domingo, março 09, 2014

A vocação suicida da esquerda contemporrânea


Texto enviado por Dmytro Yatsyuk:
"por: Marco Lisboa *

Da série coisas que não entendo: por que parte da esquerda tem tamanha vocação suicida?

Outro dia, publiquei uma foto dos heróis da década de 1960-1970: Che, Allende, Ho Chi Minh, Lumumba, Muhamed Ali. Ao lado, para contrastar, os campeões atuais: Gadafi, o sodomizado; Kim III, o balofo; El Assad, o açougueiro de Damasco; Maduro, o ornitólogo e Putin, o gângster da KGB.

Fala sério. É só olhar para a cara das figurinhas.

Gadafi, com seus uniformes de coronel de ópera bufa, seus batalhões femininos, autor de um livro que é um besteirol atroz, onde tenta um sincretismo entre marxismo e tribalismo. O homem que mantinha convênio com a CIA para troca e tortura de prisioneiros e que financiou Sarkozy e Berlusconi.

O pequeno Kim. Marechal aos 30 anos, gênio militar, fã da Disney Parade, regente de bandas femininas, brega de com força. As referências à família real norte-coreana na sua imprensa, falam de milagres, cultuam a montanha de onde vieram esses semi-deuses, são de sabujice repugnante. O país é um imenso campo de concentração.

El-assad é aquele que promove um genocídio contra o próprio povo, nesse momento, usando a fome e os bombardeios. Aquele que não hesitou em usar armas químicas para decidir a seu favor uma guerra civil. O seu partido Baath, tempos atrás, flertou com o socialismo. Hoje em dia, se mantém graças a ajuda estrangeira e já exportou sua guerra para o vizinho Líbano.

Maduro, o Grande Motorneiro, que reivindica ser o herdeiro do socialismo do século XXI! Era adepto de um guru indiano charlatão, Baba Say e não se envergonha de recorrer aos expedientes os mais absurdos para se firmar como o herdeiro de Chávez. Conseguiu quebrar seu país em menos de um ano.

E, finalmente, a cereja do bolo, o homem que veio da KGB. A ascensão de Putin se confunde com a ascensão dos novos oligarcas russos. Usou a FSB explodir edifícios de apartamento na Rússia a fim de justificar um genocídio na Tchetchênia. É homofóbico, reacionário, xenófobo e governa como um legítimo autocrata. Um novo tsar, tentando reerguer um novo império.

Procurem nesses gênios da raça uma linha, um pensamento, uma reflexão que mereça ser endossada. Tirando um discurso anti-americano rasteiro e demagógico, não há nada. É uma vergonha que uma esquerda que se proponha civilizada tenha que fazer vista grossa a tamanha mediocridade intelectual.

Se fosse só esse o problema, já seria grave. Mas esses figurinhas são criminosas. Tem sangue em suas mãos. São pessoalmente corruptas. A mansão da corrupção de Yanukovich, o último ex-herói dessa esquerda patética, fala por si só. Como falou o palácio de Gadafi e suas torneiras de ouro. Como fala a ilha particular de Kim III, para onde leva de iate os seus convidados. Isso no meio da pobreza e das dificuldades dos povos de seus países.

Sobra como justificativa a geopolítica. Eles são o contrapeso necessário à expansão do imperialismo americano. Beleza. Para impedir que um imperialismo se expanda, devemos apoiar as guerras, as anexações e o expansionismo de outro. Aí a luta fica mais equilibrada. Legal. E a tarefa de construir uma sociedade justa fica duas vezes mais difícil.

Alguém deveria dizer a esses “teóricos” alucinados que o predomina hoje em dia é um acordo de mafiosos entre as grandes potências. A China é uma das maiores detentoras de títulos da dívida americana. A Rússia é membro do FMI e principal parceira da UE. O confronto entre elas se limita a definirem onde terminam os seus quintais. Não será sob a proteção de uma Rússia que invadiu o Afeganistão e devastou o Caúcaso que uma nação irá avançar para uma sociedade mais justa.

O resultado prático de tanta falsa retórica, para essa esquerda nostálgica, é só um: perda total de credibilidade política. Não dá para ser amiguinho de Kim III num dia e fingir no outro, no dia em que finalmente esse tiranete for deposto, que não sabia dos seus campos de concentração. O Dr. Google não perdoa. Os campos estão lá agora. A hora de condená-los é essa. São mais de 100.000 seres humanos. Será que vale a pena olhar para o lado e dizer que o que importa realmente é a geopolítica?

* Membro do PC do B entre 1969 e 1983"

6 comentários:

Europeísta disse...

