domingo, outubro 13, 2013

Motins em Moscovo depois da morte de um jovem por um “não eslavo”




 Milhares de pessoas amotinaram-se hoje no sul da capital russa em protesto contra o assassinato de um jovem russo por um desconhecido de origem “não eslava”, que conseguiu escapar.
Os manifestantes, maioritariamente jovens, rebentaram as portas do centro comercial Biriuza no bairro de Biriulov (no sul de Moscovo), quebraram janelas e montras. Forças especiais da polícia foram enviadas para o local que detiveram sete pessoas, enquanto outros manifestantes tentavam libertar os detidos e lançavam garrafas contra a polícia.
A multidão, em seguida, dirigiu-se para um armazém de legumes onde trabalham muitos imigrantes que os manifestantes acusam de ser responsáveis pela alta taxa de criminalidade nesse baixo.
“Rússia para os russos”, gritavam os manifestantes.
Não obstante a presença da polícia, os manifestantes, entre os quais se encontram numerosos nacionalistas, entraram no armazém e procuram imigrantes.
O ministro do Interior da Rússia, Vladimir Kolokoltsev, deu ordem para a mobilização total da polícia de Moscovo, informa o centro de imprensa desse ministério.



Inicialmente, cerca de 200 pessoas se reuniram perto do centro comercial  Biriouza para protestar contra a morte de Iegor Scherbakov , 25 anos, um residente local que foi esfaqueado até quinta-feira na presença da sua noiva. Segundo câmaras de vigilância, o assassino, que fugiu, é natural da Ásia Central ou do Cáucaso e os manifestantes estão convencidos de que se trata  de um imigrante ilegal, exigem que as autoridades reforcem a luta contra a imigração ilegal.
A polícia lançou uma autêntica caça ao homem, oferecendo uma recompensa de 1 milhão de rublos ( cerca de 22.800 euros) a quem ajudar a deter o assassino
" Serão tomadas todas as medidas para deter o criminoso ( ... ) , os melhores investigadores estão envolvidos neste caso ", assegurou um oficial da polícia do bairro, Polovinko Alexandre , que visitou o local dos tumultos.

No entanto , as pessoas que se reuniram perto do centro comercial acusaram a polícia de não tomar medidas suficientes para a prevenção de crimes cometidos por pessoas de outros países e pediu medidas de proibição de entrada de imigrantes em Moscovo.

A luta contra a imigração ilegal foi a principal promessa dos candidatos à eleição do presidente da câmara de Moscovo e muitas rusgas contra os imigrantes ilegais foram feitas antes das eleições que tiveram lugar em 8 de setembro.

A Rússia, que carece de mão de obra , em parte devido a uma grave crise demográfica , acolheu milhares de imigrantes de países asiáticos ou de ex-repúblicas soviéticas, que trabalham ilegalmente na construção e nos mercados de Moscovo .
Os defensores dos direitos humanos chamam a atenção para a “forma suave” como a polícia de choque atua contra aos nacionalistas, em comparação com a dureza empregue contra manifestações liberais de opositores ao Presidente Putin.
“Porque é que a polícia age cruelmente contra participantes de manifestações pacíficas e não está tão ativa onde realmente têm lugar desordens?”, pergunta Ludmila Alekseevna, dirigente do Grupo de Helsínquia de Moscovo.
JM
Lusa/fim

8 comentários:

José Milhazes disse...

Já foram detidas mais de 200 pessoas.

pvnam disse...

A UEFA e FIFA - por exemplo - são duas ORGANIZAÇÕES NAZIS!!!
-» Por um lado, estas organizações perseguem/acossam qualquer indivíduo autóctone que defenda o Direito à Sobrevivência da sua Identidade (é acusado de ser racista)… por outro lado, apoiam os nazis que andam por aí numa busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!...
[obs: nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!]
.
A elite da finança e das corporações está apostada em destruir a Nações.
Armadilhou o sul da Europa pelo endividamento, quer com a colaboração de políticos medíocres, quer fazendo os estados resgatar com o seu dinheiro a corrupção financeira.
Eles querem destruir as soberanias… dividir/dissolver as Identidades para reinar… tudo para criarem uma "massa amorfa" de gente inerte, pobre e escravizada e assim melhor estabelecerem a Nova Ordem Mundial: uma nova ordem a seguir ao caos (organizado por alguns: a alta finança) – uma ORDEM MERCENÁRIA (um Neo-Feudalismo).
.
.
Todos diferentes, todos iguais!...
Leia-se, TODAS as identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta!... {nota: inclusive os de 'baixo rendimento demográfico' (reprodutivo)!... inclusive os economicamente pouco rentáveis!...}.
-» NAZISMO NÃO OBRIGADO!... Leia-se, é preciso dizer não àqueles que pretendem negar o Direito à Sobrevivência de outros.
.
O legítimo Direito ao separatismo-50-50… pode, e deve, ser alcançado através de manifestações não-violentas (à Gandhi) por toda a Europa:
- «Pelo DIREITO À INDEPENDÊNCIA/SOBREVIVÊNCIA contra o NAZISMO-DEMOCRÁTICO».
Nota: Existem mais de 1200 milhões de chineses, existem mais de 1200 milhões de indianos, etc, etc, etc… e… existem Nazis-Democráticos!... Os Nazis-Democráticos insistem em acossar/perseguir qualquer meia-dezena de milhões de autóctones que defenda a sobrevivência da sua Nação/Pátria… leia-se: os Nazis-Democráticos pretendem determinar/negar democraticamente o DIREITO À SOBREVIVÊNCIA de outros…

Fernando Negro disse...

