quinta-feira, abril 09, 2009

Saakachvili recebe ultimato de 24 horas para se demitir


Os participantes na acção de protesto junto do Parlamento da Geórgia aprovaram um apelo ao Presidente da República, Mikhail Saakachvili, onde exigem a sua demissão voluntária em conformidade com a Constituição.
Os organizadores do comício declararam que informarão da resposta do dirigente georgiano dentro de 24 horas, dependo as acções futuras dessa resposta.
“A sociedade exige de Mikhail Saakachvili que aja de forma adequada e cumpra a vontade do povo. Esta é a última possibilidade para a direcção de se colocar acima dos interesses pessoais e, com a responsabilidade de Estado, abordar a tarefa de tirar o país da complicadíssima crise”, lê-se no apelo.
“Saakachvili deve dar ao povo a possibilidade de mudar o poder de forma pacífica, constitucional, e, desse modo, permitir-nos mostrar a todo o mundo que somos uma nação digna e civilizada”, consideram os manifestantes.
Depois de afirmar que no comício participaram centenas de milhares de pessoas, a oposição apresenta as causas do seu descontentamento: “Hoje, aqui está representada toda a Geórgia. As pessoas vieram para aqui para, de forma pacífica, dizerem não à desintegração do país, à política de terror e violência, ao medo, à falsificação das eleições, ao esmagamento da liberdade de expressão e de pensamento, a outros factores negativos”.
Segundo dados do Ministério do Interior da Geórgia, no comício participaram entre 20 e 25 mil manifestantes.
Acções de protesto, convocadas por 14 partidos da oposição, realizaram-se noutras cidades georgianas: Batumi e Poti.
Os protestos contra o Presidente Saakachvili começaram em Novembro de 2007, tendo sido utilizada a força para reprimir as manifestações da oposição.
O dirigente georgiano acabou por aceitar a realização de eleições presidenciais, que venceu à primeira volta. A oposição acusou-o de falsificação de resultados.
Os dirigentes da oposição suspenderam as suas acções de protesto em Agosto passado, quando a Geórgia entrou em guerra com a Rússia, que levou à derrota de Tbilissi e à perda de duas regiões separatistas. Abkházia e Ossétia do Sul.
Os protestos começaram hoje e irão continuar até que o Presidente se demita, mas Saakachvili já prometeu abandonar o cargo no fim do mandato, em 2013.

Na sexta-feira, a oposição promete continuar a luta por tempo indeterminado, até que o Presidente se demita, mas sublinha que os protestos irão ser pacíficos. As autoridades também prometem não empregar força. Um impasse para acompanhar.

11 comentários:

PortugueseMan disse...

Caro José Milhazes,

Eu estava a interrogar-me quando iria escrever algo sobre o que está a acontecer na Geórgia.

Como é que ele ainda pode pensar em estar ali até 2013, depois do que andou a fazer.

Anónimo disse...

Milhazes, os meus parabéns. O seu blog está a tornar-se numa referência para estrangeiros que se interessam pela Russia.Os leitores e comentadores aumentam todos os dias.

Ítalo disse...

Muito estranho esse tipo de manifestação. O homem foi eleito democraticamente, tem um mandato a cumprir. Que se deixe o homem trabalhar, ora! Se depois de 2013 não quizerem o figura no governo,aí sim, acho válido NÂO VOTAREM nele se o mesmo for candidato. Se ele tentar por meios ilegais ou violentos permanecer no governo após esta data, que seja escorraçado.

Fora isso, nada feito.

Aí tem dedo do Kremlin...

Anónimo disse...

Aí fica complicado um país desses entrar na UE.

Anónimo disse...

Milhazes, você que é especialista na Rússia já pensou em contactar a Fundação Prokhorov? O homem é riquíssimo e ao contrário da maioria dos milionários tem nível cultural. O meu interesse pela Rússia é puramente amador e, portanto, não posso sequer pedir uma bolsa, porque nem a língua conheço. E a irmã dele tem uma editora. Se calhar terá sorte. Talvez o homem mais rico da Rússia mereça um post seu. Em Portugal ninguém o conhece.
Entretanto, no SOL, vem a notícia de que a melhor aluna de Portugal é russa. Já leu? Se calhar também merece outro post. Já não são só os ucranianos que brilham por cá. Só os portugueses estão cada vez mais baços. É o fado!
LW

Jose Milhazes disse...

