terça-feira, março 25, 2014

Activista da extrema direita ucraniana abatido a tiro pela polícia


Durante uma operação de combate ao banditismo, realizada durante a noite na cidade de Rovno,  a polícia ucraniana matou a tiro o conhecido activista do Sector de Direita Alexandre Muzytshko, mais conhecido por "Sacha Bely". Os agentes da autoridade anunciaram que ele foi abatido durante um tiroteio por ele iniciado quando foi dado ordem de prisão.
Sacha Bely tornou-se conhecido por aparecer num vídeos onde humilhava um procurador, ameaçando-o de morte. Estava a ser procurado pela polícia por esse crime.
Gabava-se de ter participado nas guerras da Chechénia contra os russos e de ter assassinado soldados de Moscovo..
Será este o início de uma acção do actual governo de Kiev para pôr ordem na casa? Por enquanto, o Sector de Direita, organização de extrema-direita que desempenhou um papel importante no derrube do Presidente Victor Ianukovitch, apenas confirmou a morte do seu activista.  

10 comentários:

Anónimo disse...

- Uma espécie de - A Noite das Facas Longas-

aferreira

Anónimo disse...

http://youtu.be/oEFCmJ-VGhA

Vamos lá ver se tem coragem para publicar este vídeo sr. Milhazes

aferreira

chukcha disse...

Se eles se começarem a matar uns aos outros, vai ser bonita a festa... até porque agora andam todos armados. O Yats, coitado, parece um esquizofrénico abatido, ora fala russo e promove o apaziguamento ou afirma que a terra arderá sobre os pés (terá vindo daí a inspiração para os recentes comentários da Júlia). Ainda vamos vêr a Júlia o Yats e o Klitchco a fugir para escapar à guarda nacional dos compinchas do Sacha Beliy!

A Criemeia vai ser esquecida e Putin vai afirmar:
Eu avisei, agora mandem dinheiro e fazemos isto à minha maneira!

PortugueseMan disse...

...Será este o início de uma acção do actual governo de Kiev para pôr ordem na casa?...

Eu tenho as minhas dúvidas. É que cada vez mais me parece que a extrema direita está a mexer-se.

E interrogo-me se não estarão a receber reforços de outros países.

A minha percepção é que eles andam por ali armados e impunes.

Vamos a ver se a polícia consegue reagir, mas para já tenho as minhas dúvidas.

Isto é um perigo até às eleições.

PortugueseMan disse...

BNP Cutting 1,600 Jobs in Ukraine as Turmoil Escalates

BNP Paribas SA (BNP), France’s largest bank, is cutting 1,600 jobs at its Ukrainian unit, or more than 20 percent of the workforce...


http://www.bloomberg.com/news/2014-03-24/bnp-paribas-cutting-1-600-jobs-in-ukraine-as-turmoil-escalates.html

Nas televisões só falam em análises ao que vai acontecer à economia russa devido às suas acções na Ucrânia.

Mas onde estão as análises sobre o estado da economia ucraniana? nem vê-las.

Anónimo disse...

o Setor da Direita é chamado de extrema-direita sem nenhuma prova plausível do tal "extremo-direitismo", enquanto na França a FN aniquila a extrema-esquerda...

Pippo disse...

Afinal, da Ucrânia não vêm só más notícias!

Resta saber agora como reagirá o PS: se reagir, teremos guerra civil e enormes incógnitas em relação ao futuro; se não reagir, o PS passará a imagem de fraqueza e verá diminuir as suas fileiras de forma, atrevo-me a dizer, drástica.

PortugueseMan disse...

Parece que alguém anda a reparar nos imbróglios para a Europa que vêm ai, caso a coisa vá por caminhos "errados"...

Russian Oil Seen Heading East Not West in Crimea Spat

The Crimean crisis is poised to reshape the politics of oil by accelerating Russia’s drive to send more barrels to China, leaving Europe with pricier imports and boosting U.S. dependence on fuel from the Middle East.

...Europe, which gets about 30 percent of its natural gas from Russia, has few viable immediate alternatives. The U.S., even after the shale boom, must import 40 percent of its crude oil, 10.6 million barrels a day that leaves the country vulnerable to global markets...

...“You’re going to see the Russians go out and try to sell and you’re going to see the Asian buyers drive hard bargains with Russia,”...

...European countries will feel the most pain in the form of higher gas prices as they struggle to reduce their dependence on Russia...

...China imported a record amount of Russian crude last month, 2.72 million metric tons, about a supertanker full every three days. The total more than tripled in a decade, and Russia now represents 12 percent of China’s crude imports...

