quarta-feira, março 25, 2009

Más notícias para os racistas

Nikolai Iankovski, director do Instituto de Genética da Rússia, considera ser missão impossível a criação de uma arma “etnogenética” destinada a exterminar uma determinada etnia.
Militares e cientistas anunciaram a possibilidade de criação no futuro de uma arma etnogenética que acabe com uma determinada etnia mediante agentes biológicos que, ao mesmo tempo, não sejam nocivos para outras etnias. Segundo eles, a capacidade da arma para distinguir entre uma e outra etnia deve basear-se no estudo das diferenças genéticas das mesmas.
Nikolai Iankovski declarou que colaboradores seus estudam há vários anos as características genéticas de diversas etnias.
“Conseguimos encontrar particularidades próprias de uma determinada etnia. Mas estas particularidades também são encontradas, mesmo que numa pequena percentagem, noutra etnia. Se alguma particularidade genética se observa frequentemente, ela pode ser encontrada de forma mais rara nas etnias vizinhas”, declarou ele, citado pela agência Ria-Novosti.
“Por exemplo, segundo alguns indícios genéticos, os eslavos croatas estão mais próximos dos italianos do que dos eslavos russos. Os eslavos eslovacos estão mais próximos dos austríacos do que dos russos”, sublinhou Iankovski.
Estudos sociológicos realizados em Moscovo mostram que os descententes de matrimónios mistos, na maioria dos casos, consideram-se pertencer à nacionalidade titular dessa região.
“Por conseguinte, pertencer a uma nacionalidade, a uma etnia, é mais um acto cultural que genético”, considerou.
Segundo o cientista, os povos que vivem perto um do outro pouco se diferenciam geneticamente. Por exemplo, os russos e tártaros pouco diferem no que diz respeito a génes europeus e asiáticos adquiridos de suas mães. Se os russos têm 90 pc de génes europeus por nascimento, os tártaros têm 85 pc.
“Actualmente, não existe tecnologia para criar uma arma que extermine uma etnia determinada. Se algum dia a criarem, aniquilará uma mísera percentagem de pessoas que pertencem a uma mesma etnia. Se aumenta o diapasão de particularidades genéticas da arma, então populações vizinhas poderão correr o risco de serem destruídas”, concluiu o cientista.

56 comentários:

Sérgio disse...

Realmente são más noticias. A minha solidariedade para com todos os atingidos por esta terrivel noticia.

Sérgio disse...

Enfim a vida continua, o que interessa é não perder a esperança, quem sabe com os avanços tecnológicos o que hoje é impossivel, amanhã..

Pippo disse...

"pertencer a uma nacionalidade, a uma etnia, é mais um acto cultural que genético".

É claro que é um acto cultural! Só um cego é que não vê isso!

Anónimo disse...

o sr. jornalista de certeza que teve problemas com alguem "racista" e agora vem com isto...

não seja falso meu caro, ninguem que é "racista"´ou supremacista branco prentende eliminar outras raças, o que pretendem é preservar a raça branca, nada mais do que isso.


eu aconcelhava o sr. a viajar ao japão e conheçer a sociedade japonesa ou até a sociedade chinesa.

o sr. aprenderia que mistura racial nestes países é intoleravel e é considerado 1 acto de traição.
Estas nações são homogeneas e irão dominar sem qualquer duvida o mundo a todos os niveis, bem, o mais correcto é dizer que já dominam em muitos aspectos.
o sr. nessas sociedades só iria ser desprezado e iria ser encarado como um triste sem noção de que perder a identidade racial é perder a alma.

Cá na Europa cometeu-se o erro mortal de acreditar em utopias de psicopatas.
A europa já está a sofrer hoje pela transformação demográfica e o sr. é um dos desgraçados que compactua.

so desejo do fundo do coração que se não for o sr. a pagar pelo mal que está a fazer à europa, então que sofram os seus filhos ou descendentes.

tenha a perfeita noção que o sr. é um inimigo da raça branca.

cuide-se

Anónimo disse...

Esse último anônimo só pode ser um débil mental...


Não é a toa que é anônimo...


Milhazes, saudações do Brasil, gostaria que me tirasse uma pequena dúvida: Vc foi estudar na URSS na década de 80, é isso? Foi por questões ideológicas, ou por curiosodade intelectual?

Um abraço,


Ítalo Tavares

Anónimo disse...

Corrigindo: Curiosidade

Gilberto Mucio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gilberto Mucio disse...

*esses

Gilberto Mucio disse...

Hahahaha

Esses portugas "White Powers" são umas figuras, viu. (risos)

José Manuel disse...

Esta notícia (arma etnogenética) é pura ficção científica, sem base científica. As etnias e "raças" puras não existem, nem nunca existiram, a não ser em populações que viviam durante séculos em condições de isolamento extremo (e mesmo assim houve sempre contactos).
Toda a história da humanidade, desde a mais remota antiguidade, é feita de miscigenação e trocas. Aliás era através de casamentos entre diferentes tribos e povos que se consolidavam as alianças políticas.
O desenvolvimento técnico (estradas, comboios, carros,...) quebrou as barrreiras que favoreciam o isolamento dos povos e por isso não possível criar um tipo genético especifico duma etnia (a não ser talvez algumas comunidades da floresta tropical que nunca tiveram nenhum contacto com o exterior).
A identidade étnica é essencialmente uma questão cultural.

Jose Milhazes disse...

Ao leitor racista que escreve "cuide-se", apenas lhe agradeço pelo "aviso".
Aop leitor Ítalo Tavares, respondo: eu fui para a Rússia em 1977, porque era militante comunista. A curiosidade intelectual veio quando comecei a estudar a história deste país.

PortugueseMan disse...

Caro José Milhazes,

Acho que aquele comentário racista é um perfeito candidato para ser eliminado.

A internet é realmente um local perfeito para um certo tipo de pessoas, permite-lhes andar por aí impunes e mostrar como são na realidade sem o risco de serem descobertos.

Cumprimentos,
PortugueseMan

Jose Milhazes disse...

