quinta-feira, novembro 20, 2008

Primeira neve em Moscovo (da minha janela)

Acreditem, caros leitores, que a paisagem vista da minha janela está longe de ser a ideal. O crescimento desenfreado, caótico de Moscovo deixa cada vez menos lugares agradáveis.
Não obstante, publico estas fotografias para mostrar que hoje começou a cair neve na capital russa. Se algum leitor estiver aqui e tenha fotos mais agradáveis, é só enviar.
Da próxima vez, as fotos serão mais bonitas, prometo!








33 comentários:

(c) maioria silenciosa: P.A.S. disse...

José Milhazes

Sem querer ser desmancha prazeres a Moscovo da sua janela, faz-me lembrar as imagens de uma Estalinegrado pesada e cinzenta apesar do branco da neve.
Recorda-me, no entanto, o Guerra e Paz, o outro Tolstoi, Alexis, Dostoievsky e os outros monstros sagrados da minha juventude e a pergunta: será que alguma a Rússia descairá, para nosso contentamento, para esta lado da Euroásia?

Jose Milhazes disse...

Caro leitor, espero bem que sim.

luciana disse...

Meu Deus! É tão triste e frio. Cá está um lindo dia de sol. Não admira que as pessoas sejam tão diferentes.

Jose Milhazes disse...

Cara Luciana, a neve também tem os seus encantos, principalmente se o inverno não fosse tão longo como é na Rússia.

Gilberto Mucio disse...

Pois eu já estava com saudades. hehe

Uma pena que esteja aquela neve misturada com um pouco de chuva.

Mas, Rússia sem neve nao é Rússia. Que venha o moroz!

(mas como bem lembrou o Milhazes, o inverno poderia ser um pouquinho menos longo. hehe)

Pippo disse...

Snifff snifff! JM, essa bela imagem fez-me retroceder uns anos para a janela da minha kvartira, no Pushkin... Saudade!

Gilberto Mucio disse...

Pippo,

a tua janela dava pro lado da Bilyaevo, ou para RUDN? :P

Saudades da Mikluho-Maklaya. Faz tempos que nao apareço por la.

Acho que essa semana vou comprar umas costelas de boi la no magazin Dieta. Espero que ainda venda...

Abracos.

Anónimo disse...

realmente a russia para viver não é nada de jeito.
Clima muita mau, paisagens deserticas, cidades despovoadas e feias, poluição, lixo por todo lado, um sistema economico que é um desastre. Não admira que a russia tenha das mais altas taxas de suicidio do mundo.
Que inferno deve ser viver aí..!

luis.

Pippo disse...

A minha janela ficava na direcção de uma universidade técnica, não me lembro do nome... era uma que tinha um batiscafo à entrada, na Mikluho-Maklaya. Do outro lado da avenida havia uma agência de transferência de dinheiro...

Bilyaevo ficava de frente para a porta do Instituto. Saíamos, andávamos uns 15 min por entre os edifícios e lá chegavamos à estação. Era giro andar na neve, a ouvir o scrotch-scrotch suave, quase como se fosse areia grossa... e quando era neve recente não se ouvia nada. Era muito giro.

Esse supermercado era o que ficava do lado de um cinema, perto de Bily (não me lembro do nome)? Também fiz lá as minhas compras... :o)

Boas compras, camarada, e dá um abraço a Moscovo da minha parte!

Abraço,

Anónimo disse...

Que invejaaa!

Joana

Wandard disse...

Milhazes,

Acho São Petersburgo mais bonita mesmo no inverno, talvez por possuir um acervo arquitetônico mais artístico, Moscou apesar das mudanças que vem sofrendo ainda possui um vasto conjunto de construções cubistas, porém prefiro o período de verão na Rússia as estepes ficam fantásticas e as zonas rurais têm uma paisagem bem diferente das regiões do Brasil, é um belo país.

JTS disse...

Pois eu prefiro o Inverno russo como ele e', longo e com muita neve! :)
Acho que se passa bastante bem, sobretudo se se tiver um Samogon por companhia!
Cumprimentos.

eleutério disse...

Parabéns José Milhazes!
Quem diz que isto é feio ou é lixo, não sabe o que vê.
è neve, é silêncio, recolha, e o pisar suave e rude da neve virgem!
Inesquecível!
E digo: é estupidamente igual à Alemanha ou Suécia! Estupidamente igual!
Uma vez mais, quem vê nesta neve ideologia...

MSantos disse...

Paisagem horrorosa!

Era incapaz de viver num sítio desses.

Ainda para mais que está habituado aos horizontes largos e urbanizações de qualidade, como é o caso de Odivelas ou Sto Antº dos Cavaleiros.

;)

Cumpts
Manuel Santos

Gilberto Mucio disse...

Pippo

É o Instituto de Geologia que fica na esquina da rua Mikluho-Maklaya.

E o magazine que tu fazias compras é o Dieta, do lado do cinema e no caminho do metro. O mesmo que eu fazia.

Vai ver que a gente se cruzou por lá, camarada. Nesse tempo eu morava lá perto e pegava esse metro todo dia heheh

Abraço

Anónimo disse...

Por isso é os vikings se deram tão bem na russia.

Anónimo disse...

que

Anónimo disse...

a russia é uma criação dos vikings.

rurick, o primeiro lider do estado de novgorod(futura russia) era viking.

a maior parte dos russos são loiros e têm olhos azuis devido a colonização viking.

r.d

Pippo disse...

