sexta-feira, fevereiro 06, 2009

Durão Barroso não estava à espera do remate


Já sabemos que a União Europa continua a não ser capaz de elaborar uma política conjunta em áreas importantes como a política externa, defesa, segurança, etc. E isto é tanto mais evidente em tempo de crise, quando cada país olha pelos seus interesses.Mas o mais grave ainda é quando não se aprende com a própria história e os próprios erros.

José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, encontrou-se com os dirigentes russos e abordou toda uma série de questões importantes das relações bilaterais. Quanto a resultados, vamos esperar para ver. Foram feitas promessas de concluir rapidamente o acordo de cooperação estratégica entre a Rússia e a UE, bem como de rever a Carta Energética ou de criar um documento novo que a substitua, etc..

Grosso modo, Moscovo diz-se disposta a abrir às empresas estrangeiras a possibilidade de extrairem e transportarem combustíveis russos no seu território, mas, em contrapartida, exige que a União Europeia abra os seus mercados retalhistas do gás e do petróleo a empresas russas como a Gazprom.

No fim de contas, a Rússia e a UE acabarão por chegar a acordo neste campo.

Onde parece que não chegarão tão cedo a acordo é no campo do respeito pelos direitos humanos.

Durante a visita a Moscovo, Durão Barroso voltou a "meter o pé na poça "e saiu-se mal na fotografia. Um diplomata experiente devia saber como iria reagir Putin quando "lhe pisam no calo mais sensível ", ou seja, no respeito pelos direitos humanos na Rússia, e preparar-se para dar uma resposta adequada, mas voltou a acontecer que o presidente da Comissão Europeia ficou cilindrado pela falta de decoro, quase diria de vergonha, com que foi tratado pelo primeiro-ministro russo.

Vladimir Putin desautorizou Durão Barroso de criticar a Rússia pela violação de direitos humanos, considerando que a União Europeia faz o mesmo.
A conferência de imprensa, realizada após as conversações entre Putin e Barroso, decorreu normalmente até ao momento em que o último levantou o problema do respeito dos direitos humanos na Rússia.
Durão Barroso revelou que, no encontro com Dmitri Medvedev, manifestou-se preocupado com o assassinato de jornalistas e de activistas dos direitos humanos na Rússia. Ele referia-se ao duplo assassinato, em 19 de janeiro, de um advogado russo especialista em crimes cometidos na Tchechénia, Stanislav Markelov, e da jornalista da Novaia Gazeta, Anastasia Baburova.
“Na opinião pública dos países europeus há uma certa preocupação ligada a acontecimentos recentes na Rússia como o assassinato de vários jornalistas e activistas dos direitos humanos”, frisou.
Putin não conseguiu esconder o seu desagrado e retorquiu secamente que está disposto a discutir esse problema, acrescentando que “a questão do respeito dos direitos humanos na Rússia deve ser analisada em ligação com um problema análogo na Europa”.
“Não estamos satisfeitos com a forma como se resolve o problema da minoria russófona no Báltico (Letónia e Estónia). Conhecemos os direitos dos imigrantes nos países da Europa e como são violados. Conhecemos a situação em alguns sistemas prisionais de alguns sistemas europeus. Também temos os mesmos problemas”, assinalou Putin.
Depois de se virar para o dirigente da União Europeia, Putin ironizou: “não posso falar em nome do Presidente da Rússia, por isso peço agora ao Sr. Barroso que apanhe esta bola rematada pelo Governo da Rússia”.

Mas será que Durão Barroso e os seus assessores não conseguiram prever a reacção de Vladimir Putin? Não conseguiram entender que, numa situação em que a Rússia se afunda rapidamente na crise económica e social devido à má gestão de Putin enquanto Presidente e primeiro-ministro russo, a humilhação do dirigente da UE é uma ocasião excelente para tentar marcar pontos na opinião pública?

Talvez tenha chegado a hora de o presidente da Comissão Europeia, se for reeleito para o cargo, começar a treinar umas frases idiomáticas para responder a Putin "com a mesma moeda", "sintonizar na mesma onda".

Como declarou Putin, uma das ideias fulcrais transmitidas por Durão Barroso foi: "somos pessoas pertencentes à mesma civilização e vivemos segundo as mesmas normas".

82 comentários:

PortugueseMan disse...

"...Mas será que Durão Barroso e os seus assessores não conseguiram prever a reacção de Vladimir Putin? Não conseguiram entender que, numa situação em que a Rússia se afunda rapidamente na crise económica e social devido à má gestão de Putin enquanto Presidente e primeiro-ministro russo, a humilhação do dirigente da UE é uma ocasião excelente para tentar marcar pontos na opinião pública?..."

Eu até estava a gostar do artigo até me deparar com este parágrafo.

Eu não consigo perceber o que de tão mau está a fazer a Rússia neste momento.

Se a Rússia está como está hoje, foi com Putin aos comandos. Agora que o mundo inteiro se afunda numa recessão é que Putin faz má gestão?

Enfim, compreende-se, afinal hoje não há ninguém no mundo que não diga mal dos seus governantes com tudo o que está a acontecer.

Temos sempre que arranjar culpados.

Sérgio disse...

O que eu gostaria de ver era o portugueseman e outros a manifestarem o desagrado com que veem o Sr. Putin tratar um alto dirigente da UE e ainda para mais um Português. O sr. Putin mais uma vez mostra a arrogancia que norteia a sua actuação, mas pior do que isto, é saber que com essa atitude marca pontos junto do eleitorado russo. Deve faze-los sentir que ainda são melhores que os seus vizinhos. E no entanto se querem assim tanto ter uma relação mais estreita connosco, pergunto:
1 - É com este tipo de comportamento em relação ás preocupações Europeias que esperam construir uma relação de confiança?
2 - É com uma atitude em que procuram humilhar o seu interlocutor, representante de todos nós que esperam conquistar o nosso respeito e amizade?
3 - Se os próprios Chineses ouvem aquilo que não querem por causa do Tibete, quem são os Russos para pensarem que a UE deveria esquecer os seus principios ao negociar com esses senhores?
Eu pessoalmente não queria ver um Sr. Durão Barroso submisso e fazer-se de esquecido relativamente a estes principios que fazem parte da própria matriz da UE, só porque lhe interessaria mais fechar o negócio com esse parceiro. O Sr. Putin mais uma vez mostrou que domina bem a arma da intimidação e do desrespeito pelos pensamentos dos outros. Ou seja esteve mais uma vez ao seu nivel, muito bem sr. Putin.

Anónimo disse...

Quando a UE vai parar de tratar a Rússia como um país europeu e começar a tratá-la como um país asiático?

Sérgio disse...

Coitados dos Russos, precisarem de ver o fanfarrão do Putin a fazer uma figuraça para se sentirem que ainda são alguém e tratam de igual para igual com grandes potencias.

PortugueseMan disse...

Mas eu fiquei desagradado. fiquei desagradado com a actuação do Barroso.

É impressionante, como a UE quer estabelecer vários tipos de acordos com a Rússia, o Barroso vai à Rússia e tem que falar nos direitos humanos, independentemente qual seja o tipo de negociação que vão fazer, falam dos direitos humanos.

Queremos energia.Direitos humanos.

Queremos resolver o problema da Geórgia. Direitos humanos.

Queremos transitar pela Rússia para chegar ao Afeganistão. Direitos humanos.

Queremos resolver o sistema anti-míssil. direitos humanos.

Putin mandou-o à fava. Mas o que é que se estava à espera.

Resultado? A Rússia negoceia directamente com os países europeus que lhes interessa. e são vários.

É uma pena mas enquanto a UE como um todo não conseguir definir qual a relação que quer com a Rússia, nunca passaremos disto.

É preferível negociar país a país, como tem estado a acontecer, Barroso pouco ou nada conseguirá fazer e com este tipo de atitudes é mesmo nada.

Anónimo disse...