Eu não vejo Putin como um homem de esquerda. Ele não é um neosocialista. Putin é direita conservadora, extrema-direita mesmo. O FN da França apoia Putin.

Fernando Negro disse...

1) Bashar al-Assad não usou armas químicas sobre o seu próprio povo.

Quem gaseou os sírios, foram os rebeldes-terroristas da al-Qaeda, grande (/a maior) parte deles estrangeiros - e com a ajuda (em termos de pessoal, logística, armamento e financiamento) do Ocidente e seus estados-fantoche no Médio Oriente.

http://blackfernando.blogspot.pt/2013/10/a-mentira-com-que-nos-tentaram.html

Quem exportou a guerra para o vizinho Líbano, foi obviamente quem quis castigar o Hezbollah pelo seu envolvimento no combate aos terroristas da al-Qaeda na Síria.


2) Quem está a tentar quebrar a Venezuela, são os EUA e amigos, ao restringirem as importações de bens essenciais para este país revolucionário, que não querem que sirva de exemplo para ninguém.


3) Sobre a Ucrânia,

Yanukovich não é um homem de esquerda, mas um centrista. Pois, que eu saiba, não andou a nacionalizar os muitos meios de produção agrícola que existem na Ucrânia. E, quanto a ele viver no luxo, informem-se sobre onde e como vivem Yulia Tymoshenko e os oligarcas que estiveram por trás deste golpe nazi - e vejam se, neste aspecto de roubarem as pessoas apenas, são os seus opositores diferentes deste líder.


4) Quanto à Rússia,

Vladimir Putin não tem uma política esquerdista. Mas, sim, centrista. E, não foi a Rússia que invadiu o Afeganistão. Foi a URSS.

Quanto ao facto do bombardeamento de apartamentos em Moscovo ter sido obra do FSB... Só leio é "alegações" e "teorias" disso... E, não vejo provas concretas que suportem uma tese destas.

Sei que foi até feito um documentário, sobre isso, por um movimento político que tinha o apoio de um conhecido fantoche do Ocidente, chamado Boris Berezovsky, mas dizem os membros de tal movimento: "não sabemos quem fez explodir as casas".

José Corvo disse...

José Milhazes
Vocação suicida da esquerda contemporânea?. Da direita não só da esquerda.
O que vale é que o Sol nasce todos os dias senão a esquerda já tinha desaparecido.
Já agora Cristo era de esquerda ou de direita?
Há cada confusão na mente da reacção.
Fiquem sabendo que a Esquerda vencerá, o capitalismo será varrido da face da terra e os homens passarão a ser livres e justos e finalmente a ganhar o pão com o suor do seu rosto, se quiserem comer pois que de contrário passarão fome.
Esta sim a verdadeira ficção cientifica, não os bonecos animadas criados por consciência perversas.
O Zé Milhazes tem o dom da ubiquidade. Escreve de Moscovo e fala de Lisboa e diz ,muitas patacoadas.
Diz "O Jumento":
Não peças a quem pediu, não sirvas a quem serviu

José Milhazes não sabe como designar os habitantes da Crimeia e brinca com a sua ignorância sugerindo que se chamarão criminosos. É bom recordar que a escola de democrática deste jornalista foi a URSS nos bons velhos tempos. Um nojo.

Não desanime que nós gostamos de ler as suas crónicas.
Cumprimentos
José Corvo

José Milhazes disse...

José Corvo, não conseguem mesmo mudar a fita? Você nem sequer deu conta que não fui eu que escrevi o citado artigo, mas que foi enviado por um leitor? E diga-me se existe outros blogues onde pessoas de ideais tão diversas podem publicar artigos?
Se você quiser rebater as minhas ideias, envie um texto, eu publico, bem como do dito "jumento", a não ser que seja uma enxurrada de insultos, como também acontece.

Europeísta disse...

Fernando Negro,

não foi a Rússia que levou o homem ao espaço, foi a URSS. A Rússia só levou um homem ao espaço pela primeira vez depois de 1991!

José Corvo disse...

Não se enerve que a gente muda as fitas as vezes que forem precisas e já agora digo-lhe que eu transcrevo as coisas que de uma maneira geral concordo com elas e daí o velho ditado de que quem não quer ser lobo que não lhe vista a pele.
Quanto a outros Blogs que possam publicar artigos diversos não tenho dúvida que a blogesfera está cheia delas mas nem sempre lúcidos como aquele que lhe apontei.
Desinteressadamente aconselho-o a ter cuidado com quem se mete porque já lá diz o ditado que de boas vontades está o mundo cheio.
Atenciosamente e continuando a aguardar notícias desse lado do mundo, sou, com os melhores cumprimentos
José Corvo