Caro PortugueseMan, acho que os leitores do meu blog são imunes a comentários racistas. Gostei da expressão "cuide-se", mas sem ousar assinar o comentário. Corajoso!!!

Miranda disse...

Não há imigração no Japão? Estou a ver que o senhor racista é um conhecedor bestial!
Não só há imigração no Japão, como é altamente apreciada pela população em geral esse bafo de diversidade cultural. Você é que nunca esteve lá pois não? Na verdade, provavelmente você não viaja de todo, visto que isso implicaria a mistura com todo o tipo de etnias e seria no mínimo hipócrita (mesmo que só para umas vacaciones)
Adicionalmente, seria um pouco estranho que um povo que se desonrasse através da mistura com etnias diferentes tivesse participado num grande movimento migratório para a América do sul no século passado.
A China começa agora a receber (e bem) inúmeros imigrantes para participarem no desenvolvimento financeiro e tecnológico do país. Parece-me óbvio porque não havia imigração há alguns anos atrás e não tinha nada haver com racismo.

Afonso Henriques disse...

"o sr. aprenderia que mistura racial nestes países é intoleravel e é considerado 1 acto de traição."

Meu caro, Tradicionalmente sempre assim tem sido. Desde (pelo menos) o final do século XV até ao senhor Marquês de Pombal ter eliminado as leis de limpeze de sangue em Portugal, era proíbido por lei uma mulher Cristã Europeia ou como eram chamados na altura Cristãs Velhas ter relações sexuais com Cristãos Velhos, Judeus, Muçulmanos e Ciganos.

Podiamos bem viver com essas leis. Ainda hoje em dia, por muita politiquice correcta que ai anda, toda a gente sabe o que se pensa de x p t e o que "anda" com brasileiros ou pretos ou ciganos ou o que seja.

Afonso Henriques disse...

"Esses portugas "White Powers" são umas figuras, viu. (risos)"

Isto vindo de um Brasileiro lol...
Se o Brasil é tão bom porque não fica vossa excelência lá nos trópicos.

O problema dessas "figuras" é que já virão o que é o Brasil e não querem ver Portugal tornado numa coisa daquelas.

E o que você se esquece - mas também não sei se tem inteligência para o compreender - é que esses esterótipos de "White Power" são de facto ridículos, mas aquilo que esses rídiculos estéreotipos "White Power" têm como base é aquilo que é e sempre foi defendido pela esmagador maioria da população Portuguesa/Europeia ao longo de séculos, para não dizer milénios.

Vá se informar acerca da Demokratia Ateniense, Esparta, ou inclusivé a República Romana. Ou leia os escritos dos últimos dias do Império.

Ao fim e ao cabo, apesar do tamanho imenso que esses esterotipos de "White Power" são - e são ridículos na realidade - no fundo SOMOS TODOS WHITE POWER.

.l.

Gilberto Mucio disse...

Dom Afonso não deve lá fazer muito sucesso com as mulheres.

Tá preocupado com a concorrencia. (risos)

Ps.: Tem andado sumido, D. Afonso. Apareça mais.

Gilberto Mucio disse...

D. Alfonso.

Sinto dizer, mas Portugal já é uma coisa daquelas. hehe

Arrume uma namorada pra voce(de preferencia sem bigode) e se acalme, homem.

Ps.: Uma vez eu morri de rir vendo um vídeo no youtube de uns portugas "white powers" numa manifestação racista. Tremendos de uns 'arabóides'... hehehe

Afonso Henriques disse...

Quanto a armas desse tipo.

Perguntem á África do Sul, a Israel e aos Estados Unidos.

Essas armas existem sim e o seu método lógico é muito simples. Por exemplo o coração de um Africano é mais susceptível a certas doenças que um coração de um Europeu que por sua vez é mais susceptível a outro tipo de doenças ás quais o coração de um Africano é mais resistente.

Basta espalhar o agente x para atacar principalmente os Europeus e o y para atacar principalmente os Africanos.

As populações do Médio Oriente e Norte de África sofrem de certos tipos de maleitas para as quais os Europeus (sim, inclusivé Gregos) são imunes.

Os Asiáticos são práticamente imunes a certos tipos de febre e são muito mais resistentes que outros grupos humanos.
Basta favorecer as condições para certo tipo de doenças curriqueiras na Ásia noutro qualquer local do mundo para que se tenha uma arma dessas altamente eficaz. Aliás, creio que os Japoneses tentaram mesmo largar pulgas infectadas com certas doenças a que os Asiáticos são resistentes sob a Austrália durante a Segunda Guerra Mundial mas não tiveram muito sucesso.

Alguns grupos Africanos, principalmente crianças nascidas com o HIV começam a desenvolver defesas contra a SIDA. Talvez daqui a uns séculos alguns grupos Africanos sejam imunes ao virus da Imunodeficiência Humana. Veio no jornal Americano Science.

Os Judeus tendem a sofrer de Ty Sachs, uma doença genética que pode estar apenas adormecida nos genes sem se revelar nos seus portadores. Um agente que faça "acordar" esta doença matará práticamente apenas Judeus.

------------------------------

São só alguns exemplos de (possíveis) armas desse tipo, eficientes e relativamente fáceis de construir com a tecnologia necessária.
É claro que estas armas não são limpinhas, matam todos os o grupo x e nenhum do grupo y. Haverá sempre baixas dos dois lados pois todos são HUMANOS. No entanto, as baixas serão algo como 5% num lado e 60% no outro. Armas muito, muito eficientes.

Como diz o gato Fedorento, "eu tenho um primo que tem uma oficina lá nos Estados Unidos que sabe das coisas... e por isso é que eu já cortei nos fritos... porque os camones têm uma arma contra tudo o que é monhé e muçulmano que aquilo quando for lançado ao ar, tudo o que tiver cheiro a chamussa... é limpinho! Vai tudo a eito!". Não é bem assim, mas é quase.

Gilberto Mucio disse...

Conte-nos mais, D. Alfonso.

Ilumine-nos com o seu profundo conhecimento científico.

Eu sou todo ouvidos.