Que o Barroso deixa muito a desejar, como politico isso deixa. Mas que nao previao a reaccao isso nao previram, pois, Barroso esqueceu que estava a falar com um ex-membro do extinto KGB (agora FSB) e se falarmos dos direitos humanos na Russia, temos de ter muita atencao ao que temos na nossa porta.

Nao podemos andar a criticar os outros, se nos nao damos o exemplo, isso o Putin sabem bem, mas parece que o Barroso nao sabe.

Infelismente temos uma europa que esta mais intressada em fazer exigencias que chegar a acordos. A Russia e' dos poucos paises do mundo que se investissem na melhoria tecnologia e visual dos produtos por eles feitos, nao necessitaria de realizar importacoes, mas tinham muita exportacao.

Pois nao duvidem (eu sei por experiencia propria de estar a trabalhar na Russia) que o que mais tem a Russia e' materia prima, o que falta e' a tecnologia para a transformar e colocar como o produto final com os mesmo parametros de qualidade que na europa, mas digo que em algumas coisas os parametros de qualidade sao ainda mais apertados que mesmo na europa, o problema e' que esses productos sao tao poucos que as pessoas nao notam.

Espero que a europa deixe de pensar a Russia como a' 30 anos atraz (enimigo a abarter) mas como mais um parceiro economico, pois aqui existe MUITO POR ONDE INVESTIR

MSantos disse...

Maneira estúpida e boçal de tentar prostrar Putin, tal como o outro imbecil, em Davos.

E nestas tentativas ele (Putin) já mostrou a sua mestria, independentemente de qualquer juízo de valor.

O nosso "porteiro das Lajes" mais uma vez esteve igual a si próprio.

Enquanto a Europa não se libertar dos políticos vassalos á velha guarda de Washigton, não vamos lá.

A UE pura e simplesmente não existe.

Mais grave, antagonizar o foco do potencial económico que o anterior anónimo muito bem referiu.

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

1: DB não tem nada de atirar pedras com telhados de vidro. Levou para contar. É tempo de nos deixarmos de armar em superiormente éticos, depois de termos dois pesos e duas medidas em quase tudo e de termos também os nossos pôdres.
2.VP desbundou de mais e mostrou fraqueza conm tanta agressividade. Claro que é ponto sensível, como diz JM, mas o que irritou VP já tinha acontecido antes do encontro e foi a grande notícia que estourou em todos os media poucas horas antes da delegação da Ue chegar a Moscovo. Escusado será dizer que VP considerou que o esquema foi montado para o humilhar e por isso estava a ferver à espera de uma oportunidade para dar uma tareia no Ocidente e limpar a honra.Se posso usar linguagem prosaica, putedo sempre houve e quanto mais alto pior, e a fama de VP , conhecido por "Czar de todas as russas", não engana. Mas nesta altura em que começa a haver descontentamento e a oposição começa a ter forças, saber-se da borga de milhões é mau, mesmo muito mau.
------
Que posso concluir? É o ponto fraco dos homens desde sempre: terem a cabeça entre as pernas. Encontrar um que não seja assim é que é milagre. Por mais prosaica que pareça esta história, é bem possível que hoje tenha começado o fim da época Putin. Muitas vezes é pouco a pouco que se faz ruir a muralha e agora não me admira que os pôdres da vida privada comecem a ver luz e o desgaste seja fatal.
Resumindo: devia ter ido praticar judo e banhos gelados...

Anónimo russo disse...

Sérgio,

"Coitados dos Russos, precisarem de ver o fanfarrão do Putin a fazer uma figuraça para se sentirem que ainda são alguém e tratam de igual para igual com grandes potencias."

Coitado do Sérgio, vai ao medico tratar a tua grande potencia e outras manías

Sérgio disse...

Anonimo russo não esperava menos de si.

Sérgio disse...

Para quem quiser ler uma entrevista com o último ditador da Europa, http://www.euronews.net/pt/article/05/02/2009/our-interest-in-our-relationship-with-the-european-union-is-beyond-doubt/

MSantos disse...

Ainda sobre este assunto, e apesar de não ser simpatizante de Sarkozy, temos aqui um comentário feito hoje, em Munique, que revela grande lucidez e corte com a verdadeira velha Europa:

“Não acredito que o primeiro risco para a NATO e para a União Europeia seja uma agressão militar da Rússia.
Existe um problema de confiança entre a UE e a Rússia. É preciso restaurar essa confiança.”

Voltando ao Sr Barroso, seria de lhe perguntar o porquê da insistência tanto dele como dos seus correlegionários de facção, insistirem constantemente em tentar enxovalhar publicamente a Rússia, pois é só disso que se trata.

Existe efectivamente esse problema e a Rússia deve ser confrontada com isso mas entre representantes de estado é para ser discutido á porta fechada.

Aonde estão os direitos humanos quando fala com os líderes chineses (muito mais razões haveria)?

Aonde estão os direitos humanos quando fala com o amigalhaço José Eduardo dos Santos?

Já nem falo de George Bush ou Tony Blair.

Cumpts
Manuel Santos

Gilberto Mucio disse...

A verdade é que Durão Barroso é um pamonha.

Anónimo disse...

o Durão Barroso não é um pamonha, ele é um cherne.

vasco

Anónimo disse...

Em relação à história da farra com ABBA e foguetes e loiras bombas, acho interessante 3 dias antes do escândalo rebentar, o Presidente Medevedev ter feito uma lei que obriga todos os funcionários do Estado a pedirem autorização para licenças ou férias com declaração explicita de para onde vão. Isto ocorreu depois de vários jornais noticiarem que altos funcionários tinham ido para estâncias de esqui nos Alpes e tinham feito por lá umas farras à russa, se é que nos entendemos.Agora sabe-se disto com o big Boss e Co. Que credibilidade resta ao governo e PR? Mais ainda: resta saber quem organizou a farra com o desplante de assumir que era mesmo de Kremlin e que era para o número 2 do país; e quem eram os outros 7 homens atrás da cortina, em que os músicos não repararam ou não reconheceram. Serão certamente o núcleo duro do Czar, o que implica que estaria lá também uma certa pessoa...e nem vale a pena dizer mais. Que grande nojeira! Isto é mesmo o pior que podia ter acontecido a Putin.Fizeram-lhe a cama,e o homem é bastante mais tolinho do que parece, ou foi tudo um terrível descuido devido à cegueira do poder?

Sérgio disse...

A China deve ter gostado muito que se recebesse o Dalai Lama no Parlamento Europeu...

Sérgio disse...

Até fizeram poucas ameaças...

Ricardo disse...

"Não conseguiram entender que, numa situação em que a Rússia se afunda rapidamente na crise económica e social devido à má gestão de Putin enquanto"
A crise também está muito forte na europa ocidental, China e EUA e até aqui no Brasil ela já chegou, será que todos esses dirigentes também são incopetentes e a crise decorre dessa incopetencia?!

Ricardo disse...

É sempre bom comparar a Rússia de 2000 quando Putin inciava seu governo da Rússia de 2008 pra se entender porque ele é tão adorado na Rússia.
Pib russo de 2000 - US$ 351,1 bilhões
Pib russo de 2008 (previsão) - US$ 1,757 trilhão
Reservas russas 2000 - US$ 24,26 bilhões
Reservas russas 2008 - US$ 388 bilhões
Per capita 2002 - US$ 2.650
Per capita - 2008 (previsão) - US$ 15.700
Exportações 2002 - US$ 107 bilhões
Exportações 2008 - US$ 476 bilhões

Fonte:
https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/rs.html#Econ

http://www.brasil-russia.org.br/sar.htm

http://en.rian.ru/russia/20090205/119990206.html

Anónimo russo disse...

Anónimo das 23:50

"Resumindo: devia ter ido praticar judo e banhos gelados..."

Deixe a nós decidir.

Anónimo russo disse...

