terça-feira, abril 07, 2009

Moldávia: violência não é solução dos problemas


Não estou entre os que consideram que o que está a acontecer na Moldávia seja mais um exemplo de revolução anti-comunista, mas trata-se de mais uma demonstração de violência política gratuíta, que conduz a um beco sem saída.

Mas vamos por partes:

O Partido dos Comunistas da Moldávia, dirigido pelo Presidente do país, Vladimir Voronin, conseguiu uma vitória confortável nas eleições parlamentares, anunciou Iúri Chokab, secretário da Comissão Eleitoral Central.
No Domindo, realizaram-se eleições parlamentares na Moldávia, depois das quais os deputados deverão eleger um novo Presidente do país. 17 partidos políticos lutaram por 101 mandatos. Segundo a lei eleitoral, só elegem deputados as forças políticas que conquistam mais de 06 por cento dos votos.
“Os comunistas conseguiram 49,91 por cento dos votos dos eleitores, o Partido Liberal recebeu 12,91 por cento, o Partido Liberal-Democrático conquistou 12,23 por cento e a aliança Nossa Moldávia teve 9,88 por cento”, anunciou Chocan.
Os restantes 13 partidos que participaram nas eleições não conseguiram superar a barreira dos 06 por cento.
Os comunistas conquistaram assim 62 ou 63 mandatos dos 101 no Parlamento. Sendo assim, o Partido dos Comunistas da Moldávia poderá não só formar Governo sozinho, mas também eleger o Presidente do país.
Segundo a Constituição da Moldávia, o Chefe de Estado é eleito pelo Parlamento, deve receber o mínimo de 61 votos.
O segundo mandato do actual Presidente, Vladimir Voronin, termina em Abril e ele não se poderá recandidatar mais ao cargo, devendo ser substituído no cargo por outro militante comunista.
A Moldávia, antiga república da União Soviética, está entre os países mais pobres da Europa.

A oposição ao Presidente Voronin, não obstante a opinião de numerosas organizações internacionais de que o acto eleitoral foi, em geral democrático, veio para a rua contestar os resultados e exigir a recontagem dos votos.

Muito bem, tem todo o direito a isso, o que fez na segunda-feira, mas, no dia a seguir, uma multidão, fundamentalmente de jovens, invadiu e pilhou os edifícios do Parlamento e da Presidência da Moldávia, deixando de ter qualquer tipo de justificação para os actos de violência e vandalismo.

Os manifestantes defendem a união da Moldávia e da Roménia e a adesão da primeira à União Europeia. As desordens não fazem aproximar nenhum desses objectivos. Pelo contrário. Além disso, a união dos dois Estados significará a desintegração do primeiro, porque, nesse caso, a Transdniestria, território moldavo habituado por uma maioria russófona, separar-se-á definitivamente.

Falou-se de um acordo para a recontagem de votos, mas falhou e a situação de indefinição continua.

Uma factor positivo há a assinalar. A condenação dos actos de violência é geral, vêm tanto do lado da União Europa, como da Rússia, o que pode levar estes dois agentes a unirem-se para evitar o aparecimento de mais um foco de tensão na Europa.

Este movimento desordeiro não é uma revolução anti-comunista até porque o Partido dos Comunistas da Moldávia nada tem a ver com partidos homónimos clássicos. Pode não ter feito muito para arrancar o país da cauda da Europa, mas tem respeitado as regras do jogo democrático. Não esconde a intenção de aproximação à União Europeia, mas mantém boas relações com Moscovo para não perder a Transdniestria.

Vladimir Voronin é um dirigente dos equilíbrios possíveis e é de lamentar que a oposição, que diz ser mais democrática e europeia, não tenha sabido controlar os desvaneios da multidão.



27 comentários:

Gilberto Mucio disse...

Não discuto claridade das eleições, a julgar pelo que lí, a vitória dos 'comunistas' foi legítima, mas vale ressaltar que o senhor Voronin é o maior capitalista/bandido/oligarca do país.

Jest nas Wielu disse...

