terça-feira, maio 05, 2009

Tentativa de golpe de Estado na Geórgia?


Hoje, as autoridades georgianas anunciaram ter descoberto e neutralizado uma tentativa de golpe militar para assassinar vários dirigentes da Geórgia e assassinar o seu Presidente, Mikhail Saakachvili. Por enquanto, não me arrisco a tirar conclusões, pois considero ser necessário que apareçam novos documentos e factos para fazer análises mais profundas. Mas vou partilhar com os meus leitores algumas ideias.
Se realmente se tratou de um golpe de Estado e as autoridades georgianas provarem que por detrás dos insurrectos estava a Rússia, isso mostrará que Moscovo não olha a meios para derrubar os dirigentes de países vizinhos de quem não gosta. Trata-se de um cenário que não se pode excluir tendo em conta as declarações dos dirigentes russos sobre Mikhail Saakachvili. Além disso, o alegado golpe foi descoberto na véspera do início das manobras da NATO na Geórgia, contra as quais o Kremlin montou uma campanha verdadeiramente histérica.
O Ministério do Interior da Geórgia divulga conversas de um dos chefes (na foto) do levantamento, onde se fala de que os russos viriam em apoio dos revoltosos.
Se isto se vier a confirmar, poder-se-á concluir que a operação foi preparada de forma muito tosca e que Moscovo pouco ou nada aprendeu com a história recente e passada. Não aprendeu, por exemplo, que a política russa face à Geórgia não é só odiada por Mikhail Saakachvili e seus apoiantes, mas também pela oposição ao Presidente georgiano.
Por isso é difícil ver em que forças sociais se iriam apoiar os golpistas caso vencessem. Resumindo, o Kremlin teria dado um autêntico "tiro no pé", o que a provar-se, não seria a primeira vez.
Porém, não se pode excluir que tudo não tenha passado de uma manobra do Presidente Mikhail Saakachvili para neutralizar os protestos da oposição, que se estendem há várias semanas e deveriam aumentar no dia 8 de Maio, com o bloqueio de Tbilissi, capital do país.
Os dirigentes da oposição, nas suas declarações, defendem esta posição, mas, para que não sejam acusados de "traição", decidiram suspender todos os protestos por alguns dias.
Se assim é, Saakachvili ganha mais algum tempo, ou seja, ganhou um combate, mas continua longe de vencer a guerra, porque a oposiçao já prometeu investigar atentamente a situação para provar que o Presidente mais não fez do que encenar um espectáculo.
E se assim for, a oposição georgiana será colocada, de forma ainda mais frontal, perante um dilema: qual a via a escolher para derrubar um dirigente mentiroso e irresponsável? Até agora, os protestos pacíficos de rua não levaram Saakachvili a demitir-se e, por esse caminho, a oposição poderá ir longe. Mas a pressão internacional, neste caso da União Europeia e dos Estados Unidos, tem contribuído para que a oposição não opte pela violência para derrubar Saakachvili, porque isso poderia ter graves consequências para o futuro da própria Geórgia enquanto Estado.
Os leitores podem achar infantil e tonta a ideia de que a situação em torno da Geórgia deveria obrigar a UE, os Estados Unidos e a Rússia a unirem esforços para evitarem que o Cáucaso se transforme num novo "Médio Oriente" na Europa, mas a verdade é que os problemas nessa região estão a complicar-se de tal forma que o descalabro poderá adquirir um carácter irreversível.
Vamos continuar atentos.
Vou acompanhar a situação e peço desculpa por só escrever agora, mas o tempo tem sido mesmo muito pouco.

72 comentários:

Gaius disse...

Não creio que a Rússia esteja por trás de tão tosca iniciativa. acredito que o acordo com as regiões separatistas, onde dá livre trânsito e monitoramento das fronteiras ao exército russo (sem limitação de unidades), já seja uma resposta às movimentações da NATO. acredito que os russos conheçam muito bem a realidade política da Geórgia e de como são vistos por lá.

Acho mais provável que Saakashvili esteja a armar um espetáculo num momento em que está sob a sombra da NATO.

Posso estar enganado, mas tudo me leva a crer que em breve teremos um novo conflito. A onda de H1N1 deixa o clima bem propício.

kaprov disse...

Engraçado... quero dizer, antes os militares georgianos lutavam contra à Rússia e agora trabalham à favor dela, bastante lógico.Este carniceiro do Saakashvili está mesmo perdido.

MSantos disse...

Um golpe atabalhoado organizado pela Rússia.

