quinta-feira, setembro 06, 2012

Vladimir Putin mente ao falar das Pussy Riot

                             
Грани-ТВ: Пять повешенных в подарок Лужкову
 




Para os que se esqueceram, recordo, antes de passar às declarações do Presidente russo feitas sobre o grupo-punk Pussy Riat, que eu não apoio, nem encontro justificação para a acção dessas jovens num local religioso, mas considero que a pena de prisão a que foram condenadas é exagerada.
Putin não esconde que é um cristão ortodoxo e por isso deve saber que mentir é pecado. Ora, na entrevista que ele concedeu ao canal Rússia Today, porta-voz light da propaganda russa para o Ocidente, ele acusou as jovens de terem realizado coisas que não fizeram.
Depois de sublinhar que o nome do grupo é incedente e afirmar que as autoridades deviam ter reagido antes às “acções escandalosas” do “Levantamento das Pachaças”, o dirigente russo (que afirmou não acompanhar o caso)  enumerou uma série dessas acções, entre elas a seguinte: “há uns anos atrás, num dos grandes supermercados de Moscovo, elas penduraram três espantalhos, uma das actuais participantes desse grupo pendurou três espantalhos num lugar público com a inscrição que é preciso libertar Moscovo dos judeus, homossexuais e trabalhadores estrangeiros ilegais”.
“Considero que já então as autoridades deviam prestar atenção”, frisou.
Porém, a história é bem diferente. Primeiro, essa acção foi organizada pelo grupo de arte “Voina” (Guerra), que tem apenas em comum o facto de um dos membros deste grupo ser marido de uma das participantes do grupo Pussy Riat. Segundo, não eram três, mas cinco espantalhos e, terceiro, não era o grupo “Voina” que exigia a expulsão dos citados grupos da capital russa, mas a acção foi feita contra Iúri Lujkov, então presidente da Câmara de Moscovo e aliado de Vladimir Putin.
Lujkov ficou conhecido pelas suas referências duras em relação aos homossexuais e trabalhadores ilegais, daí a acção de protesto, realizada a 07 de Setembro de 2008, dia da cidade de Moscovo.
Não encontrei no vídeo qualquer referência aos judeus ou frase anti-semita.
Para os mais cépticos, recomendo que vejam atentamente o vídeo: http://grani-tv.ru/entries/460/ .
Talvez os informadores do Presidente russo sejam os mesmos que o aconselham a voar em aviões militares, mergulhar à procura de ânforas gregas e a orientar cegonhas.

10 comentários:

PEDRO LOPES disse...

Eu bem avisei aqui há uns meses atrás.
Referi na altura "preparem-se para uma campanha mediática em larga escala anti-Putin".

Sou adivinho ao que parece.
Tuda a merdiçe é aproveitada para desancar no homem. Esta merdiçe das meninas não para de jorrar nos jornais e TV's.
Mete Nojo de pensar como é que as elites ocidentais nos querem impingir que uma atitude de desrespeito seja vista como algo nobre e libertário.
Em vez de a imprensa fomentar os bons exemplos de pessoas que conseguem algo importante, sejam de que pais forem, não levamos com esta propaganda bafienta, decadente.

De facto nós por cá estamos bem servidos de políticos. Sem dúvida.
Quanto mais nos escravizam com taxas e impostos, mais as pessoas gostam deles. Grandes democratas.


Já sei, uns vão chamar-me comunista e outros de extrema-direita.

Jose Milhazes disse...

Pedro, é Putin que provoca a campanha contra si próprio. Que se prepare melhor para as entrevistas e não queira fazer das pessoas idiotas

PEDRO LOPES disse...

José Milhazes,

Que esse assunto seja discutido na Rússia, tudo bem, é uma novela que a eles diz respeito.
Como é normal nem todos os Russos gostam dele, nem é possível todos gostarem de um outro qualquer.
Se ele vai guiar as cegonhas, os Russos que avaliem se é ou não propaganda. Mas propaganda a 6 anos de novas eleições? Bom em frente.

