domingo, fevereiro 26, 2012

Gigante cordão humano exige eleições limpas e transparentes






Milhares de pessoas formaram hoje um gigante cordão em redor do centro da capital russa para exigir a realização de eleições presidenciais livres e transparentes.
Os organizadores da manifestação, convocada através de redes sociais da Internet, calcularam que seria preciso cerca de 34 mil pessoas para rodear completamente a estrada Círculo dos Jardins e anunciaram ter conseguido o objetivo.
A polícia fala numa participação de 11 mil pessoas, número fortemente contestado pela oposição.
Em alguns lugares não foi possível fechá-lo por questões técnicas e de segurança.
“Juntámos mais do que o número necessário, mas, em alguns lugares, não pudemos dar as mãos uns aos outros. Por exemplo, em frente do edifício do Ministério do Interior. Somos uma manifestação pacífica e não queremos provocações”, declarou à Lusa Olga Romanova, uma das organizadoras da iniciativa.
Flores, balões, folhas de papel A4, panos brancos, tido foi utilizado para identificar os manifestantes.
A cor branca é a cor do movimento por eleições limpas e transparentes. Ela tornou-se ainda mais popular depois do candidato a Presidente, Vladimir Putin, ter declarado que pensava que os manifestantes com essa cor estavam a publicitar anticoncetivos e a prevenção da SIDA.
“Estamos aqui porque não queremos ir embora, queremos viver na Rússia, mas num país democrático e livre, sem governantes corruptos”, declarou à Lusa Aliona, estudante universitária.
É de assinalar que grande parte dos manifestantes eram jovens, o que mostra que este grupo social, normalmente afastado da política na Rússia, quer ter uma palavra a dizer quanto ao destino do seu país.
Dezenas de automóveis que passavam perto dos manifestantes, enfeitados com bandeiras e fitas brancas, buzinavam em sinal de apoio.
Porém entre os manifestantes surgiram grupos de jovens que portavam corações vermelhos onde se lia “Putin amam-nos a todos” e “Putin será presidente dentro de uma semana”. Embora gritassem ruidosamente, a oposição não reagiu.
A oposição está convencida de que o escrutínio de 04 de março não será livre e transparente.
“A campanha eleitoral foi boa, mas só a favor de Putin. Ele violou numerosas leis, teve todas as prioridades nos órgãos de informação. Por isso, será difícil em esperar eleições livres”, declarou à Lusa, Olga Romanova, uma das mais conhecidas dirigentes da oposição a Putin.
“Eu irei ser observadora numa mesa de voto na Prisão Butirka de Moscovo e toda a gente sabe que as eleições nas cadeias são falsificadas. Se aí são feitas falsificações, elas terão lugar noutros lugares do país”, frisou.
As presidenciais realizam-se a 04 de março, mas a oposição já marcou manifestações para o dia seguinte a fim de contestar os resultados.

9 comentários:

leitor curioso disse...

É você quem aparece no centro da primeira fotografia?

Jose Milhazes disse...

Leitor, sou eu.

Anónimo disse...

Dr Milhazes, sendo o senhor um jornalista destacado para esse país e sendo um cidadão estrangeiro que não participa nas eleições russas, o senhor acha bem imiscuir-se em acções políticas de outro país, tomando partido? E a ética jornalística?

E afinal há tolerância na Rússia, pois até estrangeiros podem participar em manifestações políticas.
Até aqui em Portugal isso não seria muito bem visto.

Filipe Matos

Jose Milhazes disse...

Caro Filipe, do ponto de vista puramente jurídico, tem razão, mas essa foto quer mostrar apenas o bom ambiente que se viveu nesse cordão. Mas, para equilibrar, vou publicar uma foto minha com um apoiante de Putin.

Wandard disse...

"Mas, para equilibrar, vou publicar uma foto minha com um apoiante de Putin."


Sr. Milhazes,

Considerando o ponto de vista que sempre apresenta em seus artigos e/ou postagens.

Teria mostrado a impaciarlidade jornalística se o tivesse feito primeiro e não após o comentário anônimo. Como estrangeiro (apesar de residente a 33 anos na Rússia) e cidadão de um país integrante da Otan, com todo o respeito a foto em primeira mão o mostra como um partidário, a não ser que outros correspondentes de agências de notícias internacionais também tenham participado ao lado da oposição, por exemplo, do : Brasil, Australia, Chile, México, Alemanha, França..........................................

Queres a minha mãe, mas não a levas disse...

ahahah, Milhazes, de coração putino ao peito fica lindo! A lata do amor do dito pela Rússia, por TODOS, e especialmente por mim (o.k., pois sou eu a mais que tudo, a musa inspiradora, acredite!) só pode ser tomada pela perversidade de alguém que nunca soube nem saberá o que é amor.O coração devia ser negro, como é o do próprio.
Gosto de o ver no cordão humano, era tão bom que os russos decentes, se é que existem, acordassem e tomassem FINALMENTE conta da sua terra, que deles nunca foi. Mas num ponto os "amantes" têm razão:Putin será Presidente de novo. Aliás nunca deixou de o ser por interposta pessoa. E outra coisa repetirei sempre: Putin é o Mal na Terra: só sai do poder morto.

Anónimo disse...

e porque um estrangeiro não pode manifestar-se e expressar a sua livre opinião desde q feita em modos civilizados? Uma democrácia real e madura deve permitir a livre expressão de todos os grupos, desde cidadãos aos não nacionais. Não é Putin q diz q a Rússia é uma "democrácia soberana"? Pois então q as palavras se traduzam com factos.

O Senhor Milhazes tem uma barba muito bonita e na foto parece mesmo o Pai Natal


assina Brites de Almeida

Голос революции disse...

A oposição de José Milhazes ao progresso do povo russo é latente!!! Tem a mesma visão do Ocidente...

Se amanhã a Rússia se esfacelar como a Iuguslávia, ficará contente!!!

Jose Milhazes disse...

Voz da revolução, não tire conclusões apressadas e deve escrever Jugoslávia.