Sr. Milhazes,

"a humilhação do dirigente da UE é uma ocasião excelente para tentar marcar pontos na opinião pública"

1. A rússia nao é um rebanho de carneiros, a popularidade aqui nao se obtem tao facilmente.
2. Aqui nao tem tanto ódio aos buracratas europeus para que tais declaraçoes produzissem imediatamente um júbilo total entre a populaçao russa.
:)

Anónimo disse...

burocratas

Anónimo disse...

ó anónimo russo, lá por ser russo e gostar das farras do boss e também deve gostar de pagá-las, isso não significa que você seja iletrado ou idiota, porque o que escrevi não se aplica só aos russos mas ao estrangeiro. O mundo descobriu ontem o ponto fraco do grande papão e vai ver como vai ser aproveitado. Por isso mantenho que quem tem o cérebro entre as pernas deve tomar banhos gelados e muitos.O pior de tudo é que o Czar não está só nestas cenas, o que augura um péssimo futuro ao governo russo.
Passe bem e tome uns banhitos também, mas quentes para pôr os miolos a funcionar.

Anónimo russo. disse...

Anónimo disse...
"ó anónimo russo, lá por ser russo e gostar das farras do boss etc"

Eu nao tenho nenhum "boss" sobre mim alem de deus. Posso te dizer até, caro, que nao sou até um fã de Putin. Mas desde que nao tenha impedido a Rússia de se desenvolver e tenha agido correto na poitica externa do pais, tenho certo respeito por ele. E nao admito que alguem de fora enxovalhe o meu pais á vontade. (Alguma coisa me diz que voce pode ser mulher ou ter problemas com a saude, se utiliza sempre essa frase de "cabeça entre as pernas"). Sé é mulher, me perdoa e nao vou discutir com voce mais.

P.S. Tambem nao entendo atitudes dessas quando alguem do Brasil ou lá de onde é se poe de repente a propagar alguma coisa negativa da Rússia com tanta dedicação sem ser interessado pessoalmente. Ou é jovem e nao tem o que fazer mais, ou é doente, ou é pago por alguem, ou foi, realmente, ofendido por alguem da Rússia.

Sérgio disse...

Não, não me encaixo en nehuma delas, caro anónimo russo. Tem que tentar ser mais abrangente e aí talvez me consiga incluir. Grande abraço.
p.s. e não é preciso ser muito inteligente, basta ler com atenção o que já disse está lá tudo.

Sérgio disse...

Mas vou ser mais explicito para que perceba, senão poderá correr o risco de não chegar lá sozinho. Sou jovem e tenho muita coisa para fazer o que não me impede de participar aqui, o senhor tem tido mais ou tantas intervenções como eu portanto se eu não tenho nada para fazer... Mas adiante, quanto ao doente, graças a Deus não, pago, lá está o sr. à boa maneira Russa com a mania das conspirações, e não me importo que me paguem por fazer aquilo que faço (intervir dando a minha opinião por muito que isso desagrade a certas pessoas, terão de a respeitar e não fazer calar como em certos países), se alguem me quiser patrocinar. Não fui ofendido por ninguem da Russia se não contar consigo e a sua arrogancia anonimo russo. Deixe-me que lhe diga que tem sido um pessimo embaixador do seu país neste espaço, vai ter de se esforçar mais.

Sérgio disse...

Comece pela pratica da humildade.

Anónimo disse...

Anónimo russo, que melhor ilustração do que é a imagem da Rússia que a sua actuação neste blog:
-quer que eu tenha escrito o que não escrevi, ou seja enxovalhar a Rússia, e como não quer admitir as verdades e eu não me vergo à sua vontade, vai de insultar. E como?Pois ou sou mulher, e o grande macho não perde tempo a discutir com fêmeas, ou sou doente, sabe-se se lá se mental, e também não estou ao seu nivel.Bem se sabe como os russos tratam as mulheres, assunto sobre o qual não vou perorar aqui, mas toda a gente sabe a que me refiro.Machismo é apelido. A seguir, ou sou jovem , e tolinho, ou sou pago por alguém, ah, os grandes conspiradores.Ah, ou do Brasil! Agora já não amam o terceiro mundo, camaradas?
Pois, não sou nenhuma destas coisas, grande azar o seu, e limito-me a dizer as verdades. Não fui eu que organizei as farras do regime, não fui eu que as coloquei nos media, não fui eu que tratei à estalada Durão Barroso para disfarçar a vergonha pública e não sou eu que ando pelo mundo fora a clamar que a Rússia não tem um problema de imagem.
Quem quer ser respeitado, dá-se ao respeito, aqui, na Russia ou na Conchinchina. Putin tinha péssima reputação política,até agora, mas havia espaço para uma dúvida razoável em relação à sua pessoa. Agora passou a ter péssima reputação pessoal, o que dará razão a todos os que afirmam ser o seu comportamento e reginme tirânicos.
Faço-me entender quanto à gravidade da situação? Se isto não é a prova de que andou a pensar com o cérebro que tem entre as pernas, não sei o que será. E se você ainda não percebe o que escrevi, olhe, vá para a escola, que se faz tarde.Mais explicações de mim não terá.

PortugueseMan disse...

Caro José Milhazes,

Ainda em relação a este tópico, acho importante adicionar as últimas notícias que saíram.

"Merkel urges EU support for Baltic pipeline"

"...Merkel told European Commission President Jose Manuel Barroso and Czech Prime Minister Mirek Topolanek the gas crisis with Russia had shown "the European Union must be more independent and crisis-resistant..."

Mais directo que isto deve ser muito difícil e se Barroso levou uma resposta torta de Putin, levou agora um sério puxão de orelhas por parte da Alemanha.

"...The letter to the two leaders appeared to be an attack on comments by Topolanek, who holds the EU's rotating presidency.
This week, he said Russia's plans to build the Nord Stream and South Stream pipelines threatened Europe's Nabucco project, an alternative route to bring gas from Central Asia and the Caspian to western Europe, bypassing both Russia and Ukraine..."

Já tinhamos falado aqui dos checos e do facto destes na minha opinião não terem capacidade de representar os interesses da UE, pois estão demasiado ligados a interesses americanos.

Estas declarações de apoiar o Nabucco pipeline em detrimento dos pipelines russos é qualquer coisa de incrível. À UE interessa todos os pipelines que possam existir de modo a diminuir qualquer falha num deles.

Quando os checos fizeram estas declarações estavam a defender os interesses de quem?

"..."We should have an intensive discussion at our spring summit on how to ensure that Europe speaks more strongly with one voice in its dialogue with producers, transit countries and consuming nations," she wrote..."

Mais claro que isto é impossível. Países que não compreendem o projecto europeu, nunca deveriam ser seus representantes, mas é como as coisas estão feitas e estes 6 meses de presidência checa prometem ser difíceis.

http://www.iii.co.uk/news/?type=afxnews&articleid=7141168&action=article

Sérgio disse...

Vamos lá a ver se as coisas correm melhor agora.
http://www.euronews.net/pt/article/07/02/2009/biden-outlines-new-era-of-us-foreign-policy/

MSantos disse...

Caro PortugueseMan

Quando menciona:

"dos checos e do facto destes na minha opinião não terem capacidade de representar os interesses da UE, pois estão demasiado ligados a interesses americanos"

Na minha opinião ainda está a utilizar um eufemismo.

Há que mencionar a realidade tal ela é.

Não só os checos como os outros países que todos nós sabemos quais, estão a ser e foram nos últimos anos, alguns desde a sua independência, claramente controlados pelos EUA, no âmbito de criar a nova ameaça "soviética", cercar a Rússia e impedir que esta se constitua novamente como um bloco que lhes faça frente no plano mundial e geostratégico, e apresentá-la sempre como o "pária renegado que quer invadir a Europa".

Provavelmente um destes planos falhados teria sido a própria fragmentação da Federação Russa, originando mais pequenas repúblicas, mais fáceis de controlar ou opor.