O nome oficial do país é Moldova, não sei para que usar o nome dado pelo Stalin a uma parte da Roménia?

http://www.realitatea.net/revolta-in-republica-moldova--manifestantii-au-ocupat-cladirea-parlamentului---vezi-foto_491172.html

Anónimo disse...

Claro que essa violência é injustificada.

Acho que tudo deve ser feito para a Moldova se afastar da Rússia. Que se entregue de vez a Transdniestria à Rússia ou à Ucrania, e que a Moldávia seja parte da Romênina de vez.

Anónimo disse...

O senhor não está a ser objectivo.E sabe muito bem disso.Não é por falta de informação das agências.

Anónimo disse...

Gostei do artigo, está equilibrado.

Apenas faço duas pequenas correcções ortográficas :
"Uma factor positivo à a assinalar"- deveria ser "Um factor positivo há a assinalar".
"o Partido dos Comunistas da Moldávia nada tem haver com partidos homónimos clássicos" - deveria ser "O Partido dos Comunistas nada tem a ver com partidos homónimos clássicos".

Nao me leve a mal.

Jose Milhazes disse...

Leitor anónimo, não levo a mal, pelo contrário, e vou já emendar. Obrigado

PortugueseMan disse...

Caro José Milhazes,

Reparou nisto?

Ukraine's economy 'to shrink 9%'

The World Bank has said Ukraine's economy will shrink by 9% this year, more than double its previous forecast...We expect GDP to drop by 9% in 2009, but still see downside risks to this forecast if the external environment deteriorates further and/or the authorities delay critical anti-crisis steps...

http://news.bbc.co.uk/2/hi/business/7988196.stm

Você está a imaginar o rombo que está a significar o aumento brutal do preço da energia, que foi acordado recentemente?

Como é possível líderes com responsabilidade de uma nação, terem levado a coisa a este ponto apenas com o intuito de se integrarem na NATO. Como é possível não verem em que direcção estão a levar o país. A situação já é má em todo o lado, mas cavar a própria sepultura...

Jose Milhazes disse...

Leitor PortugueseMan, reparei niso e, no caso da Ucrânia, os dirigentes cavam a sepultura sem olhar à profundidade. O principal é que pensam que quanto mais cavam, mais reforçam o seu poder. Ou fazem de conta que assim é.

Sérgio disse...

Portugueseman, não se preocupe, basta a Ucrania ter uma atitude mais consentanea coma sua verdadeira condição de subordinada de uma grande potencia que não vou referir, para que as coisas acalmem novamente e mais uma vez essa potencia seja magnanima para com aqueles que dependem de si. É apenas um processo de disciplinamento que os Ucranianos terão de atravessar, tudo pelo bem deles e para os proteger deles próprios.

PortugueseMan disse...

Sérgio,

Fiquei sem perceber, na sua opinião a Ucrânia está a agir correctamente?

Sérgio disse...

É uma questão mais complexa do que o branco ou preto, envolvendo muitos tons de cinzento pelo meio, muitos interessados e muitas variáveis. Abraço.

PortugueseMan disse...

Se assim é, o que quer dizer com o seu post anterior? é que não consigo separar aquilo por cores.

Maquiavel disse...

Anónimo, ache o que você achar, cabe aos moldavos decidir se querem ou näo integrar a Roménia. Como a maioria näo quer, paciência.
Agora algo o PCMoldavo tem andado a fazer bem, quer gostemos deles quer näo. O argumento de tentar juntar "comunista" a "corrupto/bandido/oligarca" e "país pobre" já näo pega, porque pelo que se vê, qualquer partido de qualquer país ali à volta é igual. Do mesmo modo pode-se apender "anti-comuna/direitista" a "corrupto/bandido/oligarca", como na Ucrânia, Rússia, Roménia, Hungria, etc.--é das pessoas, e näo dos partidos.
Interessante é a oposiçäo (cujo maior partido ganhou 15%) fazer estas manifs de repente. Quem lhes paga, se a Moldova é um país täo pobre?
O que isto é mesmo, é uma revolta anti-democrática, onde a maioria tenta fazer cair uma eleiçäo já declarada "livre e desimpedida" pela UE, OCDE, e similares.

Recuperado disse...

