domingo, março 02, 2014

Afinal na Rússia também há nazis?



Este jovem russo, que nas redes sociais, diz chamar-se Mika Roikainen, aparece, na foto da esquerda, a arrancar a bandeira ucraniana e a substituí-la pela bandeira russa no edifício da Administração Regional de Kharkov, no Leste da Ucrânia. No lado direito, aparece fardado de oficial nazi. Mas não é só na Ucrânia que há nazis?
Fonte: http://ru.tsn.ua/ukrayina/rossiyanin-kotoryy-podnyal-trikolor-nad-harkovom-v-socsetyah-poziruet-v-nacistskoy-forme-352347.html 

50 comentários:

Anónimo disse...

Em Portugal também os há (nazis). Your point is ??

Fernando Negro disse...

É preciso ter cuidado com este tipo de notícias, que giram à volta de supostas identificações de uma ou outra fotografia...

Pois, não é incomum - pelo menos, da parte de quem serve os interesses ocidentais - emitir desinformação, quanto à identificação de certas imagens - e que essa mesma desinformação seja, depois, reemitida pelos ditos "órgãos de referência" ocidentais (como a CNN e afins).

(Alguns exemplos recentes disto mesmo, relativos ao que está a acontecer na Venezuela: http://venezuelanalysis.com/analysis/10360)

(E, para além de nem achar eu que quem aparece nas duas fotografias é tão parecido como isso... A história que estão a tentar dar a entender, não bate certo... Um cidadão de nacionalidade russa a fazer isto, na Ucrânia? Se é nazi, porque não está antes a apoiar os nazis ucranianos?... Para além disso, o uniforme parece-me ser um alemão - e um que deverá ter sido usado nalguma reconstituição histórica(?) - e não o que usaria um neonazi russo, nalgum tipo de evento dos partidários desta ideologia...)

Procurei na Internet, de língua inglesa, por uma confirmação desta notícia e não encontro uma...

Se alguém encontrar alguma, por favor, coloque-a aqui, nos comentários.

Europeísta disse...

Aqui está o perfil dele na rede social russa VK para comprovar:

http://vk.com/id110246819
http://cs320519.vk.me/v320519819/7ea6/ncV8-abVxGQ.jpg

Ele é russo, nasceu em Moscou em 17.02.1989. Seu nome é Mika Ronkainen.

Anónimo disse...

No perfil dele há várias montagens de fotos de monumentos de países da Europa Ocidental com a bandeira russa. Bem se ver é um fascista mesmo!

http://cs425128.vk.me/v425128819/8644/_dBZ-7zu6-w.jpg
http://cs425128.vk.me/v425128819/863d/AIkAd4aFQS4.jpg
http://cs425128.vk.me/v425128819/8636/sOJMOLghEQ8.jpg

PortugueseMan disse...

As coisas que você vê a partir da sua janela meu caro...

Estou a ver que a guerra de informação já estalou não é verdade?

Também era capaz de ser interessante ver fotos de demonstrações em várias cidades, tal como essa que mostra aqui.

Seria uma janela bem mais ampla, do que aquela que mostra.

Da minha janela também consigo ver inúmeras imagens de pessoas a tirar fotos com os "maus". Todas obrigadas certamente. De uma repressão aterradora.

PortugueseMan disse...

As coisas que você vê a partir da sua janela meu caro...

Estou a ver que a guerra de informação já estalou não é verdade?

Também era capaz de ser interessante ver fotos de demonstrações em várias cidades, tal como essa que mostra aqui.

Seria uma janela bem mais ampla, do que aquela que mostra.

Da minha janela também consigo ver inúmeras imagens de pessoas a tirar fotos com os "maus". Todas obrigadas certamente. De uma repressão aterradora.

Anónimo disse...

Pelo nome não será de origem finlandesa?

Paulo disse...

Por amor da Santa. A existência de elementos na Russia era conhecida ainda no tempo da União Soviética. Os problemas inter-soviéticos com os russos a não gostarem dos soviéticos da ásia central já eram conhecidos na década de 1980.

Nazi, quer dizer nacionalista, com um pendor racista, tam como na Alemanha.

