quarta-feira, dezembro 11, 2013

Ucrânia escorrega para o confronto civil


A Praça de Independência (Maidan) de Kiev foi palco, durante a noite, de confrontos entre a polícia de choque Berkut e os manifestantes pró-UE. Há um número desconhecido de feridos entre as forças de segurança e os manifestantes.
Os dirigentes da oposição ao Presidente Ianukovitch já suspeitavam que as autoridades decidissem “limpar” a praça pela calada da noite e tinham apelado à mobilização dos seus partidários.
A explicação oficial para a operação policial no centro de Kiev é: “ações de melhoramento do território em torno da Praça da Independência”. E foi realizada durante a noite “para evitar inconvenientes aos cidadãos que vivem ou trabalham na capital”.


Смотрите оригинал материала на
http://www.interfax.ru/world/txt.asp?id=346093

A tentativa de controlar a Maidan pela polícia durou três horas, fala-se de dezenas de feridos entre polícias e manifestantes, mas os últimos ofereceram resistência e conseguiram manter algumas das suas posições. Os agentes da Berkut não conseguiram tomar de assalto o edifício da Câmara de Kiev, ocupado pelos opositores ao Presidente Ianukvitch.
Com a chegada do dia, a operação policial parece ter sido suspensa, enquanto a oposição continua a apelar à mobilização dos seus partidários para o centro de Kiev.
A União Europeia e os EUA já vieram condenar a acção polícial, tanto mais que ela começou quando em Kiev está Catherine Ashton, Comissária para Assuntos Internacionais da UE, que se encontrou com Ianukovitch e visitou a Praça da Independência.
Ele (Ianukovitch) cuspiu no rosto da América, dos países da UE e dos 46 milhões de ucranianos, mas não perdoaremos isso”, declarou Arseni Iatzniuk, um dos mais conhecidos dirigentes da oposição.
As autoridades ucranianas respondem que apenas imitam as democracias. Na véspera, Ianukovitch declarou: “Numa das conversas com um represenante dos EUA, eu perguntei: o que fariam vocês se a Casa Branca fosse bloqueada por barricadas? Ele respondeu: “Primeiro, não permitiríamos isso e, segundo, se tal acontecesse, Deus nos livre, o bloqueio seria rapidamente levantado”.
Semelhantes acções são inadmissíveis em qualquer país”, frisou.
Resumindo, a Ucrânia continua à beira do perigoso limiar do confronto civil, com consequências imprevisíveis.



5 comentários:

PortugueseMan disse...

Ucrânia pede 20 mil milhões de euros à União Europeia

...Um pacote de assistência financeira no valor de 20 mil milhões de euros é uma das contrapartidas que o Governo ucraniano quer para assinar o polémico acordo de associação e de comércio livre com a União Europeia (UE), adiantou esta manhã o primeiro-ministro Mykola Azarov, citado pela agencia noticiosa local Interfax...


http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/ucrania_pede_20_mil_milhoes_de_euros_a_uniao_europeia.html

E pronto aí está, agora se a UE estiver disposta a passar um cheque em branco, de modo a defender a democracia além das palavras, eis o momento.

E já agora não deveria a UE perguntar aos que já estão na UE se querem contribuir para a "libertação da Ucrânia", ou o dinheiro aqui na UE, nasce nas àrvores?

Anónimo disse...

Li há pouco em outro Blog que está tudo combinado e que o Governo da Ucrânia quer da UE 20.000 milhões de euros e igual quantia da Rússia senão as manifestações continuam...
Será verdade?
Dos ucranianos nada me admira tanto combatiam por Hitler como por Estaline...dependia da sorte das armas.
Os ucranianos serão mesmo assim, José Milhazes, você que está por aí perto diga alguma coisa sobre a psicologia colectiva desse povo.

José Milhazes disse...

Os dirigentes ucranianos tentam ganhar de ambos os lados. É um negócio. Depois da chegada de Ianukovitch ao poder, os seus filhos tornaram-se das pessoas mais ricas da Ucrânia.

Pippo disse...

" ou o dinheiro aqui na UE, nasce nas árvores?"

Claro que nasce das árvores, PM! Eu estou a ganhar o mesmo que ganhava há uma década (bom, talvez menos até!), e as perspectivas de enriquecimento aumentam a cada dia que passa. Mais uns cortes e fico milionário!

Portanto, acho bem contribuir ara que os ucranianos se tornem europeus. Os coitadinhos estão fartos de ser africanos...

PortugueseMan disse...

...Eu estou a ganhar o mesmo que ganhava há uma década (bom, talvez menos até!), e as perspectivas de enriquecimento aumentam a cada dia que passa. Mais uns cortes e fico milionário!...

Já somos dois meu caro, já somos dois.