sexta-feira, setembro 26, 2008

Moscovo envia vaso de guerra para combater pirataria nas costas da Somália


A Rússia enviou o vaso de guarda-costeira Neustrachimii (Destemido) para as costas da Somália a fim de combater a pirataria e libertar o navio ucraniano Faina, que transportava tanques de guerra para o Quénia e ontem foi desviado por piratas somalis.
“O navio de guerra russo, sob o comando do capitão de mar e guerra Oleg Gurinov, saiu do porto principal da Armada do Báltico no dia 24 de Setembro com o objectivo de garantir a presença militar naval em vários oceanos”, anunciou Igor Digalo, porta-voz da Marinha da Rússia.
Digalo precisou que o Destemido irá proteger os navios mercantes russos junto das costas da Somália.
No início da semana, o almirante Vladimir Visotskii, comandante da Marinha de Guerra da Rússia, admitiu o envio de navios de guerra russos para combater a pirataria.
“Planeia-se realizar isso nos próximos. tempos. Porém, os navios russos não participarão em manobras internacionais, mas irão realizar essa tarefa separadamente”, declarou o almirante russo, citado pela Agência Interfax.
O navio guarda-costeiro faz parte da Armada do Báltico da Rússia desde 1993. Com um comprimento de 128,9 metros e 15,6 metros de largura e um calado de 3 590 toneladas, pode atingir 30 milhas por hora e transportar 210 marinheiros.
O Destemido está equipado com complexos de mísseis de combate a submarinos e aviões, metralhadoras de 100 mm e torpedos. O navio transporta também um helicóptero Ka-27.
Segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, o navio ucraniano Faina, que navegava sob a bandeira de Belize, foi tomado de assalto por piratas somalis perto da costa do Quénia, para onde transportava 33 tanques T-72.
A tripulação do navio mercante era constituída por 21 homens, 17 dos quais ucranianos, três russos e um letão.

17 comentários:

Pippo disse...

Interessante. Um só navio. Igualmente interessante, pertence à esquadra do Báltico (levará bastante tempo a chegar ao seu destino). Mais intessante ainda, vai para a Somália para proteger um navio ucraniano (ou seja, vai passar um atestado de incapacidade às autoridades ucranianas).

Em termos meramente militares, a eficácia de um navio destes é magra, pois a sua principal função é a luta anti-submarina. Por outro lado, como afirmação política é uma manobra inteligente. Note-se, contudo, que é apenas um navio, sem grandes necessidades logísticas, e que não constitui uma "ameaça" aos interesses norte-americanos na região. A não ser, é claro, que os russos estejam a entabular conversações, por exemplo, com Asmara, para adquirir "facilidades" na região...

Como é que reagirá Washington se os russos decidirem aumentar a sua presença aeronaval na coutada norte-americana?

Nota: JM, tem de corrigir as especificações técnicas. Aqui vão:
1 - não é um navio guarda-costas mas sim uma fragata ASW (Anti-Submarine Warfare).
2 - está equipado com mísseis anti-navio Kh 35 Uran; lnçador anti-submarino RBU-6000; torpedos ASW; mísseis AA Tor e um canhão de tiro rápido de 100mm (tal como as nossas fragatas, uma vez que este tipo de canhão tembém tem função anti-aérea); e claro, o Kamov 27, um "must" na marinha russa.

Pippo disse...

Já agora, JM, posso colocar este tipo de artigos e alguns dos comentários no meu Hi5? Referirei a origem, é óbvio...

Jose Milhazes disse...

Caro Pippo, Não é um atestado de incapacidade às autoridades ucranianas, porque, antes, foram desviados navios russos e no navio ucraniano há três tripulantes russos. Trata-se, como afirmou a Marinha Russa, de defender os seus navios. Dmitri Medvedev prometeu defender os cidadãos russos em qualquer lugar.
Quanto à Ucrânia, este país pode não ter capacidade e meios para enviar navios para a Somália.
Quanto às características do navio e armamentos, agradeço que as envie em português. Eu traduzi do russo e não sou craque em armamentos, mas também não gosto de escrever em inglês. Será que se trata de uma fragata de combate a submarinos? Quanto aos mísseis que o barco leva e outros armamentos, obrigado pela informação.
Caro Pippo, pode colocar todos estes materiais onde achar por bem.

Pippo disse...

A designação ASW é uma designação NATO. É, evidentemente, uma fragata de luta anti-submarina.

Obrigado pela permissão.
Ab,

osátiro disse...

