quinta-feira, janeiro 22, 2009

Jornalistas, às armas! às armas!


Alexandre Lebedev(na foto), antigo agente dos serviços secretos soviéticos e, actualmente, um dos homens mais ricos da Rússia, anunciou hoje que vai armar os jornalistas do seu bi-semanário Novaya Gazeta, alegando que a polícia é incapaz de garantir a sua segurança.
“Se vós não podeis garantir a nossa segurança, então permitam que os nossos jornalistas portem armas”, declarou Lebedev, numa conferência de imprensa, sublinhando que já enviou duas cartas com “esse pedido bastante original” ao Serviço Federal de Segurança (ex-KGB) da Rússia.
“Infelizmente, eu, por enquanto, não consigo garantir a segurança dos jornalistas”, reconheceu o milionário russo, que controla também outros jornais e estações de rádio na Rússia.
Na segunda-feira passada, Anastassia Baburova, jornalista da Novaya Gazeta, foi mortalmente ferida a poucos metros do Kremlin de Moscovo, tendo sido abatido a tiro no mesmo local o advogado Stanislav Markelov.
Markelov foi advogado de Anna Politkovskaia, outra jornalista do mesmo bi-semanário assassinada em 2006.
Um ano antes, faleceu em condições pouco claras Iúri Tchekhotchikhin, vice-director do Novaya Gazeta e deputado do Parlamento russo, conhecido pelas suas investigações jornalísticas sobre o crime organizado e corruopção na Rússia.
Alexandre Lebedev, que recentemente adquiriu o diário londrino The Evening Standard, anunciou, na mesma conferência de imprensa, que continua, juntamente com Mikhail Gorbatchov, antigo Presidente da URSS, a “seleccionar pessoas famosas para criar um bloco democrático e independente na Rússia.
“Estamos a fazer um concurso para seleccionar pessoas de acreditada reputação. As pessoas escrevem, nós fazemos perguntas. Já recebemos cerca de 150 cartas”, precisou o antigo espião.

18 comentários:

Hugo Albuquerque disse...

José Milhazes,

Afinal de contas qual a possibilidade real de ser construído um bloco democrático capaz de fazer frente ao Kremilin? Pergunto isso porque sempre que alguém parece levantar essa idéia na Rússia, o nome de Gorbachëv é lembrado - ainda que ele tenha fracassado na empreitada de tocar o partido social-democrata adiante.

Anónimo disse...

Se a pessoa começa a sua atividade politica com uma palhaçada (por que sabe muito bem que as armas, dadas aos jornalistas, nao os poderao ajudar) com o que conta, entao? Que de sério pode oferecer á Rússia. Se as autoridades o deixassem participar nas eleiçoes presidenciais ou parlamentares, acho que sofreria um grande fracasso. Nos tivemos de todo o tipo de palhaços nos anos noventa, de todo o tipo de populistas e tagarelos, tipo Nemtsov e outros.
Anonimo russo.

tiagopereira disse...

Não é solução.

Se fosse realidade, o facto de os jornalistas andarem armados só levaria a mais violência. Enquanto houver vontade de assassinar jornalistas, eles continuarão a ser mortos. O facto de existir uma barreira adicional de defesa (se é andar armado pode alguma vez ser considerado defesa) só significa que o assassino vai ter de ser ainda mais violento para a sobrepor.

O que é preciso é um sistema de justiça eficiente e acima de tudo, vontade política para o fazer actuar. Se houvesse vontade não duvido da eficiência da polícia em encontrar os assassinos. Mas quando existe uma grande promiscuidade do poder político e até da polícia com oligarcas e muita gente que beneficia destes assassinatos, nada vai mudar.

Infelizmente os assassinatos de jornalistas e atentados à liberdade de imprensa são uma consequência do modelo 'democrático' escolhido pelos russos.

Anónimo disse...

Isso porque a Rússia tem a segunda maior população carceraria do mundo...