Nos idos tempos da desintegração soviética com o ébrio Ieltsin talvez.

Muito dificilmente na Rússia actual que já demonstrou, juízos de valor aparte, sabe jogar e com mestria o xadrêz mundial.

Já o referi muitas vezes e volto a questionar:

É este tipo de gente que queremos ao nosso lado na NATO?
Valerá a pena entrar num confronto mundial frio ou quente por meros "agents provocateurs"?
São estes os princípios e valores porque nos batíamos até ao final dos anos 80?

Cumpts
Manuel Santos

PortugueseMan disse...

Entretanto a Arménia não vai participar nos exercícios.

É incrível esta insistência da NATO em fazer exercícios numa àrea tão problemática. Isto é um convite a asneiras. Vamos a ver o que o dia de amanhã nos reserva.

Estou para ver se amanhã temos outra rebelião com a NATO enfiada lá no meio.

Jacinto disse...

Os orfãos da União Soviética não são só os comunistas.

PortugueseMan disse...

Os leitores podem achar infantil e tonta a ideia de que a situação em torno da Geórgia deveria obrigar a UE, os Estados Unidos e a Rússia a unirem esforços para evitarem que o Cáucaso se transforme num novo "Médio Oriente" na Europa, mas a verdade é que os problemas nessa região estão a complicar-se de tal forma que o descalabro poderá adquirir um carácter irreversível.

Caro JM,

Não é uma questão de ser infantil, mas estamos a falar de interesses opostos. Quer queiramos quer não os EUA e Rússia continuam a ser adversários e o Cáucaso é apenas mais um campo de batalha.

O ponto de ruptura foi atingido em Agosto passado. A janela de oportunidade foi perdida e a Geórgia perdeu parte do território. A Rússia teve o cuidado de não invadir o país, nem de fechar o pipeline.

Esta foi a opção da Geórgia, ou mais concretamente do seu presidente e agora estamos a assistir ao pagamento da factura.

Enquanto o petróleo for um "must", será impossível Rússia e EUA entenderem-se nesta zona.

O que estamos a assistir é a lei da força. Aqui não há organismo que possa actuar é força pura e simples. Dada a proximidade com a fronteira com a Rússia é bom que a NATO pense bem até onde quer levar a situação. Porque meu caro, se é para "descambar", será impossível que a situação fique apenas pelo Cáucaso. E aqui voltamos ao mesmo, estamos a falar de potências com estruturas militares formidáveis, que necessitam de evitar confrontos DIRECTOS.

Pippo disse...

Da minha parte, só acho muito "providencial" esta tentativa de intentona com a mão invisível da Rússia.
Numa altura em que a Geórgia é atravassada por manifestações anti-Saakashvili, era só isto que o Mishka precisava para mandar calar a oposição, sob ameaça de ser acusada de conluio com os revoltosos e, logicamente, de associação ao Bicho-Papão moscovita.

Não ponho de parte que possa ter havido apoio a esta revolta, mas à partida quer-me parecer que isto é uma invenção da parte do presidente georgiano. Ele já inventou acusações anteriormente, por isso devemos ouvir as suas palavras com uma "pitada de sal".

Jest nas Wielu disse...

Já que os advogados da Rússia, como sempre, duvidam das más intenções do Kremlin (quando NKVD matou o Trotski ou Stepan Bandera, também negavam, mais tarde o KGB admitia estes assassinatos e ai os advogados simplesmente fizeram de conta que não é com eles).

Permitem me apresentar os trechos daquilo que Gia Gvaladze, ex – chefe da unidade especial “Delta”, da época do Shevarnadze, diz aos seus simpatizantes, sobre as pretensões dos golpistas (conversa filmada pela câmara oculta do Ministério do Interior da Geórgia).

O plano do golpe era simples: com ajuda dos militares russos (“Depois entram os russos, duas brigadas, cerca de 5.000 homens”), os golpistas planeavam tomar o poder pela força das armas. O perfeito de Tbilisi, Gigi Ugulava, o Ministro do Interior Vano Marabishvili e outros, cujos nomes são pronunciados no vídeo, deveriam ser eliminados fisicamente (“Ugulava e Merabishvili já são cadáveres, ninguém já os consegue salvar...”). Depois pretendia-se atacar e ocupar a Chancelaria do Presidente, Parlamento, Procuradoria Geral, Ministério do Interior, televisão (“Vamos atacar a Rustavi-2, lá estarão 30 – 35 pessoas, nós os “fazemos”). Gvaladze informa que os golpistas não terão os problemas com as armas ou munições (“eu pedi 7 – 8 carregadores por pessoa, não é preciso ter mais, perdes a mobilidade...”).