Afonso Henriques disse...

VÁ JOSÉ MILHAZES, QUAL A RAZÃO PARA ME APAGAR ESTE COMENTÁRIO?? QUAL? APAGUE-O MAS PELO MENOS TENHA A HOMBRIDADE DE DIZER PORQUE O FAZ:

É MUITO ENGRAÇADO QUE OS ANTIRRAS VENHAM AGORA DIZER ISTO. Que ah e tal estas armas não existem e não sei quê.
É MUITO ENGRAÇADO PORQUE SÃO EXACTAMENTE ESTA MESMA ESCUMALHA DE ANTIRRAS QUE VEM LADRAR Á MÍNIMA OPORTUNIDADE QUE OS EUROPEUS É QUE EXTREMINARAM OS ÍNDIOS COM GUERRAS BIOLÓGICAS PORQUE VINHAM COM SARAMPO E CONSTIPAÇÕES (PARA NÃO FALARMOS DE DOENÇAS MAIS PERIGOSAS) QUE ERAM FACILMENTE SUPERADAS PELOS EUROPEUS MAS QUE ERAM ALTAMENTE MORTÍFERAS PARA OS ÍNDIOS.

-----------------------------

É DE NOTAR O QUÃO ESTA GENTE (INCLUSIVE E PRINCIPALMENTE TAMBÉM AQUELES QUE SÃO ELES PRÓPRIOS EUROPEUS E TÊM FILHOS E NETOS EUROPEUS) ANSEIA PELA TOTAL DESTRUIÇÃO TANTO DA CULTURA COMO DA PECULIARIDADE E DISTINÇÃO BIOLÓGICA (RAÇA) EUROPEIA.

REPARE-SE QUE NO SÉCULO XII A PESTE NEGRA ERA FREQUENTE NA ÍNDIA E NA CHINA. UMA VERDADEIRA PRAGA BEM MAIOR QUE A SIDA MAS QUE NÃO TEVE NUNCA CONSEQUÊNCIAS NO QUE TOCA AO NÚMERO POPULACIONAL DESSAS GENTES. OU SEJA, ERA CHATO MAS DESENRASCAVAM-SE.

A PESTE NEGRA NUNCA ORIGINOU UMA QUEBRA DE SEJA 5% DA POPULAÇÃO CHINESA OU INDIANA PORQUE OS ASIÁTICOS SUPORTAVAM RELATIVAMENTE BEM A PESTE NEGRA.

NO ENTANTO NO FINAL DO SÉCULO XII OS TÁRTARO-MONGÓIS ATACAM DELIBERADAMENTE VENEZIANOS AO CATAPULTAR CORPOS INFESTADOS COM A PESTE (ARMA BIOLÓGICA DIRIGIDA PROPOSITADAMENTE CONTRA UMA ÉTNIA DIFERENTE).

100 ANOS DEPOIS UM TERÇO DA POPULAÇÃO EUROPEIA MORRERA COM A PESTE NEGRE (2OO MILHÕES DE PESSOAS SE FOSSE HOJE).

NO ENTANTO, ESTA ESCUMALHA VEM AQUI DIZER QUE ESSE TIPO DE ARMAS NÃO EXISTE, E MAIS, ESQUECE PROPOSITADAMENTE ESSE EPISÓDIO PORQUE AFINAL DE CONTAS FOI CONTRA OS MALVADOS DOS WHITE POWER EUROPEUS E PORTANTO NÃO FAZ MAL.

Que grande desplante.

José Milhazes, você que declarou guerra á Civilização Europeia desde cedo deve esta bastante orgulhoso com os comentários que este post tem tido.

E a propósito, consta que os genes dos Tártaros do Volga são 60% Europeus por parte Materna e 80% Europeus por parte Paterna. O que dá uma média de 70% Europeus. Mais, antes da conquista Russa desses territórios, os genes Tártaros eram Europeus primordialmente pelo lado paterno o que se pode concluir que, desde a conquista Russa, houve grande miscegenação entre homens "Europeus" (Cossacos, Russos, etc) e mulheres já Tártaras. Não vá por aí..

Anónimo disse...

este brasileiro utiliza sempre os mesmos chavões, do genero.. voçe num tem mulhé atraz de voçê, ou esses white power português e termina sempre a afirmar que terra de tuga já é como no brasíl.

repararam no raciocino tosco deste animal??
Não consegues fazer melhor do que isso??

faz 1 favor ao mundo e mata-te meu!
andas aí a poluir a russia, qualquer dia ainda te confundem com um negro e acabam com o teu sofrimento..
sabes bem que aí na russia adoram misturados como tu..

imperador.

Afonso Henriques disse...

Portugal é uma coisa daquelas?
Falta de sucesso com as mulheres, eu?

ó Homem, cure-se! Se bem que podia ter mais sucesso com as mulheres mesmo já que aquela Jennifer Love tem-me andado a escapar... ela e a Liliana Queiroz...

tocaste num ponto sensível... deves...

Afonso Henriques disse...

Lendo agora o último comentário agressivo, somos todos "White Power" mesmo. Uns apenas mais que outros.

E depois temos os decrépitos Comunistas por aqui a tentar destruír (e com sucesso) a Civilização Europeia.

Enfim. Interessante.

Afonso Henriques disse...

Só uma última adenda ao comentário acerca das armas biológicas por etnia.

Aliás, também se pode fazer armas biológicas para atacar apenas algumas pessoas intra-etnias.

Eu por exemplo tenho um sangue bom. Um tipo de sangue que não é rejeitado por nenhum outro tipo.
No entanto o meu tipo de sangue não aceita qualquer outro tipo de sangue que não seja o mesmo que o meu, podendo eu correr risco de vida.

Para me matar, básicamente, entre um grupo de pessoas, o Gilberto só tem que me injectar uma certa quantidade do seu tipo de sangue no meu organismo.
Eu nunca poderia fazer isso ao Gilberto já que o meu sangue é bom e ele não se resentiria com o meu sangue. Eu morreria com o sangue dele.

