quinta-feira, janeiro 03, 2013

O czar pode, o czar faz e o resto que se lixe





O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou hoje um decreto que concede ao ator francês Gerard Depardieu a cidadania russa, anunciou o Kremlin.
“Em conformidade com o parágrafo a do artigo 89 da Constituição da Rússia, satisfazer o pedido de cidadania da Federação da Rússia apresentado por Gerard Depardieu, nascido em França em 1948”, lê-se no sítio oficial da Presidência russa na Internet.
O parágrafo “a” do artigo 89 da Constituição russa reza que “o Presidente tem direito a resolver questões ligadas à concessão de cidadania e asilo político”.
No mês passado, Depardieu anunciou ir residir para a Bélgica a fim de evitar pagar o novo imposto sobre os ricos decretado pelo Presidente francês, François Hollande.
A 19 de dezembro, o jornal Le Monde avançou que o ator estudava a possibilidade de ir viver para o Montenegro ou Rússia.
“Se Gerard realmente quer obter autorização de residência ou cidadania russa, consideremos que o caso está resolvido”, comentou Vladimir Putin no dia seguinte.
O dirigente russo acrescentou que “qualquer decisão nesse sentido não deverá refletir-se nas relações tradicionalmente muito boas entre a Rússia e França”.
O czar russo considera-se no direito a escolher os cidadãos como se tratasse de fazer favores a amigos.
Depardieu recebeu a cidadania russa em tempo recorde, porque há milhares de russos, que vivem nas antigas repúblicas da URSS ou noutros países estrangeiros, que esperam anos para conseguir o que o ator francês obteve em dias.
Não vou citar nomes por razões óbvias, mas conheço russos que tiveram de perder anos para readquirir a sua pátria, tendo para isso recorrido a cunhas e subornos.
Mas também conheço o que ainda não conseguiram isso.
Um deles, quando a URSS ruiu em 1991, vivia numa das três repúblicas do Báltico com a família e aí ficou. Porém, há cerca de dois anos, regressou à sua terra natal para viver com os pais, já bastante idosos.
Como ele não é amigo de Putin, nem ator francês, ainda só conseguiu obter a autorização de residência que não lhe permite trabalhar. Quanto à devolução da cidadania, não sabe quando isso irá acontecer, pois é teimoso e não entra em esquemas corruptos.
Um amigo de infância dele disse-lhe para ir falar com uns “irmãos” (palavra que no calão russo significa bandidos), pois o problema seria rapidamente resolvido a troco de 4 500 euros.
Só o czar decide. A Rússia volta ao Feudalismo. O retrocesso civilizacional é cada vez mais uma realidade.

14 comentários:

PEDRO LOPES disse...

Neste mundo sujo e bafiento, a Rússia joga igualmente sujo.
Esta e a cena da proibição das adopções não abona a favor do Kremlin, e não me revejo nelas.

Ainda assim para mim o saldo dos últimos anos é positivo.
A proibição da propaganda gay, a classificação de agentes estrangeiros a certas ONG's, a posição sobre a Síria, a proibição de produtos Trangénicos, a prisão das "pussy riot", a proibição de oficiais do estado terem contas no estrangeiro etc, são claramente passos positivos, e em contra-ciclo com a crescente Sovietização da União Europeia.

Anónimo disse...

Pedro o que vc acha bom eu acho ruim.

Anónimo disse...

O indignante é a petulância de um chefe de Estado meter-se num assunto tão sensível e apaixonante para a opinião pública francesa. Putin foi indelicado com a França, quis usar-se dessa situação particular do ator Depardieu para propagandear a Rússia como um destino para os rejeitados. Tenho dois comentários:
1) Apesar da crise no mundo ocidental, e da relativa boa situação econômica, as pesquisas de opinião persistem mostrando o desejo da juventude russa de imigrar preferencialmente para a Europa ou América do Norte. Em vez de fazer marketing com o caso do ator, melhor seria criar condições para que os seus próprios cidadãos permanecerem na Rússia.
2) Se Putin quer mostrar hospitalidade, que faça a Rússia respeitar a seus próprios cidadãos. Qualquer pessoa que viva em Moscou sabe o inferno que é a vida dos cidadãos russos de origem do Cáucaso. São os indesejados pelos órgãos de segurança e pelos próprios cidadãos russos, indesejados em sua própria pátria.
Putin perdeu uma boa chance de ficar calado, acabou protagonizando um gesto ofensivo a muitos franceses, bem como aos "soviéticos" dos países vizinhos que esperam sua chance de emigrar para a Rússia. Lamentável!

PEDRO LOPES disse...

Anónimo das 15:57,

Você contradiz-se no seu próprio comentário.

Por um lado a velha máxima de que os Russos estão mortinhos por basar para o Ocidente, por outro os coitados dos Russos das ex-republicas Soviéticas estão desesperados por entrar na Rússia.

Pode consultar na Wikipédia, o facto de a Rússia ter hoje mais imigrantes que emigrantes.

Não acredito que aquilo seja um paraíso, mas o que vejo é a Europa a empobrecer e a Rússia a crescer.



PEDRO LOPES disse...