Depois os vencedores deveriam receber certas regalias e postos importantes (“se ficarmos vivos, seremos empossados nos postos...”). A Geórgia deveria se transformar numa "Belarus, junto a Rússia".

Fala Gvaladze: Os russos entram no dia 5 de Maio, ao meio dia. Depois são organizadas as eleições e ganha quem precisa. Eu, o mais provável, estarei no parlamento, no lugar daquele Givi... (risos)

Os líderes principais do golpe, os generais Koba Kobaladze, Karkarashvili, Pirtshalaishvili, Tevsadze, Uchadze, Gia Tskrialashvili (fundador dos grupos paramilitares “São Jorge Branco” e Mkhedrioni), Djemal Gahokidze esperavam receber da Rússia o montante de 50.000 USD por pessoa. Comandar os golpistas no terreno deveria o coronel Koba Otanadze (o mandato da sua captura já foi emitido pela a Procuradoria da Geórgia).

Ver o vídeo no YouTube:
http://www.youtube.com/watch?v=Bw7UosMxZwY

Tradução do georgiano para o russo:
http://gelavasadze.livejournal.com

kaprov disse...

Esse video é uma versão do governo de Saakashvili.Ou é uma verdade absoluta em que provaram que há mão invisivel da Russia estava no meio.Uma coisa é certa, uma suposta rebelião, com elementos militares, sem qualquer confronto, troca de tiros.São rebeldes bem mixurucas heim?

PortugueseMan disse...

Relativamente ao provável envolvimento da Rússia, na minha opinião ela não existe.

A Rússia já atingiu os seus objectivos. A instabilidade da Geórgia implica um retrocesso na adesão à NATO. O uso da força pela Rússia em resposta ao ataque da Geórgia mostrou uma Rússia resoluta que também ela já não tem complexos em usar a força quando achar necessário.

Porque motivo vai Rússia agora envolver-se, quando a própria oposição está em luta contra o presidente?

O país está instável para que necessita a Rússia de se envolver? Para resolver a instabilidade? o que ganha com isso? é perfeitamente claro que independentemente de quem seja os próximos políticos, nunca haverá uma aproximação à Rússia. A Geórgia continuará a olhar para a UE, a questão da NATO... terá forçosamente que ser mais sensível às preocupações russas.

Portanto a situação tal como está serve perfeitamente para os russos.

Portanto eu penso que esta situação tem a haver com os problemas internos da Geórgia, onde não se percebe bem qual a opinião dos militares sobre as aventuras do seu presidente. Qual a opinião dos militares sobre a sua actuação sob as ordens do presidente? Os militares sentem que estão a servir a pátria quando andam nestas aventuras? Quem os militares acusam de agora o país estar nestas condições? acusam a Rússia? acusam o seu presidente?

Temos aqui muitas perguntas sem respostas, sobre o que acha os militares, o povo em geral sobre as opções do seu presidente.

Quem neste momento precisa de um inimigo externo de modo a desviar as atenções?

O presidente. E este certamente irá dizer que tudo o que aconteça será obra da Rússia.

Pippo disse...

Fantástico, TODAS essa informações estão no youtube!!! Muito completa, a gravação. E muito rápida (e providencial) a sua exibição. É pena é só ter um tipo a falar (expondo o plano todo, que sorte!) e os outros que estão presentes não serem identificados. Será que a gravação é fidedigna?

Entretanto, a Arménia, a Sérvia e o Cazaquistão já desistiram de participar no exercício militar na Geórgia (NYTimes dixit).

Jest nas Wielu disse...

2 (camarada) Carpov

Então pfr, explique racionalmente porque Gia Gvaladze diz todas estas coisas sobre os assassinatos, partilha dos postos, apoio militar russo e mais importante, me elucide, como o Presidente Saakashvili conseguiu OBRIGAR o homem a dizer isso?

Gia é um apoiante secreto do Mikheil Saakashvili? Ou talvez foram os nacionalistas ucranianos do UPA – UNSO? Enfim, esclarece nós a boa maneira russa, por favor!!!

2 PortugueseMan

Não vamos para a geopolítica, pfr, veja o vídeo e tente explicar o seu conteúdo, mas de forma racional, sem estas coisas do tipo: “eu acho que Sr. X é um político sério e aquele ai, aquele enfim, o gajo lacaio dos americanos é um inexperiente…”. OK?

