domingo, setembro 07, 2008

Manobras navais russo-venezuelanas poderão azedar mais relações entre Moscovo e Washington


As manobras navais conjuntas russo-venezuelanas, marcadas para 10-14 de Novembro, poderão agudizar ainda mais as relações entre a Rússia e EUA, consideram analistas militares russos.
O contra-almirante Salvatore Cammarata Bastidas, comandante da Armada da Venezuela, anunciou que, nas manobras que se realizarão nas costas venezuelanas, participarão quatro navios de guerra da Armada russa do Pacífico e cerca de mil homens, enquanto que Caracas estará representada por “navios, submarinos e aviões de combate”.
Segundo o militar venezuelano, o objectivo da visita de navios russos à Venezuela é “a realização de treinos no mar, bem como reforçar os laços de amizade entre países”.
“Trata-se de um acontecimento extremamente importante para nós, porque se realiza pela primeira vez”, frisou o contra-almirante.
O Presidente da Venezuela, Hugo Chavez, declarou, a 31 de Agosto, que o seu país está disposto a receber navios e aviões de guerra russos no seu território.
“Se a Armada russa vier ao Mar das Caraíbas ou ao Oceano Atlântico, ela poderá visitar a Venezuela. Seja bemvinda!Não temos qualquer problema com isso. Se a aviação de longo alcance da Rússia tiver necessidade de aterrar no território a Venezuela, também não haverá problemas. Também a iremos saudar!”, considerou.
No sábado, ao discursar na abertura do Conselho de Estado da Rússia, o Presidente Medvedev mostrou-se irritado com a presença de tropas da NATO no Mar Negro.
“Como é que (os EUA) se sentiriam se a Rússia enviasse ajuda humanitária em navios de guerra para a bacía das Caraíbas, lugar atingido recentemente por um furacão?”, perguntou o dirigente russo.
“A realização de manobras conjuntas das Armadas da Rússia e da Venezuela significa o posterior arrefecimento das relações russo-americanas”, considera o politólogo russo Ruslan Pukhov.
Em declarações à rádio Eco de Moscovo, o director do Centro de Análise de Estratégias e Tecnologias, sublinhou que “se trata de um acontecimento único tanto para as armadas, como para a cooperação dos dois países”.
“A Armada russa nunca realizou manobras conjuntas com a venezuelana. Como é sabido, a Armada do Pacífico viu-se, durante muito tempo, numa situação muito difícil, praticamente não realizava viagens de longo curso, à excepção de visitas de cortesia ao Japão e Coreia do Sul”, assinalou.
Segundo Pukhov, “sem dúvida que essas manobras estavam acordadas há muito tempo, mas o arrefecimento das relações russo-americanas dá-lhes uma pitada de pimenta”.

32 comentários:

MSantos disse...

Seria mais sensato esperar uns meses, ver qual é a "direcção do vento" da nova administração americana (qualquer que ela fosse) e depois então decidir se iriam enviar os destroiers e os Tupolevs. Assim quase que motivam o povo americano a votar republicano

antonio everardo disse...

Não, não. Essas manobras em nada azedarão as relações russo-americanas.

Se houvesse misseis no meio, então pense numa Washington agitada e fraca.

Anónimo disse...

Concordo com o leitor msantos. E, a avaliar pelo que tenho lido sobre a atitude dos candidatos republicanos, não se augura nada de bom (parafraseando Vasco Pulido Valente) nem para a América, nem para a Europa nem para a Rússia (ou para simplificar, para o mundo).

J. Ramalheira

Xico Ribeiro disse...

Acho que a russia está a ser governada por gente muito jovem, sem experiencia das relações internacionais, a ser levada ao colo pelos falcões militaristas saudosos da EX, o que poderá levar o mundo a uma GUERRA BRUTAL.

Será que esta geração que tem o poder na russia não vê para onde a estão a levar? O confronta mais dia menos dia será uma realidade face ao que se está assitir.

Os companheiros actuais da russia, são todos eles um ninho de DITADORES demagogos, que estão a empurrar a russia para uma GUERRA?

Quando chegar a hora da verdade essa cambada de COBARDES salta logo da carruagem.

O mundo quer PAZ, a russia deverá regeitar esta escalada de medições de força que só agradam aos militaristas,aos srs.da guerra,aos ditadores, aos fabricantes de armamento e aos narcotraficantes como chaves.

farc disse...

Hallan un millón de dólares de jefe de las Farc que escapó de bombardeo

Colombia.com (06/Sep/2008): Las autoridades encontraron un millón de dólares, computadores y armas pertenecientes a un jefe de las Farc que logró huir de un campamento bombardeado el pasado miércoles por el Ejército en el departamento del Guaviare, con saldo de nueve rebeldes muertos, informaron medios locales.

