado "Пока гром не грянет, мужик не перекрестится", e seria errado acusar somente os poderes vigentes de tudo isto. Todos são culpados, principalmente os comunistas que criaram um modelo económico não viavel e que depois ruiu, produzindo um caos.



Quanto aos acidentes aéreos, a maioria ocorre por causa dos erros humanos. Como no caso do Tu-134 em Junho deste ano. O aparelho não tinha culpa de que o piloto decidiu não seguir os concelhos do controlador aéreo que pedia não efetuar a aterragem devido a condições meteorológicas, a falta de visibilidade (o caso semelhante ao do caso polaco, mas lá o controlador aéreo não pedia nada, apenas disse que não havia condições para aterrar "Условий для приема нет" foram as palavras dele, quando comunicava as condições meteorológicas.) Sim, o aparelho não era novo, mas não tinha nenhuns problemas técnicos.

Wandard disse...

Eu responderei o que perguntam e com dados, a todos que possuirem uma identificação e não apenas participarem como anônimos.

Mas como não consigo deixar de responder alguma coisa.

Em 2009 foram registrados 14 acidentes(e incidentes) aéreos, alguns com mortos, outros com feridos e também com sobreviventes: 3 nos EUA, 5 no Brasil(considerando o vôo 447), 2 no Irã, 1 na Turquia , 1 na Indonésia, 1 do Yemen. Nestes acidentes ou incidentes temos 5 aviões AIRBUS, 1 Embraer 110, 1 Bombardier bimotor, 1 C-130 Boeing, 1 Piper, 2 Tupolev 154,1 helicóptero Super King, 1 Boeing 737-800. Temos aí 5 aviões de construção francesa contra 2 Russos. Ou seja 5 aviões contruídos sob a égide da portentosa tecnologia européia e 2 construídos na apodrecida Rússia, se não fossem as tragédias envolvidas e as vidas perdidas seria irônica a situação.

Só no Brasil em 2010 ocorreram 8 acidentes aéreos com pequenos aviões e helicópteros deixando mortos e feridos em 2011 temos três registros incluindo o helicóptero do exército.

Grande abraço,

Anónimo disse...

Caro Wandard,

mais uma vez vc não respondeu as questoes a contento. Primeiramente vc teria que identificar a média do tráfego aéreo entre os países em questão. Ora, se vc tem um país cujo o tráfego aereo, em média, é de 2 mil voos anuais e que registra, num período de 1 ano 5 acidentes, e comparar este mesmo país com outro, cujo o tráfego aéreo é de 200 voos (número hipotético) e que tem 2 acidentes nesse período em questão; ora, é evidente que o espaço aéreo mais seguro é o do primeiro país da hipótese feita por mim.

Outra, temos aí outro fator. Vc sabe dizer quantos aviões da Air Bus voam pelo mundo a fora? Vc tem esse número? A airbus fabrica aviões para o mundo todo! É a segunda ou primeira em número de aviões de grande porte. Agora me diga, quantos aviões de fabricação russa estão circulando pelo mundo? Eu creio que os da Airbus em número muito superior. Se empresa tem uns 200 mil aviões em uso nesse momento (número totalmente hipotético) e aviões russos voando pelo mundo seja uns, digamos, 5 ou 6 mil... e temos num período de 1 ano 5 acidentes com Airbus e 2 com aviões russos, matematicamente isso comprova que os aviões franceses são bem mais seguros como eu suponho.

Outro dado, pra concluir, a Airbus fabrica aviões para o mundo todo. Não sei se a distrubuição dos aviões russos seja tão vasta quanto da Airbus ou Boing, mas muitos desses países são de terceiro mundo e não mantem uma manutenção muito adequada desses aviões depois de adquiri-los. A responsabilidade da manutenção desses aviões é das companhias aéreas em grande parte, eu suponho. Há muitos aviões da Airbus e da Boing que são velhos, que são comprados por esses mesmos países, que, talvez, por serem porbres, não renovam sua frota de aviões.

A airbus e a boing são companhias aéreas tradicionais com reputação e história, se vc está sugerido que os aviões dessas empresas não são bons e que são inferiores aos aviões russos isso é por sua conta.

Em relação ao anonimato, eu não me identifico pois não tenho uma conta google e mesmo que tivesse não me identificaria pois algumas pessoas aqui extrapolam a mera discussão e partem para a agressão pessoal. Não quero ser alvo dessas pessoas. E outra, vc diz não responder a anonimos, mas respondeu a um usuário cujo o nick é ANONIMO_russo, se não responder a anonimos é uma questão de princínpios eu não entendo isso.

Anónimo disse...

Brasil acidentes aéreos em 2010:

Média nacional do tráfego aéreo brasileiro em 2010: ?

número de acidentes? 8 (fonte: Wandard)

número de mortos: ?

número de de feridos: ?

Rússia acidentes aéreos em 2010:

Média nacional do tráfego aéreo russo em 2010: ?

número de acidentes: 2 (fonte: wandard)

número de mortos: ?

número de de feridos: ?

Aluém sabe responder a essas perguntas?

Anónimo disse...

Cara Wandard,

fica difícil confiar nos seus dados pois, além de vc não fornecer fonte (credível, por sinal), vc escreve respondendo a outra postagem:

"Não fiz como nunca faço comentários negativos à Rússia, muito pelo contrário!!!!!"

Como vc pode garantir que está sendo absolutamente imparcial?


Existe um site ligado a aviação mundial que cria uma espécie de raking dos países mais e menos seguros no tráfego aéreo. Eu não lembro bem qual, provelmente algum órgão ligado a Onu que regulamenta a aviação mundial. Se alguém que tiver acesso a qualificação de cada país, poderia dizer quais são as aviliações feitas em relação a segurança do tráfego aéreo nos EUA, UE, Brasil e Rússia.

Wandard disse...

Como já falei, identifique-se.


Você é Português ou Brasileiro?

Não sei com quem estou conversando.

Não trabalho na aviação civil e sim militar. Este é um blog da qual sou leitor, não sou colaborador registrado e muito menos proprietário. Mas para seu conhecimento só no ano de 2010 ocorreram 40 acidentes com aviões do fabricante Boeing no mundo(civis e militares) de modelos variados em vários países e com um total de 167 vítimas, em relação aos Airbus foram 111 vítimas(103 em um A-330), 164 vítimas em acidentes com aviões Antonov e Tupolev (97 morreram no avião presidencial da Polonia), 44 vítimas em um Antonov da Pamir Airways (Afeganistão)12 vítimas da Força Aérea da Rússia.

Todos os dados e informações você pode obter diretamente com a IATA. Não tenho tempo disponível para ficar buscando estatísticas de todas as discussões e/ou comentários que ocorrem em todos os blogs ou Foruns que me envolvo os dados que passei acima tenho-os assim como outros em várias planilhas, se tem interêsse indentifique-se informe e-mail e posso te enviar. Agora, quantas vezes ocorrerem comentários com nível de injustiça e de forma a depreciar a imagem de um país que passou todas as situações históricas recentes como a Rússia, partirei imediatamente a comparar com as então potências ocidentais que não sofreram sequer a metade e mesmo assim apresentam falhas absurdas.

Grande abraço,