Jest nas Wielu disse...

Pois é Pippo, pois é, Sr. Vano Merabishvili é um ministro muito ágil, não é por acaso, que os golpistas pretendiam mata-lo.

p.s. gostaria de ouvir a sua versão, de COMO este homem foi obrigado a dizer tais “mentiras”. Foi feitiçaria? Do tipo macumba africana?

kaprov disse...

Vc tem sua opinião e eu a minha.

Pippo disse...

Será que foi obrigado? Se calhar até disse voluntariamente, dependendo das contrapartidas. É que a procissão ainda vai no adro.
Agora explique-me porque é que esta conspiração foi descoberta, logo agora, e porque é que as gravações foram de imediato exibidas na televisão? Não é muito normal isso acontecer, como sabe. E já agora, explique-me como é que a descoberta desta intentona conseguiu calar a oposição ao regime?
São demasiadas coincidências, e todas elas jogam nas mãos de uma só pessoa, Saakashvili. Acho que até um Jest consegue ver isso.

PortugueseMan disse...

Lamento mas não há nada a explicar e nem vou ver o vídeo.

Já me chega o telefonema para "provar" que foram os russos a atacar primeiro e que a Geórgia estava a agir em legítima defesa.

Se é verdade e o conseguirem prová-lo decentemente será um rude golpe para a Rússia.

Agora eu imaginar 5000 russos à espera que um quartel se revolte, para ir lá "ajudar", acredito vendo.

Afinal isto seria a prova de que a Rússia está a invadir países da antiga URSS, coisa que até hoje não fez, mas muitos sugerem que irá fazer.

Se você quer acreditar no que sai da presidência da Geórgia, meu caro, acredite. É uma opção sua.

Anónimo disse...

nao deixo de me rir quando um tal jest num sei das quantas fala da russia, parece que estamos ainda em em 1937 ou 1952. homem se anda na droga ainda o desculpo.. tenha juizo na cabeça,

sr. milhazes, o sr. não é obrigado a ser uma pessoa inteligênte, mas é obrigado a ser isento e objectivo tendo em conta a sua condição de jornalista.
diga-me então quais são os factos que sustentam as suas afirmações... mais, acha mesmo que tem legitimidade para criticar o que a russia está a afzer no caucaso?? não se recorda do que dizia em agosto?, muito cuidado com o que diz, o sr. prejudica a imagem da russia em portugal com as suas afirmações quase sempre infelizes

vicent

Anónimo disse...

O Saakashvili anda pesaroso desde o dia em que, pensando que o mundo estava distraido com a abertura dos jogos olímpicos, mandou matar (no escuro) os pobres cidadãos das regiões que não aceitaram a sua tutela.

Para o Ocidente, passou a ser um ponta de lança sobre a RÚSSIA e a ver vamos o que virá por aí

O Governo do País não tem papas na lingua e não vacila em acuzar o vizinho que está por de trás da revolta da população que exige novo governo. O porquê, não sabemos, mas a NATO deve saber, ao agendar exercícios militares nas fuças dos RUSSOS a poucos meses de uma guerra entre ambos já com o apoio Ocidental.

Wandard disse...

Não é preciso nenhum analista para se verificar que isto é uma armação oriunda do próprio governo georgiano para tentar ganhar apoio popular e minar a oposição. Concordo você Manuel, tal trapalhada a Rússia só realizaria durante a fase etílica e vergonhosamente submissa de Ieltsin. O Cáucaso está virando um barril de pólvora como virou o Oriente Médio, interessante, só é revisarmos quem foram os atores que acenderam a pólvora no Oriente Médio e veremos que Hollywood começa a construir um novo set agora no Cáucaso, com a ajuda de Cinecitá, Cannes e outros centros de produção e festivais cinematográficos.

Estados Unidos, Rússia e Otan unirem esforços. Já vi esta proposta antes ela virou Agenda Externa dos Estados Unidos para a Rússia, Acordo das CFE, Start, Escudo Anti-mísseis na Polonia e República Tcheca, Base no Quirguistão.........

O engraçado é que nada ersa favorável à Rússia.

Este esforço pode representar o controle do Pipeline Baku/Tiblissi/Ceyhan e acesso às reservas de gás e petróleo no Cáucaso e Ásia Central, aquartelamento de forças da Otan na região e cada vez mais a Rússia encurralada.

Sr. Milhazes, só um país governado pelos tres macacos(não vê, não ouve e não fala) embarcaria nessa.

Jose Milhazes disse...