Todos sabemos o que Vladimir Zhirinovsky diz na DUMA e fora dela.

Os nazistas na Russia não utilizam fatos marciais, estão disfarçados no Partido Liberal Democrata.

Bruno Pires disse...

Contra-informação pura.

Isto é obviamente fake, uma montagem caseira ao alcance de qualquer individuo com conhecimentos básicos em Photoshop.

Em relação á Ucrânia, a Crimeia já foi de cana, os Americanos e os fantoches em Kiev podem berrar á vontade, Putin só para no Dnieper, e Odessa também vai ficar para a Rússia/Ucrânia de Leste.

Vai sobrar um estado fantoche sem acesso ao mar, governado por Galicios e Volinios com tiques nazistas que não vão demorar muito tempo a andar á porrada com os Polacos.

É que eles também odeiam os polacos!

Com os melhores cumprimentos.

Bruno Pires

Europeísta disse...

Bruno Pires, veja vc mesmo os links que coloquei aqui. É o perfil do próprio. Ele mesmo fez a montagem.

O que acho gozado é os russófilos chamarem os ucranianos de neonazistas. ahahaha... O Putin é o q? Um democrata?

Europeísta disse...

Percebe-se nesta fotos, ao fundo, que o número de pessoas que ocupam a praça é bem inferior ao Maidan. Podemos ver na foto em que ele hastea a bandeira russa, que na praça há uma meia dúzia de pessoas. Eu arrisco a dizer que nao chegam a 100.

Fernando Negro disse...

A página dele na VK parece-me mesmo ser genuína. E, de facto, lista o sujeito como sendo natural de Moscovo.

(O que faz do acto de ter sido ele a mudar a bandeira, um acto indecente, então... Pois, cabe a alguém nativo do território em causa, ser ele ou ela a fazê-lo...)

Contudo, uma colocação mais recente na página dele - http://vk.com/wall110246819_17038 - confirma a suspeita, que eu tinha, de que o uniforme nazi alemão, por ele usado, foi usado numa reconstituição histórica.

Traduzido, de forma livre, com a ajuda do tradutor da Google:

"Apresso-me a desiludir quem agarrou a foto de mim num uniforme fascista. Representei-o a partir da imagem de um morto alemão na 'Defesa de Sebastopol'

"É verdadeira, por sinal. Obrigado por me lembrarem."

Anónimo disse...

Chefe de Estado Maior da Marinha Ucraniana deserta!

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Zt9efnLV4UY#t=59

O que tem mais piada é que agora mesmo na televisão do bildenberg tuga Balsemão, no jornal das 18 da sic noticias afirmavam a toda a linha que não havia deserções nas forças armadas ucranianas!

Europeísta disse...

Sendo russo pq eles está fazendo revolução num país que não é o seu? E depois não há ingerência de Moscou nos assuntos internos da Ucrânia? O nome disso é INVASÃO!!! Igual o que tá sendo feito na Criméia. Pelo tratado assinado com o próprio Ianukich as tropas russas nao podem deixar a base de Sebastopol sem autorização do governo ucraniano.Ou seja, o que ocorre é invasão!

Noé Rocha disse...

"- слушай, откуда все это ?
- эхо войны"

Anónimo disse...

O Europeísta, não tem mais nada para dizer.

Você parece os comunas, sempre a repetir o mesmo.

Quem é você para vir falar de invasões, se é partidário da UE, esse estado fantoche, totalitário, ditatorial e proto-comunista muito parecido com a URSS, estado este ao serviço e criado pelos interesses americanos, que apoiou diversas invasões dos EUA pelo mundo fora desde 91.

Só para lhe avivar a memória:

Iraque duas vezes, o Afeganistão, a Jugoslávia, mais o golpe de Estado na Líbia, a tentativa na Síria, e agora mais um golpe de estado na Ucrânia, pais periférico da Rússia.

Acha que Putin ia ficar a ver o desfile da banda?

Europeísta disse...

""- слушай, откуда все это ?
- эхо войны"

Qual seria a tradução para isto?

"- Onde isto tudo?

- Isto é guerra"

??????

MSantos disse...