Leitor Anónimo, quando o Sr. Prokhorov merecer, eu escreve. Já houve oportunidade, com a escandaleira das prostitutas russas em França, mas a vida pessoal das pessoas só a elas pertence.
Quanto à notícia do Sol, ela deve ter chegado mais depressa aos portugueses do que através de um post neste blog.

Anónimo disse...

Eram apenas sugestões, Milhazes. Não se aborreça. Deixo de lhe fazer sugestões e passo a colocar o que achar interessante os outros leitores saberem nos comentários, ok?
Quanto a esse escândalo das prostitutas continua a ser um mistério. Na volta, o homem está inocente ( risos). Aliás todos os homens estão sempre inocentes de todos os escândalos sexuais ( risos). As mulheres são cá umas mentirosas...
Cumprimentos:
LW

Jose Milhazes disse...

Caro LW, eu não fiquei aborrecido e agradeço que façam sugestões. O meu único problema é a falta de tempo

Anónimo disse...

Sinto-me indignado com este blogue.
A Geórgia não é parte da Rússia. Será melhor dizer se o blogue vai mudar de nome e passar a chamar-se Da Geórgia. nesse caso José Milhazes teria de se mudar para Tbilissi.
Se um blogue sobre a Rússia hoje escreve sobre a Geórgia, amanhã pode ser a Mongólia, a china, a Coreia, o Cazaquistão, a Estónia ou a Polónia. Estes são alguns dos países com fronteira com a Rússia.
Já agora o nome correcto é Mikheil Saakashvili, visto que ele não é russo.
Teria sido relevante escrever sobre problemas em várias regiões da Rússia atingidas com força pela crise ou a cobertura dada por Putin a violações dos direitos humanos na Chechénia.
Julgo que PortugueseMan escreveu apenas conversa de café ou será de poltrona. Experimente ele primeiro a visitar a Geórgia como eu já fiz algumas vezes antes de teorizar tretas.

Sérgio disse...

Ó anónimo das 19:03 a inveja fica-lhe mal. Mal ou bem, concordando com ele ou não, o Port. defende os seus pontos de vista e leva isso a sério. Se tem as credenciais que diz, faça como ele exponha mais a sua opinião e critique menos, pode ser que assim todos nós, os restantes, aprendamos alguma coisa com sua senhoria.

Anónimo disse...

Bom dia, Milhazes e Boa Páscoa.
Após a nossa troca de posts ontem aqui acerca do homem mais rico da Rússia, fui informar-me melhor acerca do tal escândalo, e o caso parece ser uma história muito mal contada, uma difamação ainda não resolvida em tribunal e com indemnizações pendentes, não só em favor do próprio mas também das senhoras em causa, que pelos vistos tinham outras profissões que não a indicada e viram as suas vidas espatifadas em público só por serem amigas de um milionário, que é solteiro, note-se bem.
O mundo vai de mal a pior, os pobres são esmagados e os ricos são alvos, vale tudo, só as pessoas nada valem. Prokhorov parece ser um tipo decente, discreto e bem educado, e agora vive com esta marca terrível de que é conhecido no mundo inteiro como "o ricaço das p**** em Paris", porque é só o escândalo, o negativo que as pessoas retêm ( a humanidade está mesmo doente!). Ele terá sido demasiado descontraido, mas afinal o que se provou que fez para além de oferecer presentes caros às namoradas? Para alguém tão rico, isso não significa nada, mas para quem recebe significará, no que mostra ser um homem agradável, coisa cada vez mais difícil de encontrar nos dias de hoje.
O pior do desrespeito institucionalizado no mundo a todos os níveis é que as vítimas se vão tornando em algozes de outras vítimas e o mal passou a ser sistema, porque não há responsabilização dos algozes, sejam eles quem forem. É preciso ser mau para triunfar, por isso os poucos bons que restam sofrem a dobrar: porque se recusam a ser algozes e porque são vítimas.
No meio destas trevas, os botões de rosa são confundidos com urtigas e inapelavelmente esmagados.Já quase ninguém vê o outro, apenas olha como um cego, projectando nele os seus medos.
Encontrar alguém que depois de ter sido injustamente ferido conserve a sua luz interior é a coisa melhor da vida. Eu inclino-me a dar ao sr. Prokhorov o benefício da dúvida.Serão as suas acções presentes e futuras que revelarão que homem ele é.
Cumprimentos:
LW