El dinero, al parecer producto del narcotráfico, pertenecía a Gener García Molina, alias "John 40", cabecilla del frente número 43 de las Farc, cuya fortuna se calcula en más de 3 millones de dólares.

En esa operación, realizada en Puerto Cachicamo, Guaviare, se encontraron también 35 millones de pesos colombianos, tres computadores portátiles y 21 memorias con información valiosa, señaló una fuente miliar al periódico.

Además, se hallaron dos ametralladoras, 22 fusiles, 8 pistolas, 15 teléfonos celulares, 2 cámaras fotográficas, once escáneres, tres radios de comunicaciones, instrumentos quirúrgicos y un localizador GPS.

La misma fuente explicó que, según rebeldes desmovilizados, esa suma de dinero es la que habitualmente cargaba el guerrillero prófugo para gastos.

Según los informantes, el guerrillero era aficionado a coleccionar relojes de lujo y costeó cirugías estéticas a sus amantes.

El pasado miércoles el presidente Álvaro Uribe confirmó la operación de la que huyó el guerrillero "John 40", a quien las autoridades militares consideran el principal responsable de narcotráfico dentro de las Farc.

Será com estes (revolucionarios?...) que a russia quer fazer guerra ao mundo?

MSantos disse...

Caro Xico Ribeiro: tirando a "gente muito jovem" a sua análise acertada, pode ser transposta, qual papel químico, para a actual administração norte-americana, esta infelizmente com muito mais provas dadas da sua fraqueza e incapacidade. De relembrar a posição dos EUA, no plano económico, social e até militar, em 2001, e a situação actual (para não falar da perigosidade do mundo e da nova ameaça russa criada pelos "boys", nos antigos países de leste)

Xico Ribeiro disse...

Meu caro msantos, há uma diferença abismal no funcionamnto das duas sociedades, nos EUA com Instituições fortemente democraticas, um presidente dependente do congresso, uma imprensa livre com uma opinião muito diversificada. Além de umas forças armadas que também respondem perante os orgãos democraticamente eleitos. Em contrapartida na actual Russia temos, não saber quem governa se putin ou medeev, um parlamento esmagadoramente maioritario e pouco transparente,imprensa abafada e controlada, forças armadas fortemente hierarquizadas, um povo que gosta que pensem por si,além de um sem fim de contradições na propria sociedade.

Concordo que os democratas apresentam um candidato muito jovem, mas está escorado numa personalidade com muita experiencia politica o que não se passa na Russia.

A meu ver o mundo caminha para um beco e só com homens superiores que procurem o dialogo e não o confronto, podemos ultrapassar a actual situação.

Neste sentido, acho inoportuna a possibilidade das forças armadas da russia realizarem manobras a convite de um demagogo que tudo tem feito para provocar um conflito com os EUA a qualquer preço.Basta ouvi-lo nas suas atuardas que roçam o insulto pessoal, contra quem não está com ele.Será um companheiro perigoso para os governantes da russia.
Depois que não se queixem.

Maquiavel disse...

Xico Ribeiro, cure-se.
Esse endeusamento da sociedade democracia americana só pode ser...
... olhe, vá para lá morar e dê a sua opiniäo livre, logo se vai aperceber.

o "demagogo" Chavez, a bem ou a mal já venceu uns 7 referendos, um Golpe de Estado, e foi com o apoio... do POVO!

Portanto, uma coisa é näo gostarem dele, mas lá que o homem faz alguma coisa bem é evidente, ou entäo nem conseguia ganhar uma eleiçäo sequer.

Como a Venezuela tem muito pitrol e näo é da OTAN, faz o que quer. E depois? Os outros queixam-se de quê? Isto azedo já anda há pelo menos 6 meses, quando decidiram reconhecer o narco-estado dos albaneses do Cosovo.

Nuno Bento disse...

A Rússia faz exercícios de guerra com povos da sua esfera. E daí? A Nato faz o mesmo! é muito mais grave do ponto de vista estratégico o jogo que os US fazem à volta da Rússia: Afeganistão; Iraque; Sérvia; Polónia; Ucrânia. Mas toda a gente apressa-se a apontar o dedo à Rússia quando esta joga o mesmo jogo. Tenham mas é vergonha...

Pippo disse...

A aproximação da Venezuela à Rússia é tão natural quanto a aproximação da Geórgia aos EUA. A diferença é que enquanto a Rússia não se meteu em nenhuma guerra fora das suas fronteiras nos últimos anos, os EUA fartaram-se de meter a foice em seara alheia. O facto dos norte-americanos viverem numa sociedade democrática não quer dizer nada. Metem-se em menos guerras por isso? Não. E o facto da Rússia (e a ex-URSS) ser não democrática, quererá isso dizer que é mais passível de entrar em guerras? Não, tal como a História o comprova.
Não me parece desejável que a Rússia interfira na América Latina, mas atendendo às acções dos EUA na Europa, no Cáucaso e na Ásia Central, quem é que pode reclamar contra Moscovo? Quem é que pode dizer ao Kremlin que este se deve conter? Quem é que lhe pode exigir que não apoie ditadores, quando o ditador democraticamente eleito e que "democraticamente" se mantém no poder (prendendo a oposição) Saakashvili é apoiado por Washington, a milhares de km de distância?

