domingo, setembro 24, 2006

Primeiro campeonato nacional de toucinho na Ucrânia


Lembram-se de um dos símbolos do emigrante português nos finais do séc. XX? Exactamente, o garrafão de cinco litros. Entre os ucranianos que partem para o estrangeiro à procura de vida melhor, o toucinho é o símbolo equivalente. Não deve haver mala de emigrante ucraniano que passe no Aeroporto da Portela sem um belo naco de toucinho de porco lá dentro.
Aquando da "Revolução Laranja" na Ucrânia, em 2004, bem andei eu à procura dos famosos bombons ucranianos recheados de toucinho, mas não consegui encontrar. Provei esse petisco das mais variadas formas, mas não foi possível comê-lo envolto em chocolate. Um diplomata ocidental acreditado em Kiev jurou-me por todos os santos que já tinha comido esse petisco, fabricado em Odessa, a cidade do humor na Ucrânia.
Seja como for, o toucinho está para os ucranianos assim como o bacalhau está para os portugueses. Por isso a Ucrânia não podia deixar escapar o título de pátria do primeiro Campeonato Nacional de Toucinho, onde deverão ser batidos vários recordes mundiais.
Nas vésperas desse acontecimento gastronómico, que se deverá realizar a 14 e 15 de Outubro na cidade ucraniana de Lutsk, terá lugar uma "conferência científica e prática" que debaterá os seguintes temas: "O toucinho no mundo" e "Conselhos para o criador de porcos". Depois dessa reunião, realizar-se-ão um desfile dos melhores porcos, um concurso de beleza suína, exposições de toucinho e chouriços de porco.
Só depois desses eventos começará o campeonato propriamente dito, em que os candidatos ao título de "melhor comedor de toucinho" da Ucrânia competirão na velocidade de consumo do produto mais apreciado pelos ucranianos. Quanto aos recordes, espera-se que seja produzido o maior pedaço de toucinho do mundo, acontecimento a registar no livro "Guiness".
O segundo recorde, que constituirá, sem dúvida, um dos momentos mais saborosos do campeonato, será batido quando o público convidado devorar o maior toucinho do mundo.
Além disso, será também erigido o primeiro monumento do mundo ao toucinho e inaugurado o primeiro museu ambulante do mundo de "figuras suínas de toucinho".
O conhecido artista ucraniano Vitali Ivanitski, organizador da nova competição, declarou que essas iniciativas visam "chamar a atenção da opinião pública nacional e internacional para as importantíssimas qualidades benéficas do toucinho do ponto de vista medicinal".

3 comentários:

RPM disse...

Olá José Milhazes,
aproveito para o felicitar por este seu agradável espaço

Boas crónicas políticas, como é hábito

Qto ao toucinho... só direi: ele há com cada uma

Bons posts e um abraço
Rui Paula de Matos
Macroscópio

Mikolik disse...

Pois, suponho que o toucinho tenha aparecido não fruto de uma vontade própria devido às qualidades gastronómicas do toucinho, mas como uma vicissitude de um povo pobre e com poucos recursos alimentares.

Aparentemente os Ucranianos souberam gostar daquilo que tinham.

Jose Milhazes disse...

Caros leitores, quando se explica a um russo ou a qualquer povo destas bandas como é que os portugueses comem o bacalhau ou tripas, eles ficam completamente horrorizados.
Quanto à "vicissitude de um povo pobre e com poucos recursos alimentares", isso não diz certamente respeito aos ucranianos, pois têm terras muito fertéis.
Poderá ter a ver com o clima, pois a gordura pode ajudar a defender-se do frio, mas também ter a ver com o facto de o toucinho ucraniano ser uma verdadeira delícia, principalmente quando correctamente acompanhado...