Todos os revanchistas em especial nestes países, não perdoam isto não ter acontecido.

Mesmo até os partidários da linha dura de Washington estão cientes disto (e sei que é o seu sonho), embora o não admitam.

Existe um país báltico, creio que é a Lituânia, que a nível da UE, sempre que há alguma resolução em discussão envolvendo a Rússia, este país mete-se em bicos de pés a propor tudo o que de negativo pode, de uma forma gratuita, contra a Rússia.

Já referi anteriormente que a UE devia afastar, até prova em contrário, estes países de todas as decisões que envolvam as relações UE-Rússia, pois já provaram não serem partes interessadas e imparciais neste diálogo, o que efectivamente vai ao encontro do que referiu.

Mais: todos nós sabemos que quando o gasoduto no Báltico existir, a Rússia vai ser de um dia para o outro um parceiro fidedigno no fornecimento de gáz, e todos os problemas de fornecimento que existiam até então também acabarão de um dia para o outro.

A desonestidade ucraniana está bem patente nos protestos que estão a apresentar contra a construção deste gasoduto.

Obviamente a UE tem de prosseguir com o Nabucco e outras fontes para não ficar na dependência dos russos, como ficou desde o início dependente do "pitroil americano".

E a Rússia encerra problemas incontornáveis de falta de democracia, direitos humanos, desigualdades e tudo o mais.

Aí temos de estar atentos e ser firmes com a Rússia.

Mas para resolver tudo isso é necessário criar parcerias e pontes de entendimento, establecer comércio e relações culturais que nos aproximem pois essa será a melhor forma de pressão.

E temos que aceitar a Rússia como grande potência continental que é.
E só teremos a ganhar em ter uma Rússia mais benévola e parceira do nosso lado.

Não é cercá-los atrás de um novo muro, apontando-lhes radares e mísseis que eles se vão tornar democráticos e "ocidentais".

Muito pelo contrário.

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo disse...

A solução é enviar ao Czar umas...abbinhas... que aquilo se democratiza em 3 segundos.
hahaha
Em que palhaçada está tornado este mundo sem um líder digno de usar essse título.

ABC

Anónimo disse...

Relativamente aos comentários do anónimo russo e do anónimo das 14:18 e 10:38 (que presumo seja a mesma pessoa) deixem-me que lhes diga uma coisa que os leitores deste blog já deviam ter deduzido: o anónimo russo não é mais que um típico representante do FSB, como vários que conheci. Na realidade, qual é o russo instruído, a falar perfeitamente português, que se daria ao trabalho de gastar tempo com este blog a defender sistematicamente o poder, se não fosse dos "órgãos", como se diz na Rússia? Caso não saibam, um dos poucos institutos superiores de línguas em Moscovo que forma especialistas (tradutores) de português estava (e ainda está) vocacionado para formar tradutores militares. Foram de lá que sairam os tradutores de português enviados para as ex-colónias portuguesas nos anos 1970 e 1980 e todos sabemos que nesses anos não havia tradutor que fosse para o estrangeiro que não pertencesse ao FSB. Aliás, todos os estudantes desse instituto eram contactados pelos serviços secretos logo no 3º ano do curso. Alguns recusavam, a maioria aceitava. Mesmo passados estes anos, nada me leva a crer que, com o Governo de Putin, a situação seja muito diferente. Para além disso, basta ver as respostas do anónimo russo num dos posts de arquivo neste blog que tratava precisamente do FSB: são respostas muito características...
Por isso não se iludam e não pensem que estamos perante um simples cidadão russo que sabe português. Estamos sim perante um representante "moral"do poder. Nem todos os russos são assim.
Eu pessoalmente só assino anónimo por razões de segurança e porque tenho família. Se o tema fosse outro,não teria problema em assinar o meu nome.

Anónimo disse...

Independente da falta de tato de Durão Barroso, está a sempre presente arrogância européia, que gosta sempre de criticar, ou depreciar outros governos que não façam parte de sua colcha de retalhos, sem se lembrar que possui telhado de vidro, pois são poucos os países europeus onde não existe discriminação a estrangeiros, não procuram ser simpáticos nem com os próprios europeus como acontece na França, ou se acham extremamente superiores como os espanhóis e ingleses. Bem para os que não nasceram no berço europeu, coitados, são vistos como tudo, de vagabundos, prostitutas a ladrões e por aí vai, podendo ser mortos ou presos somente por não ter o "biotipo" europeu, fora quando não são confundidos com terroristas e assassinados em metrôs a sangue frio.

Anônimo das 23:40

Perdoe-me, mas os serviços de inteligência de quarquer país adota práticas similoares de recrutamento, mas isso não significa que todo russo que falar português é um agente, além do mais conheço muitos russos, e fora os que são militantes políticos e contrários à situação atual, não vejo diferenças do pensamento do anônimo russo.

A próposito, não sou ele.

Anónimo disse...

muita gente devia ser proibida de ir ao cinema..

que delirios meu deus

vasco,

Anónimo disse...

Anónimo russo, mas que falta de inteligência!
Então agora os anónimos russos já são dois, e o segundo surgiu - que coincidência - logo agora para responder ao meu comentário das 23.40. Antes o "segundo" não aparecia...
Pois leia o que eu escrevi,eu não disse que todos os russos que sabem português são agentes, só disse que um , que fala português com tanta fluência e correcção (e que não vive em país de expressão portuguesa) só pode ser agente.
Não ando a ver filmes, aliás, nem sequer gosto de filmes de espionagem. Sei do que falo, por contacto pessoal com determinadas pessoas do meio.

Anónimo disse...

É pá! Então isto está tudo infiltrado? Big brother is watching you. Dois, três ou quatro anónimos russos, who cares? Não souberam da notícia oficial de que a Rússia é o país com maior percentagem de "polícias sacretas" do mundo? Que acham que andam eles a fazer? A infiltração na internet é primordial e acessível para qualquer rookie. E só agora é que descobriram que o Putin ando muito interessado em Portugal? Tantas vezes que já se falou aqui nisso.Já se disse que provavelmente ele virá a Lisboa em breve. Qual a surpresa de Portugal estar sob vigilância especial? E acham que somos todos tolinhos e que andamos a descairmo-nos num blog? Só um idiota põe nos blogs o que não quer que se saiba. E se houver aqui agentes portugueses? ou americanos? se calhar eu sou um...hahahaha
Grande fartote!Os blogs servem para passar mensagens às pessoas importantes, exactamente por cauda detes infiltrados, o que significa que, pela minha parte, bem vindo FSB, leve mas é as mensagens ao boss que se faz tarde, e ele que arrepie caminho e que faça o que já devia ter feito. Por mim, se me arranjarem um bom emprego, eu estou aberto a ser um novo 007, que por acaso é o indicativo internacional da Rússia. hahaha
Não subestimem quem está deste lado, mesmo que seja doente, mulher, brasileiro ou jovem. Ah, cumprimentos ao boss e ao little boss ainda mais, porque é mais bem educado, pelo menos em público.
Saudações, JM. O seu blog é, de facto,a grande ponte entre a Rússia e Portugal. Bem haja!
e riam-se, senhores. Estamos quase no Carnaval!

Anónimo disse...

Ao anónimo das 11.57:
A questão não é essa, de alguém obter informações "que não quer que se saiba" a partir dos comentários. É claro que não somos tão idiotas. A questão é a influência/criação de uma opinião pública favorável à Rússia nos países ocidentais.Todos sabem que o FSB tem uma larga experiência de controlo da opinião pública na Rússia, com métodos sofisticados.
Um "comentador" num blogue estrangeiro pode parecer sem importância, mas o seu "trabalho" vai, a pouco e pouco, dando frutos.

Anónimo disse...

