segunda-feira, julho 30, 2007

Porque não só de fado vive a música portuguesa

Publicamos abaixo um texto e fotografias enviados pelo nosso correspondente na Estónia.

"Apesar de apreciador de fado e de perceber o papel que esse género musical teve na divulgação da cultura portuguesa no mundo, é agradável constatar com que surpresa e animação é recebida a música tradicional portuguesa que em nada se assemelha aos estereótipos que, nestas paragens, sobre nós existem (Espanha = Flamenco ; Portugal = Fado).
Realizaram-se, nos passados dias 27 e 29 de Julho, dois concertos do grupo português Dazkarieh, no Festival de Folk de Viljandi, na Estónia. Apesar da chuva intensa, assistiu ao concerto pelo menos uma meia centena de pessoas entusiasmadas. As sonoridades tradicionais portuguesas trazidas para a modernidade por um grupo de jovens e talentosos músicos (que dominavam os instrumentos mais exóticos como: gaita de foles, galega e transmontana; adufe, cajon, tar, darabukas, riqq, bouzouki, bandolim, nyckelharpa) aqueceram a fria noite de Verão da pacata vila de Viljandi.
Dazkarieh conseguiu, com a sua música, e a presença magnetizante da vocalista, Joana Negrão, levantar os habitualmente reservados estónios dos bancos e fazê-los dançar aos ritmos lusos.É de referir, que o Festival de Folk de Viljandi na Estónia, é dos mais importantes do Norte da Europa, contando com cerca de 20 000 espectadores anuais e bandas de todo o Mundo. Para mais informações sobre a banda e o festival visitem: http://www.dazkarieh.com/ e http://www.folk.ee/"




















2 comentários:

Jose Milhazes disse...

Enviado por mail pelo leitor António Jacinto. "Para si - depois de ter lido vária informação sobre a sua personagem - recomendo que oiça uma cançãp antiga " A MIM NÃO ME ENGANAS TU"".
Respondo:
Caro leitor, eu, como deve imaginar, não nasci para agradar a toda a gente. Mas já que me escreveu, gostaria de lhe pedir um favor, envie a vária informação lida sobre a minha personagem, pois estou a morrer de curiosidade. E se me autorizar, publico-a no meu blogue para que os leitores me conheçam melhor.
Cumprimentos e passe bem.

Harry Lime disse...

José,

Este é um blog extraordinário. A perspectiva da vida e da história russas por quem as viveu (e vive!) por dentro é preciosa.

keep up the good work (como é que se escreve isto em russo? :)) )

Rui Silva aka Harry Lime