segunda-feira, março 30, 2015

Quem derrubou o Boeing na Ucrânia?


Versão sobre derrube de avião malaio na Ucrânia. Investigação feita por comissão internacional. O filme está legendado em inglês.

https://www.youtube.com/watch?v=NKP9SbukIq8




4 comentários:

Anónimo disse...

O José Milhazes devia explicar aos leitores porque motivo os resultados da única Caixa Negra do avião que se despenhou nos Alpes recentemente foram divulgados quatro dias depois do acidente e as gravações das duas Caixas Negras do Avião da Malásia dez meses depois ainda não saiu qualquer informação?

Sim José Milhazes está uma informação idêntica a esta que aqui coloca no sitio do Kasparov esse ilustre democrata que presta honrarias a Hitler.


José Milhazes por favor não se ridicularize com comentários mesquinhos, isso só o desprestigia se o próprio Milhazes tem consciência que muito daquilo que escreve o tempo se encarrega de provar que são fabulações escorregadias que acaba por se estatelar nelas.

Anónimo disse...

http://fingirqueacredito.blogspot.pt/2015/03/bullying-jose-milhazes.html

José Milhazes disse...

Anónimos, têm vergonha de assinar os posts. Consultei o blog fingirqueacredito e fiquei surpreendido com a ignorância do autor. Será mesmo que a NATO tem bases militares na Ásia e em todos os lugares lá assinalados. O anónimo não estará a fazer confusão?

Anónimo disse...

Façamos um pequeno e simples exercício de lógica:
•Os EUA são membros da NATO? Sim, acho que sim. São, não são?
•E os EUA têm muitas bases no mundo? A Wikipedia diz que sim!
•Se [EUA = NATO] e [EUA = Bases pelo Mundo], poderemos concluir que [NATO = Bases pelo Mundo]? Não, claro que não, que disparate...

O "alcance" da NATO não se esgota no território dos seus membros. A aliança está presente e é atuante em diversos outros países, como por exemplo no Afeganistão. Bastará que os EUA pertençam à aliança, para que esta seja global e esteja disseminada pelo mundo.




Assim, respondendo ao José Milhazes, a NATO tem bases nos locais onde os seus membros tenham presença, quer seja na Europa, Ásia ou Antártida. Parece-me claro que dificilmente se farão exercícios conjuntos - no âmbito da organização - por exemplo, em Diego Garcia. O que o JM parece sugerir é que toda a atividade e âmbito do Tratado se esgota fora do território dos países membros, o que não acontece. Não me parece credível que, em caso de conflito, seja feita uma diferenciação geográfica das bases, de acordo com o conflito e as organizações envolvidas. Os EUA são a NATO e, consequentemente, facilmente se percebe que sim... a NATO tem bases na Ásia!

http://fingirqueacredito.blogspot.pt/2015/04/bullying-jose-milhazes-2.html