(Não sei que arma é que pode matar através da injecção de sangue lol que ridiculo, mas o princípio é o mesmo princípio base desse tipo de armas.)

Afonso Henriques disse...

--

E por falar de mulheres, e só falando de mulheres limpinhas:

Existem mulheres que são mais sensíveis e que não podem passar de uma penetração anal sem preservativo directamente para uma penetração vaginal pois sofrerão de diversas infecções genitais.
Com outras não há problema.

Isto deriva do facto de que certas mulheres produzem no ânus e no recto um maior número de bactérias de um dado tipo que outras.

----------------------------------

O princípio é o mesmo. Algumas mulheres sofrerão com um ataque deste tipo enquanto outras não. Basta para isto que haja diferenças entre duas populações.
As diferentes étnias são geralmente endogamicas e como tal tendem a ser mais homogéneas intra-grupo e a divergir de outros grupos.

Eu não sei mas talvez uma índia desenvolva infecções com este tipo de comportamento e uma africana não.

----------------------------------

As diferenças entre populações são imensas assim como o espaço para a criação deste tipo de armas. É um facto da vida.

Gilberto Mucio disse...

Seria D. Afonso, ou D. Juan?(risos)

-----

D. Afonso, voce é O- ? Veja só, estamos nos extremos! Eu sou AB+. Pode injetar qualquer porcaria em mim que eu não morro(desde que não esteja contaminada). hehehe
-----

O sangue O não é lá muito europeu, hein... (risos)

Gilberto Mucio disse...

[Nossa! D. Afonso está se empolgando. hahaha

Peço desculpas ao signatário desse blog por ter "dado corda" a ele. A culpa foi minha!(risos)]

Gilberto Mucio disse...

Não acredito que esse "Imperador" aí é portugues. Se fosse no Brasil, onde uma parte da população ainda não tem acesso a uma boa educação, ainda se admitiria... Veja só como escreve!

Respeito à língua de Camões e Machado de Assis, jovem. =P

Pergunta aos amigos portugueses:

Esse tipo de escrita é comum por aí?

Inácio Cristiano disse...

Caro Milhazes

Tenho acompanhado alguns dos seus posts, com agrado pela actualidade que a maioría revela, tanto no aspecto de "noticia" como de expressão politico-cultural relevante.

Tenho mesmo opinado nalguns casos, mas ultimamente tenho constatado que o seu eclético Blogue tem sido atacado por autênticos haquers, que simultaneamente se parecem com a reencarnação pulvorizada de pequenos Bérias ou de racistas ridiculos tipo Joseph Goebbels, isto para não me referir ao nosso canhestro Rolão Preto salazarento.

Também tenho reparado, no evidente conhecimento fora do normal sobre armas, misseis, aviões que alguns dos opinantes por vezes se referem neste blogue, como se de autenticos agentes do KGB ou da CIA se tratasse em ambiente de plena "Guerra Fria", ou como se estes conhecimentos fizessem parte de uma sã educação da nossa actual juventude!...tais discussões só farão sentido em ambiente de informação e contra informação na perspectiva de confrontos bélicos.

Pela imaturidade subjacente a alguns comentários, mesmo quando vindos de pessoas informadas, por vezes revelam também que advêm de jovens cidadãos.
Por tudo isto gostaria de pôr a seguinte questâo a todos:

Será que o preconceito de NÃO VÊR o semelhante como um igual, devido à diferença da cor ou de fisionomia, assim como uma certa predisposição para eliminar aquele que aos nossos SENTIDOS parece ser perigoso para a nossa existência, -fazem parte da agenda cultural ou das prioridades dos jovens russos, ucranianos; polacos; alemães; brasileiros?
Responda quem souber!

Afonso Henriques disse...

Gilberto, peço desculpa mas só agora li o seu comentário acerca de mim e as mulheres como deve de ser:

"Dom Afonso não deve lá fazer muito sucesso com as mulheres.
Tá preocupado com a concorrencia. (risos)"

A questão primordial não é essa. A QUESTÃO É QUE EU NÃO ESTOU PARA SUSTENTAR FILHOS DA PUTA QUE POUCO OU NADA TÊM QUE VER COM A MINHA NAÇÃO NEM QUERO QUE OS MEUS FILHOS OS SUSTENTEM NEM QUE AS MINHAS FILHAS VIVAM PERTO DELES.

As Nações existem para proteger um povo, uma cultura, uma pátria, uma História e uma Tradição.

Você só vê Estados. Eu vivo numa Nação, e não estou para sustentar filhos-da-puta. Não é esse o propósito de Portugal. Isto não é o Brasil nem a América, é Europa. (ainda)

Cumprimentos.

Afonso Henriques disse...

"O sangue O não é lá muito europeu, hein... (risos)"

Então é o quê? "Arabóide"

Não, diga lá que eu estou curioso...
e para ser sincero, eu não percebo nada dsso dos tipos de sangue, apenas me lembro o que o médico me disse. Agora acho que tinha Os pelo meio O ou OB ou lá o que é.

Mas vá, esse sangue é de onde? A sério que estou curioso pá!

Gilberto Mucio disse...

Portugal sustentando "filhos da puta"... Voces evoluiram, quem diria, hein. hehe

Logo Portugal, que até pouquinho tempo era em parte sustentado pelo dinheiro de...

...imigranates portugueses(!) no exterior.

O que uma esmolinha(de Bruxelas) não faz, hein.

Gilberto Mucio disse...

D.Afonso,

Me espanta vossa senhoria, tão grande conhecedor das ciancias, são saber o que é sistema ABO.

Estude, veja as incidencias de ambos nas populações, etc...

Afonso Henriques disse...

"Será que o preconceito de NÃO VÊR o semelhante como um igual, devido à diferença da cor ou de fisionomia, assim como uma certa predisposição para eliminar aquele que aos nossos SENTIDOS parece ser perigoso para a nossa existência, -fazem parte da agenda cultural ou das prioridades dos jovens russos, ucranianos; polacos; alemães; brasileiros?"

