sábado, dezembro 24, 2011

Oposição aumenta lista de reivindicações dirigidas ao Kremlin

O comício da oposição em Moscovo terminou com a aprovação de uma resolução com uma lista de reivindicações superior à apresentada na manifestação de 10 de dezembro.
Os manifestantes exigiram hoje a libertação dos presos políticos, a revisão dos resultados das eleições parlamentares de 04 de dezembro, o castigo dos autores das falsificações no escrutínio, ao registo de todos os partidos da oposição, a aprovação de uma nova legislação eleitoral e a criação de uma união de eleitores para controlar as eledições.
Alexei Kudrin, antigo ministro das Finanças do governo de Vladimir Putin, apoiou a realização de eleições parlamentares antecipadas, a realização das presidenciais de março de 2012 em novas condições e o diálogo com o poder vigente.
“É preciso organizar uma área de diálogo. De outro modo, teremos uma revolução, iremos perder a oportunidade que hoje temos de transformação pacífica e a confiança necessária no novo poder que for ekleito”, frisou.
O magnata Mikhail Prokhorov, um dos candidatos a Presidente da Rússia, tomou da palavra para prometer novas eleições parlamentares se vencer nas presidenciais de março de 2012.
Durante o comício foi anunciado que Mikhail Gorbatchov, antigo Presidente soviético, não esteve presente por “motivos de saúde”.
Embora a polícia reconheça que a manifestação na Avenida Sakharov juntou mais pessoas que no comício realizado na Praça Bolotnaia a 4 de dezembro, ela anunciou que estiveram presentes apenas 29 mil pessoas, enquanto que a oposição fala em mais de cem mil.
Fontes independentes apontam os mais de 80 mil como o número mais próximo da realidade. Seja como for, a próxima manifestação ficou marcada para fevereiro de 2012.
Realizaram-se também comícios e manifestações de protesto contra a falsificação dos resultados eleitorais em numerosas cidades russas, não tendo a polícia registado qualquer incidente.

1 comentário:

Голос революции disse...

Essas manifestações em Moscow terão o mesmo desfecho das manifestações que ocorreram em Teerã, apos a eleição de Ahmadinejad...

São manifestações patrocinadas por agencias estrangeiras, querendo desestabilizar governos que não seguem a ideologia ocidental.

Daqui á uns 4 meses, ninguem vai se lembrar de nada!!!