domingo, julho 08, 2012

Comité de Investigação da Rússia admite ter havido descargas de albufeira durante as cheias



 Um alto funcionário do Comité de Investigação da Rússia reconheceu hoje que foram feitas descargas de água de uma albufeira durante as inundações no sul do país, que provocaram pelo menos 150 mortos.

“Foram feitas descargas automáticas durante 13 horas, mas ainda é cedo para afirmar que essa foi a causa das inundações”, declarou Ivan Senguerov, citado pela agência Ria-Novosti.

Segundo este funcionário, durante um dia a precipitação pluvial foi equivalente à precipitação anual na região.

Na véspera, as autoridades locais e federais tinham garantido que não ocorreu qualquer tipo de descarga de uma albufeira situada na região afetada pelas cheias.

Essa garantia foi dada ao Presidente russo, Vladimir Putin, perante as câmaras da televisão.

Nas redes sociais da Internet, habitantes locais escreviam que a corrente de água faziam lembrar um tsunami.

“A água corria a velocidade nunca vista. Os meus parentes, que vivem numa moradia, apenas tiveram tempo de salvar os documentos, nem sequer tiveram tempo de ir buscar dinheiro”, relatou à agência Ria-Novosti Maria Aleksandrovna, habitante de Krimski, a cidade mais afetada pelas cheias.

Outro habitante da mesma região, Boris Khvostikov, afirmou que a cidade foi atravessada “por uma onda de vários metros de altura”, sublinhando que não funcionou adequadamente o sistema de alarme às populações.

Não obstante as declarações insistentes das autoridades locais de que não tinha havido descargas da albufeira, Putin ordenou ao Comité de Investição da Rússia para estudar essa situação.

O Presidente russo exigiu também a investigação da forma como a população foi alertada para o perigo de inundações.

N.B. Não vou tirar conclusões sobre as causas da tragédia, mas seria muito bom que as autoridades esclarecessem tudo muito bem.

2 comentários:

Jose Milhazes disse...

Número de mortos subiu para 155.

PEDRO LOPES disse...

Se houve negligência, tem de rolar cabeças.
O Vladimir tem de ser mais duro com a incompetência interna.

Estas tragédias são demasiado comuns na Rússia.
Mão firme.