Não. É muito simples. Aquilo que se passa é que os "jovens" Europeus que não estão drogados ou não são de extrema esquerda estão fartos de levarem com o multiculturalismo.

O Raciocínio é o seguinte: Multiculturalismo é fixe enquanto consistir em Buraka som Sistema numa discoteca e que essa mesma discoteca seja multicultural apenas na música. E mesmo assim...

De facto é assustador que os "meninos ricos", a menos que sejam fortemente esquerdizados desde sempre (e mesmo assim há muita rebeldia), entre os 15 e os 25 anos são bastante radicais não sendo "Nacionalistas" mas puramente racistas; Não se preocupando com "Nobreza" mas assentando numa cosmovisão Selvático-Capitalista em que o dinheiro compra tudo.

Pode-se dizer que estamos a criar uma elite que odeia duas coisas acima de tudo:

A pobreza e o multiculturalismo, sendo o último uma expressão práticamente de racismo puro. Estes jovens são absolutamente normais no dia a dia e são tb políticamente correctos como tudo mas é preciso conhecê-los relativamente bem para entender a sua maneira de pensar.

Em Espanha também se passa o mesmo por entre a juventude "com dinheiro". E os espanhóis são regra geral mais racistas que os Portugueses pois também têm sofrido mais com o multiculturalismo. Quanto ao resto da Europa, não sei se isto se passa.

Basicamente isto não é mais que uma reacção normal a uma invasão que se diz pacífica mas que de pacífica tem pouco.

Espero tê-lo esclarecido. Se quiser saber mais e eu o poder ajudar, faça favor, não hesite e pergunte.

P.S- esta situação é explosiva mesmo. Com a crise e daqui a uns aninhos, com o descontentament dos jovens por toda a Europa e a normalização de pensamentos que desde o final dos anos 60 são marginais (a vários níveis: a nível familiar, media, social, etc) aquilo que trágicamente aconteceu aos Judeus nos anos 30 pode repetir-se de forma muito mais violenta.

O que mais alimenta este caldeirão é o fogo. Os Judeus apesar de tudo nunca se orgulharam de praticar violência contra os povos Europeus e nunca os provocaram ou os humilharam directamente como o que se passa hoje por toda a Europa. As minorias étnicas sentem-se como que "superiores" e "com direitos" de uma tal maneira que os Judeus nunca se sentiram.

Basicamente os jovens continuam a ver os skin heads e grupos parecidos como desprezíveis, estúpidos e desnecessário. Mas há praticamente um consenso sob uns 33-40% dos jovens que uma milícia que atacasse os membros das "minorias étnicas" que "faltam ao respeito" seria bem vinda, e que seria um acto de corajem. E estamos em 2009 e todos vivemos bem. Imaginem em 2020, 2030 com muito mais "minorias étnicas" (o dobro, sei lá) e muito mais percentagem de minorias étnicas por entre os grupos mais jovens.

Afonso Henriques disse...

Por aquilo que vi, Gilberto, e eu a pensar que o meu sangue era raro, afinal só é raro na Europa 25-50% mas é muito comum entre os Índios Americanos.

Eh... sou especial na mesma! Cabrões dos Índios!

Anónimo disse...

eu estive no japão ha 2 anos, se alguem aqui disser que 1 negro ou 1 indio ou até mesmo 1 branco no japão pode ser considerado japonês, mesmo os seus descendentes então essa pessoa não conheçe a realidade dessas sociedades e está a mentir.
quem conheçe o japão sabe muito bem que os imigrantes brasileiros que lá se encontram (na esmagadora maioria de ascendência japonesa) são considerados estrangeiros e colocados à margem da sociedade.
O japão é um estado-nação com identidade racial.

aqueles que estão a tentar destruir-nos(raça branca) por enquanto vivem tranquilos, mas se a coisa muda de figura vão passar um mau bocado.
A europa já está a entrar em roptura, eu não desejo uma guerra, mas se nos obrigarem a isso quero ver depois se muitos que aqui falam terão coragem de continuar a defender o fim da raça branca.

imperador

Anónimo disse...

lula da silva afirmou;

"os problemas financeiros mundiais foram causados por gente branca de olhos azuis"

isto é o triste fado que o brasil canta.
infelizmente o brasil decidiu deixar de ser um país branco e juntar-se à corja do 3ºmundo. É pena, sempre tive admiração pelo brasil, mas afinal preferem destruir os restantes 50% da população e torna-los misturados porque assim acaba-se com o problema do racismo no brasil.

espero que os irmãos brancos do brasil acordem a tempo de impedir essa loucura.

imperador

Gilberto Mucio disse...

"os problemas financeiros mundiais foram causados por gente branca de olhos azuis"

Ou seja, com certeza não foram os bigodudos(homens e mulheres) e morenos portugas. (risos)

Portugal está mais pra norte da Africa que p Europa. Voces são marroquinos. [Eita! Quer ver o chilique...? (risos)]

Como italiano, vou parar de dar esmolas(via Bruxelas) pra voces se não se comportarem. hehe
----------

Amigos portugueses, não me levem a mal nas brincadeiras.

Pippo disse...

Bem, pelo meu breve comentário logo do início, verifica-se que eu não alinho muito pela batuta do racista puro e duro. Nazismo e afins, considero-os aberrações. Por outro lado, sou identitário, pois preservo, antes de mais nada, a minha identidade enquanto português.
Como tal, não vejo o multiculturalismo com bons olhos, pois este é essencialmente anti-europeu e racista (sim, EXISTE racismo anti-branco, mesmo entre os brancos europeus).

E verifico que o Afonso Henriques tem alguma razão. Conheço vários exemplos de jovens muito bem formados, muito cultos, e que são racistas; e conheço ainda mais casos de gente que não se importaria que "alguém" pusesse na ordem certos grupos minoritários que reivindicam para si direitos "étnicos" especiais (muçulmanos, ciganos e africanos, sobretudo estes, que têm gangs que operam quase com impunidade). Mas penso que isto se deve mais a um "racismo" social, de reacção aos desmandos provocados por minorias, do que a um racismo primário do estilo "eu sou melhor do que tu porque sou branco".