Claro que sim. Mas também lá estão os outros, como nós, para irmos contrariando a verdade oficial com a verdade factual.
O facto é que esta história cheira a esturro e grosso. Contratar uma banda inglesa nas circunstâncias em que foi e não assinar um acordo de confidencialidade e ainda por cima dizer para quem era a actuação, mas depois pôr véus e impedir o contacto com a banda, é muito suspeito. Claro que a banda vendeu a história, e parece que era isso que se queria. E quem não o faria? É uma boa história e verdadeira. Portanto, alguém quis queimar o Czar, e é alguém com poder. Não é nenhuma teoria da conspiração. Parece-me ser a única exp+licação racional. A ver vamos as cenas dos próximos capítulos, que isto não fica por aqui certamente.

Anónimo russo disse...

Sérgio, se quiser, eu te respondo depois, porque agora nao tenho muito tempo e já estou um pouco cansado de escrever tanto auqi.

Anónimo disse...

Ao anônimo das 08:21.


Não sou russo.

Anónimo russo disse...

Anónimo das 10:38,

antes de me aconcelhar alguma coisa, aprende primeiro russo até a um nivel, pelo menos, que eu tenho em portugues. Talvez entenda melhor, entao, o que é a Rússia, tenha acesso a mais informação etc.
Infelizmente, agora estou tendo menos tempo e menos interesse em responder aqui. Porque, segundo estou a ver, quem tem miolos, entende sem a minha ajuda, e quem nao tem, mesmo com ela nao vai longe :) Nao se ofenda. Quando comecei a escrever aqui foi inclusive porque via a imagem perversa da Rússia nos media ocidentais (nao digo, todos, os portugueses me parecem menos engajados), e pensei que podia explicar alguma coisa. Mas, como parece, nos casos mais graves :) nem é preciso provas para certas pessoas, basta só a vontade de crer.

MSantos disse...

Caro Anónimo Russo

Mesmo partindo do princípio que o senhor seja aquilo que o acusam (eu não sei se é nem quero saber e para mim será indiferente se o é ou não), falando por mim só, peço-lhe que continue a debater, apesar de eu algumas vezes, não concordar consigo.

Já que os russófobos, pessoas que encaram a Rússia com desconfiança e mesmo críticos com razão se manifestam porque não também o Sr e outras pessoas com a sua opinião?
E mesmo até elementos do governo russo? Até seria bom ouvirem algumas verdades que aqui são ditas.

Independentemente de tudo, o Sr revelou-se uma pessoa educada e aberta a ouvir e a debater racionalmente opiniões mesmo contrárias á sua, factor que falta muito hoje em dia a muitos "democratas ocidentais".

Pela minha parte, volte sempre!

Cumpts
Manuel Santos

Anónimo russo disse...

Anónimo disse... 23:40

"Relativamente aos comentários do anónimo russo e do anónimo das 14:18 e 10:38 (que presumo seja a mesma pessoa) deixem-me que lhes diga uma coisa que os leitores deste blog já deviam ter deduzido: o anónimo russo não é mais que um típico representante do FSB, como vários que conheci"

Tenho de o desiludir e até tenho pena de nao entrar aqui no domingo. Nada tenho a ver com FSB, nunca estudei em Moscou, embora quisesse, mas já nao tenho nem tempo, nem idade para isso. O portugues tem sido um "hobby" meu há uns 8 anos, depois da viagem ao Brasil, quando achei a lingua interessante. Até nao consegui encontrar na minha cidade (embora seja grande) um professor de portugues e tive de praticar com uns estudanters angolanos (era estudante ainda entao, tinha tempo e interesse para isso). Nao sei, talvez voce fique surpreendido, mas existem ainda patriotas na Rússia. Quanto ao seu medo de assinar, ou voce disfarça, ou entao aconselharia lhe de tratar as suas manias. Eu nao me assino com o meu nome porque prefiro, participando nos foruns etc. escolher um pseudónimo, e nada tem a ver com a segurança pessoal. Quero acrescentar, dirigindo-me aos leitores, que essa pessoa só pode dizer isso (do seu "medo" etc) aqui, onde poucos ou quase ninguem entende russo, porque aos quem conhece internet russa já nao poderia dizer assim, porque pode se encontrar opinioes muito diferentes quanto ao poder, e nem raros sao insultos (nao porque está tudo mal aqui, mas, acho como em qualquer outro pais do mundo.

P.S. Voce falou duns meus comentários num tópico sobre FSB. Gostaria que voce citasse, porque só achei este blog há uns 10 dias ou 2 semanas no máximo.
Nao pretendo provar nada a ninguem. Tambem, já tenho mais trabalho e menos interesse em discutir aqui. Mas essa sua "obra" foi uma coisa engraçada até.

Anónimo russo disse...

P.S.
O meu portugues nao é nada perfeito, infelizmente.

Anónimo russo disse...

Eu penso, que seria interessante ouvir a opiniao do sr. Milhazes quanto a essa história de FSB. Ele, segundo eu entendi, vive há muito aqui. Alguma coisa me diz que ele poderia me destinguir de um agente de FSB ou da CIA ou Mossad :)
Tambem, chega de anónimos e anonimatos

Anónimo russo disse...

Anónimo 23:40.
Voce nao é por acaso Casparov, tao "perseguido", tao oposicionista, enfim, tão coitadinho?
:)

Anónimo russo disse...

E tu, jovem e doente mulher brasileira, que sofreu na farra com Putin, quando te acalmas enfim?

(me perdoem, mas já estou cansado)

Anónimo russo disse...

P.P.S
Ou, Sérgio, isso tudo foi voce?

Anónimo disse...

Desde quando só por se ter uma opinião favorável à Rússia e claro discordante da maioria das opiniões, no caso desde blog de europeus ocidentais, significa que o leitor que tenha feito os seus comentários e que por acaso seja russo, algo mais que natural pois o nome do blog é bem sugestivo "Da Rússia", seja por este motivo um agente, e se fosse qual era o problema? Porque os Russos têm de ser concordantes com as opiniões do autor do blog ou de outros leitores que sempre possuem possições negativas ou russófobas, pois se não forem, são agentes da FSB. Até onde vai a ótica negativa, a fobia ou a neurose em relação à Rússia. Quando o assunto é poder militar, começam o copiar colar de dados orçamentários retirados de sites da internet, ou do pib, ou da população etc.. o que em termos militares não tem nada haver uma coisa com a outra. Se falam na crise financeira, só enxergam a situação caótica na Rússia, parece que não lêem as notícias referentes ao resto do mundo, para saber aonde ocorrem mais e mais demissões em escala geométrica, com bancos quebrando e empresas afundando. Não exatamente os portugueses mais os europeus cometem tantos atentados aos direitos humanos, quando do tratamento aos estrangeiros imigrantes e não olham para o próprio umbigo, mas sabem criticar e falar dos outros.

Caro anônimo russo, mantenha a calma, este posicionamento é o efeito de se ter bases americanas plantadas em nações "soberanas":))

Wandard disse...

"Para quem quiser ler uma entrevista com o último ditador da Europa, http://www.euronews.net/pt/article/05/02/2009/our-interest-in-our-relationship-with-the-european-union-is-beyond-doubt/"


Sérgio,

Lukachenko apenas está jogando, jogo político e oportunismo, nada diferente de qualquer outro político de qualquer país, e mais nada.


Abraço,

Anónimo russo disse...

MSantos, Anónimo das 1:36,
obrigado pelo apoio. Quando tiver tempo, vou tentar aparecer aqui. Asseguro-lhes que nao sou do FSB, nada tenho a ver com o governo e nao sou mais bem informado que qualquer outra pessoa da Rússia.
Quanto ao anónimo que me acusou de ser um agente, tive um pensamento interessante: a sua mensagem apareceu as 23:40, se nao me engano; se é da Rússia, seriam 2:40 da madrugada. Duvido que tivesse saído de casa a essas hóras para trazer a "verdade" ao mundo:) E se estava em casa, isso significa, que nao tinha nenhum medo do "regime" (o que é lógico, porque duvido muito que exista aqui alguma opressao dos "discordantes", pelo menos, eu, pessoalmente, nao vi nem ouvi nenhuma coisa semelhante). Pois, se estava em casa, qualquer tolo entende, que, para qualquer serviço secreto, se tivesse interesse nisso, seria muito simples identificar a sua localisação. Por isso é melhor acalmarmos a imaginação inflamada. Melhor seria voce me explicar como posso fazer acento circunflexo e acento grave num teclado russo, seria mais útil opara todos.