Ahahah! Epá, teria sido genial estarmos a passar ao lado um do outro sem o sabermos :o)

Então presumo que também passasses pela padaria uzebeque onde eles faziam pão ázimo na hora, e ainda uns pastelinhos (acho que lhes chamavam samsa) com recheio de molho de cebola. E à saída da estação, na direcção da Mikluho, havia uma roulotte de um sírio que vendia shoarma. Era cliente regular (quase todos os dias :o) )

Bons tempos aqueles, em que estudava, namorava, vivia na residência de estudantes, namorava, estudava, passeava, namorava (hum, acho que já o disse antes...)

Abraço,

Anónimo disse...

Por isso é que a russia é tão perigosa para a hegemonia a mericana.È o maior país de cultura europeia.

Jose Milhazes disse...

Caros Pippo e Gilberto, este mundo é mesmo pequeno!

Jorge Pinto disse...

Caro JM, eu estou em Kaunas, Lituânia e aqui já caíu o primeiro nevão. A ver vamos o que reserva o futuro.

Cristina Mestre disse...

Que saudades!
Durante anos a fio, também vi estas paisagens da janela, na residência da Universidade de Moscovo, na Profsoyusnaya (DAS - Dom Studenta e Aspiranta), no Glavnoe Zdanie MGU e, depois, em outros bairros de Moscovo. A primeira neve é sempre muito esperada, promessa dos dias mais luminosos de Inverno, da limpeza gelada das ruas, da brancura brilhante dos horizontes...
A primeira neve é mais do que o aparente cinzento triste da fotografia.Para os meus filhos, este primeiro dia era sempre um dia de excitação, como nas manhãs de Natal...
Quanto depois passarem os meses, lá para Junho, a paisagem da janela enche-se de verde, de árvores frondosas, de sol, de chuva às vezes.. É já outro tempo,outra dimensão...

Pippo disse...

JM, não me diga que também passava por lá?! Seria coincidência a mais :o)

Jose Milhazes disse...

Caro Pippo, eu vivo junto da Iugo-Zapadnaia, por isso, às vezes, vou a esses lados, mas não muito frequentemente.

Anónimo disse...

enquanto voçes aí na russia estão a sofrer com o fio em portugal esta-se que é uma maravilha, roam-se de inveja!!

luis.

Pippo disse...

É pá, JM, é demais!!! Se calhar demos encontrões um no outro no metro :oD

Já agora, não resisto a contar uma história, para que vejam como o Mundo é mesmo uma aldeia:

Chegado a Moscovo, fui à Embaixada para me registar (uma atitude minimamente sensata). Enquanto falava com os funcionários, perguntei a um secretário da Embaixada, um tal de Carlos, se havia muitos portugueses a viver na Rússia "Ah, não são muitos, uns cem, mas há muitos que estão cá registados mas já cá não estão. Por exemplo, havia um grupo de portugueses que faziam catering a plataformas petrolíferas lá para a Sibéria que tanto quanto sei mudaram-se para o Cazaquistão, e agora não sabemos nada deles...".

Uns dois anos depois, andava eu na "night" pelas ruas de Istambul, com um grupo de amigos de um amigo meu (um turco que conheci em Moscovo) quando um dos amigos me perguntou se eu era português "Sim, sou, porquê?", "É que eu conheço um português, chama-se João... ele vive cá em Istambul, queres conhece-lo?" "Um português a viver em Istambul??? Claro que quero!". Depois de um telefonema, o rapaz lá me levou a uma discoteca perto da Av Istiklal. Subimos umas escadas, passámos uma porta e lá estava o camarada João, que me deu a escolher entre uma Super Bock e uma Sagres (como gosto de beber cerveja, e não refrigerantes, escolhi a Sagres). "Então, como é que vieste aqui parar?", perguntei. "Olha, eu sou do Porto e trabalhava num restaurante. Um dia apareceu um gajo a propor-me trabalhar numa empresa de catering para plataformas petrolíferas na Rússia"...

Para completar:
1 - Depois de uns dois anitos na Rússia, parte do pessoal da empresa de catering foi para o Cazaquistão enquanto que o João foi para o Azerbeijão onde conheceu uma bonita turca. Casaram-se, ele mudou-se de país, têm um filho, etc.
2 - Um dia um colega meu, o Xico Sérgio, disse-me que se ia encontrar com amigo de longa data que trabalhava na Embaixada portuguesa em Moscovo. "Como é que o teu amigo se chama?", perguntei eu. "Chama-se Carlos..."

Penso que esta história dz tudo.

Anónimo disse...

pippo foi lindo!!

até me vieram as lagrimas aos olhos

buaaa!

MSantos disse...

Caro Pippo
Pela primeira vez estou em total desacordo consigo e acho a sua posição puramente lamentável.

Todo o bom apreciador de cerveja sabe que a Super Bock é a melhor!

E não adianta contradizer-me que aqui sou fanático e extremista ;)

Um abraço
Manuel Santos

Pippo disse...

Amigo Manuel, eu sei que há indefectíveis dos refrigerantes e isso, respeito esses gostos e concordo que se fosse consigo tomar um copo também o acompanharia, neste caso com uma Coca-Cola.
CONTUDO, se fossemos para a bela da cerveja, TODA A GENTE sabe que teríamos de optar pela ÚNICA c-e-r-v-e-j-a produzida em Portugal, lá para os lados da Vialonga.

Quando vou na A1 e passo ao pé da fábrica os meus olhos humedecem de emoção...
;o)

Grande Abraço,

MSantos disse...

Conheço muito bem essa dita fábrica.

Houve lá um acidente noutro dia.

Caiu um homem na cuba de cerveja.

Ainda veio duas vezes á tona...

...pedir tremoços!

;)

Pippo disse...

AAAAahahah! Boa, boa! Há gajos com sorte!!!
:o)

Anónimo disse...

podes me dizer os bairros que conheces (mais importantes) em moscovo,
obrigado