sexta-feira, novembro 18, 2011

Partido de Vladimir Putin continua à frente, mas perde votos – sondagem

O Partido Rússia Unida, dirigido pelo primeiro-ministro Vladimir Putin, continua à frente nas intenções de voto, mas volta a descer na última semana, revela uma sondagem do Centro de Estudo de Opinião Pública da Rússia.

Segundo o estudo hoje publicado, se as eleições se realizassem no próximo domingo, 40 por cento dos respondentes afirmaram que iriam votar no Rússia Unida, ou seja, menos 3 por cento do que na semana passada.
O Partido Comunista da Federação da Rússia passaria dos 12 para os 13 por cento e o Partido Rússia Justa, de centro-esquerda, superaria a barreira dos 7 por cento dos votos, necessária para eleger deputados para a Duma Estatal, câmara baixa do parlamento russo.
O Partido Liberal Democrático, nacionalista, mantém as intenções de voto nos 9 por cento.
Quanto aos restantes três partidos que participam na corrida eleitoral, o Partido Iabloko, liberal, teria 1,38 por cento dos votos, o Partido Patriotas da Rússia, centro-esquerda, 0,31 por cento e o Causa Justa – 0,56 por cento.
Outra sondagem, realizada pelo Centro Levada, mostra uma total desconfiança do eleitorado russo face aos políticos. 82 por cento dos respondentes estão convencidos que não podem influir em nada, 31 por cento quer participar na vida política e apenas 14 por cento estão convencidos que podem exercer influência nos processos políticos.
Em conformidade com este estudo, 85 por cento dos russos consideram que a maioria dos políticos russos lutam pelo interesse próprio e que os funcionários de Estado não cumprem as leis.

Quanto ao andamento da campanha eleitoral, o Serviço Nacional de Monitorização coloca o partido de Vladimir Putin muito à frente quanto ao número de violações das leis eleitorais, cerca de mil.

Segundo peritos dessa organização, citados pelo diário Nezavissimaia Gazeta, o Partido Rússia Unida recorre aos mais diversos meios ilegais para levar os russos a votarem nele, desde “pedirem” aos sacerdotes da Igreja Ortodoxa Russa para incitarem ao voto nessa força política até à ameaça a funcionários públicos de serem despedidos se o Partido de Putin não conquistar, nos locais onde trabalham, pelo menos 65 por cento dos votos, o que dá a maioria constitucional a esse partido no parlamento.

8 comentários:

Zhirinovsky Iskander! disse...

Faz parte do jogo o que está escrito em vermelho neste post!

PEDRO disse...

Sabemos bem que o ocidente Politico (Não Ocidente social/Cultural a que eu me orgulho de pertencer)está a germinar uma campanha anti-Putin. Podem ter a certeza que após a reeleição de Putin para a Presidência da FR vamos ser bombardeados com propaganda anti-putin até ferir nos ouvidos.

Toda a gente sensata sabe que todos os países tem os seus esqueletos no armário, e alguns tem muitos mais que os Russos.
Basta uma boa campanha mediática que se foque em explorar bem esses esqueletos e omitir o resto e o mundo Acéfalo, Grunho, Hollywoodesco, o mundo da Falsa democracia, das falsidades económicas e respectivas crises artificiais, absorverá de imediato tal produto dos ministérios da propaganda que oficialmente não tem este nome.

esperem para ver Titulos do FT, da CNN, da FOX, da BBC, do Washingtons Post, Al Jazzeera, e claro dos seus cridos tipo Publico, El Pais, Le Monde etc a demonizarem Putin e o Poder do Kremlin.

Vão ser manobras destablizadoras brutais, repotagens sobre a Rússia demoniacas, instigação do medo e do perigo da Rússia etc. Quando na realidade foi a Rússia que levou com 7~8 invasões ocidentais e esta nunca invadiu o ocidente, apesar de também ter algum cadastro criminoso na Polonia e Finlandia.

Europeísta disse...

Pedro a Rússia invadiu:

Finlândia e Polônia como vc falou, mas tb:

Afeganistão
os países Bálticos
Hungria
Republica Tcheca
e atualmente a Geórgia.
Implantou a força regimes comunistas em toda a Europa Oriental.
Boicotou a ex-Iuguslávia.

Pippo disse...

Europeísta,

Correcção:

A Rússia invadiu a Polónia (a par da Prússia e Áustria) durante o séc. XVIII, a Hungria (em 1848) e ocupou parte da Geórgia após esta ter atacado as forças russas na Ossétia do Sul, em 2008.

Os países Bálticos foram invadidos pela URSS (e não pela Rússia);

A Hungria e Checoslováquia (e não Republica Checa) foram invadidas pelo Pacto de Varsóvia, e não apenas pela URSS (e, sobretudo, nunca pela Rússia);

O Afeganistão, como aliás até tive de demonstrar durante um debate com um habitué ucraniano, não foi invadido pela URSS (e, obviamente, nunca poderia tê-lo sido pela Rússia!).

Anónimo disse...

Pippo,

e a Criméia foi invadida por quem? Pelo o Império Russo e não pela Rússia? Os franceses, assim, poderiam tb alegar que foi o império napoleônico e não a França quem invadiu a Rússia. E os alemães que foi a Alemanha nazista e não a Alemanha quem invadiu a URSS.

Anónimo disse...

Pippo,

o Império Russo se formou a partir de inúmeras invasões. Vc tb não pode esquecer daquele tratado entre os nazistas e comunistas que aumentou boa parte do território da União Soviética.

Anónimo disse...

Isso é retórico, então quem atacou a Sérvia foi a Otan e não os EUA...

Então quem colocou o primeiro homem no espaço foi a URSS e não a Rússia. O primeiro homem a ir ao espaço foi um soviético e não um russo. Os russos só foram ao espaço, pela primeira vez, depois do fim da URSS.

PEDRO disse...

"Então quem colocou o primeiro homem no espaço foi a URSS e não a Rússia. O primeiro homem a ir ao espaço foi um soviético e não um russo. Os russos só foram ao espaço, pela primeira vez, depois do fim da URSS"

Sim, neste caso tenho de concordar consigo, a Rússia para mim assume a herança Sovietica no bom e no mau sentido.

Ainda assim mesmo com invasão da Checoslováquia, Hungria, Países Balticos etc, não vale a pena comparar comas invasões Americanas e a quantidade de mortos que fizeram.

O Cadastro criminal Americano é 10 (ou mais) vezes maior que o Russo.
O Cadastro Criminal Inglês é maior que o Russo e há mais paises com cadastro de mortandade superior ao Russo.