Pedro o que vc acha bom eu acho ruim.

Claro, eu sei que há muita carneirada que gosta de tudo o que é badalhoquiçe, gente que gosta da cultura gay, do transformismo sexual, da lady gaga, da pedofilia, da madona e de tudo o que é tóxico e manobrado pelas elites para transformar as sociedades em carneirada fácil de manipular.

Pelo menos os Russos, nem falo do poder politico, falos dos próprios cidadão russos ainda teimam em manter as suas tradições, as suas raizes culturais e a sua identidade, e foram cidadão russos, não o poder politico, que quis processar a madona e a lady gaga por propaganda homosexual. E bem a meu ver. Cada um que pense como quiser.

TC disse...

hehehehehehhehee
nem dá para acreditar ... enfim ... no comments

Pippo disse...

Em Espanha, um estrangeiro que compre uma casita de férias de milionário ganha automaticamente autorização de residência, mas um imigrante que vá para lá trabalhar anda "sin papeles" uma eternidade.

A Constituição russa dá poderes ao presidente para conceder a cidadania, sem mais. Foi o que ele fez. Ponto final.

José Milhazes disse...

Pippo, e os milhares de russos que estão anos à espera. ponto de interrogação

Anónimo disse...

Pedro Lopes:
Que contradição,Pedro?
As pesquisas mostram crescente desejo dos russos de imigrar do país. Leia a mais recente(http://www.levada.ru/30-10-2012/22-rossiyan-dumayut-ob-emigratsii-iz-strany-9-iz-nikh-chasto).
Ao mesmo tempo (sim, ao mesmo tempo, sem contradição), contingentes de ex-cidadãos soviéticos, das ex-repúblicas da URSS, russos e não russos, pretendem imigrar para a Rússia, que muitos consideram sua pátria.
Qual a contradição disso? Pode-se deduzir que estes também desejam imigrar para outros destinos, além da Rússia.
Qual a contradição disso? Evite o pensamento unipolar, pois o mundo é mais complexo do que você parece conceber com as suas simplificações. O seu primeiro comentário é um insulto àquelas pessoas que desejam uma vida melhor para os russos, sem preconceitos na sociedade, sem imposições autoritárias.

Anónimo disse...

O que mais me impressiona neste blog sao os comentários. Pedro, na russia há mais pedofilia que qualquer outro pais europeu. Quanto a homossexualidade, será que as autoridades russas acreditam que realmente irão acabar com ela promulgando leis? A Russia e um pais paupérrimo, sua população e pobre embora as elites do pais sejam ricas e estejam roubando os recursos naturais do pais. O pais e corrupto e um dos mais desiguais da Europa. Hoje o custo de vida em Moscou e um dos mais caros do mundo pq na cidade vivem vários bilionarios corruptos que roubam os recursos e as riquezas do pais sacrificando toda a população que esta pobre. Se isso pra vcs e bom....

Anónimo disse...

Liberdade de expressão, já ouviu falar?

PEDRO LOPES disse...

Pois,

http://www.tradingeconomics.com/russia/unemployment-rate

Cá no fim deste ano chega aos 20%.

E o défice da Rússia? É praticamente 0%.

"na cidade vivem vários bilionarios corruptos que roubam os recursos e as riquezas do pais sacrificando toda a população que esta pobre"

E viva o Relvas, o Cavaco, O Bando do BPN, o Socrates, os párias das PPP, os parasitas das fundações, viva esta gente de elevada moral e ética. Viva a Republica dos Parasitas.

Quanto á homossexualidade, eu apenas falei em propaganda. Ninguém me ouviu falar em acabar com eles.
A propaganda entra facilmente nas mentes dos mais jovens e isso é mau para uma sociedade.

Cristina Mestre disse...

Ora bem, a primeira coisa que me ocorreu quando soube da decisão de Putin foi: onde está o famoso Estado de direito (que todos sabem não existir). A lei não devia ser igual para todos? Se alguém de etnia russa que tem o russo como língua materna e nasceu na Rússia pode esperar anos a fio e passar por um calvário burocrático para receber a cidadania da sua pátria, por que razão um actor rico e conhecido, que nem fala russo, pode obtê-la em poucos dias?Simplesmente não é justo. A lei não obriga os imigrantes a fazer um exame de russo? Porquê esta excepção? Por ser rico, amigo do presidente? Por louvar a democracia russa? Continua a não ser justo. As paredes do Kremlin parecem imbuir todos os governantes russos de um espírito tal que os leva a fazer as coisas como sempre foram feitas ao longo dos séculos: não vale a pena explicar como. Presenciamos um regresso ao passado,um passado com coisas positivas mas também com estas que nos desiludem. A Rússia, esse país de paixões, tanto de boas como de más.

Pippo disse...

"e os milhares de russos que estão anos à espera. ponto de interrogação"

O que é que eles têm? A Constituição confere ao Presidente o poder de conceder a cidadania a quem ele desejar. É, portanto, uma norma legal extraordinária, uma prerrogativa que depende da vontade do Presidente. Ele pode ou não exercê-la, e neste caso, exerceu-a. Para os restantes casos, não.

Não gostam da norma? Alterem a Constituição.