terça-feira, fevereiro 19, 2008

Transdniestria também quer ser independente


O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Transdniestria, região separatista da Moldávia, exige que a comunidade internacional reconheça a sua independência.
“A proclamação da independência e o posterior reconhecimento do Kosovo têm importância de princípio, porque criam um novo modelo de regularização de conflitos, baseado na prioridade do direito do povo à autodeterminação” – lê-se num comunicado publicado pela diplomacia dessa república não reconhecida.
Os dirigentes da Transdniestria estão convencidos de que esse modelo deve ser empregue em relação a todos os conflitos com bases políticas, jurídicas e económicas semelhantes.
“Nestas condições, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Transdniestria considera o reconhecimento internacional mais rápido da independência da Transdniestria a etapa final da regularização pacífica e justa do conflito entre a Transdniestria e a Moldávia, um contributo da comunidade internacional para o reforço da estabilidade e segurança regional” – assinala-se no comunicado.
O conflito entre a Moldávia e a Transdniestria começou há mais quinze anos, durante o processo de desintegração da União Soviética. A Transdniestria proclamou unilateralmente a sua independência em relação à Moldávia no início dos anos 90 no território de várias regiões moldavas da margem esquerda do rio Dniestre. Os separatistas justificaram a sua iniciativa com o facto de a Moldávia se pretender juntar à Roménia e de violar os direitos da população não moldava.
As autoridades moldavas tentaram esmagar o seccionismo à força das armas, mas foram derrotadas por destacamentos separatistas, apoiados com armas e homens pela Rússia.
Em 1992, a mediação internacional conseguiu pôr fim à guerra e congelar o conflito. A Rússia e a Ucrânia mantêm capacetes azuis na fronteira entre a Transdniestria e a Moldávia como garantes da paz.
As autoridades moldavas declararam reiteradas vezes que o caso do Kosovo não tem nada de comum com o conflito entre a Moldávia e a Transdniestria, sublinhando que, entre outras diferenças, não se trata de um confronto étnico e religioso.
Os dirigentes separatistas já realizaram um referendo no território da Transdnístria em que a esmagadora maioria da população apoiou a independência.

6 comentários:

Pedro Leite Ribeiro disse...

No caso de haver aí uma declaração de independência, será que contará com o apoio da Rússia, a exemplo e em retaliação pelo que os EUA fizeram em relação ao Kosovo?

Jose Milhazes disse...

Caro leitor, o facto é que esse território já proclamou a sua independência há muito tempo. A Rússia não vai responder simetricamente à decisão do Kosovo, mas está a criar condições para conseguir o mesmo por outros meios, menos visíveis, mas eficazes. De facto, a Transdnístria é independente, a Moldávia perdeu a vontade de aderir à NATO para não perder essa parte do seu território, etc.

Patrícia França disse...

Transdniestria ou Transdnístria? Ou os dois?

Jose Milhazes disse...

Cara Patrícia, como fica na margem do rio Dniestre, deve escrever-se Transdniestria.

PAULO disse...

por acaso se sabe quantas baixas dos 2 lados o conflito gerou? e qual a força empregue pelos russos neste conflito?

PAULO disse...

quantas foram as baixas neste conflito? e os USA apoiaram algum dos 2 bligerantes?