quarta-feira, Março 07, 2012

Putin admite convidar o milionário Mikhail Prokhorov para o novo governo

Vladimir Putin, eleito Presidente da Rússia no passado domingo, admitiu hoje a possibilidade de convidar um dos seus adversários, Mikhail Prokhorov, para o novo governo do país.
“Mikhail Dmitrievich [Prokhorov] é um homem sério, um bom empresário. Ele pode ser chamado para o governo, se ele próprio quiser”, revelou Putin num encontro com jornalistas russos, acrescentando que essa questão deve ser discutida com Dmitri Medvedev.
Prokhorov afirmou, no passado domingo, que não tenciona aceitar cargos propostos por Putin e pretende criar um partido para continuar a lutar pelo poder.
O futuro Presidente da Rússia anunciou que nos tempos mais próximos irá discutir com o futuro primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, a constituição do novo governo.
“Agora, eu e Dmitri Anatolevitch [Medvedev] tencionamos abordar esse tema: hoje à noite, amanhã, depois de amanhã, nos próximos dias”, disse Putin ao responder a uma pergunta sobre que alterações esperar no futuro governo.
Porém, ele não revelou a envergadura das mudanças: “Primeiro, precisamos de falar os dois. Há algumas ideias, mas para quê falar antes disso publicamente? Primeiro é preciso pôr tudo no papel”.
Putin elogiou a ação da polícia na passada segunda-feira, que lançou fortes cargas sobre manifestantes da oposição que protestavam contra o resultado das eleições e deteve mais de 250 pessoas.
“Eles [polícias] comportaram-se de forma muito correta, embora tenha havido cidadãos que os tentaram provocar”, considerou.
Quando lhe perguntaram como comenta o facto de alguns jornalistas terem sido espancados, o primeiro-ministro russo notou que “os polícias salvaram alguns representantes de órgãos de informação”.
No que respeita aos resultados das eleições, o Presidente eleito admitiu pequenas falhas, mas insignificantes.
“Há coisas contra as quais nada se pode dizer. Se as pessoas manifestaram tão massivamente a sua vontade, digam o que disser, são possíveis infrações, talvez tenham existido, mas elas podem influir numa percentagem ínfima. Em um por cento, isso ainda posso imaginar, mas não mais”, explicou.
A Comissão Eleitoral da Rússia anunciou a vitória de Putin com 63,60 por cento dos votos, mas a oposição afirma que ele deveria ter recebido cerca de 53 por cento.
Putin aconselhou a oposição a fazer propostas a fim de se tornar atrativa.
“Eles [oposição] serão uma força real quando estiverem em condições de formular as suas propostas de desenvolvimento do país e provarem que elas são atrativas”, acrescentou.
Quando lhe perguntaram se iria “pisar os calos” à oposição, Putin respondeu com um sorriso: “Obrigatoriamente, mas será possível que não seja assim? Não se descontraem!”.

2 comentários:

Голос революции disse...

Péssima idéia! Não concordo com a presença de um oligarca corrupto que ganhou dinheiro com a privatização do petróleo dentro do Kremlim!

Putin tem que manter os ursos do Kremlim que fizeram história durante o seu governo, que foram Dmitry Rogozin (Futuro Ministro da Defesa), Sergey Lavrov (Futuro Ministro das Relações Exteriores) e Sergey Ivanov como futuro Primeiro Ministro.

Na minha opinião, Sergey Ivanov deveria ter o cargo mais forte no Kremlim,pois ele tem o perfil de Putin, e quando Putin iria largar o governo em 2008, eu sempre achei que seria Sergey Ivanov que seria seu substituto... Foi uma pena aparecer do nada o nome de Dmitry Medvedev para assumir o cargo.

Sergey Ivanov, Sergey Lavrov, Dmitry Rogozin devem permanecer no governo, e ter suas mesas na mesma sala de Putin, para que o planejamento á longo prazo se concretize!!!

É a hora da virada!!!

PEDRO disse...

Também não entendo isto. Este tipo tem um pensamento politico neo-liberal e que na Rússia nunca funcionará bem. O Neo-Liberalismo já destruiu muitos países, como a Argentina que foi destruída pelo FMI nos finais dos anos 90 e devido a exigências deste relativamente a privatizações e flexibilização dos códigos laborais.

Putin tem de chamar gente responsável e especialmente gente que não venha do mundo dos negócios. Pois eles normalmente apenas farão coisas para beneficio próprio de amigos.

Sergey Labrov tem de permanecer no Governo. Para mim já há muito de deveria ter recebido o Nobel da paz.Uma vez li uma entrevista do Sergey Labrov, onde ele contou que aquando do conflito pela independência(forjada pelo Ocidente) do Kosovo ele ia a caminho do EUA para uma reunião com o Sec de Estado Americano sobre esse mesmo conflito e a meio do caminho começaram os bombardeamentos da NATO á Servia.
Nisto Labrov dirige-se á cabine e diz ao comandante do Avião para virar e voltar para Moscovo. Isto é de um grande estadista e de alguém que se baseia em valores eticos muito fortes.