JM parece que alguém do Kremlin leu os seus posts!!!
Há dias, a propósito das manobras com a Venezuela, deu como exemplo o facto da Rússia não enviar navios para as costas da Somália para combater os piratas.
Alguém leu isso...
Estou curioso para ver como os russos irão combater os piratas, se vai ser destruir tudo em frente, e como vão reagir as carpideiras de Guantanamo.

osátiro disse...

Pippo, essa da coutada USA é de paranóia anti USA e dá vontade de rir!
São os USA quem garante a navegabilidade em toda aquela região, que permite o transporte de petróleo em segurança, para que os preços não subam ainda mais, e seu carro não pague gasolina a preços astronómicos.
A cegueira anti USA é doentia.

MSantos disse...

Boa tarde

Para quem quiser obter informação sobre a classe Neustrashimy:

http://en.wikipedia.org/wiki/
Neustrashimy_class_frigate

Que estranho o presidente ucraniano não pedir ajuda aos amigalhaços de Washington, e ter de ser um navio russo a partir (quanta ironia).

A marinha ucraniana tem várias fragatas "Krivak" e presumo que ainda detenha um cruzador pesado classe "Slava". Sobre as condições de navegabilidade dos navios, isso já será outra conversa.

xico ribeiro disse...

Parece que o regime houviu os conselhos do Sr. Milhazes.

Estamos... a caminhar rapidamente em colocar a navegar centenas de navios militares,armados com sistemas sofisticadissimos e poderosos em destruição.
Estou crendo, que algo de terrível está para acontecer neste planeta.

É minha convicção e de fé, que o mundo está a ser governado, em todos os lados, por um conjunto de politicos que assaltaram o poder, rafeiros, mafiosos e perigosos que se preparam para o confronto. E ele vem aí.

Pippo disse...

Osátiro, mas onde é que está a paranoia anti-americana? Os EUA não controlam os estreitos para que o seu (do Osátiro) carro ande com gasolina barata, controlam-nos porque é do seu (norte-americano) interesse.

Os EUA são uma potência naval, aliás, todo o seu poder se baseia numa concepção de poder naval vs poder terrestre em conformidade com as concepções do Alfred T. Mahan e do Halford McKinder.
O Estreito de Aden, assim como o de Ormuz, são pedras fundamentais para o controlo dos mares e para o fluxo de matérias primas. Já o eram na concepção de poder naval português de Afonso de Albuquerque relativamente ao Índico.
Por essa razão, estes mares são, sim senhor, uma coutada norte-americana porque deles depende a subsistência económica dos EUA, e eles não verão com agrado uma forte presença naval de uma poência inimiga na região. E podem acreditar que a Rússia não é vista como "parceira" mas sim como inimiga.

A presença de uma mera fragata na Somália não alterará grande coisa no que diz respeito à luta anti-pirática (os indonésios e malaios andam nisso há anos e com bem mais que um navio), mas serve, isso sim, para ridicularizar Kiev, que comprovadamente nem consegue proteger os seus navios e cidadãos.

Mas as coisas mudarão caso os russos tomem a decisão de colocar uma "Task Force" na região, com umas duas/três fragatas e outros tantos navios menores, um navio de apoio e, quem sabe, uma base naval amiga na região (não sei como estão as relações entre Moscovo e Asmara, mas nunca se sabe).

Enfim, o que eu quero dizer com isto tudo que as minhas afirmações não são fruto de uma qualquer paranoia anti-qualquer-coisa, mas sim geopolítica, e nada mais que isso.

Pippo disse...

Retirei isto deste site (http://ap.google.com/article/ALeqM5ifpBJseu0GVLta5D6t_1zOpaKSiwD93ENISO0):

(...)"The Navy says the 5th Fleet includes the USS Ronald Reagan aircraft carrier and several support ships, which "deter destabilizing activities and ensure a lawful maritime order in the Arabian (Persian) Gulf, Arabian Sea, Gulf of Oman and Gulf of Aden.""[note-se que nem toda esta esquadra serve de dissuasor aos piratas africanas]
(...) "Most of their [pirate]attacks are based on opportunity. So if they see something that looks attackable and looks captureable, they'll attack it," he said.
Middleton said it was unclear how the pirates might react if confronted by military action, noting that they have fled from authorities in the past. On the other hand, he said, they are usually well-armed and organized and are based in an unstable country — Somalia.
"It could potentially get pretty messy," he said.
Long a hazard for maritime shippers — particularly in the Indian Ocean and its peripheries — high-seas piracy has triggered greater alarm since the Sept. 11 terrorist attacks on the United States because of its potential as a funding and supply source for global terrorism.
Pirate attacks worldwide have surged this year and Africa remains the world's top piracy hotspot, with 24 reported attacks in Somalia and 18 in Nigeria this year, according to the International Maritime Bureau's piracy reporting center. (...) In June, the U.N. Security Council — pushed by France and the United States — unanimously adopted a resolution allowing ships of foreign nations that cooperate with the Somali government to enter their territorial waters "for the purpose of repressing acts of piracy and armed robbery at sea."