Nuno Bento disse...

Uma coisa é certa, na Rússia ainda é o candidato com maior n° de votos que é eleito presidente. O mesmo já não pode ser dito para os EUA...

Anónimo disse...

Para quem fala do sistema americano, so dou 1 dica visitem os EUA como eu fiz,
São as mesmas cidades, com a mesmas arquitectura, os mesmos restaurantes, não ha diversidade, com a excepção dos habitantes em que os brancos serão brevemente uma minoria, os americanos cada vez têm menos em comum uns com os outros.
A america teve a sorte de ser colonizada pelos puritanos que criaram uma força motriz de dinamica economica, mas esse dinamismo agora é universal
resta-lhes o slogan da sua "grande" democracia..
Durante muito tempo o partido republicano defendia uma america branca, cristã e concervadora, mas nos dias de hoje têm os mesmos ideiais que os democratas.Defendem o mesmo ideal de futuro, então, quando vão votar não têm alternativa para o futuro. Não há diferenças substanciais entre os dois partidos, a diferença partidaria nos EUA é sobretudo religiosa, Pregadores ganham as eleições, o barack obama ( apostolo da verdade!) vai ganhar as eleições e já está criada uma dinamica para o levar ao poder, quem não vê isto...
Nos EUA aconteceu uma mudança demografica do país e a relação de poder e o caracter da nação mudou completamente.
tenham em conta que em 1960, 90% dos americanos eram descendentes de europeus, brevemente serão uma minoria.Esta alteração demografica teve um impacto na politica americana e hoje é dominada pelo politicamente correcto.
Eu convidava os amigos dos americanos (polacos ou os balticos) a emitarem os EUA.
Se estes países são assim tão defençores do sistema americano entao têm de ser coerentes, que abram as fronteiras aos estrangeiros, acabem coma cidadania jus-sanguinis, que terminem com politicas nacionalistas que têm assumido desde que terminou a guerra fria.
A historia não perdoa quem não assume com honra o seu passado, os polacos e os balticos vão pagar bem caro o facto de terem voltado as costas ao seu passado recente.

luis.

Xico Ribeiro disse...

A makiavel.

Vivi 12 anos nos EUA (miami) e o que vi e vivi dá-me capacidade de afirmar aquilo que digo.Conheço outros países, mas nada se assemelha, a quem quer trabalhar e não falta,à forma de se estar na vida.
Não há país onde os direitos dos cidadãos sejam mais respeitados, talvez os nordicos, mas mais ninguém.

O resto pode lá ficar com as suas damas:
- Russia, regime autoritario e policial;
- Venezuela, regime ditatorial oligarquico, corrupto e narcotraficante;
- Zimbabué, regime ditatorial e repressivo;
- Coreia do Norte, regime absolutista, imperial,terrorista e policial;
- Cuba, regime ditatorial, repressivo e policial;
- China, regime autoritario, policial e repressivo.

Em comum:
- Falta de liberdades;
- Naõ respeitam os direitos humanos;
- Corruptos;
- Repressivos;
- Autoritarios e policiais.

Quem gosta de levar no lombo pode servir-se deste menú.

Nuno Bento disse...

EUA: Guantanamo; torturas nos navios e aviões da CIA; Iraque; falta de serviço nacional de saúde; furacão Catherine e deixar os americanos "negros" e mais pobres ao Deus dará;... isso sim é que é exemplo. Ps.: tb la vivi cerca de um ano, terra onde fui muito bem acolhido por sinal. Ou como diria o JM, não confundir a população com os seus lideres.

Maquiavel disse...

Olha Xico, essas pelos vistos säo as tuas damas, que eu fico-me bem aqui pelo Norte da Europa, onde a democracia é a valer, e a sociedade funciona.

Se Miami é assim täo bom, para quê voltar a esta Europa "socialista"?

És täo básico... quando alguém diz algo que seja de longe uma crítica aos teus queridos EUA, é logo "comuna". Pois, com democratas como tu... por isso o Bush é presidente sem ganhar as eleiçöes.
Olha, volta para Miami... aquilo é täo bom enem há mafias nem nada...

Xico Ribeiro disse...

NUNO BENTO

50 anos de comunismo em CUBA e ver como se encontra o estado do Pais e do povo cubano, penso que até regrediu.
As cidades estão a cair, a maioria vive em casario velho e em derrocada. As estradas asfaltadas estão uma desgraça.
Para se transitar de uma ciadade para outra necessitam de uma autorização policial.
Em cuba também há uma GUANTANAMO DO LADO CUBANO, COM CENTENAS DE PRESOS POLITICOS, mesmo ao lado da dos EUA.Na net circulam videos que mostram essas prisões e as pécimas condições.
As praias e hoteis são para turista, a net é controlada. Não há impresa livre.
A saúde é para estrangeiros.
Cuba importa 72% do que consome.Os campos estão abandonados.Podia continuar, por ora chega.

