quinta-feira, julho 18, 2013

Polícia detém dezenas de apoiantes de Alexei Navalny


A polícia da capital russa deteve pelo menos 60 pessoas que saíram para as ruas do centro de Moscovo para protestarem contra a condenação de Alexei Navalny, conhecido advogado e blogger russo, a cinco anos de prisão por “desvio de fundos”, informam as organizações de defesa dos direitos do homem.
Ao lado da Praça Manejnaia foram detidos 38 pessoas ao todo”, informa a ONG russa “OVD-Info”.
Manifestantes em várias ruas do centro de Moscovo disseram, por telefone, à Lusa, que o número de detidos “deverá ser bem maior”. A polícia, por enquanto, não revelou números oficiais sobre detenções.
Segundo dirigentes da oposição ao Presidente Vladimir Putin, a manifestação de protesto reuniu cerca de dez mil pessoas, maioritariamente jovens, enquanto a polícia fala em cerca de dois mil e quinhentos manifestantes.
Entretanto, a Procuradoria Geral da Rússia, que pediu a detenção de Alexei Navalçny logo após a condenação pelo tribunal de primeira instância, proposta que o juiz aceitou, veio, ao fim da tarde, defender que o advogado e blogger, que tem denunciado numerosos casos de corrupção no país, pode sair em liberdade até que o apelo dos advogados de defesa seja julgadopor instâncias superiores.
O Tribunal de Kirov vai reunir-se amanhã para analisar o pedido da Procuradoria-Geral e Navalni poderá sair em liberdade condicional no mesmo dia.
Conhecidos advogados russos afirmaram, em declarações à agência Rias-Noviosti, que se trata de um caso único na justiça russa.
Caso muito estranho. Se o juiz decide prender um homem realmente, e não condicionalmente, então prende-o no tribunal. A lei não prevê que depois da condenação a pessoa continue em liberdade”, considerou a advogada Oksana Mikhalkina.
Recordo de alguns casos semelhantes, mas só na era soviética, quando o juiz ditava uma sentença, mas a pessoa continuava em liberdade até que ela entrasse em vigor”, afirma o advogado Andrei Melnikov.
A condenação de Navalny provocou uma forte onda de protestos no interior e exterior da Rússia. Em várias cidades do país realizaram-se manifestações de apoio ao blogger. Em São Petersburgo, os protestos reuniram mais de 500 pessoas, 40 das quais foram detidas.

Alexei Navalny, 37 anos, advogado e ‘blogger’ que se tornou conhecido por revelar casos de corrupção e que liderou o movimento de protesto contra o presidente Vladimir Putin, foi condenado a cinco anos num campo de trabalho por desvio de dinheiro, condenação que já foi criticada também pela União Europeia, Estados Unidos, Alemanha, França e Reino Unido.

2 comentários:

Ricardo disse...

Curiosamente a posição russa tem mais força fora do que dentro da própria Rússia. Alguém fez uma investigação independente para saber se ele é culpado ou inocente? Claro que não, pode cometer o crime que quiser, desde que seja contra Putin, para o ocidente está tudo certo!

José Milhazes disse...

Ricardo, como é possível fazer uma investigação independente num país onde o poder judicial é um servo do Kremlin. Foram muitos os que disseram e dizem que se trata de uma perseguição política e eu apoio esta posição, mas não lhe posso garantir que Navalny seja um santo.
Há outros muito, mas mesmo muito piores que continuam em liberdade, porque são obedientes.