Lembra-me que no início dos protestos da praça Maidan, o José Milhazes até revelou posições de grande sensatez e rasonabilidade ao referir que esta UE não estava preparada para receber esta Ucrânia e que o ideal era a parte ocidental juntar-se ao Ocidente e o leste se juntar à Rússia (concordo a 1000% com isto pois representa a vontade da maioria de cada uma das populações). Na medida em que as populações do Sudeste e o exército russo estão a construir essa realidade, não consigo compreender todo esse azedume se não como um profundo ódio ao poder russo querendo-o ver perder tudo.

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

Bom, JM, vou imaginar que se limitou a reproduzir uma notícia daquelas enviadas pelo Dmitro "Jest nas Wielu" Yatsyuk, ou pelo "Europeísta" tropical, e que esta palhaçada não foi da sua lavra.

Em todo o caso, agradecia que colocasse neste blog a imagem do link que eu vou colocar aqui.

http://newbritishempire.site11.com/images/prince_harry.jpg

Este rapaz também aparece como um nazi. Pode escrever um artigo sobre isso, relacionando-o com a Rússia e a Ucrânia?

PS - já agora, uma pequena lição de uniformologia: um gefeiter ou obergefreiter (os nomes são similares em russo por isso não carecem de tradução) da Wehrmacht não é, necessariamente, um nazi. É um soldado como os outros.
Seria diferente se ele se mascarasse de Sturmmann ou Rottenführer das Waffen-SS, e MESMO ASSIM era possível que ele não fosse nazi, ainda que as probabilidades fossem maiores.

Cuidado, portanto, ao colocar aqui essas desinformações, que é exactamente disto que este post, lamentavelmente, se trata.

Anónimo disse...

Amigo anónimo das 19,16, quem diz sempre o mesmo são os capitalistas mais os milhões de cassetes com que embrutecem o espírito humano em especial o Pingo Doce e o Continente, fora os outros.
Esses são os capitalistas que mais repetem as suas verdades que são as verdades do lucro e da exploração do homem (Manuel dos Santos/Belmiro de Azevedo...) pelo homem que é o Zé pagante, explorado até ao tutano, primeiro nos salários de miséria, depois no IRS e finalmente nas mercearias que abastecem o estômago dos desgraçados para terem forças para irem trabalhar e serem explorados, quer que repita?
José Proleta

José Milhazes disse...

MSantos, eu nunca defendi a divisão da Ucrânia, em momento algo, deve haver um mau-entendimento.

Fernando Negro disse...

Mas, falando de nazis estrangeiros a actuar na Ucrânia...

Acabei de ouvir uma possível confirmação de uma outra grande suspeita que tinha.

Pois, acabei de ouvir, na RT, que houve, de facto, pessoas estrangeiras a actuar nos confrontos que ocorreram na Praça da Independência de Kiev.

E, tendo isto em mente, oiçam, mais uma vez, o que é dito pelos insurrectos nazis que estão a ser alvejados, nesta reportagem da RTP:

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=719062&tm=7&layout=122&visual=61

Sou eu que estou a ouvir ucraniano, ou russo, mal...

Ou, não é dito, em inglês, por um deles: "This one did!"?

("Este foi!", em português.) Foi, o quê?... Alvejado?

E, não é gritada a palavra "Médicos!" em duas línguas diferentes?

("Medics!" + "Medico!")

Quem saiba falar russo e/ou ucraniano, talvez queira tirar as dúvidas a este respeito...

Pippo disse...

JM, e se houver uma divisão da Ucrânia, que mal virá daí ao Mundo ou sequer aquela região?
A malta do Oeste que viver na sua Ucrânia, não é verdade, longe da Rússia, de costas voltadas para ela. Pois bem, que vivam.
Mas a malta do Leste e Sul quer vivem COM a Rússia, e se necessário até, NA Rússia.
Para estes não há direitos?
Só uns é que podem decidir o futuro para TODO o país?
E a vontade das populações?

Repare que aqui é a questão de haver a vontade e a capacidade de auto-determinação. Se os russos e russófilos da Ucrânia, que são a maioria em determinadas regiões do país, querem e podem decicir o seu futuro, será que não será melhor uma divisão pacífica do país, como o fizeram checos e eslovacos?