Sugiro a visita aos sitios:

http://www.desdecuba.com/generaciony/
http://www.kubafotos.com/ciudad%20habana.htm
http://www.directorio.org/
http://www.bibliocuba.org/espanol/

MSantos disse...

É lamentável que as pessoas identifiquem este conflito como uma luta capitalismo-comunismo, quando se trata na realidade, da luta entre duas ideologias neo-liberais/capitalistas pelos recursos energéticos do mundo. Efectivamente os deserdados da URSS e anti-americanos defendem a Rússia, quando esta já não tem nada a ver com a outra ideologia. Os fanáticos anti-comunistas apoiam os EUA, mesmo nos seus crimes e traições aos seus próprios princípios como nação edificadora de um dos mais nobres documentos da história: a primeira constituição americana. Como dizia um antigo professor meu: pior que um comunista ortodoxo, só mesmo um anti-comunista primário.

Anónimo disse...

Sr. Xico Ribeiro.

Como disse viveu 12 anos nos Estados Unidos, mas sinceramente parece que não conheceu absolutamente o país que tanto defende, não sei se teve uma vida previlegiada ou não quando lá residiu mas é facto que nada conhece das condições da população pobre, da constante e existente discriminação de negros e latinos. Quando fala dos Estados Unidos parece se referir à utopia de Thomas Morus. Talvez os Estados Unidos tenha sido bom para o senhor, mas não é, não foi e nunca será para muitos que lá residem. Não foi e não é um bom vizinho para o México. Interferiu em vários governos Latino Americanos e apoiou enquanto foi de seu interesse inúmeras ditaduras militares que causaram a morte de milhares ou milhões de pessoas como por exemplo: Fulgêncio Batista, Anastácio Somoza, Augusto Pinochet, Alfredo Stroessner, Ferdinand Marcos, Manuel Noriega. Esta nação maravilhosa promoveu nos últimos 60 anos 130 guerras. Quer impor sua economia, seus subsídios, suas proteções alfandegárias e comerciais às economias menores, de forma que a sua economia continue sendo a sanguessuga do desenvolvimento dos países do terceiro mundo. Com sua hipócrita desculpa, baseada em informações fraudadas pela CIA, invadiu covardemente o Iraque, mesmo sendo este País governado por um ditador, não era direito dos Estados Unidos se envolver, pois se trata de um país soberano. Desde a ocupação e o roubo promovido, isso mesmo roubou esta é a palavra correta para o que ocorre no Iraque, o país está destruído e a quantidade de civis mortos é incálculável. Esta "DEMOCRACIA" e este perfeito sistema eleitoral, congresso, direitos humanos, deve ter sido muito bom para Martin Luther King Jr., as eleições foram justas para Al Gore, deve ser maravilhoso para os prisioneiros de Guantanamo, por sinal este é um bom exemplo de como a DEMOCRACIA AMERICANA, respeita a soberania, detém um território que não lhes pertence e sem a autorização da nação que é a proprietária. Quer saber, que os Russos enviem seus navios, suas tropas, seus aviões aonde quiserem e quem puder que faça alguma coisa, ou fique esbravejando cantilenas ideológicas e neuróticas.

Rogerio disse...

Sinceramente, não sei o porquê da russofobia!!

Ora, a OTAN se aproxima das fronteiras russas, os EUA querem instalar radares e anti-mísseis, o Kosovo foi um episódio super parecido com o atual (só que promovido pela OTAN).... sério....

Graças a Deus que ainda existe a Rússia e sua política externa, ao cotrário seríamos todos marionetes americanas...

Isso é uma forma natural de equilíbrio mundial... olhem pra história e verão... Roma x Grécia; Grécia x Pérsia; Roma x Cartago... etc!!!

Não entendo, será que o mundo inteiro sofreu uma esp´´ecie de invasão branca americana??? todos alienados pelo American Life... todos induzidos pelos filmes de Hollywood, onde sempre o mocinho é cidadão americano e o vilão um espeião russo???

Sofremos e estamos aculturizados pelos americanos... todas arbitrariedades americanas passam despercebidas... e o Iraque??? e o Afeganistão???

Galera acordem... os EUA manipulam tudo e a UE apenas consente... como já citei antes... parece aquele desenho da Waner Bros: O Pink (UE) e o Cérebro (EUA)... e qual será o próximo passo?????

"VAMOS DOMINAR O MUNDO"!!!!

Jose Milhazes disse...

