sexta-feira, novembro 18, 2011

Moscovo espera início de conversações finais sobre abolição de vistos entre Rússia e UE na cimeira de Dezembro

A Rússia espera que, na cimeira com a União Europeia, a realizar em dezembro, seja dado início a conversações finais sobre a abolição de vistos, declarou o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, depois de um encontro com a sua homóloga europeia, Catherine Ashton.
“Temos agora um documento, aprovado pelos participantes das conversações, que será apoiado na cimeira em Bruxelas. Pelo menos, concordámos recomendar aos nossos dirigentes fazerem isso”, afirmou, recordando os passos que já foram dados rumo à abolição de vistos.
O ministro acrescentou que “há também o acordo de, depois de dados os passos conjuntos acordados, começar conversações sobre a assinatura de um acordo sobre a abolição de vistos para viagens curtas dos cidadãos da Rússia e dos países da UE”.
Serguei Lavrov agradeceu a Catherine Ashton o apoio dado pela UE à Rússia no processo de adesão à Organização Mundial do Comércio.
“Quero muito que a Rússia se torne membro da OMC. Visto que sou Comissária da UE para o Comércio, trabalhei pessoalmente nessa questão e penso que o ingresso da Rússia na OMC será favorável tanto para a Rússia, como para a União Europeia. Considero que é uma possibilidade real para desenvolvermos uma cooperação económica mais profunda”, respondeu Ashton.
P.S. A julgar pelas declarações dos dirigentes russos, até parece que é a União Europeia que está com falta de vontade de resolver o problema e que a Rússia fez mais cedências, o que, na realidade, está longe de ser verdade.
Quem quer vir à Rússia, sabe como é difícil conseguir um visto nos consulados desse país, até mesmo para profissionais como jornalistas e homens de negócios, que, segundo acordos já assinados, deviam ter a vida facilitada.
Neste sentido, é muito mais fácil aos cidadãos russos obter vistos para os países da Schengen. Há turistas que já recebem vistos de múltiplas entradas válidos por 1, 2 e até 5 anos. Ora, o contrário é impossível.
Eu vivo e trabalho na Rússia há mais de 34 anos e tenho de prolongar a minha credencial de jornalista e o meu visto de múltiplas entradas anualmente, o que considero um exagero.
Além disso, se Moscovo considera que a União Europeia trava esse movimento para a abolição de vistos, pode seguir o exemplo da Ucrânia, que tomou essa decisão unilateralmente e fez aumentar o número de turistas estrangeiros que visitam esse país.

12 comentários:

Europeísta disse...

Seria péssimo para a os países do Espaço Schengen abolir o visto para a Rússia, pois haveria uma explosão do número de pedidos de asilo político, igual ao que aconteceu com a Sérvia. Na Bégica, em menos de 1 ano, houve mais de 300 mil pedidos de asilo só desse país. Quem vai negar o pedido de asilo para alguém vindo da Rússia sabendo que a situação política dó país é delicada? Viriam milhares de Chechenos aumentando ainda mais o número de muçulmanos na Europa.

Jose Milhazes disse...

Europeísta, isso é um claro exagero, porque quem quis sair da Rússia, já saiu. Quanto aos chechenos, há vários milhares a viver na Polónia, República Checa, Austria, etc.

Europeísta disse...

Milhazes,

eu considero injusto que o regime de visto com a Rússia seja abolido antes de países como Ucrânia, Modálvia ou Geórgia que são mais pró-europeus. Considero uma verdadeira traição.

Jose Milhazes disse...

Isso é outra música, como se costuma dizer.

Cristina Mestre disse...

Tomara já que esses vistos sejam abolidos. Para mim, que vivi na Rússia com a família seis anos, eram um verdadeiro inferno. Para além disso, não esquecer que, ao contrário de muitos países da Europa, na Rússia um estrangeiro para além de ter que pedir visto, tem ainda que se submeter ao burocrático processo de registo de residência. Se tiver família e não tiver casa própria, tem que passar por outro calvário.... Enfim, só espero que a Rússia, já que tanto quer viajar livremente pela Europa, que facilite também a vida aos estrangeiros que a visitam ou vivem lá.
JM, pode ser que ainda cheguemos a viver esse dia!!!!

Jose Milhazes disse...

Cara Cristina, Deus te ouça. Estou céptico quanto à simplificação dos processos na Rússia, porque isso impede de ganhar dinheiro por fora a burocratas no país e nos consulados no estrangeiro.

Cristina Mestre disse...

Partilho o teu cepticismo. O Estado russo é muito bom, mas nunca a facilitar a vida das pessoas, pelo contrário....

Europeísta disse...

"Partilho o teu cepticismo. O Estado russo é muito bom, mas nunca a facilitar a vida das pessoas, pelo contrário...."

Boníssimo, extremamente democrático, respeitador dos direitos humanos e sem uma única nódoa de corrupção!

Zhirinovsky Iskander! disse...

A Rússia tem que criar mecanismos para tornar mais difícil a entrada de imigrantes vindo de países insignificantes da Europa para fixar residencia na Rússia!

Essas pessoas ganham seu salário na Rússia e ainda criticam o governo.

Anónimo disse...

Em relaçao ao Brasil, acredito que já está em vigor a desnecessidade de vistos. Sr. Milhazes não sei essa parte do registro de residência.

Cristina Mestre disse...

Zhirinovsky Iskander

Eu, imigrante ida de um país insignificante da Europa, que por acaso até paguei impostos na Rússia, realmente acho que chegou a hora de deixar de criticar o governo.
Chegou a hora de escolher entre alimentar a família ou seguir a consciência.
Na Rússia, sempre se fizeram essas escolhas e são poucos os corajosos que escolhem a consciência.

Joao P. disse...

A ser verdade... vou guardar o meu passaporte para peça de museu :) tem lá um belo visto russo :D