Ou só os "rutenos" é que podem tudo decidir e tudo mandar?

Henrique Chiair disse...

Aiaiai, esse Portuga vive na Russia e mete o pau no páis??? Sai daí então!EUA financiou nazistas para dar um golpe de de estado e vc fica defendendo o ocidente??????????Mal ou não o presidente foi eleito, eleições iriam acontecer ano que vem e eles roperam o acordo e sairam correndo para os braços da EU. O que vc queria que a Russia fizesse??? Ficasse parada, sem reagir?!

Carlos Caseiro disse...

Se tiverem a experiência que eu tenho em analizar a fisionomia das pessoas, saberão destinguir que a pessoa com o fato nazi e o fulano que segura a bandeira, são duas pessoas distintas.

Anónimo disse...

Parafraseando Catroga, estamos a discutir "pintelhos", perdoem-me a expressão.

Os comentadores falam do acessório e não falam do que realmente nuclear nesta imagem, que é o facto de a bandeira Ucraniana ter sido retirada do edifício do governo regional de Kharkov!

Esta imagem é uma sentença de morte á Ucrânia como a conhecemos até agora, este pais está defunto.

Kharkov é uma cidade com quase 2 milhões de habitantes e onde a bandeira que flutua na sede do governo regional é a Russa e não a Ucraniana. Enquanto isto, nós estamos a discutir se o tipo usa um uniforme nazi, na minha opinião, não são a mesma pessoa.

Devíamos era estar a perguntar onde está a autoridade da espécie de "governo" ilegítimo de Kiev?

Pura a simplesmente não existe em Kharkov.

Kharkov que foi fundada pelos Russo no sec. XVI foi a capital da Ucrânia até 1934.

Na minha opinião as cisas vão evoluir no sentido de Kharkov retomar o estatuto de capital, de um novo pais saído deste conflito, talvez com o nome de Ucrânia de Leste.

Na minha opinião, e já a deixei aqui patente várias vezes, a Ucrânia vai ser dividida, de grosso modo com os Russos a apanhar tudo a leste do Dnieper, mais a zona sul, Odessa e a Crimeia.

O resto, de Kiev para lá será uma entidade geográfica sem acesso ao mar, dominada pelos partidários do svoboda e do pravy sector, que recuperem o nome ancestral do Reino da Galicia e Volínia, que lhe chamem o que quiserem, porque os verdadeiros Ucranianos não são eles, são os eslavos da Rus de Kiev.

Possivelmente o feitiço ainda se vai virar contra o feiticeiro, estes tipos do svoboda e do pravy sector vão pouco com a cara dos Polacos, e sofrem de irredentismo agudo, com um jeito os Polacos ainda vão sair chamuscados, e ainda vão dar dores de cabeça a alguns governos europeus.

Esta parece-me a melhor solução para o pais.

E digo mais, os Russos já ocuparam a Crimeia sem disparar um único tiro o que é brilhante.

E estou convencido que não ficam por aqui, basicamente Putin vai desmontar as Forças Armadas Ucranianas segmento a segmento, a Marinha já está, a seguir vai a Força Aérea, e depois o Exercito.

Vai acabar por ocupar parte da Ucrânia sem disparar um único tiro.

Os Americanos vão ficar a ver, nada mais.

PortugueseMan disse...

Bom, divisão do país de modo pacífico seria definitivamente o desejável.

Ambos os lados poderiam prosseguir à sua vida, ambos os lados poderiam receber ajuda dos "do seu
lado".

Seja como fôr parece-me que com este avanço surpreendente dos russos, que o desfecho terá inevitavelmente uma divisão algures, a Ucrânia vai deixar de ser como a conhecemos hoje.

Com este passo, a Rússia acaba por impedir a entrada da NATO no país, afinal há questões de integridade territorial não resolvidas.

Esperemos que a coisa corra de modo pacífico, pois se fica violento, a Europa será muito possivelmente obrigada a intervir.

Não para combater os russos, mas sim para garantir que o gás corra através da Ucrânia e chegue à Europa.