Uns pontos rápidos:

De facto, o Partido Comunista da Moldávia, se não é Comunista da maneira clássica, é mau o suficiente porque é-o Soviético da maneira clássica; Este partido oprime verdadeiramente os seus súbitos;

José Milhazes, mais uma vez, é tudo menos imparcial, e sabe-o ele e quem quer que se digne a estudar mais um pouco a questão;

A "sublevação" é de facto anti-Comunista, realizada primeiramente por "jovens Moldavos com pais que trabalham na Europa" em revolta contra o regime "Socialista Soviético" que os oprime, tal como os seus antepassados têm sido oprimidos violentamente desde mil novecentos e troca o passo;

O senhor presidente da Moldávia, está ao nível de um qualquer gandúlo e é, a par com o seu partido, o principal responsável pela terrível situação Moldava.

Moldávia é parte da Roménia. A maioria dos Moldavos quer uma Moldávia integrada na União Europeia e uma "maior relação com a Roménia que vise a integração com a Roménia a longo prazo";

A Transinistra ou Trans Dniestre ou o que quiserdes, não é Moldávia. E é práticamente parte da Rússia, inclusivé com a presença de um contingente do exército Russo, população Russa (e Ucrâniana) e passaportes Russos á descrição;

Só um Comunista da pior espécie, ou alguém que não respeite de todo a dignidade Humana é que pode defender a existência de um Estado tão desfuncional como a Moldávia. O seu povo não o preza e vive na miséria, e é um perigosíssimo foco de tensões na Europa, potencialmente a médio prazo, pode vir a ser um foco de tensão entre a Rússia e a NATO (Roménia). Só um grande irresponsável pode achar que este Estado tem qualquer legitimidade.

E o Sérgio é o meu comentador preferido! É capaz de escrever muito sem nada dizer... ao ponto que o nosso sistema educativo chegou...

Sérgio disse...

Antes não dizer nada, do que apenas dizer asneiras. Mas ainda bem que sou o seu comentador preferido, que dizer, fiquei muito sensibilizado com tamanha demonstração de admiração e respeito, não me sabia com admiradores da craveira como é o recuperado. Nota final, o sistema de educação que frequentei impede-me de ser mal educado mesmo para com quem não me merece esse respeito. Infelizmente o senhor parece que frequentou o nosso ensino no tempo em que eramos "súbitos" de alguém, ou seja há já muito tempo, ou ainda no tempo em que se era corajoso expormos a nossa opinião mesmo que sob o anonimato (tal era o risco que se corria). Com toda a consideração e estima deste seu comentador preferido e produto do sistema de educação da República Portuguesa.

Sérgio disse...

Só falta aparecer por aí os meus outros admiradores Sabe Sabe e Afonsinho.

Sérgio disse...

Qualquer dia ainda tenho um clube de fãs, e isto sen dizer nada. Sr. Milhazes tenha cuidado, por este andar da carruagem, qualquer dia ainda o suplanto.

Anónimo disse...

Se calhar os fãs são só um

Sérgio disse...

Carissimo anónimo das 21:46, se não são um apenas, têm muitas caracteristicas em comum.

Recuperado disse...

Sérgio, não preferia ficar calado a dizer aseneiras?

Então? Continua a comentar porquê?

Cuidado, cuidado! Não vá cair ao mar e acabar afogado enquanto tenta beijar o seu reflexo...

E por favor não me fale de educação e respeito porque o senhor ao falar disso para mim já me está a faltar o respeito: Cada macaco no seu galho e cada um no seu devido lugar, sim?

xico disse...

O que discuto é um País Governado por Comunistas à dezenas de anos e continua com um atraso em todos os dominios, demonstrativo da incompetencia e da corrupção que reina nesse tipo de organização politica, que se diz governar para os trabalhadores.Alias foi e é assim em todos o lado por onde governam.
xico

Sérgio disse...

Caro Recuperado, se o senhor pudesse mandar calar alguém, talvez eu fosse o primeiro a ser amordaçado, ou manietado no caso em concreto, :). Mas caro senhor não compreendo a sua indignação para com quem não diz nada, o nada incomoda-o assim tanto? O senhor tem um problema de fácil resolução, basta passar á frente quando vir um comentário meu, assim como eu faço quando vejo um assinado por alguns comentadores deste blog e a partir de agora pelo Recuperado, é que o senhor numa coisa tem razão, cada um deve ocupar o seu lugar.