Anónimo disse...

tiagopereira
Sabe, a reaçao da sociedade russa a estes assassinatos seria outra, eu penso, se fossem pessoas respeitadas e tivessem autoridade entre a populaçao. Mas como representam uma corrente extrema e nao numerosa que nao mostra o minimo patriotismo, preferindo, como Kasparov, por exemplo, dar entrevistas aos jornais dos EUA mostrando até certo desprezo pelo pais, preferindo procurar a ajuda no Ocidente, que tem mostrado nitidamente o desrespeito aos interreses nacionais da russia, nunca vao ter um apoio sério aqui.
Anónimo russo.

Jose Milhazes disse...

Leitor Hugo, uma oposição eficaz à política de Putin só pode aparecer no seio da sua equipa. Parece-.me que os descontentes se estão a juntar em torno do Presidente Medvedev, principalmente os que estão fartos do poder total dos serviços secretos. Se a situação económica da Rússia se continuar a degradar, esse cenário é muito provável.

Gilberto Mucio disse...

Bem observado.

Um oposição só poderá sair de um racha interno.

MAs mesmo assim, eu subestimo essa "oposição", pois o poder dos serviços secretos é muito grande.

Enãto a curto ou médio prazo, acho pouco provável. Acontece que a crise, e uma possível bancarrota, pode enfraquecer muito o grupo hegemônico.

Gilberto Mucio disse...

E sobre a proposta de andar armado, é claro que isso foi mais um protesto do que uma proposta de fato.

Apesar de que eu sou a favor do porte de armas liberado e facilitado para todo mundo.

Anónimo disse...

Alexandre Lebed pode acabar como Khodorkovski, se se mete a querer mudar o poder ou, pelo menos, a disputar eleições. O Kremlin não gosta dessas intromissões de opositores, ainda por cima quando ele possui órgãos de comunicação social.
Mais dia menos dia, o seu jornal Novaya Gazeta ainda é nacionalizado e ele prório acusado de ter "dívidas ao fisco".
A Rússia é assim. Ou se está com o "czar" ou contra ele.

Anónimo disse...

"Alexandre Lebed pode acabar como Khodorkovski, se se mete a querer mudar o poder ou, pelo menos, a disputar eleições. O Kremlin não gosta dessas intromissões de opositores, ainda por cima quando ele possui órgãos de comunicação social.
Mais dia menos dia, o seu jornal Novaya Gazeta ainda é nacionalizado e ele prório acusado de ter "dívidas ao fisco".
A Rússia é assim. Ou se está com o "czar" ou contra ele."
Se a qualidade de vida cair significativamente, ninguem podera conservar o poder. Mas até ao inicio da crise só tinha melhorado.
E nao causam lastima a ningeum os oligarcas perseguidas, que muitas vezes ganharam o seu capital ilicitamente.
Anónimo russo.

Gilberto Mucio disse...

""..que muitas vezes ganharam o seu capital ilicitamente.""

Muitas vezes?

100% das vezes, ora pois!

Inclusive Putin, sua mulher; Luzhkov, sua mulher; Abramovich e todos os oligarcas qeu dão sustentação a Putin.

Na Rússia que Oligarca é sinonimo de, no mínimo, contraventor.

Ninguém* vira bilionário em poucos anos trabalhando honestamente.

(*ou em raríssimos casos, como gente da informática)

Anónimo disse...

Antigo espião do KGB, que é hoje um dos homens mais ricos da Russia,quer constituir um bloco democratico?
será que não vos soa nada de estranho?
Como é que um menbro do KGB consegue uma enorme fortuna? Trabalhando muito? Fazendo bons investimentos em Bolsa?
Todos os novos oligarcas enriqueceram de forma fraudulenta com a aproapriação de bens do colapso do Estado Soviético.
Só por piada se pode acreditar que o senhor Lebedev pretende de alguma forma criar algo parecido com democreacia,é evidente a imcompatibilidade entre esta e os interesses economicos que reperesenta.

Anónimo disse...