...Under agreements signed in March 2013, China may double oil imports from Rosneft to more than 620,000 barrels a day, challenging Germany as the biggest buyer of Russian crude...


http://www.bloomberg.com/news/2014-03-25/russian-oil-seen-heading-east-not-west-in-crimea-spat.html

Eu já tenho referido este assunto várias vezes por aqui mas volto a insistir num dos verdadeiros perigos para a Europa.

A Rússia tem feito investimentos gigantescos, para poder fornecer energia à Europa (parte dela) DIRECTAMENTE. Prova disso é a existência do Nord Stream e o avanço do South Stream.

Isto tem saído CARO à Rússia, porque são pipelines ALTERNATIVOS aos existentes que passam por países trânsito problemáticos.

O perigo agora é que se a Europa alienar a Rússia, esta DESISTA de considerar a Europa a sua prioridade de venda de energia e se concentre na Ásia. A China é o maior importador de energia do mundo e tem fronteira com um dos maiores produtores de energia. O Japão tem necessidades crescentes de energia.

Se a Rússia desistir de uma aproximação à Europa devido a problemas recorrentes, a Àsia RECEBERÁ de braços ABERTOS, tudo o que a Rússia lhes queira vender.

A Europa precisa de ser mais pragmática, a Rússia considera a NATO nas suas fronteiras um perigo. Estamos a falar de uma estrutura militar criada com o objectivo que todos nós conhecemos. Se a NATO continua a expandir, vai contra os interesses da própria Europa. Esta vai e já está, a sair muito prejudicada.

A questão da Ucrânia, se mal tratada pela a Europa (e já não começou nada bem), pode dar origem a uma importante mudança de prioridades na Rússia a nível de exportação de energia.

Observador disse...

Dr. Milhazes, acredita mesmo nesta versão?

Não vou muito nessa tese que foi a policia Ucraniana que o abateu, se esta mesma policia anda a levar nas trombas do Pravy Sector nas ruas de Kiev e no Oeste da Ucrania!

Ainda por cima em Rovno, coração da Volinia e da revolta na zona oeste.

Acredito mais que tenha sido uma acção da inteligência militar GRU e do SVR Russo, e há relatos que ele foi raptado e levado por homens que se deslocavam em 3 carros descraterizados, que depois de o eliminarem o deixaram num descampado, ou seja, é o modus operandi típico dos serviços secretos.

Em abono da verdade há que admitir que este tipo estava mesmo a pedi-las, as afirmações dele durante o levantamento de Kiev e o facto de se ter gabado de ter matado e torturado soldados Russos na Chechénia fizerem dele um alvo a bater com tempo de vida limitado.

Ele próprio tinha noção que tinha a cabeça a prémio por parte dos Russos.

http://www.youtube.com/watch?v=boaGdb2QwaI

Depois do que este tipo fez e disse é óbvio que os Russos iam pelo menos tentar limpar-lhe o cebo.

A senhora Julia Timoshenko se não começa a ter cuidado com o que diz está sujeita a ter um fim parecido.

Com certeza que as afirmações dela sobre a necessidade de matar 8 milhões de Russos na Ucrânia fosse á bala, pior ainda se necessário com armas nucleares, é certo que essas afirmações não caíram em saco roto.

Fica aqui o vídeo da conversa entre a Julia Timoshenko e Nestor Shufrich, ministro ligado à segurança nacional ucraniana em que à pergunta sobre o que fazer com 8 milhões de russos, ela responde(1:54): "Há que matá-los com bombas nucleares"

Aos (0:16) ela diz que o que é preciso é meter balas na cabeça dos Russos.

http://www.youtube.com/watch?v=6RxSzSWbcxo

Esta senhora tinha a obrigação de ter outro comportamento, do Preavy Sector e do Svoboda não se espera outra coisa, desta senhora esperava-se um pouco mais de inteligência na relação com os Russos.

Em suma, mais lenha para fogueira, e mais argumentos para Putin anexar o Leste e Sul da Ucrânia.

Às vezes até aprece que esta gente está ás ordens de Putin, tantas são as "autoestradas" que eles lhe abrem com as suas leis, politicas e afirmações.

Ricardo Break disse...

Eu neste momento estou na russia e posso garantir que o povo russo odeia por completo essa Julia timoshenko e que as suas palavras são demasiado ofensivas e provocativas para os russos o que acredito que seja bastante prejudicial Pq nem a ucrania nem a Europa tem qualquer vantagem sobre a russia ! A russia e sem dúvida a super das potências a nível militar . Quanto a sanções pelo que tenho conseguido intender os russos não tão nem aí e como li no comentário que está super correcto a russia simplesmente irá alterar o seu olhar económico para a própria Ásia não necessita da Europa para nada ..