Caros leitores, mais uma achega ao que escrevi. Segundo algguns analistas georgianos, o levantamento visou ser uma forma de os militares da unidade blindada protestarem contra a decisão do Presidente Saakachvili os poder vir a utilizar no combate à oposição.
Para alguns dos comentadores que não leram com atenção o meu post: eu apenas coloquei perguntas, não dei respostas por achar que não há ainda dados suficientes para tirar conclusões. O vídeo publicado é apenas um elemento de prova.
Leitor PM, trate-se de que interesses se tratar, mas loucura fazer fogo em cima de um barril de pólvora. Ou os políticos se mentalizam que é preciso dialogar, chegar a acordos, fazer cedências, ou o mundo continuará a transformar-se num lugar cada vez mais instável. E aqui não há só um culpado.
Ao leitor Vincent, recomendo ler com atenção os textos e a ser bem educado com os outros leitores. Quanto ao facto de eu prejudicar a imagem da Rússia em Portugal, apenas posso repetir: Rússia e dirigentes russos são coisas diferentes.

Jose Milhazes disse...

Caros leitores, apenas mais uma nota. Se a oposição conseguir provar que Saakachvili tentou utilizar os militares no combate contra ele, o Presidente da Geórgia tem os dias contados pelo menos no cargo que ocupa.

Pippo disse...

Pessoal, o JM foi isento no seu comentário. Ele colocou duas possibilidades em cima da mesa, expondo-as. É o seu trabalho.
E também fez o seu trabalho ao revelar que o Saakashvili pretendia usar as tropas contra a oposição. Nesse caso, não só o pronunciamento é justificado como a pretensa intentona se torna ainda mais dúbia, sendo provavelmente uma mera fabricação. Mais reforça a minha suspeita de que a revelação do golpe e a imediata divulgação das imagens pretendeu cumprir a agenda presidencial.

PS - recomendo-vos o visionamento do vídeo no youtube. Trata-se de um homem a dar uma quase entrevista a outros pseudo-conspiradores. O home diz tudo. Que bom, não é?

marcosomag disse...

Sou brasileiro, e tenho a opinião de que tudo não passa da obsessão dos EUA em controlar as reservas mundiais de recursos naturais. A Geórgia é apenas um peão da estratégia norte-americana de asfixiar a Rússia e a China via escassez de recursos energéticos. Tenho em mente que a vitória da Rússia na região seria uma vitória do Brasil também. Afinal, após capturar o Mar Cáspio, os EUA poderiam tentar capturar as reservas petrolíferas recentemente descobertas na costa brasileira.

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Segundo algguns analistas georgianos, o levantamento visou ser uma forma de os militares da unidade blindada protestarem contra a decisão do Presidente Saakachvili os poder vir a utilizar no combate à oposição.

Em relação a isto também coloco as minhas reservas. Porque dado o problema do uso da força nas últimas eleições, o presidente ficou muito mal na fotografia. Essa é a razão de não estar a ser usado nenhum tipo de atitude mais agressiva nas actuais manifestações.

E o que está a acontecer hoje entre o presidente e a oposição é semelhante ao que estava a acontecer com a Rússia vs Geórgia, o primeiro a actuar perde.

A oposição procura uma resposta violenta por parte da presidência pois isso o arrumaria definitivamente, o presidente procura ao máximo evitar a violência.

Saakachvili terá que usar a guerra da desinformação de modo a tentar obter créditos, o problema é que já usou isto vezes demais e está a perder credibilidade. Portanto para mim o ponto mais óbvio de ataque será controlar o fluxo de informação, portanto controlar o que sai nos jornais, rádios e principalmente a televisão.

Seria interessante de saber como estão os jornalistas a trabalhar, de certeza que está a haver controlo sobre eles e sobre o que se é dito. Neste caso penso que cabe aos jornalistas externos tentar saber o que raio se passa ali.

Na minha perspectiva avanço com duas hipóteses para o problema do quartel, ou é encenação, para dar um ar de vitimização, ou uma recusa por parte do quartel em participar nos exercícios da NATO.

Eu estou mais inclinado para a segunda e a ser assim temos um outro problema mais grave, os militares podem estar a passar para o lado da oposição.

Anónimo disse...

...Leitor PM, trate-se de que interesses se tratar, mas loucura fazer fogo em cima de um barril de pólvora. Ou os políticos se mentalizam que é preciso dialogar, chegar a acordos, fazer cedências, ou o mundo continuará a transformar-se num lugar cada vez mais instável. E aqui não há só um culpado...

