quinta-feira, outubro 18, 2012

Leopardos portugueses vão encontrar-se com leopoarda de Putin


Se a Lusa não estivesse em greve, os meus amigos (e todos os lusófonos) saberiam com todos os pormenores que dois leopardos do Zoo de Lisboa vão para Sochi, no sul da Rússia, para tentarem cobrir uma leoparda oferecida por Vladimir Putin, Presidente da Rússia, a um parque local para ver se esta raça rara de leopardos se vai multiplicar.
Foram feitas várias tentativas de cobrir a fêmea, mas sem êxito, pois ela é muito esquisita. Esperemos que os nossos dois rapazes leopardos tenham mais êxito.
Pode parecer uma notícia insignificante, mas sem ela (notícia/Lusa), ficaremos mais pobres.
Apelo a todos os leitores do meu blog que se solidarizem com os jornalistas portugueses, que estão a passar um mau momento. A liberdade de imprensa corre perigo.

10 comentários:

Anónimo disse...

E se ela não quiser? Violam-na?

Pippo disse...

Acho que nenhuma leoparda russa consegue resistir a um gato português. Pelo menos é essa a minha experiência, eheheh!

Marshall Zhukov disse...

Isto é ESTUPRO!!! Agressão sexual selvagem... Alguem aqui assiste LAW & ORDER SVU???

Europeísta disse...

Deram vodcas aos leopardos... Eles na verdade precisa de Catuaba e Açaí puro (bebidas afrodisíacas típicas do Brasil - levanta até defunto...hehehe).

PortugueseMan disse...

Relativamente à capacidade financeira da Rosneft, coloco aqui um artigo:

Rosneft offers $28bn for stake in TNK-BP

Rosneft has offered BP up to $28bn in cash and shares for its 50 per cent stake in TNK-BP, in a deal that will turn the Russian national energy champion into the world’s largest publicly traded producer of crude oil.

The deal – if approved – would transform Rosneft into one of the world’s largest oil companies while securing BP’s future in Russia for decades to come...


http://www.ft.com/intl/cms/s/0/cf4d0eec-18ff-11e2-af88-00144feabdc0.html#axzz29pNsGE1e

Se a Rosneft tem encaixe financeiro para uma operação desta envergadura, meter o pé em Moçambique num pipeline de 500 milhões, parece-me tudo menos preocupante.

Preocupante é para os que já lá estão instalados e estão a ver a Rosneft a entrar no jogo, portanto a ENI, a TOTAL, Exxon, etc, é que devem estar apreensivos com a entradas dos russos. Mas há analistas que não percebem o que os russos vão lá fazer, o que é no mínimo estranho. Se os grandes da energia estão a ir para lá, porque é uma das grande companhias deste sector como a Rosneft, não o deveria fazer também? não será natural ir apanhar uma fatia do bolo? para alguns parece que não.

Mais um artigo este um pouco mais antigo, sobre a região em questão:

Big oil groups join scramble for east Africa

High quality global journalism requires investment. Please share this article with others using the link below, do not cut & paste the article. See our Ts&Cs and Copyright Policy for more detail. Email ftsales.support@ft.com to buy additional rights. http://www.ft.com/cms/s/0/285a1e0c-6164-11e1-94fa-00144feabdc0.html#ixzz29pTvcmXN

Norwegian oil company Statoil does not normally have naval patrols guarding its drilling operations. But not everywhere it operates is threatened by Somali pirates.

Statoil set the oil industry abuzz late last month when it announced it had found large volumes of natural gas off the coast of Tanzania, confirming east Africa’s reputation as one of the energy world’s most promising new frontiers...

...Suddenly Mozambique and Tanzania, which until recently did not even feature on the world energy map, have become some of the gas industry's hottest real estate...

...The interest was underscored last month when Royal Dutch Shell and PTT Exploration, the state-controlled Thai energy group, launched rival offers for Cove Energy, a small Africa-focused oil and gas explorer with an 8.5 per cent stake in a big gas field in Mozambique.

Two state-owned Indian groups, GAIL and ONGC, have also expressed an interest in bidding for Cove, though an announcement by the Mozambique...

...The biggest finds were offshore Mozambique, by Anadarko Petroleum and Cove, and Eni of Italy...

...“Mozambique is one of the poorest countries in Africa, and if it gets this right, it could be one of the richest,” says Mr Ashby-Rudd at Standard Bank...