Aqui fica para sua reflexão retirado de http://pos-darwinista.blogspot.com/2009/03/montaigne-falou-e-disse-e-tolice.html


Montaigne 'falou e disse': é tolice discutir de boa-fé com tolos.

"É impossível discutir de boa-fé com um tolo. E não é apenas, então, meu julgamento que se corrompe, mas também minha consciência.

(…) Por isso Platão, em sua República, proíbe tal exercício aos espíritos ineptos e malformados. Por que buscar a verdade em companhia de quem não tem capacidade para tentá-lo?"

p.s. Ainda bem que o meu espirito não é inepto nem mal-formado senão já há muito que teria sido afectado com as asneiras de alguns como o Sr. Recuperado.

O Recuperado disse...

"é tolice discutir de boa-fé com tolos."

Óptimo. Eu não concordo com isto. Não me creio tão superior aos tolos, ou melhor, não creio os tolos tão inferiores a mim que não me mereçam o respeito de me dirigir a eles em boa fé.

Mas isto diz muito da sua pessoa(zinha) Sérgio, e dos "quadrantes" políticos em que se insere.

Quero só dizer que eu não discuto de boa fé com os mal intencionados, os tolos merecem toda a minha boa fé.

Mas vou abrir uma excepção e ignorá-lo (não como mal intencionado, mas como francamente o franco tolo que é) visto que é o que o senhor faria no meu lugar: Caso se deparasse com um tolo do seu tamanho.

É isto por duas razões: 1ª Porque ambos concordamos que cada um deve se manter no seu lugar e porque, mais importante,
2ª eu rego-me de maneira tal a oferecer aos outros apenas a consideração que os outros oferecem a terceiros.

E citando um anúncio televisivo de uma qualquer cadeia de hipermercados:

Tu és macaco...

Afonso Henriques disse...

" Ainda bem que o meu espirito não é inepto nem mal-formado"


LOL LOL LOL

Jesus voltou!?? É o apócalipse!!!

A arrogância desta escumalhazinha...
um simples escrituráriozinho...
coitadinho... LOOOOL

Sérgio disse...

Recuperado serviu a carapuça? Eu sei que disse que não ia ler mais os seus comentários, mas que quer que lhe diga, não resisti, é uma tal enxurralhada de asneiras que me fazem rir, peço-lhe desculpa e aos outros leitores pela minha fraqueza. Não esteja tão preocupado com a expressão tolo quando a usei, pois não pretendi abarcar os simples de espirito mas apenas pessoas como o caro amigo, entre outros...E apenas disse usando as palavras de Montaigne, que não irei discutir de boa-fé consigo, percebeu ou precisa de um desenho? Mas a do macaco revela uma grande maturidade da sua parte, e acima de tudo uma grande educação, que foi por onde começamos já reparou.

Afonsinho, bastaram apenas dois minutos para soltar o que está há muito reprimido, tenha calma, olhe que isso faz-lhe mal, ainda para mais na sua idade. Mas agrada-me ver que me subiu de categoria na sua perspectiva, já passei de viver à custa dos meus pais para "escrituráriozinho", quem sabe onde ainda poderei chegar até ao dia do julgamento final,:). Compreendo-o perfeitamente, afinal um adepto confesso do anti-multiculturalismo, monárquico, condenado a sofrer avanços da "porca" da senhoria ou seria porteira, com vizinhos ciganos, membro do clube de fãs do Putin e de figuras autoritárias ao longo da História, não se encaixa muito bem na nossa democracia onde todos podem opinar, foi recentemente alvo de estudo por parte de uma turma de psicologia, desconfio que sofre de personalidade múltipla, mas não é a minha área, esqueci-me de algo Afonsinho?

Sérgio disse...

E quanto á arrogancia, olhe que não, olhe que não, é apenas segurança e certeza nas minhas convicções.

Sérgio disse...

Boa Páscoa Afonsinho.