Anónimo disse...

Caro anónimo russo
Como não estou sempre em frente ao computador (o que parece ser o seu caso)só agora lhe respondo.
A sua avalanche de respostas ao anónimo das 23:40 (a minha pessoa), só prova a sua muito provável condição de agente. Não sejamos ingénuos: não é com estudantes angolanos e sem professor de portugês numa cidade da província russa que se chega a esse nível de portugês. Eu sei do que falo porque já ensinei português a russos.Por isso, arranje um disfarce melhor. Então, não ia abandonar o blogue? Como veêm, amigos, ele veio para ficar, porque foi isso que o chefe mandou....
Se ele agora, pelo contrário, se se resolver a ir embora, irá fazer o seu "trabalho" noutro blogue português, que ocasiões não faltam.
Depois, caro anónimo russo, que provocação é essa da localização? É para eu dizer em que país me encontro? Por mim, pode continuar a fazer deduções. Olhe, eu não disse que tinha medo dos serviços secretos ou de sair à rua. Falei de MODELAÇÂO da opinião pública, são coisas diferentes.
O sr. diz que na Rússia não existe opressão dos "discordantes" e que não viu nem ouviu nada assim.
Claro que não vê o que não quer ver.Basta ler os jornais russos (única área onde existe alguma liberdade)para saber que as manifestações dos "discordantes" são proibidas e, quando alguns corajosos se aventuram, são presos pela polícia. Os partidos políticos de oposição são sujeitos a múltiplos obstáculos no seu registo, ou pura e simplesmente encerrados a pretexto de não possuirem filiais em todos os territórios do país(as leis do governo de Putin foram feitas propositadamente para legitimar a opressão dos discordantes).
Na TV (quase toda controlada pelo Estado) há "listas negras" de pessoas da oposição que não podem ser convidadas para debates, etc.
O caro anónimo russo diz então que não viu nem ouviu nada ...
Quanto ao psedónimo e às manias, não me venha com histórias, parece que ninguém sabe que o FSB assassina pessoas no país e no estrangeiro que lhe são inconvenientes! Não preciso de lhe indicar os nomes das vítimas, pois não?(Claro que, modestamente, a minha pessoa não irá interessar ao poder mas outros poderão interessar).
Diz o caro anónimo russo que "essa pessoa só pode dizer isso aqui, onde poucos ou quase ninguem entende russo". Deixe que lhe diga que falo e leio fluentemente russo e é por isso mesmo que pretendo partilhar com os restantes leitores os lados obscuros da Rússia (para além de muitas coisas boas e de louvar que a Rússia possui ao nível da arte, espiritualidade etc). Conheço muito bem a Internet russa, sei que felizmente há lá muitas opiniões livres, o que não justifica a ausência de liberdade em muitas outras áreas.
Uma última coisa: é provável que o caríssimo anónimo russo passe a escrever pior português, para que a sua "lenda dos estudantes angolanos" bata certo.

Sérgio disse...

Caro Wandard eu sei isso.

Anonimo Russo eu assino sempre os meus textos com o meu nome.

Vamos lá a ver como a Russia reage à nova posição Americana. Será que vai aceitar a mão que os EUA lhe estende ou pelo contrário vai entender isso como fraqueza? Aguardemos para ver os desenvolvimentos.

PortugueseMan disse...

"...Será que vai aceitar a mão que os EUA lhe estende ou pelo contrário vai entender isso como fraqueza?..."


Está a referir-se à redução nuclear?

Anónimo russo disse...

Anónimo do 9:19

"parece que ninguém sabe que o FSB assassina pessoas no país e no estrangeiro que lhe são inconvenientes"

Parece, voce é mesmo louco.

Quanto ao resto, só acho necessário dizer que:
1. Sou autodidata, aprendi portugues sózinho. Claro que, alem de praticar com os angolanos, estudei pelo manual pelo qual o idioma se aprende nas universidades e institutos especializadas, li umas obras da literatura classica portuguesa e brasileira e utilizo todas as oportunidades que a internet dá para melhorar o meu portugues, quando tenho tempo, ou pelo menos manter um nivel. È um "hobby" meu, a que, quando posso, dou uma parte do meu tempo livre.
2. Para que voce mentiu entao, que tinha medo pela sua família e por isso não assina? Nao consigo entender, mas as palavras eram suas.
3. Só posso concordar com voce quanto ao internet. quanto a televisao, claro qeu nao vao fazer propaganda de outros partidos politicos gratuitamente. Em relaçao a "lista de pessoas", duvido que exista, mas sei, que nao tem lideres populares de oposiçao hoje, alem dos comunistas, e nao porque sofressem opressões, mas porque, infelismente, nao existem dignos nos olhos da maioria de pessoas. Aínda há pouco li uma ideia interessante num artigo sobre isso, mas agora nao me lembro dos detalhes nem dos nomes, nao vale a pena entrar em pormenores. Quanto ás manifestações, informe se melhor e não minta! "Todos são presos, todos são presos"... Nao sabe do que fala.
Agora, queria me dirigir aos lusófonos: se este tipo me julga um agente do FSB, imaginem o que ele "tem para contar" da Rússia e façam as conclusoes.
Ao médico! Ao médico.

Sérgio disse...

Portugueseman estou-me a referir a isso, ao facto de quererem incluir a Russia no escudo anti--missil, num sentido ainda vago mas prometedor o de quererem começar as relações com a Russia do zero.

Sérgio disse...

Foi a primeira que apareceu, é o que circula na nossa imprensa Anonimo Russo, podem ler a noticia original de onde foi retirada em http://www.estadao.com.br/geral/not_ger146850,0.htm.

Viúva de ex-espião russo assassinado pede inquérito britânico
Em carta aberta em jornal britânico, Marina Litvinenko pede nova análise de provas sobre a morte do marido

Da BBC Brasil - BBC
Tamanho do texto? A A A A
MOSCOU - A viúva do ex-agente de segurança russo (da antiga KGB) Alexander Litvinenko, morto em Londres em 2006, publicou uma carta aberta em um jornal britânico pedindo que o Reino Unido faça um inquérito completo sobre a morte do ex-agente. A carta de Marina Litvinenko foi publicada na edição desta quinta-feira do jornal The Times.

O governo britânico pediu a extradição do empresário russo Andrei Lugovoi, após levantar provas e indícios que apontavam para ele como principal suspeito pelo assassinato de Litvinenko. A Rússia se recusou a extraditar o empresário, que foi eleito para o Parlamento russo e tem imunidade. Ele nega as acusações.

Na carta, a viúva pede "uma nova análise das provas em um julgamento aberto e independente no Reino Unido". Marina Litvinenko afirmou que instruiu seus advogados para fazerem um requerimento ao médico legista, responsável pela investigação da causa da morte do ex-agente, para iniciar o inquérito detalhado.

"Faço isso contra a vontade da Scotland Yard e contra o ministro do Exterior (britânico) David Miliband, que me disseram que tornar as provas públicas prejudicaria o julgamento criminal do principal suspeito, Andrei Lugovoi", escreveu Marina.

Na carta aberta, a viúva do ex-agente afirma que "depois de esperar 15 meses, cheguei à conclusão de que Lugovoi, um ex-agente da KGB, nunca será extraditado".

Marina Litvinenko afirma também que não guarda nenhum rancor da polícia ou do governo da Grã-Bretanha, a quem agradece por ter identificado o suspeito encaminhado o pedido de extradição. Segundo ela, enquanto o país seguia os procedimentos legais devidos, o Kremlin investia numa campanha de propaganda para desviar a sua suposta culpa.