Caro Rogério, onde está a ver a russofobia. Eu não escrevi que a Rússia não tem direito a responder às acções norte-americanas. Questiono-me se esse é o melhor caminho para a Rússia e o mundo. Será isto russofobia?

Anónimo disse...

a sua atitude russofobica reflete-se quando desconfia e diz mal de tudo o que o governo russo faz

M.

Xico Ribeiro disse...

Ao Luis.

Ninguem está desculpar os erros cometidos pelos politicos norte-americanos, nem tudo é bom, porem há imensas diferenças entre os dois mundos.

1ª. Os Eua é o pricipal fornecedor de ajuda ao 3º. mundo e de combate à fome;
2º. Os EUA em situações de catastrofe é o pricipal dador;
3ª. Os maiores dadores particulares situam-se nos EUA.

Sobre apoia a governos ditatoriais, estarei de acordo consigo, mas os russos sempre estiveram ao lado de regimes semelhantes e não vejo uma autocritica da sua parte.A coreia do norte,Cuba, zimbabué, africa com dezenas deles, cambodja, china, etç, e mtuitos outros que já desapareceram o que são?

As maiores descobertas para a humanidade vieram de lá.
Numa Nação maioritariamente branca, temos chefes militares,actores e cantores, na cultura na ciencia e ensino, politicos em todos os escalões e nas magistraturas, de outras raças minoritarias. Qual o país que se iguala? nenhum, pelo contrario, na russia é possivel o que descrevo? Ou na propria suecia (AE)? Não. Na russia há povos minoritarios, algum deles ascendeu a cargos de grande relevo politico e militar? Quem governa foram sempre os de raça europeia, os outros são os subalternos.

Sobre os pobre quero dizer o seguinte:

Os povos Ex-sovieticos, viveram dezenas de anos sobre um regime "social/comunista" e quando ruiu, ruiu com milhões de pessoas a viver miseravelmente, em condições degradantes e que ainda hoje muitos continuam.

Todos os regimes ditos "socialistas/comunistas" tem o mesmo quadro. Cuba com 50 anos de revolução socialista, tem milhões de deserdados, basta lá ir, eu fui, e ver como subsistem misaravelmente.
Como dizer de regimes que se propõe lutar pela justiça, acabar com os pobres, dar trabalho digno a todos, acabam na repressão das liberdades individuais e politicas, na corrupção, no compadrio partidario e na estagnação das economias? Nenhum dos regimes revolucionarios dos ultimos 50 anos existe. Todos acabaram pelos pressupostos por mim anunciados.
Em todas as partes do mundo há infelizmente pobres,na suecia também os há.Depende dos conceitos.

Sobre este tema já disse o que tinha a dizer.Sabeis qual o meu pensamento.
As liberdades, a democracia e os direitos humanos são o caminho que os povos devem trilhar. O resto é mera demagogia o que não leva a lado nemhum, só os tiranos beneficiam dela.

Pippo disse...

Quando vivi na Rússia (em 2002), em duas ocasiões diferentes perguntamos às nossas professoras se era melhor "agora" ou "dantes". Lembro-me da resposta de uma delas (a mais nova, por sinal), que foi mais ou menos assim: "- Agora ou nos tempos soviéticos? Bem, não sei como responder... agora temos liberdade, podemos ir onde queremos, comprar o que queremos... mas há muitos mais pobres e só os ricos é que podem ter tudo aquilo. Antigamente era tudo mais ordeiro, sabíamos que íamos ter emprego, tínhamos casas, tinhamos cuidados de saúde, não havia desemprego, não havia vagabundos, bêbados na rua, não havia delinquentes, o Metro andava limpo, não havia criminalidade... agora temos liberdade, mas antigamente era melhor." Foi mais ou menos assim que ela disse. A outra respondeu no mesmo sentido. E provavelmente a maioria pensa de igual forma. Quem somos nós então para os criticarmos? Só porque achamos que eles devem pensar de forma diferente, que devem pensar como nós? São povos diferentes, realidades diferentes. Ou aceitamos ou... aceitamos.

Já agora, a "liberdade" é um conceito muito lato, varia de cultura para cultura; a "democracia" não é um valor civilizacional, é um sistema político; e quanto aos "Direitos Humanos"... quem é que os formulou? É complicado impormos verdades absolutas aos outros.

Anónimo disse...

"Os Estados Unidos são os maiores dadores" "São os que mais oferecem ajuda humanitária", aos seus aliados e àqueles que sejam de seu interesse estratégico e economico.
Este Estados Unidos que o Sr. Xico Ribeiro defende é uma ilusão. Caro Pippo tive uma namorada Russa e tenho muitos amigos de diferentes idades também Russos e a opinião deles vai ao encontro do seu relato. Só quem teve a oportunidade de conhecer países que não fazem parte da Rica Europa, países que sofrem ou sofreram da influência e do intervencionismo Norte Americano em diversas esferas é que sabe quem realmente é os Estados Unidos e mais, os meus amigos de origem latina ou negros dos Estados Unidos não falam tão positivamente do seu país, da maneira exarcebada que defende o Sr. Xico Ribeiro.