Meu caro,

Como já disse anteriormente, loucura é fazer exercícios da NATO num país instável, com guerras internas e externas. A NATO está a desafiar a Rússia no terreno e aqui mantenho o que digo, a Rússia não vai recuar nesta zona tão sensível.

Uma das razões é o controlo das reservas do Cáspio, é inaceitável para a Rússia ter a NATO entrar na Geórgia e de seguida no Azerbeijão. E não só para a Rússia. Também o é para o Irão, e é para a China e India.

Neste momento com uma recessão mundial enorme e mesmo assim o barril tem andado nos 50 dólares, continua a haver um enorme consumo de petróleo e estamos com problemas sérios, tanto os EUA como a Europa, cada vez produzem menos internamente e estão cada vez mais dependentes do exterior, o mesmo se passa com a China.

Você está a imaginar daqui a uns 2 ou 3 anos, quando começar a haver recuperação económica que a primeira coisa que se vai notar é o aumento do consumo e respectivo preço? E para onde vai o petróleo do Cáspio? Para o Ocidente ou para a Àsia? É por isto que se está a lutar e considero e sempre considerei ao longo dos anos a Geórgia como dos pontos mais perigosos do planeta porque pode haver confronto DIRECTO entre Rússia e EUA.

Além deste existe um outro ponto perigosíssimo que é a expansão chinesa em direcção ao mar que neste momento está contida pelas frotas americanas, mas isto também está numa questão de anos.

Concluindo caro JM, o mundo não caminha para a paz o mundo está a caminhar para o confronto e isso cada vez se nota mais. E só podemos assistir às loucuras que se vão fazendo.

PortugueseMan disse...

Esqueci-me de me identificar no post anterior.

PortugueseMan disse...

Caro JM,

Vi agora indicações de que um ex-diplomata com ligações à NATO, foi preso por alegada espionagem.

Interrogo-me se não estamos a assistir a outra situação também. Saakashvili está a tentar-se manter no poder e todos aqueles que desconfia, que possam estar a apoiar a decisão da oposição em demiti-lo, são presos por espionagem ou algo parecido. Dada a situação com a Rússia, é fácil empurrar/justificar as coisas neste sentido.

Gaius disse...

loucura é fazer exercícios da NATO num país instável, com guerras internas e externas. A NATO está a desafiar a Rússia no terreno e aqui mantenho o que digo, a Rússia não vai recuar nesta zona tão sensível.PortugueseMan,

Temos a mesma visão sobre o assunto. Vejo um futuro nebuloso pela frente...


Jest nas Wielu,

fico feliz quando vejo um post seu, pois está aí a oportunidade que tenho de descansar a vista, dar um gole no café e passar adiante. Por que não procuras um blog de russófobos? deve ter um monte por aí.

Anónimo disse...

Os orfãos da União Soviética não são só os comunistas.(2)


A Rússia não tem jeito mesmo;

Jose Milhazes disse...

Caro PM, esse cenário também não pode ser posto de lado. Se assim for, Saakachvili está a meter-se rapidamente num beco sem saída.

Jose Milhazes disse...

Caro PM, esse cenário também não pode ser posto de lado. Se assim for, Saakachvili está a meter-se rapidamente num beco sem saída.

Jacinto disse...

Anónimo das 14:43

Quando me referia aos outros orfãos da União Soviética estava a falar dos americanos, neocons e pessoas como você que necessitam de ter algo que odiar.

Mesmo que a Rússia seja aliada ou neutra temos que cercá-la no beco de maneira a termos a nossa ameaçazinha, podermos sacar do cacete e mostrar que somos grandes e valentes.Não é mesmo, cara?

Anónimo disse...

sr. milhazes eu tenho 26 anos não lhe vou falar de politica nem de "protocolos", só lhe digo que a esmagadora maioria dos jovens portuguêses , espanhois, franceses, alemães etc etc estão FARTOS da nato,estão fartos dos estados unidos da AMERDICA, estão fartos de ver os politicos europeus criarem fantasma invisiveis para desviar a atenção do que realmente é importante!

verdade é que a nato é uma ameaça para a segurança da europa e não é preciso ser muito inteligente para perceber isso, uma coisa é uma união militar enreeuropeus, s outra coisa é uma aliança militar com uma potência que é rival da europa.

a russia tem toda a ração para ficar preocupada com o avanço da aliança para as suas fronteiras, quem conheçe minimamente a história da russia pecebe as rasões.. o seu argumento sobre o fato da russia avançar para uma nova etapa na sua história e aceitar a aliança é ESTUPIDO e revela falat de capacidade de copreender a história.. diga-e 1 coisa, o que lhe diz que um dia mais tarde a aliança não se vai volta contra a rússia?

a entrada da ucrania e geórgia na nato é pouco sensato, esses 2 estados são "estados tampão" entre a nato e a russia e não do intresse nem da nato nem da russia a entrada desses paises na aliança.
essa entrada so beneficia os EUA e china, o primeiro porque controlará toda a europa e segundo porque ganha a russia, mas quem perde sempre é a EUROPA.


vicente

PortugueseMan disse...