Agora esta novela andar diariamente na imprensa ocidental é que me enjoa. Enjoa porque é valorizado quem não tem valor nenhum.
Se estivéssemos a falar de algum Russo cientista ou empresário com grande valor e ser preso por ter dito algo contra o Putin, ai ainda compreendia que houvesse indignação.
Mas o que eu vejo é bastante gente mesmo na Rússia a falar mal dele abertamente e há inúmeros sites anti-putin, portanto não vejo onde está a repressão e limitação da liberdade de expressão.

O José Milhazes poderia ter posto aqui um artigo recente sobre as mordomias que o Putin dispõe que foi dito por um gajo da oposição.

Pronto ai sim podemos ter matéria para criticar, embora teríamos de ver se as afirmações são verdadeiras ou não. E a ser verdade ai sim já me causa alguma indignação.

Pippo disse...

Um lapso parvo, nada de mais. Mas se as informações são falsas, então são falsas, ponto final.

Quanto ao encaminhamento das cegonhas, apesar de ser uma manobra de propaganda, tem o seu mérito.

Anónimo disse...

Então e as orgias na rua, também são mentira?
Isto está a perder a graça toda...

Jose Milhazes disse...

Anónimo, não houve orgias na rua, mas apenas uma sessão de sexo em grupo num museu. São coisas diferentes, sejamos precisos.

Anónimo disse...

Oh, Milhazes, franchement!VIVA A CULTURA! Os museus às moscas têm aí uma boa perspectiva de negócio. Elas cobraram, ou foi após encerramento?
hahahaha
Putin pode dormir descansado com tais opositores e com alguns dos aliados também.Só ganham se o mundo acabar em pelota.
hihihihi

Europeísta disse...

Olha Milhazes, eu vejo na Rússia de Putin uma espécie de "meca" do pensamento totalitário. O interessante é que tanto a extrema-direita quanto a esquerda o apóiam. Em Portugal, por exemplo, tanto o PNR quanto o PC são pró-Putin.

PEDRO LOPES disse...

Muito bem europeista,

Toca a malhar nesses extremistas.
Viva a democracia. Queremos é gente equilibrada como um Passos Coelho ou um Sócrates, gente com cultura democrática.

Ainda hoje tivemos um excelente exemplo do que é uma democracia madura, com o estadista Passos Coelho, licenciado aos 37 anos, com grande categoria anuncia a boa nova aos Portugueses, permitindo que todos os Portugueses sejam participativos e tenham a oportunidade de contribuir com os seus salários para o fortalecimento da democracia.

Grande timoneiro, um senhor. Sabe o exacto momento de comunicar, antes de um jogo de bola para os portugueses poderem reflectir bem sobre o destino (futebolístico) da Nação.

Europeista, diga-me só quanto lhe pagam? 400/500 Euros?
Acho que o deviam dispensar pois não posta aqui nada de jeito. Só barrasquiçes repetitivas. Há colegas seus muito mais sofisticados. Eu acompanho vários blogues e vejo lá malta que devem ser pagos também mas usam outros argumentos, embora também se apanhem facilmente.
Gente que diz assim:
"É pá temos de pagar as dívidas aos mercados": "Andamos a viver acima das nossas possibilidades"; etc.
Quando ouço algum dizer isto, basta, é um Troll pago por alguma instituição obscura.

Anónimo disse...

O Sr. Milhazes está numa posição previligiada para nos falar da Rússia. Eu gostava de saber qual o rendimento per capita, quais os objectivos do milénio, como se processam as relações laborais, como se constrói a democracia no quotidiano, quais as grandes ameaças à paz, como vivem os jovens, se existem ressentimentos do período soviético ou do período Ieltsin, como os académicos se enquadraram na nova ordem social e politica se foram elaboradas novos dicionários filosóficos adaptados aos tempos actuais... coisas com interesse e que se deixasse de ser apenas um gazeteiro que se entusiasma com as pussy Riot porque disso estamos nós fartos de assistir no ocidente desde o principe que dançou nú até outras banalidades do género.
Cumprimentos e obrigado.
José Corvo