quarta-feira, setembro 17, 2008

Partilhas chegam ao Árctico


O Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, defendeu hoje a criação de uma base jurídica sólida que regule a actividade económica do seu país no Árctico e fixe as fronteiras externas da plataforma continental.
“Antes de tudo, é preciso elaborar e aprovar a lei federal “Da fronteira meridional da zona da Rússia no Árctico. Na ordem do dia deve ser colocada a questão da fixação jurídica da fronteira externa da plataforma continental”, declarou Medvedev, numa reunião do Conselho de Segurança da Rússia, realizada na capital russa.
“É nosso dever directo perante as gerações futuras, devemos garantir, de forma fiável e a longo prazo, os interesses nacionais da Rússia no Árctico”, frisou.
Medvedev acrescentou que “a exploração dos recursos energéticos do Árctico é a garantia dos interesses nacionais da Rússia no Árctico”.
“Segundo os peritos, a plataforma continental do Árctico pode conter ¼ de todas as reservas de combustíveis no mundo e a exploração desses recursos é a garantia da segurança energética da Rússia”, precisou.
Com esse objectivo, Dmitri Medvedev defende a modernização da infraestrutura de transportes nas regiões árcticas do país.
“Entre as prioridades mais prementes continua a estar a modernização da infraestrutura dos transportes”,continuou o dirigente russo.
“A falta de estradas, de linhas aéreas locais, de portos marítimos e fluviais modernos, a degradação da marinha mercante, nomeadamente da marinha de quebra-gelos é um obstáculo sensível na realização do rico potencial do Árctico”, acrescentou.
Medvedev sublinhou que “é necessário aumentar a eficácia dos transportes na exploração dos jazigos de combustíveis e na sua exportação por via marítima”.
O dirigente russo apelou ao desenvolvimento da Via Marítima Setentrional, que constitui a ligação mais curta entre a parte europeia e o Extremo Oriente do país.
Além da Rússia, disputam o Árticto os Estados Unidos, o Canadá, a Noruega e a Dinamarca.

5 comentários:

Maquiavel disse...

"Segundo os peritos, a plataforma continental do Árctico pode conter ¼ de todas as reservas de combustíveis no mundo"

Segundo os peritos, näo se viveria a presente crise financeira.

Olhem, como estou sem paciência, digo assim: väo BARDAM*RD* esta gente senil, inconstante, energúmena, que quer derreter o gelo polar para aceder a petróleo que depois näo estará lá.

O "Ursinho" que näo se arme em parvo, para isso já basta o "WC Arbusto". Deixem o gelo em paz, P*RR*!

Nuno Bento disse...

Pela mesma lógica, Portugal também tem direito ao controlo sobre o Atlântico norte, muito para la das 200 milhas náuticas...

Jest nas Wielu disse...

Petróleo na vida de um império

Preço
145 $ - A actual ordem mundial terá que ser revista
130 $ - Moscovo terá que se tornar o novo centro económico mundial
120 $ - Não temos medo da Guerra Fria
110 $ - Kim Il Sung é imortal
100 $ - Porque todo o mundo está contra nós? © Vladimir
90 $ - Acho que na Geórgia excedemo-nos um pouco © Lavrov

Prognósticos...
80 $ - Estamos prontos para receber os observadores internacionais nas zonas dos conflitos
70 $ - Aristófanes, eu estava a brincar, Aristófanes...
60 $ - É pá, temos o botão nuclear...
50 $ - Estamos prontos para as conversações, Kim Il Sung vá, mas é, p´ra caraças!
40 $ - Apoiamos a entrada da Geórgia na NATO
30 $ - Exigimos a entrada da Geórgia na NATO!
20 $ - Vladimir fugiu, Moscovo está livre!

Fonte:
http://mooncresta.livejournal.com/1065554.html

osátiro disse...

Os "defensores" do protocolo de Kyoto ( só porque Bush não o assinou, claro...) não dizem nada sobre esta hipotética catástrofe climática.
Como não disseram da não assinatura da Rússia e da China.

Anónimo disse...

A Finlândia estaria nessa também se a Rússia não tivesse roubado parte do seu território (Petsamo)