Sim, sabe que essa é a minha opinião, Saakachvili não tem saída, deixou de a ter em Agosto. Conseguiu ter no seu cadastro mortes e perda de território para o seu país.

O homem deveria ter colocado logo o seu lugar à disposição, depois de deixar o país neste estado. Ele em Agosto arriscou e perdeu. E agora não quer pagar a factura.

O que me espanta a mim não é ele não se demitir, o que me espanta a mim é o silêncio e apoio de certos países.

Não sai uma análise de Agosto, parece não haver culpados, foram anunciadas verbas para a reconstrução militar, o estatuto dos territórios e do país estão num impasse, não são averiguadas responsabilidades. NADA.

Espanta-me o silêncio de certos países europeus. Provavelmente só vamos ouvir o que este presidente andou a fazer depois de sair de lá.

E interrogo-me se não terá que se exilar, a vida dele não deve valer muito por ali, de certeza que não será uma pessoa que poderá andar a passear pela rua.

Jose Milhazes disse...

Leitor Vicente, antes de responder à sua mensagem recomendo-lhe a escrever com mais cuidado português. Não será uma das razões para que você não entende o que eu tenho escrito neste blog. Procure no arquivo e encontre um artigo onde eu faço elogios da NATO ou defendo o isolamento da Rússia. Talvez você tenha começado a ler este blog há muito pouco tempo e sem a devida atenção.
Leitor PM, em relação aos acontecimentos de Agosto, a minha opinião não mudou, continuando a considerar que não houve santos nesse conflito. Talvez por isso é que não tenha sido feita nenhuma investigação por nenhum dos lados.

PortugueseMan disse...

Leitor PM, em relação aos acontecimentos de Agosto, a minha opinião não mudou, continuando a considerar que não houve santos nesse conflito. Talvez por isso é que não tenha sido feita nenhuma investigação por nenhum dos lados.

Caro Jm,

Eu não digo que este ou aquele sejam santos, ninguém é inocente, todos os envolvidos sabem das regras do jogo.

Por algum motivo nunca até Agosto houve um ataque destes. Ambos os lados podem mexer-se dentro de certos limites. Sempre foi assim, 2 oponentes podem gritar, bradar armas, barafustar, mas não se atiram ao outro, porque aí mudam as regras. Este tipo de coisas estão a ser aplicadas em todo o lado, existem vários conflitos latentes espalhados pelo o mundo, e nestes casos tem que se evitar o confronto. Mas quando um dos oponentes avança, temos o caldo entornado.

A Geórgia tinha um bom plano e arriscou. Entrar rápidamente na Ossétia do Sul e fechar o túnel. Só tinham que fazer isto. Fechado o túnel a Rússia não tinha como passar para lá material pesado e com isso a situação iria durar muito mais, sendo o desfecho mais certo a integração da Ossétia do Sul na Geórgia e aí a Rússia ficaria numa posição dificil, pois teria que actual depois de Saakachvili aparecer ao mundo a dizer que a situação da Ossétia estava resolvida.

Eles falharam no fecho do túnel e tudo se complicou. Eles não podiam ter falhado o fecho do túnel. Portanto arriscaram e perderam.

Não é uma questão de santos, são dois oponentes que se defrontaram numa jogada.

Relativamente à investigação, ela não pode ser efectuada por nenhum dos lados e não interessa o que cada lado vai dizer. a OSCE é que estava lá, tinha observadores, a situação já estava tensa, onde é que eles estavam, o que viram?

Onde está um relatório da OSCE? sabe porque não sai? porque Saakachvili caia logo. é por isso que não sai.

E isto é mau, porque está a haver demasiada parcialidade, porque estamos todos metidos nisto, a Europa não é inocente nisto, a Europa sabia que isto estava para acontecer, e se a coisa desse resultado, agora tinhamos factos consumados.

