segunda-feira, dezembro 12, 2011

Magnata russo anunciou candidatura ao cargo de Presidente do país

Mikhail Prokhorov, um dos homens mais ricos da Rússia, anunciou hoje, numa conferência de imprensa, que tenciona participar nas eleições presidenciais de março de 2012.
Quando lhe perguntaram se ele não receava ter o mesmo destino de Mikhail Khodorkovski, magnata russo que se encontra a cumprir uma pesada pena de prisão por “branqueamento de capitais” e “fuga ao fisco”, Prokhorov respondeu: “Como diz o povo russo, nunca se pode dizer que se está livre da prisão, mas eu não tenho medo”.
“Esta foi uma das decisões mais importantes da minha vida”, frisa.
Prokhorov não excluiu a possibilidade de se unir a Alexei Kudrin, antigo ministro russo das Finanças que foi demitido do cargo por criticar a política do Presidente Medvedev e que, hoje, anunciou ser necessário formar um “forte partido liberal”.

Proprietário de fábricas, frota naval comercial e órgãos de informação, Prokhorov tentou entrar na política russa quando aceitou dirigir o Partido Causa Justa (ou Causa de Direita), em setembro passado.
Porém, pressionados pelo Kremlin, os dirigentes desse partido liberal acabaram por expulsar Prokhorov do partido.
O magnata acusou Vladislav Surkov, vice-dirigente da Administração do Presidente Russo, de estar por detrás dessa decisão, por ter aberto a lista de candidatos ao Parlamento a políticos indesejados pelo Kremlin.
Porém, para que o seu nome seja inscrito no boletim de voto das presidenciais de março de 2012, Prokhorov terá de superar vários obstáculos, sendo o mais difícil a reunião de dois milhões de assinaturas de eleitores.
Pelo cargo de Presidente, além do primeiro-ministro Vladimir Putin, já anunciaram lutar: Guennadi Ziuganov, dirigente do Partido Comunista, Serguei Mironov, líder do Partido Rússia Justa, Vladimir Jirinovski, nacionalista que dirige o Partido Liberal-Democrático, Gueorgui Iablinski, líder do partido liberal Iabloko, e Eduard Limonov, escritor e líder do Partido Nacional-Bolchevique (extrema-esquerda).
O analista político Gueorgi Satarov, conselheiro do antigo Presidente russo Boris Ieltsin, considerou que Putin poderá não chegar à segunda volta das eleições se o “escrutínio for limpo”.
“Se a primeira volta for realizada em conformidade com a lei e se se mantiverem as tendências atuais, Putin não tem garantida a passagem à segunda volta”, frisou.

10 comentários:

MSantos disse...

O Donald Trump russo se não fôr algo ainda pior.

De qualquer das formas, as cisões começaram, assim como a construção de alternativas e isso já é positivo.

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

O liberalismo arruinou o Ocidente e agora quer renascer na Rússia para arruina-la. Maldito sionismo ! Por uma Europa sem sionismo !

Soturno disse...

Quando se fala em política neste blog, volta e meia surge alguém com o termo "ameaça sionista". Não sabia que a comunida judaica interferia tanto na política da Rússia!

Zhirinovsky Iskander! disse...

Putin para presidente em 2012!!!

Será que o sr. José Milhazes não vai publicar a notícia sobre as 25.000 pessoas que foram fazer uma manifestação á favor de Putin na praça vermelha?

Gilberto Mucio disse...

Esse aí está a fazer papel de troll.

Não conseguem sem 1%, um bandido desse quilate.

Wandard disse...

Fora do tópico.

Rir é o melhor remédio:

Em conferência de imprensa ao lado do premiê iraquiano, Nouri al Maliki, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta segunda-feira que pediu ao governo do Irã que devolva o "drone" (avião espião) capturado pela República Islâmica.
Questionado por um repórter sobre o assunto, Obama disse que não comentaria "sobre questões de inteligência que são confidenciais", mas aparentemente decidiu aproveitar a oportunidade para, de forma indireta, confirmar que o avião espião era mesmo dos Estados Unidos --o que até então só havia sido indicado por fontes anônimas do governo

"Nós pedimos para que eles devolvam. Vamos ver como os iranianos respondem", disse o presidente sobre o drone.
DECODIFICAÇÃO
O Irã está na fase final de decodificação dos dados do "drone" dos Estados Unidos capturado na semana passada pelas forças iranianas, disse o deputado Parviz Sorouri à TV estatal do país nesta segunda-feira.
"Estamos terminando de decifrar os códigos da aeronave, e a próxima etapa será sua reprodução", afirmou Parviz Sorouri, da subcomissão parlamentar de segurança nacional.
Sorouri disse que as informações serão usadas para iniciar um processo contra os Estados Unidos pela "invasão" do avião-espião ao território iraniano.
O parlamentar afirmou ainda que o Irã tem capacidade de reproduzir o drone, mas não deu mais detalhes.
Na quinta-feira, a TV iraniana divulgou um vídeo em que mostra militares do país inspecionando o que seria a aeronave RQ-170, que as autoridades afirmam ter capturado próximo à fronteira com o Afeganistão.
No mesmo dia, o Irã protestou formalmente pela invasão do avião americano não tripulado em seu espaço aéreo, acusando Washington de "provocação".
Segundo reportagem do jornal "The Washinton Post", autoridades dos Estados Unidos que acompanham o caso confirmaram que operadores de um drone americano perderam
o controle da aeronave nos arredores da fronteira com o Irã.

Europeísta disse...

Sr. Milhazes,

O Sr. tem informação sobre como ranscorreram as eleições presidenciais na região separatista da Modálvia?


Grato!

Pippo disse...

Não sei se ele será um Donald Trampa, mas concordo com o Manuel Santos de que, pelo menos, já surgem alternativas, e isso é sempre positivo.

E lá continuam os fetiches "olarilolelas" com os sionistas! Mazeltov, meu caro anónimo! :oD

Jose Milhazes disse...

Leitor Europeísta, ainda não publiquei aqui nada sobre as presidenciais na Transdnístria, porque há grande confusão. Igor Smirnov, mafioso que Moscovo lá colocou e agora não quer sair, não venceu à primeira volta e quer anulação do escrutínio. O candidato de Moscovo também não ganhou e ainda não se sabe como tudo vai acabar.

Flávio Gonçalves disse...

Limonov e o PNB, "extrema-esquerda"? Mudam-se os tempos :)