Sr. José Milhazes, não se pode cobrir um santo e descobrir outro. Não se pode cobrar da Rússia uma atitude diferente, pois os culpados são os Estados Unidos e os países Europeus membros da NATO, pois foram estes que impuseram 18 anos de humilhações à Rússia. Em todas as questões em que foram suscitados o uso da força nos últimos anos e que a Rússia de opôs, não deram ouvidos. O famigerado acordos das CFE, só teve valor para o lado Russo e Ucraniano a NATO nada modificou. De que países são os soldados que hoje ocupam ilegitimamente o Iraque e o Afeganistão? Qual foi o país que buscou a instalação de bases próximas às fronteiras Russas? Qual é o país que quer instalar um escudo de anti-mísseis próximo à fronteira Russa, alegando motivos logísticamente ridículos? Porque os páises pequenos e fracos nunca conseguem ser ouvidos. Infelizmente os Estados Unidos só entendem uma coisa, o uso da força, é o que usam contra nações fracas mas não podem usar contra alguém do seu tamanho sem consequências desastrosas.

Anónimo disse...

sr xico ribeiro.

1- Os EUA são numero 1 na ajuda publica mundial.(FALSO. Sabe qual é o país do mundo que recebe mais ajuda dos EUA?.. Israel, e como sabe, não é um país do 3ºmundo, a ajuda aos paises sub-desenvolvidos vem sobretudo da Europa, a ajuda americana não é bondosa como a alemã, é sim estratégica).

2/3- Não queira fazer da america uma nação bondosa porque essa ai nem um ceguinho quanto mais...
Os EUA constituem 1/4 da economia do planeta, com uma economia dessa dimensão é normal que o maior volume de ajuda seja proveniente dos EUA.Essa comparação deve ser em percentagem da riqueza, se a comparação for feita dessa forma os EUA estão no fundo da lista.desiludido?.Portugal dá muito mais(proporcionalmente) do que um americano médio.

As maiores descobertas vieram da america?
Vamos ser honestos nas afirmações, o sr afirma que viveu nos EUA, se assim é, sabe muito bem que os americanos rejeitam a nacionalidade americana, preferem indicar as origens etnicas. Por isso afirmar que são invenções americanas é absurdo.
Sabe qual é a percentagem de americanos que se define como americano?( census 2000, os mais recentes).. 6%!
Os EUA importam tudo dos outros países, nada criam, os cientistas/investigadores de relevo, ou vêm de fora ou os que la nascem preferem realçar as origens irlandesas, inglesas, alemãs. etc.

Quanto as minorias, diga a verdade do que la se passa, que é o facto dos contribuintes brancos estarem a subsidiar as minorias( que brevemente serão maioria) e a não poderem contrariar situação por causa do sistema ditadorial do "POLITICAMENTE CORRECTO".
Se alguem nos EUA afirma qualquer coisa contra uma minoria é logo acusado de racismo e bem pode dizer adeus a qualquer carreira politica
Uma democracia tão desenvolvida que tem um candidato á casa branca que aposta tudo na sua credebilidade e onestidade, mas começa logo por iventar sobre a sua raça. afirma-se negro, mas nem é branco nem preto,porem ninguem tem coragem para criticar estas contradições.
A america que o sr está a defender não foi a america que george wachington sonhou e criou.
O sonho americano WASP deu lugar a nada.
O sr não está a a defender um país, está sim defender uma sociedade vazia sem laços de unidade. Como pode alguem defender um país em que um "esterco" como a oprah winfrey é venerada pela população? ou entao outro doente, o jerry springfield
Folgo por verificar que não contrariou nenhum argumento que apresentei relativamente a catástrofe demográfica que os EUA estão a atravessar.

luis.

Anónimo disse...

Fui pouco honesto quando escrevi Honestidade sem h.

luis.

Rogério disse...

Não José!!! Não tenho dito que você seja russofóbico... até acho importante o seu questionamento... A dúvida é o princípio da sabedoria e realmente é necessário uma análise crítica dos fatos, como você o faz... questionar é uma maneira de aperfeiçoar... o debate sempre é positivo quando botamos em questão velhos pressupostos equivocados... então considero sua atitude até mesmo positiva...

Todavia, vemos no mundo uma real russofobia... tudo que Moscou faz "acaba gerando efeitos catastróficos"... como se o Kremlim agisse unilateralmente em tudo... Ora, sabemos que a realidade dos fatos não é esta... se um dia Putin denunciou o tratado de FCE (Forças Convencionais da europa), se o posicionamento russo face o conflito o Cáucaso é arrojado, foi porque antes o fizeram... é a lei das causas e efeitos... uma espécie de ressonância... foram as atitudes unilaterais da OTAN nas últimas décadas que criou esse regime.... a Rússia apenas faz ecoar no tempo e no espaço o barulho da UE e EUA...