Os incidentes em causa são por se suspeitar que se trate de um imigrante. Ou seja, de alguém de fora da Rússia...

Mas.. E como é que são os moscovitas eslavos, para com os russos não eslavos?

São também racistas para com eles? Particularmente, para com os russos que sejam das zonas mais a sul do país e que possam(?) ter um tom de pele mais escuro?

Sempre tive curiosidade em relação a isto...

Pois, sei que há russos (como este, que é o que conheço melhor - não pessoalmente, pois não conheço nenhum deste modo) que têm um tom de pele mais escuro e que se vê logo que não são predominantemente eslavos.

Pergunto isto, porque gostava de saber se corre o risco sério de ser agredido, em Moscovo, algum ibérico como eu, com um tom de pele escuro, típico de quem é descendente dos árabes que habitaram a península, se alguma vez decidir emigrar/fugir para lá...

(Para efeitos práticos, a pergunta que faço é equivalente a: que tratamento costumam dar os russos eslavos a quem é de origem árabe?)

José Milhazes disse...

Fernando, quando se fala de não eslavo, fala-se de habitantes da Ásia Central e do Cáucaso. Por isso, você passaria bem por um habitante do Cáucaso.

Fernando Negro disse...

Muito obrigado pela resposta.

Entendo então que, passando eu - ou qualquer outra pessoa, com o mesmo tipo de aparência - por alguém originário da zona do Cáucaso que faz parte do território russo, poderia, então, passar por um russo.

Pois... Lembrei-me também, entretanto, do Kasparov, que notoriamente também tem um tom de pele escuro, que não condiz com o tom de pele típico da população eslava - e que nunca ouvi que fosse descriminado por isso.

Pippo disse...

Fernando, quando estava em Moscovo, um dia fui passear à noite com um amigo argentino que, por sinal, ostentava uma barba negríssima e muito notória. Prontamente fomos mandados parar pela Polícia que nos vasculhou o passaporte. Quando viram que éramos estrangeiros e estudantes, ainda tentaram inventar a falta de um carimbo qualquer mas, coitados, ficaram desiludidos.
Também pela mesma altura vi, no cinema, um filme chamado Voyna (guerra), que retratava a guerra na Chechénia. De cada vez que um checheno era voltilizado, a malta que estava a assistir ao filme dba brados de alegria.
Também há uma certa animozidade contra os caucasianos pois estes controlam, ou pelo menos controlavam, o comércio de frutas e vegetais, tudo dentro do esquema mafioso que é típico. Certamente que eles teriam mão em mais negócios (drogas, agiotagem, armas e escravatura sexual), mas isto é o que me recordo.

Por essas e por outras razões que são o conhecimento geral, os caucasianos não são muito queridos pela população etnicamente russa. Os centro-asiáticos não serão tão odiados, mas certamente serão desprezados, o que é pena pois fazem um pão que é de chorar por mais! :)

Fernando Negro disse...

[16/10/2013 - Reenvio de um comentário, enviado há dois dias atrás, dia 14 de Outubro, que - já pude confirmar que - não chegou à caixa de aprovações do mesmo...]

A TVI disse, há pouco, que os protestos são por se suspeitar que se trata de alguém do Norte do Cáucaso - e que havia quem gritasse "poder branco" nas manifestações. E, a RT (Russia Today) fala em protestos "anti-migrantes" (sem "i").

Estou a ver que as coisas são piores do que eu pensava... E que, apesar de tudo, poderá haver descriminação para com russos da zona do Cáucaso.

E, uma nota à parte...

De notar também esta fotografia, de alguém que orgulhosamente celebra tais desacatos (que só desestabilizam politicamente a Rússia - criando divisões internas e afugentando imigrantes, que a Rússia tem interesse em receber, para lutar contra o seu declínio populacional).

(Coincidência, ou não... O gesto que tal pessoa faz com a mão, é um conhecido símbolo satânico, tipicamente feito, em contextos políticos, por quem é membro de uma certa sociedade secreta ocidental.)

Fernando Negro disse...

[17/10 - Reenvio de mensagem, já enviada há 3 dias atrás, que não chegou à caixa de aprovações.]

Obrigado pela informação extra, Pippo.

No caso dos chechenos que são retratados no filme que descreve, é diferente... Pois, tratam-se de terroristas. E, por isso, é natural que as pessoas fiquem contentes por estes serem eliminados.

E, embora isto não seja estar a justificar quaisquer actos de descriminação - até porque, não faço ideia de quantos russos da zona do Cáucaso habitam em Moscovo e nas zonas predominantemente eslavas - compreendo que, devido à Guerra da Chechénia, tenha ficado o receio, entre algumas pessoas de cultura não caucasiana, de que quem é natural dessa zona da Rússia seja alguém potencialmente perigoso.