Por fim, reitero: a pertença a um grupo étnico e social, ou mesmo a uma nacionalidade, é mais um acto cultural do que um acto genético.

Moderem a discussão sff. Abraço,

Jose Milhazes disse...

Caro Pippo, faço meu o seu apelo.

Gilberto Mucio disse...

Amigos,

mais uma vez, penitencio-me por ter dado corda, na discussão, a gente como D.Afonso e similares.

Afonso Henriques disse...

Gilberto:

É assim, você realmente meteu o blog numa alhada ao dar-me corda. E pior, foi "sáfádu" o suficiente para não me informar condignamente aceraca do tipo O.

E amigo, há cerca das suas graçolas ácerca dos Portugueses são altamente ofensivas.
Na realidade, a Itália tem mais de Norte Africano e Semita em termos puramente genéticos que o Sul de Portugal ou Espanha. Aliás, de Itália só se salva o Norte como claramente Europeu e o centro já tem bastates "influências" (e nem falemos daquele fim de mundo que é o Brasil) enquanto que toda a Península Ibérica é claramente Europeia, salientando-se assim como a região mais Europeia do Sul da Europa genéticamente. Quando falo do Sul da Europa falo do Centro e Sul de Itália, Grécia, Albânia, Bulgária e até mesmo Roménia ou Macedónia.

Quanto aos olhos azuis, a declaração de Lula é claramente racista e anti-Europeia, sendo ele Europeu ou maioritáriamente Europeu pelo menos.
Pois fique sabendo que 7~15% dos Portugueses têm olhos azulinhos... e é difícil passear nas ruas do Algarve ou da Andalucia e ver, sei lá, quinze mulheres seguidas sem que uma tenha olhos azulinhos.

Qual era a outra? Ah, já sei! Dos bigodes. Isto vindo de um Brasileiro nem é ofensivo visto a clara e indiscutível superioridade da mulher Portuguesa face á Brasileira em tudo excepto promiscuidade, a dança do créu e outros do género.

Mas vindo de um Italiano seria bastante ofensivo visto que eu acho que as mulheres Italianas são lindíssimas, mais lindas até que as Portuguesas e Espanholas :-(
Aliás, a primeira loura que me deixou estonteado em toda a minha vida foi uma menina Italiana. Antes disso para mim as loiras eram uma raça inferior.

Cumprimentos ó Brazuca (tens sorte de eu hoje estar bem disposto senão ladrava, que ninguém me calava).

Afonso Henriques disse...

Pipo,

" eu não alinho muito pela batuta do racista puro e duro. Nazismo e afins, considero-os aberrações."

Também eu meu caro, pelo menos para os tempos actuais. Não podemos é esquecermo-nos que o Fascismo/Nazismo nasceram como A proposta possível ao Comunismo, sendo tanto mais radical quanto era a ameaça do Comunismo nesse local.

"Por outro lado, sou identitário, pois preservo, antes de mais nada, a minha identidade enquanto português."

Naturalmente, isso não é ser-se identitário mas ser-se Português. Hoje em dia, os valores é que estão tão alterados que existe esta distinção. Há pouco tempo atrás não existia esta distinção entre pessoas normais.

"Como tal, não vejo o multiculturalismo com bons olhos, pois este é essencialmente anti-europeu e racista (sim, EXISTE racismo anti-branco, mesmo entre os brancos europeus)."

Exacto e aos olhos de (quase) toda a gente.

"E verifico que o Afonso Henriques tem alguma razão."

Dado o meu auto-proclamado estatuto de troll e há minha franca má educação, tenho de reconhecer que apenas afirmar isso exige muita corajem.

"Conheço vários exemplos de jovens muito bem formados, muito cultos, e que são racistas"

E são cada vez mais. Para muitos até, o racismo deixou de ser aquele "racialismo saudável" e passou a ser um racismo estupido baseado no "sou melhor que tu porque sou branco e tu nem sequer devias viver" e é isso que pode causar grandes problemas no futuro. Vai-se varrendo tudo para debaixo do tapete mas até quando?

"Mas penso que isto se deve mais a um "racismo" social, de reacção aos desmandos provocados por minorias, do que a um racismo primário do estilo "eu sou melhor do que tu porque sou branco".

É os dois. Não diria que o racismo é esse racismo "primário" mas é apenas um racismo natural. Tanto mais reforçado, se é que me entende, pela natural superiordade da "raça" branca (dos Europeus) que estão a ser substituidos em todo o lado por seres em certa medida inferiores. Mas seres Humanos iguais a nós, sem dúvida. A inferioridade deles não é uma inferioridade a nível biológico nem nada que o valha.

"Por fim, reitero: a pertença a um grupo étnico e social, ou mesmo a uma nacionalidade, é mais um acto cultural do que um acto genético."

É ambos. Tem que se ser aceite como membro de tal para que se possa considerar tal.

"Moderem a discussão sff. Abraço,"

Não dá, e por isso peço desculpa.
Cumprimentos.

Gilberto Mucio disse...

Em respeito ao signatário deste Blog, não brinco mais com voce, D.Afonso. =P

Anónimo disse...

Caro Afonso Henriques, que este tema se tranforme numa discução sobre racismo ainda se aceita, agora começar a falar em penetraçoes anais já é demais, já não me ria assim há muito tempo.

Anónimo disse...

Hoje não se fala em raça, mas em genética. Os estudos indicam que os portugueses têm mais a ver com os italianos do norte do que com qualquer outro povo. A segunda tendência é Espanha ( óbvio) e Itália do Sul. Que significa isto? Provavelmente que a origem é a mesma, só que grande parte dos portugueses e dos italianos do norte não se misturaram muito com gentes de outras origens, casaram dentro da família.

Oh Well, Okay. disse...

"Os Judeus tendem a sofrer de Ty Sachs, uma doença genética que pode estar apenas adormecida nos genes sem se revelar nos seus portadores. Um agente que faça "acordar" esta doença matará práticamente apenas Judeus."