A russofobia é nítida em todo lugar do mundo... já disse que na minha opinião isso se deve à invasão cultural americana... uma publicidade esmagadora anti-russa!!!

Para os que gostam dos Simpsons vão lembrar de um episódio onde a ONU está reunida e o presidente da Rússia se equivoca e chama o país de União Soviética... quando questionado se esta não teria acabado com a queda do muro de Berlim o presidente russo se vira e diz: "Foi o que vocês pensaram...", aperta um botão e toda a Rússia se transforma em vermelho e sai milhares de soldados soviéticos....

Querem mais????

Rogério disse...

Em consonância com o caro amigo anônimo tenho que destacar que A IMPOSIÇÃO DE UMA VERDADE ABSOLUTA - A DEMOCRACIA E OS DIREITOS HUMANOS GLOBALIZADOS E UNIFORMES - fere os princípios culturais de cada sociedade em particular e demonstra-se um instrumento de controle de uma minoria fraca por uma minoria forte financeira e politicamente...

De fato... o que é democracia??? é o que vivemos no Brasil??? me pergunto....

Olha... pra mim a democracia já se demonstrou regime corrupto de governo, quando há mandatários descompromissados... democracia aqui no Brasil é aristocracia... pequenos grupos dominantes só criam leis pro seu próprio interesse!!!

E o que a OTAN faz é exatamente tentar impor essa democracia a outras culturas... isso é sim... VIOLÊNCIA...

COVARDES.... como os EUA tem de enfrentar alguém de seu tamanho (Rússia), precisam se juntar com outros (OTAN) para bater.... quer saber... acho isso sim ABSOLUTISMO!!!

Agora.... José, de fato sua retórica revela uma verdade: duas potências mundiais se enfrentam e o que será do mundo???!!!

Não quero ser religioso, mas temo também pelo resultado... mas não tenho a solução... somente Deus poderá responder a essas questões... apenas questiono, por amor ao debate e para o aperfeiçoamento das idéias...

Xico Ribeiro disse...

A ditadura do proletariado ou (social-comunismo) como o conhecemos, é uma ideologia castradora da emancipação do homem em toda a sua dimensão humana. Criou o conceito de vanguarda operaria, que a meu ver não passa de uma vigarice, pois vai arredar dos postos dirigentes as classes trabalhadores, passando estas a ser meros joguetes e suporte das mais variadas jogadas de poder. Aqui surgem os sindicatos (?...) dirigidos por gente que se vende ao sistema a troca de algumas mordomias.
Nega direitos universais, individuais e colectivos, que reduzem os povos à menoridade intelectual, reprimindo direitos como, expressão de pensamento e consciência, impondo um modelo único. Ou seja os povos não são livres para promoverem em liberdade, as diversas formas de cultura que cada ser humano transporta.
O sistema, permite que uma elite ou vanguarda, se perpetue no poder, sem escrutínio livre e universal, beneficiário de ilimitadas mordomias, que fazem inveja aos poderes ditos democráticos. Alias, este aspecto é o que mais me choca. Todas as ditaduras, ao longo dos tempos, foram corroídas por tal vil avareza.
Sobre o social-comunismo, já tudo se sabe. Quem não quer ver cego é. Há imensa literatura que retrata fielmente (conspiração dizem os que sofrem de neurose obsessiva) o que se passou e ainda o que se passa em regimes semelhantes.
Argumentam alguns saudosos da Ex-URS, que no antes havia desemprego, não havia miséria, o metro estava limpo, etç. Este tipo de argumento é falacioso, pela simples razão, a ninguém era permitido saber o que se passava, tudo era filtrado para o exterior, a publicidade de (tão nobres feitos) era difundido pela imprensa dominada pelo sistema. Só saía o que interessava. Tudo era belo, o sol iluminava os povos e os campos floriam com passo mágico, como tudo foi enganador.
Afinal, o social-comunismo, implodiu como um baralho de cartas e aí se verificou, que as manhã que cantavam, não passaram de um grande embuste e mentira que o povo comeu. Foi a própria nomenclatura que ruiu. O partido, os militares, com quartéis imundos e soldados a passar fome, navios da armada inoperacionais por não haver dinheiro para os reparar, a indústria e o sistema de saúde estavam num colapso. Segue-se um salva-se quem poder, os ratos abandonam o barco, não é por acaso que os actuais milionários russos pertenceram e militaram nas fileiras do PCR. Aqui se vê que afinal uma ideologia que se diz, revolucionária e igualitária, transforma os seus militantes em senhores do dinheiro e do petróleo, como os (príncipes) árabes. Qual a diferença?
Ao se afirmar que hoje em dia na Rússia se passa fome e há desemprego, terão que perguntar aos actuais senhores do poder, todos eles ex-comunistas e ricos, porque deixam o povo passar por situações miseráveis, quando a actual Rússia está inundada de petróleo e gás? Para onde vai tanto dinheiro? Eu sei. Rearmamento brutal e despesa publica nas forças armadas, além de largos milhares de dirigentes com os seus cofres cheios e tudo isto à custo do pobre povo russo. Alias, é esta a sina deste povo. Acobarda-se, não grita, não exige, consente. Assim é possível ter a ditadura do proletariado, mas sem proletários. Acham que em democracia era possível nesta envergadura? Claro que não, quem disser o contrario está nitidamente a deturpar e mentir.
Um outro aspecto que me apraz sublinhar, prende-se com certos comentadores, que ao enaltecerem de forma obsessiva, para não dizer doentia, as bondades de tal sistema e alinham ou aspiram um dia ser nomenclatura e daí tirar os seu dividendos. Por esta via é mais fácil se vencer na vida…mas com que custos para os deserdados, porque nem todos cabem nas suas fileiras. Também há muito romantismo idealista na juventude, mas com o andar dos anos verificam que afinal nem tudo se resumo a um prato de lentilhas. E que há outras formas de viver, no pensamento, na cultura, na ciência, na economia e fundamentalmente na liberdade individual. A globalidade tem dado um contributo enorme na afirmação do direitos dos povos usufruírem em total liberdade, de todo o saber que está ao seu dispor. Quem não perceber isto, não vai a lado nenhum.
Aqui também se enaltecem os feitos actuais da Rússia em contraponto com tudo que venha dos EUA ou do ocidente. O que retiro de tais argumentos é que verifico muita frustração e viuvez, e como não há um “grande” país comunista (a china???) que vos possa representar então vai daí, apoia-se a RUSSIA CAPITALISTA. Que grande confusão vai na cabeça pensante destes comunistas. Onde chega o disparate ou a lata.
10/09/08
Francisco ribeiro
portugal