E com isto se mostra o quanto infeliz tem sido a atitude da UE para com a Ucrânia, ao encorajar o país a enterrar-se ainda mais nesta embrulhada que dura há anos.

Europa vai pagar um preço muito elevado agora, só para garantir que os pipelines estejam em segurança.

Nós, os europeus, temos uma factura pesada à nossa espera e isto apenas porque uma parte dos políticos europeus não compreende a importância da Rússia no futuro da Europa.

Fernando Negro disse...

E, ainda sobre as fotografias da colocação original,

Isto, é quando se tratam de fotografias originárias das redes sociais(?) e que não foram alteradas...

(E, resta saber se os órgãos ditos de "referência", que reemitem este tipo de desinformação, têm ou não perfeita consciência de que se tratam de falsidades...)

Pois, os média ao serviço dos interesses ocidentais, chegam até, por vezes, a adulterar as fotografias.

(Este, é apenas um exemplo disso: http://www.prisonplanet.com/busted-photoshop-forgery-to-sell-image-of-war-torn-syria-exposed.html)

Europeísta disse...

Pippo, tu nao queres dividir teu país? Pq nao divides Portugal entao? Ora, que mal há nisso? Alentejo pode ser um novo país. Madeira e Açores passariam a ser independentes tb. O que dizer da região Norte, Porto? Viu, como é bom dividir o pais dos outros que não o nosso, nao é mesmo?

Pippo disse...

Entretanto, impressionado pela fantástica "notícia" aqui avançada pelo JM, fui à procura na net a ver se havia mais nazis por esse mundo fora.
E não é que os encontrei???

Aparte as montagens foleiras, eis aqui um sem número de pessoas que, claramente, partilham de ideais nazis. Pelo menos, vestem-lhe, não diria a pele, mas seguramente o uniforme:

q=people+in+german+uniform&sa=G&hl=pt-PT&tbm=isch&tbo=u&source=univ&ei=Hc0TU5DNJ6H8ywOiy4KgBA&ved=0CCcQsAQ&biw=1280&bih=638#hl=pt-PT&q=people+in+german+uniform&spell=1&tbm=isch&imgdii=_

Alguns até se vestem de cossacos... e outros são japoneses!

JM, vai um artigozinho sobre isto? ;)

Anónimo disse...

Milhazes
Ao ler temas sobre a Crimeia onde a população russa é maioritária e os russos acorrem em sua protecção ocorre-me o caso das Malvinas e vendo bem até mesmo de Gibraltar, ou não será?.
JC

Semisovereign People at Large disse...

nazis? aquilo parece-me mais uniforme da whermacht né

a ucrânia é outro grã-ducado falhado disse...

multiculturalismo com gasoduto não joga não

Europeísta disse...

Agora o rapaz virou um santo? Francamente! Nem mesmo cidadão russo ele é! Eu fico impressionado com o comportamento de muitos aqui! NINGUÉM AQUI É CAPAZ DE ENXERGAR UM ÚNICO ERRO POR PARTE DA RÚSSIA E DE PUTIN??? MEU DEUS! SERÁ QUE TUDO O QUE ELE FAZ É PERFEITO? Essa atitude de vcs em relação a Putin e a Rússia lembra um fanático islamico em relaçao a sua religiao. Vcstem um comportamento de seita religiosa!

José Milhazes disse...

Caro Pippo, eu não excluo que a Ucrânia se divide, mas sabe que não irá ser um processo pacífico. Além disso, a Rússia, por este andar, não vai perder o apetite no antigo espaço soviético, o que faz prever novos conflitos. A Rússia vai ter dinheiro e meios para responder a tudo?

José Milhazes disse...

Caro PM, talvez seja desta que a Europa construa finalmente um gasoduto entre a Espanha e França e, desse modo, passe a existir um gasoduto que ligue todos os países da UE?

PortugueseMan disse...

Caro PM, talvez seja desta que a Europa construa finalmente um gasoduto entre a Espanha e França e, desse modo, passe a existir um gasoduto que ligue todos os países da UE?

Meu caro,

Penso que isso mais tarde ou mais cedo será uma realidade, pois quantos mais pontos de acesso à energia existir, maior é a segurança energética do Continente.

