sexta-feira, agosto 17, 2007

Clube de Presidentes vitalícios procura novos membros



Nussultan Nazarbaev, presidente vitalício do Cazaquistão, considera que Vladimir Putin deve candidatar-se a um terceiro mandato presidencial.

"Talvez as minhas palavras não agradem a Vladimir Vladimirovitch, mas dirijo-me a todos os habitantes e dirigentes da Rússia, à Duma (Parlamento) e ao Governo. Quero dizer que todos devem fazer com que ele prolongue com mais um mandado a sua permanência (no Kremlin)", declarou Nazarbaev numa entrevista ao canal televisivo público "Rossia".
As eleições presidenciais na Rússia estão marcadas para 02 de Março de 2008. Putin afirmou várias vezes que não tenciona alterar a Constituição para se candidatar a um terceiro mandato presidencial mas o seu homólogo cazaque explica a sua posição com o facto de Putin ter o apoio de mais de setenta por cento dos eleitores russos.
"Será que isso aconteceu alguma vez? Será que já aconteceu uma unidade tão grande? Além disso, há complicadas tarefas por realizar. Vejo como o mundo olha, hoje, com inveja para a Rússia. Vejo quantos problemas internos existem na Rússia" - argumentou o dirigente cazaque que, recentemente, iniciou uma alteração da Constituição do seu país que lhe permite ocupar o cargo de presidente vitaliciamente.
"Sendo um homem que deseja sinceramente o bem da Rússia, hoje, num momento de subida, não compreendo por que é que o Presidente da Rússia deve pôr fim ao seu mandato e sair", comentou Nazarbaev.
O dirigente cazaque aconselha os russos a não darem ouvidos, a este propósito, à Europa e aos Estados Unidos, sublinhando que "o presidente deve fazer o que é preciso para o seu povo e o seu Estado".
"Fomos eleitos pelos nossos povos. Trabalhamos para eles e o resto é secundário", acrescentou.
Segundo Nazarbaev, esta opinião sobre o terceiro mandato do presidente Putin é também a dos outros dirigentes de países da Ásia Central e da China.

"Todos dizem: Você é amigo do presidente da Rússia, por que é que não lhe diz que não pode sair agora e deixar, num momento tão alto, o país e o povo, que vive na esperança de que a vida vai melhorar?", acrescentou Nazarbaev.

Estas declarações foram feitas depois da cimeira dos chefes dos Estados-membros da Organização de Cooperação de Xangai, a maioria dos quais, à excepção dos presidentes da Rússia e da Quirguizia, têm o estatuto de dirigentes vitalícios.

É de também assinalar que, no dia 18 de Agosto, no Cazaquistão irão realizar-se eleições parlamentares e, como não podia deixar de ser em regimes onde o pai é Presidente vitalício, o partido da filha tem garantida a maioria dos assentos no Parlamento do país.

O mais extraordinário é que Nazarbaev quer, em 2009, a presidência da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, instituição que deve velar pelo cumprimento das liberdades e direitos humanos no velho continente.

Vamos ver se Vladimir Putin consegue resistir aos conselhos dos seus homólogos da Ásia Central e da China e não seguir o exemplo de presidentes como Hugo Chavez na Venezuela.


5 comentários:

Solidariedade Portugal - Irão disse...

http://solidariedadecomoirao.blogspot.com/

Actualizado frequentemente.

Jose Milhazes disse...

Nao seria mau que o autor ou autores deste e de outros blogues dessem a cara pelo que fazem. Ou sera que a solidariedade com o Irao tem de ser anonima?

Luís disse...

Caro José Milhazes,

Este é o meu primeiro comentário, aqui no seu blogue, apesar de ser um leitor atento do mesmo, até porque a evolução da Rússia enquanto país, desperta-me bastante curiosidade, devido a laços familiares, pois a minha mulher e toda a sua família é de nacionalidade Russa.
Permita-me concordar e discordar do seu comentário, o qual é perfeitamente legitimo.
Concordar porque não é escondendo-nos atrás do anonimato que poderemos melhorar as coisas e discordar porque com a "razia" que está a ser feita pelo governo do Eng. Socrátes, à que ter medo, pois nunca como antes a "bufaria" (perdoe-me a expressão) ganhou tanto neste país (Portugal), pelo que às vezes é necessário equacionar os prós e os contras de nos escondermos atrás do anonimato, mesmo que seja para demonstrar solidariedade.
Um grande abraço,

Luis Henriques

Jose Milhazes disse...

Caro Luís, lamento muito que assim seja. Da minha parte, apenas lhe posso dizer que continuarei a escrever aquilo que penso.

Solidariedade Portugal - Irão disse...

Caro Milhazes,

O blog Solidariedade com o Irão reune várias pessoas, daí nenhum de nós assinar o nome.

Mas o mesmo faz parte da Associação de Amizade Portugal - Irão que se encontra em legalização (ainda não temos personalidade jurídica) e então serão divulgados os nomes da direcção da mesma no blog.

Grato pela atenção,

Abdul Huss-Nass