Pippo disse...

Históricamente, quando um país tem tanto poder que pode simplesmente submergir os seus rivais, estalam conflitos e guerras, por vezes com resultados devastadores. Contudo, quando existe um equilíbrio de forças, nenhum país tem a tentação de se tornar hegemónico pois sabe que pode sofrer consequências.

A mudança que se verifica neste momento em que a unipolaridade cede lentamente lugar à multipolaridade permitirá criar um Mundo mais equilibrado onde uma Hiper-Potência não poderá comportar-se arrogantemente à revelia da Comunidade Internacional. Neste âmbito, a presença de uma força naval russa nas Caraíbas poderá ajudar a arrefecer os ânimos de certos dirigentes com pretenções hegemónicas.
É o eterno jogo de xadrêz da política internacional.

Anónimo disse...

alguem, por favor explique ao sr. xico ribeiro que aqui está-se a discutir geopolitica e não ideais politicos.
discutir ideais politicos é como discutir o sexo dos anjos.

V.

Rogerio Henrique disse...

Verdadeiramente não há país algum, que tenha se dito comunista que possa ser superpotência... Ora, o comunismo já se revelou um regime frágil de política econômica.... afinal os desejos são ilimitados, os recursos escassos... as diferenças entre pessoas imensas... logo temos que cada ser humano no mundo é tido como um indivíduo....

Ora, indíviuo remete ao individualismo... e o que se adequa mais a este sentimento??? Por óbvio que é o capitalismo....

Então vale uma reflexão... comunismo é um estado de espírito... é pregar a igualdade, depois a liberdade... o fundamento é: niguém pode ser livre se não possuir isonomia com outros... isso é a pura verdade... entretanto nop estágio atual cada Estado só pensa em sí próprio... não haverá comunismo, jamais.... pelo siples motivo de que qualquer um que tente impor este tipo de sistema acabará sendo um ditador... o sistema se disvirtuará... haverá de obrigar as pessoas a abdicarem de liberdades pessoais!!!! Ninguém quer isso.... somos todos indivíduos!!!!

Particularmente gosto sim do comunismo... me delcaro assim... mas sei muito bem que é mera ideologia...

Não aceito que chamem de comunista esses governos totalitários que existiram... mascaraam-se sob a bandeira vermelha, mas todos eram fascistas!!!!

Mas quer saber??? Democracia também não concordo existir... em lugar algum.... EUA??? faça-me rir... tanto aqui, como á temos sim uma minoria poderosa agindo em prol de seus próprios interesses... cite-se cartéis, lobbistas etc... isto é democracia??? Isto é aristocracia!!!!

Novamente vou em posicionar a favor de um Estado forte que possa fazer frente à OTAN... precisamos ou teremos uma nova Roma (os EUA) que submetem outras nações mas não reconhecem sua cidadania.... Roma precisava de Cartago!!!