LOL (peço desculpa, mas tive mesmo de usar esta linguagem "virtual" para expressar o quanto o(s) comentário(s) deste senhor me fizeram rir).

Adoro isto.
Eu ainda tenho esperança de que ao fim de tanto tempo, estas teorias toquem o ridículo na mente de qualquer pessoa, mas continua a existir aquele tipo de individuo que acha isto real.
E digo mais...

"Eu por exemplo tenho um sangue bom. Um tipo de sangue que não é rejeitado por nenhum outro tipo.
No entanto o meu tipo de sangue não aceita qualquer outro tipo de sangue que não seja o mesmo que o meu, podendo eu correr risco de vida.

Para me matar, básicamente, entre um grupo de pessoas, o Gilberto só tem que me injectar uma certa quantidade do seu tipo de sangue no meu organismo."

Isto, meus amigos, vai surgir em formato filme daqui a uns dois anos. Vão por mim...Qual Homem Aranha, qual Super Homem, qual Navegante da Lua! O Afonso é que é!

"Basicamente os jovens continuam a ver os skin heads e grupos parecidos como desprezíveis, estúpidos e desnecessário. Mas há praticamente um consenso sob uns 33-40% dos jovens que uma milícia que atacasse os membros das "minorias étnicas" que "faltam ao respeito" seria bem vinda, e que seria um acto de corajem"

Não sei onde vive o senhor, mas não é em Portugal! Talvez isso seja a realidade no seu grupo de amigos, juntamente com uns dois ou três senhores idosos e sem educação, que ainda veneram Salazar às escondidas.
Se me disser que a maioria dos portugueses quer uma melhor acção policial de forma a por fim a determinado tipo de crimes e coisas do género, eu ainda acredito. Agora diminuir as minorias? Pff, mas em que século vive? E já agora quando diz minorias étnicas está a fazer referencia a quem? Aos africanos? Aos ciganos? Aos Imigrantes? Que são diferentes de si aonde? Ah, pois claro, no tipo de sangue e cenas. (ahaha)

Eu gostava era ver estes meninos a dizerem estas coisas em publico, sozinhos, no meio dos malditos comunistas, ou negros, ou ciganos, etc. Porque o que é típico em Portugal é virem para fóruns e blogues, falar de boca cheia das porcarias que vão buscar a sites manhosos e errados, com a mania que são rebeldes e alternativos, já que toda a sociedade os renega. Porque curiosamente, só têm representação virtual. E percebe-se porquê (aponta para os comentários engraçados).

No fundo, defendem a mesma coisa que os Nazi/Fasci, mas não o admitem! Não, eles só têm orgulho em serem portugueses. Mas podem ter orgulho à vontade, amigos. Eu também gosto de ser portuguesa. O problema está quando se consideram superiores a outras nações ou "raças" só porque nos Descobrimentos andamos a roubar técnicas aos muçulmanos e japonese, para depois descobrimos o mundo por eles. Falam tanto do multiculturalismo, não fazem ideia de que o nacionalismo que tanto amam é baseado na mistura e troca de conhecimentos entre povos. Porra, gente burra. Não, peço desculpa. Gente pouco inteligente, vá.

Anónimo disse...

"Não, peço desculpa. Gente pouco inteligente, vá."

Não seja insolente, eu não conheço o afonso, mas pela maneira que escreve e da forma como falou ele claramente não é nenhum burro.

Se fosse séria teria de reconheçer que os nacionalistas são a parte da população mais culta e inteligente. Eu sei que não acredita nisso porque para si um nacionalista é algo como o mário machado ou o marcelo rebelo de sousa(detesto este gajo).

A verdadeira massa nacionalista é silenciosa e tem medo de se pronunciar, sabe porque?
Porque está criada neste momento uma atmosfera anti-racista, multiculturalista e politicamente correcta muito violenta que destroi quem não alinha com estas "correntes de pensamento".

Assim como a liberdade de expressão esteve limitada para aqueles que eram multiculturalistas ou anti-racistas no passado, mudou de lado a maré, só isso..

mas os nacionalistas defendem as mulheres acima de tudo, por isso, eu vou perdoar a sua indelicadeza para com o camarada.

imperador

Afonso Henriques disse...

Anónimo,

a vida é para ser encarada de uma forma divertida. E... se não fosse a promessa de penetrações anais, o que seria de nós? Estariamos condenados á monotonia das penetrações vaginais...

Agora a sério,

Portugal é genéticamente mais próxima de? ESPANHA evidentemente. Especialmente do Noroeste espanhol e indo diferenciando cada vez mais em direcção ao Sudeste Espanhol.
Agora, é claro que o Alentejo tem mais que ver com a Andalucia ocidental que com a Cantábria...

Bem, quanto á relação com Itália, sim, é óbvio que somos mais apróximados com o Norte de Itália que com o Sul (apesar de me constar que fisicamente somos mais parecidos com os Italianos de Roma e Nápoles que com os de Milão ou Turim).

Isto não quer dizer que tenhamos tido "relações dentro da mesma família", mas apenas que as nossas relações foram naturais e endogâmicas.

E, é só atentarmos para o Norte e o Sul de Itália para compreendermos o porquê da nossa maior próximidade com o Norte. QUer a Peninsula Ibérica, quer o Norte de Itália têm uma população de base Celta, enquanto o Sul de Itália tem uma população de base Itálica... ainda para mais, no Sul de Itália houve considerável influxo de sangue Grego, o que não aconteceu no Norte.
O Norte, tal como a Peninsula Ibérica foram latinizados e mais tarde Germanizados.

Com estas duas influências sendo mais sentidas no Norte de Itália que na Península Ibérica.

E depois nós ainda apanhámos restinhos de sangue do "Povo Feio" (Judeus) e dos "Demónios do Sul" (berberes islâmicos) como estes dois povos eram chamados na época dos Visigodos.
Já para não falar que o Sudeste Ibérico não tinha báse Celta, mas sim Ibera.

Creio no entanto que Portugal, não fosse o sangue "Mediterrâneo" minoritário (Iberos, Berberes, Semitas) seria talvez mais parecido com certas zonas da Irlanda ou com o País de Gales que com o Norte de Itália...

