quinta-feira, setembro 04, 2008

Boris Akunin lança livro-jogo de computador na Feira do Livro de Moscovo



Boris Akunin utilizou a Feira do Livro de Moscovo para editar um novo romance “Kvest” (termo derivado da palavra inglesa “quest”, que, na Rússia, serve para definir jogos electrónicos de aventuras) que é, ao mesmo tempo, jogo de computador.
Com esta obra, Akunin, um dos nomes mais sonantes da literatura policial russa, pretende criar “novas perspectivas para os escritores”.
“O aparecimento de mais uma dimensão, a informática, dá aos escritores possiblidades colossais para a criatividade, inventa um novo produto, que pode ser não só lido, mas também mostrado e ouvido”, declarou Akunin na apresentação do seu novo livro-jogo.
O novo romance de Akunin, cuja acção se desenvolve num laboratório científico soviético dos anos 20 do séc. XX onde se realizavam experiências secretas, pode ser adquirido em versão impressa ou electrónica.
Segundo o escritor, embora o “Kvest” seja, antes de tudo, um romance, está organizado como um jogo de computador, onde o jogador pode experimentar o seu intelecto: o leitor deve superar vários níveis, passar uma série de testes, superar obstáculos para chegar ao fim.
“A versão electrónica diverge da versão impressa. Na primeira há toda uma série de coisas, matérias que simplesmente não podem existir no papel. No “Kvest”, eu juntei o que de mais gosto na vida: escrever romances e jogar no computador”, revelou o escritor.
A primeira parte do livro-jogo está já acessível na net em
www.elkniga.ru/akunin, mas a versão completa estará disponível a 15 de Setembro.
Se o leitor conseguir resolver o exercício lógico da versão electrónica, terá de pagar para passar ao nível seguinte do livro-jogo.
Os pagamentos poderão ser feitos através do envio de sms, com cartões de crédito ou em numerário. O preço do primeiro nível é de 75 rublos (dois euros), os restantes cinco ficarão por 32 rublos (90 cêntimos) cada um, mas, se o leitor-jogador pretender comprar o conjunto, pagará 150 rublos (seis euros).
A versão em papel do romance será posta à venda em 20 de Outubro, estando divida em duas partes: o romance e as chaves-códigos para a sua leitura.
Boris Akunin (pseudónimo de Grigory Chkhartishvili) é um dos mais produtivos e conhecidos escritores russos da actualidade, estando as suas obras traduzidas em numerosas línguas estrangeiras.
Para português foram traduzidos romances como Jogada de Mestre, A Raínha do Inverno, A Morte de Aquiles.

12 comentários:

Alexandre disse...

Agora só me falta aprender russo, alguma sujestão para aprender russo nas poucas horas vagas?

Jose Milhazes disse...

Alexandre, deve haver cursos na net.

antonio everardo disse...

No texto me parece que há vínculo com o computador. Então, que tal utilizar tradutor do google? É uma saída "estratégica".

Jose Milhazes disse...

O tradutor do google é muito imperfeito, pode servir para frases simples.

Maquiavel disse...

... caro Milhazes, p*rra!
Entäo vai-me escrever "cash"???

No melhor pano cai a nódoa!
Vá, corrija lá essa "palavra por traduzir", e depois, apague o meu comentário.

Obrigado e um abraço!
-o seu fiel Maquiavel

Jose Milhazes disse...

É p'ra já, ou não falasse Maquiavel.

Anónimo disse...

Boa noite!

Sugiro a utilização do tradutor Promt (de Russo para Inglês, Francês, Alemão, Espanhol - e vice-versa (disponível em www.translate.ru). Eu utilizo-o frequentemente e considero-o muito bom.

Cumprimentos

Jorge Ramalheira

Anónimo disse...

Ah... e tem também tradução de Inglês - Português e vice-versa (além de que se pode seleccionar as instruções de como utilizar (clicando a bandeira do Brasil).

J.R.

Pippo disse...

Não sou grande adepto dos RPG, mas confesso que fiquei bastante surpreendido (pela positiva, claro!) com a forma como o livro é vendido na sua versão on-line. A ideia de se poderem comprar capítulos é fantástica!

Fomá_Fomitch disse...

Caro José Milhazes, então 75 rublos são 2 euros e 150 rublos são 6 euros? Há errado nestas conversões.

Cumprimentos

Fomá_Fomitch disse...

faltou a palavra "algo" a seguir ao "Há"...

Cumprimentos

Jose Milhazes disse...

Caro Foma, tem razão, se 75 rublos são 2 euros, 150 euros são 4. Obrigado pela chamada de atenção.