Agora, esse gasoduto é uma gota no Oceano, no que respeita às necessidades energéticas CRESCENTES europeias.

Não é possível contornar a nossa (UE) dependência do gás russo, esse dependência até vai aumentar e uma das preocupações da UE, será a Rússia focar-se mais noutros clientes (China, Japão) em detrimento da UE.

Portanto a UE está a pisar gelo muito fino nesta situação da Ucrânia. Será grave para a UE se eclodir um confronto entre a Ucrânia e a Rússia (algo que penso que não vai acontecer), mas mais grave é se o fornecimento fôr interrompido devido a um conflito.

Eu digo que será tão grave, que a UE teria que intervir de alguma forma para garantir o fluxo.

Penso que a situação é tão grave para a UE, que vamos ter uma factura muito, mas muito cara para pagar (vamos pagar o gás ucraniano, não penso que exista outra alternativa agora) e depois de sabermos qual será o valor do cheque, não sei qual será a reacção dos europeus que estão actualmente esmagados em dividas/impostos para pagar devido ao mais grave problema económico que a UE alguma vez teve.

Pippo disse...

Olha, eu é que NÃO ESTOU PARA PAGAR a factura do gás aos ucranianos! Não me pagam para isso e há anos que me andam a sacar cada vez mais do salário e nos impostos!!! Não tenho agora de sustentar putos charilas mamões armados em nacionalistas patriotengos!

Se eles querem gás, PAGUEM-NO!!! Vão cobra-lo à Alemanha, aos EUA, até a Moçambique ou ao Brasil, não quero saber, mas AQUI NÃO!!!

Pippo disse...

JM, se a Rússia "não perde o apetite" pelo antigo espaço soviético, o que dizer da expansão da NATO a qual, objectivamente, já só tem o propósito de cercar a Rússia (ou há dúvidas quanto a isso?)?

Pippo disse...

E já agora, uma vez que já se esclareceu a questão do "uniforme nazi" e afins, JM, como é que é? Vai detractar-se ou continuará a insister que este rapaz, com nome finlandês, é um perigoso nazi russo?

E quanto ao Príncipe Harry do Reino Unido, também é nazi?

Gostaria de saber o que tem agora a dizer sobre este assunto.

PortugueseMan disse...

A questão que o Pippo coloca é pertinente meu caro.

O artigo deveria ser corrigido/actualizado, ou então explicar-se melhor sobre exactamente o que quer transmitir com um artigo destes.

Já nem vou falar no facto de achar muito estranho a colocação deste artigo. Não me parece bem, nada bem.

Fernando Negro disse...

Pippo e PortugueseMan,

Ainda que o Dr. Milhazes seja também um jornalista,

Tanto quanto eu percebo, este é um blogue pessoal - para partilha e discussão de opiniões, pontos-de-vista e curiosidades com amigos, conhecidos e pessoas que venham por bem e também para fazer alguns anúncios - e não um sítio de notícias.

(Para trabalhos jornalísticos profissionais da sua autoria, temos as reportagens que faz o autor deste blogue para os vários órgãos de comunicação social...)

Como tal, não há necessidade de proceder a tal formalidade, de fazer uma outra colocação, só para corrigir esta.

Quem ler os comentários, fica logo mais esclarecido sobre o assunto.

Para além disso, o título e o texto da colocação estão sob a forma de interrogação - e, não como uma declaração de um facto.

Por isso, o que na colocação é dito não constitui uma mentira - mas antes, uma suspeita que não se veio a confirmar.

(Tenham respeito pelo autor deste blogue. Pois, se ele aqui permite a colocação de comentários, esse é um privilégio do qual estamos a usufruir.)

(Comportem-se como se estivessem na casa de uma outra pessoa e tenham respeito pelo anfitrião.)

PortugueseMan disse...

Apesar de ser um blogue pessoal, considero que o autor é também uma figura pública. Ou seja, o seu blogue tem um impacto significativo e a sua opinião é lida por muitos.

O JM sabe muito bem a diferença de opiniões que temos sobre a Rússia, tal é sobejamente conhecido por ambos, pelas trocas de mensagens que temos feito por aqui.