...Drawn by the minnows’ promising exploration results, the majors gradually began to move in. Statoil, Shell, Petrobras and ExxonMobil are in Tanzania, while Eni is established in Mozambique...


http://www.ft.com/intl/cms/s/0/285a1e0c-6164-11e1-94fa-00144feabdc0.html#axzz29pNsGE1e

Recomendo a leitura integral deste artigo a quem se interessa por estas coisas.

Pippo disse...

PM, deveria colocar esses artigos no link apropriado, o relativo aos investimentos em Moçambique.

Ou tudo o resto, só me apetece dizer "touché!"

PortugueseMan disse...

Pippo,

Fica aqui o link para tópico em questão e quem quiser vai lá ver.

http://www.blogger.com/comment.g?blogID=25069983&postID=3276706718593819530

PortugueseMan disse...

Relativamente ao Sukhoi Superjet algumas notícias interessantes:

Rússia fornecerá primeiro SuperJet-100 ao México

A Rússia começa a exportar aviões SuperJet-100 para países da América Latina, anunciou o embaixador da Rússia na Itália, Alexei Meshkov. Um primeiro avião chegará na sexta-feira a Veneza, de onde seguirá para o México...


http://portuguese.ruvr.ru/2012_10_18/91654641/

Indonesia’s Approval Of SuperJet Clears Sky Aviation Deliveries

Indonesian regulators have validated the type certificate of the Sukhoi Superjet, paving the way for Indonesian carrier Sky Aviation to take delivery of its first Superjet in November...


http://www.aviationweek.com/Article.aspx?id=/article-xml/avd_10_16_2012_p01-02-507131.xml

Portanto até ao final do ano teremos Superjets no México e Indonésia.

O Superjet necessita de visibilidade (positiva), e na Indonésia tem um percurso difícil a percorrer devido ao trágico acidente.

http://sdelanounas.ru/blogs/23975/

Neste link poderão encontrar fotos sobre o avião que vai para o México e que está neste momento em Veneza.

Fada do bosque disse...

Solidariedade? então?! e todos os outros que foram parar à lista negra como é o caso de Carlos Narciso ou Orlando Castro? Esses sim, verdadeiros jornalistas??? Para dar apenas dois exemplos e já agora, Pedro Múrias que foi despedido com um cancro e depois de abaixo assinados para que não o despedissem naquelas condições e nada? Solidariedade?

Quanto aos outros, aos que agora estão em apuros, deixo aqui um excerto de Frederico Duarte de Carvalho:

"Hoje, os jornalistas são as vítimas dessa falta de solidariedade. Não adianta andarem a fazer greves, pois não há a solidariedade dos tipógrafos. Não há a solidariedade de ninguém. Os jornais vão ser impressos na mesma. Não contem, por isso, com a solidariedade dos leitores. Esses têm mais em que pensar e estão-se a marimbar para os jornalistas. Querem é um produto final que lhes agrade. Se encontrarem, compram. Se não encontrarem, vão à procura em publicações estrangeiras. O Sindicato dos Jornalistas já não representa quase ninguém, pois não há jornalistas nas redacções: existem para lá uns tipos que alinham uns comunicados, fazem uns telefonemas para amigos e tentam ganhar a vida a produzir umas coisas para encher a tempo a internet e para ser impresso numa folha de papel de acordo apenas com o único critério daquilo que eles acham que é importante e, no fundo, reproduz apenas o gosto do seu umbigo. Um sindicato que queira fazer qualquer coisa para mudar isso, deveria olhar para as condições em que muitas redacções se “alimentam” para produzirem notícias. Quem são os profissionais, quais os seus salários e quais as condições de trabalho. Qual o fosso salarial entre quem manda e quem obedece? E, depois, como são divulgadas para os leitores, por que meios? Nessa altura, vão perceber que não há jornalistas. Há apenas órgãos de Comunicação Social. Sem jornalistas, pois é preciso abdicar da qualidade de ser jornalista para poder sobreviver àquilo que hoje se faz. E é por isso que eu digo que esta é uma época radiosa para quem quiser ser jornalista. A edição em livro da peça de teatro de José Saramago tem uma frase introdutória. É uma frase que eu já dizia há muito tempo, ainda antes de a conhecer nesta obra. Diz assim: “Todos faremos jornais um dia”. E é verdade. Que da noite se faça o dia."

http://paramimtantofaz.blogspot.pt/2012/10/que-da-noite-se-faca-o-dia.html

Felicidades para os leopardos... espero que cumpram a função. :)

Aviso disse...

Ouvi dizer que os leopardos foram capados pelos amigos da leoparda.