Para uma introdução à pirataria nos estreitos de Malaca e Lombok, podem explorar o site do IIAS: http://www.iias.nl/index.php?q=search/node/piracy

Abraço a todos,

Pippo disse...

Mais umas informações:

1 - No site http://life.ru/ está a ser feita uma cobertura deste caso ("entrevista exclusiva com o capitão do navio Faina"). O JM poderá adiantar mais alguma coisa?
2 - Ontem um navio grego foi apresado por piratas somalis. Aparentemente, os bandidos actuam na zona semi-independente de Puntland (Norte da Somália, anteriormente ocupada pelos ingleses, ao contrário do restante país que foi colonizado pelos italianos).

DMSR disse...

"O Destemido está equipado com complexos de mísseis de combate a submarinos e aviões, metralhadoras de 100 mm e torpedos."

apenas uma sugestão de correcção: para "mísseis de combate a submarinos" que serão torpedos e "metralhadoras de 100mm" que serão peças de 100mm.

Continuação do excelente trabalho,

Um fiel leitor

Slayer disse...

A mim quer-me parecer que os russos não vão ficar a olhar quando la chegarem e vamos ter imagens dum resgate típico da Spetsnaz.

Anónimo disse...

網路廣告網路行銷seo網站設計seo線上客服seo網頁設計seo網頁設計公司網路行銷網路行銷桃園室內設計室內設計作品室內裝潢裝潢室內設計室內設計公司裝潢設計豪宅空間設計店面設計豪宅設計桃園室內設計公司別墅外觀設計室內裝潢設計台北室內設計新竹室內設計法拍屋中古車二手車環保袋環保袋肉毒桿菌醫學美容淨膚雷射汽車美容法拍屋水餃期貨清潔公司實驗動物到府坐月子坐月子坐月子中心坐月子餐孕婦月子餐到府坐月子坐月子坐月子中心

Anónimo disse...

坐月子中心台中坐月子中心台北月子餐月子中心坐月子餐月子餐外送月子餐食譜找工作求職1111求職人力銀行104求職人力銀行104人力銀行統一發票5 6月104人力銀行104求職人力銀行塑膠袋統一發票1 2月塑膠袋批發塑膠袋工廠金價黃金黃金價格統一發票3 4月1111人力銀行1111人力銀行求職黃金價格查詢中古車買賣塑膠袋統一發票3 4月塑膠袋批發中古車中古車買賣台北人力銀行金價查詢sum中古車中古車貸款信用貸款房屋貸款統一發票對獎號碼98統一發票7 8月統一發票統一發票5 6月

Anónimo disse...

情趣商品情趣情趣用品情趣商品情趣情趣用品健康檢查健康檢查全身健康檢查搬家公司桃園房屋仲介桃園房屋買賣桃園房屋醫學美容診所淨膚雷射雷射溶脂飛梭雷射微晶瓷植髮團體服團體服訂做醫學美容診所肉毒桿菌肉毒桿菌瘦臉醫學美容整型診所美國月子中心月子中心seo涼麵食品批發拉麵T恤慈善慈善基金會慈善機構清潔公司黃體不足埋線針灸減肥內分泌失調素食料理素食餐廳健康飲食素食水餃素食新竹花店花店網路花店薰衣草花園平溪

Anónimo disse...

十分瀑布鐵道之旅渡假村班服團體服創意射出成型射出模具塑膠射出成型塑膠射出塑膠射出模具花草茶養生茶草本紅茶花茶瑜珈瑜珈教室瑜珈瑜珈教室瑜珈瑜珈教室直航機票自由行三久太陽能三久太陽能太陽能熱水器別墅外觀設計環保袋別墅外觀設計室內裝修電波拉皮hand dryer電波拉皮雷射溶脂肉毒桿菌工商登記公司登記投審會會計師會計師事務所系統家具台中漆彈場漆彈團體服美國月子中心團體服團體服團體服T恤宜蘭民宿關鍵字廣告seo