domingo, janeiro 13, 2013

Milhares manifestam-se em Moscovo contra lei antiadoção por norte-americanos



Moscovo, 13 jan (Lusa) - Milhares de pessoas manifestaram-se hoje, em Moscovo, contra a aprovação de uma lei que proíbe a adoção de crianças russas por cidadãos norte-americanos.
A lei foi aprovada nas duas câmaras do parlamento russo por maioria absoluta e assinada pelo Presidente Vladimir Putin, no fim de dezembro.
Os manifestantes transportavam 600 cartazes com as fotografias dos deputados, senadores e do Presidente russo que aprovaram a lei antiadoção. Em cada cartaz lia-se: "Marcha contra os canalhas!" e "Vergonha!".
Os manifestantes exigiram a demissão de todos os deputados russos, bem como a de Vladimir Putin, pois consideraram que a lei antiadoção visa utilizar as crianças como arma política nas disputas com os Estados Unidos.
No fim da manifestação, os participantes atiraram os cartazes com os retratos dos deputados para um caixote do lixo e o líder da organização Frente de Esquerda, Serguei Udaltsov, rasgou e queimou o retrato de Putin, iniciativa que foi condenada por outros dirigentes da oposição.
"Não sei para que é que Udaltsov rasgou e queimou o retrato de Putin. A televisão do Estado é isso que irá mostrar. Por vezes, as tontices são piores do que as provocações", escreveu Ilia Iachin, líder da oposição liberal, na conta da rede social Twitter.
A polícia disse que participaram sete mil pessoas, os organizadores falam em mais de 40 mil e a imprensa independente avança com um número de entre 20 e 30 mil participantes, apesar de o termómetro marcar 12 graus negativos.
Manifestações semelhantes ocorreram noutras cidades russas, mas com fraca participação.
A legislação russa foi aprovada em "resposta assimétrica" à entrada em vigor nos Estados Unidos da 'lei Magnitski', que proíbe a entrada nesse país de russos que, direta ou indiretamente estejam ligados à morte do advogado russo Serguei Magnitski.
O advogado morreu numa prisão de Moscovo depois de denunciar a corrupção nos órgãos fiscais da Rússia.

JM // EJ.
Lusa/fim

4 comentários:

Bruno Santos Ribeiro disse...

Ainda bem que existem russos com bom senso e que nao se deixam levar por decisoes disparatadas deste poder nacionalista e que ainda por cima responde a uma lei com uma outra que nada tem a ver. Parece uma resposta de criança mimada.

Ricardo disse...

Minoria chorando as pitangas, nada mais!

Anónimo disse...

se nao passar jaja o governo tira a lei e ganha pontos por ser um governo democratico.

Wandard disse...

Mais um fiasco