segunda-feira, fevereiro 17, 2014

Tortura na Ucrânia: bala, choque elétrico ou facada



"Tradução: Dmytro Yatsyuk, jornalista e blogueiro

Um dos ativistas da Maydan contou aos jornalistas sobre as torturas que foi submetido pelos polícias de choque “Berkut”, que lhe propuseram a escolha entre: o choque elétrico, disparo de bala de plástico na perna ou uma facada no ombro. 

O jovem ucraniano, Oleksandr Sydorenko, morador da cidade de Kryviy Rih, visitou em Kyiv a sua namorada. No dia 21 de janeiro ele foi detido pela polícia na rua Hrushevsky, quando estava a assisir os confrontos.

Oleksandr Sydorenko contou que foi torturado pelo “Berkut”, que lhe ofereceram a escolha: levar com o choque elétrico, ser atinguido pela bala de plástico na perna ou levar uma facada no ombro.

Além disso, os polícias embrulharam a sua cabeça no papel higiénico e bateram nele até que o papel ficou totalmente molhado de sangue. Em resultado, o jovem tem uma costela partida, traumatismos craniano e toráxico.  

Caso de um outro ativista. No dia 24 de janeiro a polícia de tránsito deteve o ativista Ovsienko, por causa dos pneus que este estava a transportar. Três dias mais tarde, o tribunal de Kyiv deliberou a sua detenção por 30 dias, acusando o ativista de “organização de protestos em massa, reunião de mais de 5 mil pessoas”.

O ativista não reconhece nenhuma culpa nos seus atos e promete lutar contra a injustiça.

Fonte:

6 comentários:

Pippo disse...

Yah, devia ser um dos "pacíficos" manifestantes que aparecem nestas imagens:

http://www.youtube.com/watch?v=qtqQeJ315nw

"Jornaista"... pffff!

Fernando Negro disse...

Não querendo, de modo algum, estar a justificar qualquer acto injustificável de violência policial... A citação seguinte, é parte dos que estes "manifestantes" andam a fazer...

"o Ministério do Interior emitiu o seu relatório de baixas na terça-feira [21 de Janeiro], dizendo que 163 agentes foram feridos no total desde que os distúrbios começaram. Destes, 80 tiveram de receber assistência hospitalar.
"Os polícias sofreram ferimentos na cabeça, fracturas, queimaduras, esfaqueamentos e cortes, assim como envenenamento por
'substâncias desconhecidas', disse o relatório."
--- http://rt.com/news/police-protesters-violence-ukraine-924/

Também, não consigo agora encontrar a peça em causa... Mas, lembro-me bem da RT ter noticiado (sem, no entanto, ter mostrado as provas de tal) que os constantes cocktails Molotov - http://www.youtube.com/watch?v=wEKviJYIlJ4 - que eram atirados à polícia, continham substâncias que os faziam ser mais nocivos do que o normal. (Que faziam o líquido agarrar-se ao corpo das pessoas, pelo que percebi.)

E, não. A RT não tem sido tendenciosa... Tendo também mostrado imagens, e se queixado, da violência policial.

Anónimo disse...

Dr. Milhazes, este post roçam o ridículo.

Todos nós vimos estes "pacifistas" financiados pelo Soros e companhia limitada a atirar cocktails Molotov á policia, armados com bastões e escudos de protecção, correntes e até, espante-se, um bulldozer.

Esta brincadeira vai durar até dia 23, depois de dia 23 e dos jogos de Sochi terminados, para alem da Berkut vamos ter milhares de OMON's russos em Kiev.

Aí é que vai ser lindo.

Carrega Putin.

EJSantos disse...

Bem, raramente comento, mas ficam aqui algumas questões:
- Os "pacificos" manifestantes não são aqueles amores que andam a lançar cocktails Molotov á policia?
- Este afirmou que foi torturado. Apresentou provas? E olhe que não é dificil.
- O actual presidente ucraniano, embora não sendo "flor que se cheire", não vendeu legitimamente as eleições?
- E qual a legitimidade destes "pacificos" manifestantes, que tanto gostam de usar cocktails Molotov?
- Já agora, qual é a régua da União Europeia para medir a democraticidade de um presidente?
- O presidente é muito democrático quando faz aquilo que a UE quer?
etc, etc,
~Já agora, uma questão ao autor do blogue: qual é a sua posição, no meio de isto tudo?
É possivel esperar de sua parte alguma dose de frontalidade e vermos o autor a definir a sua posição?

José Milhazes disse...

EJSAntos, se leu o que eu tenho escrito sobre a Ucrânia, deve compreender qual é a minha posição.

EJSantos disse...

Caro Milhazes:
Bem, não tenho tido tempo para ler tudo, confesso (hmm,a sua resposta parece de advogado...). Mas ainda ficaram as outras questões por responder.