Anónimo disse...
"Antigo espião do KGB etc."
Sim, mas nem todos tem reputaçao sangrente, como, por exemplo, Berezovsky.
Este, pelo menos nao tem essa fama.
È preciso entender que algus deles sao pouco diferentes de outras elites mundiais. Quem é pior - algum oligarca russo ou, por exemplo, o antigo vice-presidente norte-americano com todas as suas promiscuidades com o negócio do petrólio e o seu envolvimento na guerra do Iraque? Quem mais sangue derramou?
Anónimo russo.

Anónimo disse...

Gilberto Mucio disse...
""..que muitas vezes ganharam o seu capital ilicitamente.""

Muitas vezes?

100% das vezes, ora pois!

Inclusive Putin, sua mulher; Luzhkov, sua mulher; Abramovich e todos os oligarcas qeu dão sustentação a Putin."
Sobre a mulher de Luzhkov - ninguem oculta isso, todos sabem. Ela é dona dumas empresas, inclusive de construçao, e o marido a ajuda com as encomendas - mas que mal faz isso a cidade? Alguem tem que construir.
Sobre a mulher de Putin - cinceramente, nunca ouvi, mas ouvi dum amigo seu que possui uma empresa ligada a venda do petróleo (mas nao sei sequer se é verdade, li na Internet) - mas que mal faz isso á Russia? Se nao fosse ele, viria um outro. E tambem alguem tem que vender petróleo.
Sobre o Abramovich, se nao me engano, vendeu as suas empresas principais aqui na Rússia e se dedicou ao desinvolvimento de futebol ingles :)
È (exeto Abramovich) uma simples elite dum pais, semelhante as outras elites nos outros paises.
Ou voce acha que o antigo chanceler alemao logo se tornou um criminoso sangrente e um agente corrupto ao começar a trabalhar na Gazprom?
Já há muito e tempo de começar a entender a realidade.
Anonimo russo.

Anónimo disse...

Desculpem, parece que nao saiu bem na mensagem anterior.
Sobre a mulher de Luzhkov - ninguem oculta isso, todos sabem. Ela é dona dumas empresas, inclusive de construçao, e o marido a ajuda com as encomendas - mas que mal faz isso a cidade? Alguem tem que construir.
Sobre a mulher de Putin - cinceramente, nunca ouvi, mas ouvi dum amigo seu que possui uma empresa ligada a venda do petróleo (mas nao sei sequer se é verdade, li na Internet) - mas que mal faz isso á Russia? Se nao fosse ele, viria um outro. E tambem alguem tem que vender petróleo.
Sobre o Abramovich, se nao me engano, vendeu as suas empresas principais aqui na Rússia e se dedicou ao desinvolvimento de futebol ingles :)
È (exeto Abramovich) uma simples elite dum pais, semelhante as outras elites nos outros paises.
Ou voce acha que o antigo chanceler alemao logo se tornou um criminoso sangrente e um agente corrupto ao começar a trabalhar na Gazprom?
Já há muito e tempo de começar a entender a realidade.
Anonimo russo.

Hugo Albuquerque disse...

Obrigado pelos esclarecimentos, senhor Milhazes.

Wandard disse...

A postura de Alexandre Lebedev, é com certeza a postura típica do oportunismo. Um ex-agente que hoje é empresário, é bem similar aos nossos políticos empresários que eram comunistas e lutaram por um regime de igualdade social e hoje são donos de empresas e negócios diversificados, agora o dinheiro veio de onde? A conversa deles também foi de oposição e mudanças, e o que temos hoje?

O Sr. Lebedev é mais um que se aproveitou do desmantelamento soviético e se apropriou de bens do país. Agora quer fazer parte de um grupo para derrubar outro que está no poder. É sempre o mesmo filme, só mudam os atores.

Anónimo disse...

"Mais dia menos dia, o seu jornal Novaya Gazeta ainda é nacionalizado e ele prório acusado de ter "dívidas ao fisco".

Anónimo, duvido que isso aconteça. O poder atual nao é um mal universal. Se quiser, pode seguir o destino
desse jornal. Entao veremos quem tinha razao :)
Anónimo russo.