Afonso Henriques disse...

Oh Well Okayzinha...

estás TÃÂOOO enganada...

E se queres saber mesmo a opinião dos "jovens"... é simples.

Quanto ás raparigas, são AS PRIMEIRAS a falar das virtudes do multiculturalismo e do Políticamente Correcto mas, quando chega a hora da verdade, ou são umas verdadeiras pêgas (5-10%) ou são AS PRIMEIRAS a delimitar as fronteiras a esse nível.

Quanto aos rapazes, é só eliminares o risco de serem apanhados a ter uma "conversa errada" á frente de meninas atraentes, ou que tenham amigas atraentes, e verão como aquilo que eu digo é práticamente consensual.

E mais, o que eu digo é que enquanto na camada média e média baixa da sociedade, este tipo de sentimentos é puramente natural, pois através do contacto com "minorias étnicas" as pessoas sentem que eles "também são pessoas, não são é dos nossos ou como nós", nos estratos mais altos existe um profundo sentimento de superioridade, e é isto que pode dar azo a algo muito grave daqui a uns anitos.
Os jovens com dinheiro vêem o mundo como o seu jardim privado, e as minorias étnicas como aqueles que não é minimamente imoral deitar abaixo.

P.S. - O que acha você que as raparigas querem dizer quando acham que local x é "muito chunga"?

Pois, quer dizer que tem minorias étnicas não Europeias a mais.

Mas vá fechando os olhos, vá fechando os olhos...

dino disse...

uma coisa é certa: a Raça Branca é de longe superior intelectualmente que todas as outras.Quem o afirma é um CIENTISTA ligado à Fundação Champalimaud,cientista este que foi AGRACIADO com o PRÉMIO NOBEL.
já viram algum...africano ser agraciado com o prémio nobel da fisica,medicina ou outro que puxe mais pela massa cinzenta?
a não ser o nobel da paz mas esse qualquer um ganha.
ah,já para não dizer que uma pessoa loira e de olhos azuis é de longe mais bem-parecida que qualquer pessoa de outra raça.
isto são factos.

Afonso Henriques disse...

Dino, os seus factos são bastante... vagos...

"a Raça Branca é de longe superior intelectualmente que todas as outras."

"já para não dizer que uma pessoa loira e de olhos azuis é de longe mais bem-parecida que qualquer pessoa de outra raça."

Quanto á primeira frase... o que é ser-se "intelectualmente superior"? Não é isso extremamente vago?

E já reparou que em média os Chineses, Japoneses e Coreanos têem um QI cinco pontos mais elevados que os Europeus?
E que inclusive os Judeus têm um QI 20% MAIS ELEVADO que o Europeu médio? Os Judeus são só 15 milhões e contam com uma grande percentagem dos prémios Nobel. Portanto, isso que afirma, não pode ser afirmado dessa maneira.

Quanto á segunda frase... eu em Portugal - onde é relativamente raro ver gente loira de olhos azuis - já estou farto e conheço muitas loirinhas de olhos azuis que são, francamente... feias.
Agora, também tenho notada que "as loiras" tendem a constituir uma elite em termos de beleza, especialmente tendo em conta o seu reduzido número.

Mas daí a dizer que a mais bela é loira e com olhos azuis... hm... não sei...
Quanto mais dizer que "é de longe mais bem parecida"...

Anónimo disse...

afonso, o sr. tem rasão ao dizer que em média os orientais são mais inteligentes que os europeus.

não são 20 pontos como diz mas cerca de 7 pontos.

isso acontece porque na europa existem em elevado numero pessoas estupidas e inteligêntes, existe mais desvio padrão.

os orientais são mais parecidos uns com os outros.

por outras palavras..

é comum na europa encontramos gente realmente muito estupida em grande número, no oriente, as pessoas tendem a ser mais parecidas intelectualmente.

mas existe um ponto importante que o sr. afonso não pode esqueçer de referir.

a raça branca caucasiana produziu os maiores genios da história em todas as areas, é indicutivel que é a raça branca que possui as mais brilhantes mentes que já existiram.

os orientais criam em colectivo os europeus individualmente.

a nivel de beleza fisica é indicutivel que a raça branca é MUITo superior às restantes, e isso não tem nada a ver com olhinhos azuis, tem a ver com a fisionomia do corpo.
O que é belo ou não é definido pela medida "gold ratio".

por exemplo, 1 pormenor de cada raça;

raça negra..
os negros têm um nariz desproporcional em relação ao rosto.

um asiático tem os olhos com uma forma imperfeita e inestética.

os brancos têm as formas do rosto geométricamente proporcionais, isto sim é um facto!

o homem ideal que é reconhecido por todas as pessoas que não são falas e hipocritas é altamente inteligênte, alto, loiro, dolicocefalo com olhos azuis com aspecto ariano.

os japoneses nos manga criam sempre os herois com aspecto ariano.. por algum motivo será...

luis

Afonso Henriques disse...

"não são 20 pontos como diz mas cerca de 7 pontos.

isso acontece porque na europa existem em elevado numero pessoas estupidas e inteligêntes, existe mais desvio padrão.

os orientais são mais parecidos uns com os outros."

Luís, concordo com práticamente tudo o que diz. Excepto os restos de Nordicismo. (Se bem que concordo que podiamos ter mais umas loirinhas e um bocadito menos de olhos castanhos)

Bem, quero apenas deixar claro que eu referi que os Asiáticos teriam um QI 5 pontos superior aos Europeus. Mas o que diz neste respeito é verdade.

20% mais elevado, em termos de QI apenas os Judeus.

P.S. - Em termos de beleza, sempre me espantei com a capacidade que os Japoneses têm de criar formas femininas mais belas que as próprias Japonesas ;) ... Aquela Sakura do Naruto, até com o cabelo cor de rosa me provoca uns instintos que não vejo em punks com o cabelo daquela cor. Inexplicável. Mérito para os Japoneses.

Anónimo disse...

MORTE AOS NÃO BRANCOS!!!