Alexander Litvinenko, um crítico do governo do presidente russo Vladimir Putin, morreu em Londres, no dia 23 de novembro de 2006. O crítico do governo russo teria morrido depois de ingerir sem saber uma dose fatal de uma substância radioativa.

Antes de morrer, já no hospital, Litvinenko afirmou que Putin teria ordenado sua morte. A Rússia nega a acusação. O assassinato de Alexander Litvinenko contribuiu para o aumento da tensão nas relações entre a Rússia e o Reino Unido.

Em entrevista ao jornal britânico Financial Times, o recém-eleito presidente da Rússia Dmitry Medvedev, que assume o cargo no dia 7 de maio, afirmou que o governo russo está "aberto para restabelecer a cooperação completa" com Londres.

Marina Litvinenko, por sua vez, afirmou que Medvedev "tem o poder de se livrar das pessoas que mataram meu marido, mas não tenho certeza de que ele tem a vontade".

Anónimo russo disse...

S]ergio, nem tenho tempo por enquanto sequer para ler o que voce escreveu. Mas aconselho-lhe perguntar ao sr. Milhazes, quer era o mencionado, com quem trabalhava etc. Se quiser, lhe posso responder mais tarde (se tiver tempo)

PortugueseMan disse...

Eu duvido muito que queiram incluir a Rússia no sistema anti-missil deles.

Como duvido que a Rússia aceite que o sistema seja instalado na Polónia e Rep. Checa.

O que gostei muito foi da proposta de redução dos arsenais nucleares.

Mas mesmo isto tem um senão para os russos. o sistema anti-míssil como fica?

O sistema será o problema para qualquer aproximação entre os dois.

Anónimo disse...

Jovem e doente mulher brasileira que sofreu na farra com Putin ( grande sádico, então isso faz-se à pobre?) procura-se, morta ou viva, que aqui não está.
Quem está a sofrer com a farra é o próprio Putin, que lhe fizeram uma bela cama, mas não com uma jovem doente brasileira. Ontem já avisou por todos os meios que quem revelar informações confidenciais cumpre no mínimo 7 anos de prisão efectiva. Ora, que assim é que é, home! Receio é que já não vá a tempo, porque quem o lixou teve poder para o fazer. E quanto aos agentes do FSB, essses sim fazem-se passar por brasileiros, quando é preciso.e por outras nacionalidades também. hahaha
Passemos ao que interessa, que isto não avança mesmo: quando é que Putin vem a Lisboa? Queremos é cooperação, cambada!!!

Anónimo disse...

Vocês é que ainda não perceberam que o anónimo russo autodidata que escreve mau português não é da secreta; quem é, é o anónimo russo que não escreve, apenas lê e transmite.
E do SIS não está cá ninguém?
--------------------
Problema da Rússia: ontem e hoje (infelizmente também amanhã, parece, porque não mudam): imagem de brutos, mafiosos, misóginos e bêbados. Quando se confirma com factos algum destes quadrantes, há razões para grande preocupação. O resto são lérias.
Cumprimentos pelo seu esforço, anónimo das 9:19. É por isso que muitos blogues não têm comentários.

Anónimo disse...

Acho que o José Milhazes não se pode queixar da falta de comentários neste post.
Já vi que o anónimo russo tem estado muito activo noutros temas do blogue. Força e não se esqueça de entregar os relatórios ao chefe.

Anónimo disse...

Pronto, pronto, anónimos FSB, i.e. russos, o boss já escreveu para o Times a dizer que não era ele, era um sósia. Pois, o grupo também é de imitação dos ABBA, porque não há-de ser o espectador um imitador do boss?
OK. A gente acredita. Só há um pequenininho probleminha: quem era o sósia com poder para usar uma base militar? Tirando isso, eu até acrediito no Pai Natal.
Grandes pândegos nos sairam estes rapazes da Praça Vermelha.
hahaha
Mas juro, jurinho mesmo que não torno ao assunto.
Até que se saiba de outra, claro...

Wandard disse...

"Vamos lá a ver como a Russia reage à nova posição Americana. Será que vai aceitar a mão que os EUA lhe estende ou pelo contrário vai entender isso como fraqueza? Aguardemos para ver os desenvolvimentos."

Caro Sérgio,

Acho que a expressão correta não é "aceitar a mão que os EUA lhe estende", primeiro porque os Estados Unidos não se encontram em condições de estenderem a mão a ninguém, a situação financeira está cada vez mais declinante, com anúncios de milhares de demissões todos os dias e inúmeras empresas batendo à porta do FED, com a cuia na mão. No momento a maioria dos projetos militares americanos estão estagnados, sem falar nos custos de suas bases pelo mundo afora e as duas guerras que aumentam mais ainda o déficit do governo. O Sr. George Bush foi quem puxou a corda e reiniciou a corrida armamentista e a polarização com a Rússia, só que os candidatos a Nova Roma, agora não estão conseguindo segurar a onda. Na minha opinião a Rússia deve ser bem cautelosa daqui para frente, para não cair na armadilha dos anos 90, como o acordo das CFE e outros que já cansei de comentar por aqui. Quanto ao escudo antimísseis acho que a Rússia pode aceitar, só é os EUA concordarem com a instalação de um escudo de antimísseis também em Cuba :)), assim estariam equiparadas em termos estratégicos a finalidade dos escudos.

Anónimo russo disse...

Anónimo disse...
"Pronto, pronto, anónimos FSB, i.e. russos, o boss já escreveu para o Times a dizer que não era ele... etc"

A mulher jovem e doente está aqui de novo, cheia de sonhos eróticos e a delirar? :)(nao se ofenda, camarada:)

Anónimo russo disse...

Anónimo disse...
"Acho que o José Milhazes não se pode queixar da falta de comentários neste post.
Já vi que o anónimo russo tem estado muito activo noutros temas do blogue. Força e não se esqueça de entregar os relatórios ao chefe."

Nao vou esquecer. Quando o tiver, entregar-lhe-ei relatórios todos de vez.

P.S. Greve num asílo de loucos, e um dos computadores ficou sem controlo dos medicos? :)Força, camarada! Aproveite o pouco tempo de acesso a internet que tem ainda. Porque a greve vai terminar em breve. (Nao se ofenda, mas foi voce quem começou esses tolices:)

Anónimo disse...

No meio das inúmeras babaquices, gafes e outros desatinos cometidos por George Bush em 8 anos de governo, nunca se viu aqui nenhum comentário negativo, salvo que tudo foi registrado e muito bem pela imprensa mundial. Agora a declaração do líder de uma banda cover, sem registros verídicos, pelo menos que tenham sido realmente comprovados, vemos esse descarrilho de comentários. Mas é justificável, não se pode falar mal do país que tem duas bases militares dentro do seu território, pois o rabo está preso.

Anónimo disse...

Anónimo das 9:37, não seja tendencioso. Este blogue trata de temas da Rússia e não dos EUA. Mas esteja descansado que em Portugal não faltam os que dizem(escrevem) mal da América.
A única diferença é que na Rússia quem comentar a festa de Putin pode vir a sofrer consequências e em Portugal, graças a Deus,ainda não é assim.

Anónimo disse...