Neste caso específico EU considero que o autor usa o peso da sua pessoa sobre a sua experiência do tema "Rússia", com o intuito de influenciar os seus leitores, nesta questão da UCrânia.

Considero isto grave, quando usa material duvidoso como é este caso.

Quanto ao facto de termos respeito pelo o autor, tanto eu como o Pippo, (caro Pippo, permita-me falar em seu nome), sempre respeitámos o JM.

As nossas conversas podem ser mais ou menos acaloradas (o que é normal em virtude da diferença de opinião), mas sempre dentro dos limites.

No meu caso e já o expliquei aqui a outras pessoas, o JM pode sempre dizer-me quando eu deixar de ser bem vindo ao seu espaço.

No caso do Pippo, considero um excelente comentador que anda por aqui e merece mais respeito, pois não precisa de ouvir de alguém que tenha respeito pelo o anfitrião.

O anfitrião, saberá dizer-nos a nós, se considera aquilo que dizemos, ofensivo ou falta de respeito.

José Milhazes disse...

Caros, não retiro a imagem, porque o jovem que iça a bandeira não é ucraniano, nem residente na Ucrânia, mas em Moscovo. Ou seja, trata-se de um acto claro de provocação. Além disso, como sabem, na Rússia há numrosos grupos nazis e fascistas. POsso publicar as fotos deles.

José Milhazes disse...

Caros, não retiro a imagem, porque o jovem que iça a bandeira não é ucraniano, nem residente na Ucrânia, mas em Moscovo. Ou seja, trata-se de um acto claro de provocação. Além disso, como sabem, na Rússia há numrosos grupos nazis e fascistas. POsso publicar as fotos deles.

Fernando Negro disse...

PortugueseMan,

Eu não estava necessariamente a dizer que você e o Pippo estavam a faltar ao respeito pelo autor deste blogue. (Pois, sei que as ditas fronteiras, neste domínio, variam de pessoa para pessoa.)

Apenas, estava a dizer (ou, melhor dizendo, a pedir - pois, não gosto de dizer a ninguém o que fazer) que não enveredassem pelo que poderá ser considerado como tal, pelo autor deste blogue. (Pois, eu pelo menos, sou muito sensível a que me digam o que tenho ou não de fazer, na minha actividade pessoal.)

Quanto às possíveis intenções com que escreve o autor deste blogue, discordo do ponto-de-vista do PortugueseMan. E, acho que toda a gente - "figura pública", ou não - se deve sentir à vontade para partilhar coisas de natureza mais pessoal, fora do que é a sua actividade profissional.

Pippo disse...

JM e Fernando,

Acho que o respeito que eu tenho pelo autor do blog não precisa sequer de ser referido, já o demonstrei aqui por várias vezes, nomeadamente quando aparecem aqui "anónimos" e quejandos a fazer ataque canalhas ao JM, ataques esses que eu, prontamente, ataco.

Também é desnecessário referir a pertinência e utilidade que eu vejo neste blog, caso contrário nem escreveria aqui.

As minhas posições acerca destes e doutros assuntos, por vezes coincidem, por vezes divergem com as do JM. É natural. Se coincidissemos em tudo seríamos almas gémeas, e eu já sou casado, muito obrigado! :)
E ele também! :)

Posto isto, é como eu disse: se o rapazitio NÃO É nazi nem fascista, e pelos vistos mora em Moscovo e se calhar até é russo, terá tanta ou mais legitimidade para participar em manifestações russas na Ucrânia do que tipinhos como o John McCain, o Bernard Henry-Levi e outros da mesma cepa, e essas intervenções, infelizmente, parece que não despertaram a atenção do autor deste blog.
É pena.

Europeísta disse...

A Rússia está apinhada de grupos neofascista, mais que na Ucrânia sem dúvida!

MSantos disse...

Em todos estes processos (Georgia, Ucrânia, etc) a Rússia tem sido meramente reactiva aos contínuos avanços da NATO e do Ocidente.

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

Acho para uma cabal compreensão de O QUE SÃO os neo-nazis ucranianos que controlam Kiev, convém ler este artigo do Público:

http://www.publico.pt/mundo/noticia/extremadireita-em-kiev-sonha-1626959