Anónimo russo iletrado:
Sonhos eróticos com um homem tão feio? Posso ser doente, mas não sou cega. Para sonhar com o Kremlin, dê-me o presidente, que esse sim, é um ursinho lindo e estamos quase no S. Valentim.
hahaha
Vai-te catar, camarada de outrém, que eu seu camarada não sou.
.........
Anónimo 9: 37: muito letrado:
Não há registos credíveis?
Pois é aí que vocês jogam, daí toda a segurança e intimidação, para as pessoas se calarem. Claro que há provas, dos pagamentos, até porque só falaram depois de serem pagos. Seguir a pista da massa dá sempre certo.
E não compare isto a Bush, que coisas destas nunca fez enquanto presidente; compare a Clinton. Isto é a Mónica Lewinsky de Putin, e como bem se lembrará, depois da Mónica veio a Jennifer e a Paula e sei lá mais quantas. Portanto, temos de novo o imperador de calças na mão, só que é o imperador do outro lado desta vez.
Desista de tentar dizer que é mentira: há mais de seis testemunhas que deram a cara, não se esconderam, nem sequer atrás de cortinas hahahaha
O homem mostrou o seu calcanhar de Aquiles e isso é que não agrada, não é ? Pois é. Mas agora o mal está feito.
Quer um conselho? Siga em frente e evita as próximas Mónicas.
Passem bem os dois.
E cumprimentos aos chefes.

Anónimo disse...

E esperem lá: duas bases militares?
Só contaram para vocês?
Ou o Tio Sam já abriu outra que desconheço?
Quem sabe se no hipermercado da esquina?
hahaha

Anónimo disse...

Infelizmente, os anónimos russos têm tanta inteligência quanta tem o boss, senão veriam quem está do lado deles e quem não está. A coisa é grave, já está a ter repercussões, até nas relações com Portugal. Cheira a golpe palaciano. O boss, que pensa que tudo controla, é que é controlado afinal. Portanto, se querem fazer um serviço em prol da pessoa em causa,aconselhem-no a ele e só a ele, sem intermediários, a assumir autonomia, a arrumar a casa, e a não dar justificações do que faz.Tomara eu ter possibilidade de o contactar pessoalmente, que era isto que lhe diria. Ou o homem se mexe, ou isto é mesmo o principio do fim.
Disse.

Anónimo russo disse...

Dama anónima, eu lhe respondo depois, que já estou cansado

Anónimo disse...

Ao Anônimo das 11:52,

Sem a intenção de ser tendencioso mas buscar todos os fatos, independente do blog ser "Da Rússia" todos os assuntos devem ser debatidos. E concordando consigo segue o recorte de um artigo portugues:

"Como durante a Guerra Fria vários países da Europa Ocidental tinham acolhido de bom grado a instalação de bases militares norte-americanas nos seus territórios, os EUA viram-se na posse de uma estrutura que lhe permite ainda hoje manter, a partir da Europa Ocidental, o controlo sobre todas as actividades militares em território russo.
Os políticos americanos sabem que a Rússia é apenas, em sentido figurado, um urso em hibernação que em breve acordará para a sua missão de grande potência. Daí a ideia de manter as bases existentes, e “comprar” velhos aliados da URSS para aí instalar sistemas de vigilância e condução de mísseis, às portas de Moscovo, a pretexto da ameaça terrorista islâmica.
Todos sabemos que os EUA mentiram ao mundo para ter a sua complacência enquanto avançavam com a sua política de estratégia nacional de cerco e ocupação do maná petrolífero do Médio Oriente. Esperemos que os políticos ocidentais não caiam de novo nas maquinações americanas em relação à ameaça nuclear do Irão, que não passa de uma bravata.
Na verdade, de entre todos os possuidores de armas nucleares os americanos são os mais perigosos: usaram-na há seis décadas e declararam já que em situação de perigo operacional irão usar mísseis tácticos com ogivas nucleares de pequena potência, seja qual for o cenário de guerra.
Não estamos esquecidos da guerra dos Balcãs, em que os EUA apenas usaram meios aéreos, atacando o solo com armas municiadas de urânio empobrecido. “Deixaram” a guerra terrestre para as tropas das nações europeias que ingenuamente serviram os seus interesses. Centenas de militares europeus adoeceram e muitos morreram já de diversos tipos de cancro. Os números podem ascender aos milhares de afectados, mas os dados são “abafados” pelas autoridades militares dos vários países.
Segundo a geocientista americana Leuren Moret, os EUA levaram a cabo 39 mil missões aéreas na ex-Jugoslávia contaminando quase todo o território com “lixo radioactivo”. As palavras são dela, que afirma igualmente que as tropas portuguesas e italianas que foram depois para o teatro operacional nunca tinham sido informadas dos potenciais focos de radiação. Diz Leuren Moret, que as autoridades americanas boicotam todo o tipo de informação, mas que teve conhecimento de casos concretos de militares do sexo feminino que sofreram de casos agudos de endometriose, cancro uterino e cancro do recto, apenas por terem viajado durante horas sentadas sobre caixas de munições de urânio empobrecido, neste caso militares americanos e americanas que prestaram serviço no Afeganistão e no Iraque.
Relativamente à I Guerra do Golfo, há um estudo que diz que 67% dos militares vindos daquele cenário e que tinham estado expostos ao urânio empobrecido, tiveram filhos com diversas deficiências.
Quanto às vítimas portuguesas da guerra dos Balcãs, o silêncio.
Em suma: os interesses estratégicos da Europa dos nossos dias não são os mesmos do Estados Unidos, pelo que não faz sentido os europeus continuarem a servir os interesses do Tio Sam nem faz qualquer sentido que permaneçam na Europa quase 300 mil militares americanos distribuídos na maioria pela Grã-Bretanha (Alcombury, Upper Heyford, Milden Hall, Menwith e Lakenheth), Alemanha (Ramstein, Spangdahlen, Geicenkirchen, Heidelberg,
Stuttgard e Grafennoher), Itália (Sigonella, Nápoles, Livorno e San Vito), Espanha (Rota), Bósnia (Tuzla), Hungria (Taszar), Portugal (Lajes, Açores) e Bulgária (4 bases), até porque não são permitidas em território. E pretendem ainda os americanos estabelecer estruturas militares na República Checa e na Polónia, como referimos num texto anterior.
Ainda retemos na memória a Cimeira dos Açores, entre Bush, Barroso, Tony Blair e Aznar, em que Durão Barroso, o anfitrião teve uma posição de discreta subserviência, pois Bush queria realmente assegurar o apoio de dois países de peso, a Espanha e o Reino Unido, já que a utilização da base aérea das Lajes estava à partida assegurada.
Mas a displicência cultural (para não lhe chamar outra coisa) dos americanos transpareceu no comunicado da Casa Branca, em que referiam Durao “Burroso” (seria uma indirecta?) e do presidente da república espanhola, José Maria Aznar: a ignorância de não saber que a Espanha é uma monarquia.

É apenas um texto e o que está escrito é do conhecimento de todos os europeus, inclusive as duas bases de portugal, mas fique calmo anomimo das 12:20, o Tio Sam não abriu outra na esquina do hipermercado, pois as duas que tem são suficientes para controlar o que precisam.

Anónimo disse...

ó tótó, quais duas? diz lá os nomes, palhaço!

Anónimo disse...

E a insistir que é uma dama, qu'este FSB é burro que nem uma porta! Queres que te mostre as jóias, ó palonço? Então Lajes é uma base e Açores outra? hahaha Ò JM, você tem que pôr esta como anedota do século. Estes serviços secretos russos ainda estão mais depenicados do que os ocidentais.Resumindo: o Czar está lixado com gente desta a defendê-lo.

Anónimo disse...

Finalmente temos um verdadeiro cidadãos português a defender o nosso país das investidas informativas dos anónimos russos.
Graças a Deus!
Não são só os grandes países que sabem lutar na guerra informativa!

Anónimo disse...

Errata - cidadão português

Anónimo russo disse...

"Posso ser doente, mas não sou cega"
E tu não es uma dama depois de tudo isso? Mesmo na alma?

An´ disse...

Anónimo,

"Queres que te mostre as jóias..."

As jóias vais mostrar ao espelho, camarada.

Anónimo russo disse...

Esqueci me de assinar: anónimo russo.

Anónimo disse...

Novidade: o FSB encolheu-se depois de se ter espalhado ao comprido. Continuo à espera do nome das duas bases americanas em Portugal. Vá lá estudar, que se faz tarde.