E anda tudo a saltar dos eixos, a OSCE não se mexe, e todos estão a colocar a ONU de lado, a ONU foi criada para evitar isto, que cada um puxe a brasa da sardinha para o seu lado. A ONU existe para tentar mediar e evitar os conflitos.

Repare no que tem andado a acontecer últimamente, temos países a serem reconhecidos sem ser pela ONU, temos países atacados sem aval da ONU, temos acordos a serem rasgados, temos vendas de armas por todo o lado, está a reinar a lei da força e isto costuma dar para o torto, a história mostra-nos ao que estas coisas nos conduzem.

Anónimo disse...

Não se preocupe PortugueseMan. Misha e a família acabarão por ir morar para um imenso rancho no Texas com tudo pago onde este fará digressões pelas universidades do país a dar conferências e palestras tipo "como eu enfrentei os Russos e sobrevivi, bati-me pelos valores da democracia, fomentei o comércio livre, promovi o empreendedorismo, etc, etc" tão do agrado dos neo-reaccionários.

Anónimo disse...

Os russos e a cultura russa não são populares em qualquer dos países do ex-Pacto de Varsóvia.
Putin é um ex-KGB. O caso Litvinenko e similares mostram até onde eles são capazes de ir.
Todavia, neste caso quer o governo quer a oposição na Geórgia que não querem ocupação e imperialismo russo tratam de assuntos que não dizem respeito à Rússia.
Quem ouvir as várias fontes na Geórgia sobre o ocorrido conclui como o fazem cerca de 80% dos geórgios que tudo não passa duma mentira de Saakachvili. Ele devia ter colocado o seu lugar à disposição em agosto de 2008 após a derrota militar.
Cumpts.
Zé Pinto.

Italo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Italo disse...

Para que o mundo finalmente entre em paz, e se torne um lugar decente para se viver, é necessário que países fora da lei como Rússia, Coréia do Norte , Cuba, Síria, Zimbábue, Venezuela e Irã, além dos terroristas islâmicos sejam derrotados.


Por isso estou com a NATO.

Vancemos a guerra fria. O trabalho tem de terminar de ser feito!


E antes que as viúvas do careca cabeção se mordam de raiva aviso: não adianta chorar! O futuro é o capitalismo e a democracia.

Anónimo disse...

Grandes democratas que por aqui andam

Gilberto Mucio disse...

Esse Ítalo é bem caricato, hein.

Anónimo disse...

Esse Ítalo é mais um daqueles abobados do Ocidente.
Esse grande Ocidente que só se importou de desgraçar o mundo todo e de hoje, fazer fama de portadores de direitos humanos.

Eu.

Jest nas Wielu disse...

2 Pippo

Foi obrigado a dizer que ficaria no parlamento no lugar do tal Givi? Um ex-comandante dos comandos? Então Ministro Vano Merabishvili é mesmo bom, bato lhe as palmas.

Conspiração foi descoberta a muito tempo (pois as conversas eram gravados pelos agentes do Min. do Interior), os dados apenas foram divulgados e o golpe esmagado exactamente no dia do seu levantamento. Vejo nisso um bom planeamento, nada mais.

2 PortugueseMan

1. É uma boa táctica russa, como se dizia nos processos contra os dissidentes: “não li o livro do fulano do tal, mas afirmo que é anti – soviético!!!”

2. Afinal, o que a Rússia fez em Agosto em Gori, Poti, outras cidades e aldeias da Geórgia. Se isso não se chama invadir, então só os americanos invadem, os russos libertam, tinha me esquecido este pormenor.

3. Presidente Saakashvili a cair por causa do relatório do OSCE, foi boa, se calhar, o relatório vai divulgar os nomes dos dois biliões dos ossetas, fuzilados pessoalmente pelo Saakashvili, Quem sabe...

2 vicent

Se meu carro não acha que a Rússia de hoje adopta muitos dos tiques do 1937 e de outros anos negros do comunismo, então deveria ver a TV russa, principalmente os programas de Solovyov, Dugin, ler o jornal do Prokhanov, enfim, conhecer a parte material da questão.

2 Wandard

Atão, homem, explica isso melhor, mas pfr, sem a geopolítica e sem falar dos EUA. Pois se a luta dos EUA no Afeganistão (por exemplo) não é favorável à Rússia, então o que e URSS fazia no Afeganistão durante 10 anos, perdendo lá mais de 15.000 homens, gostaria eu de saber. Como diz um veterano soviético, meu conhecido, que passou por aquelas bandas: “defendemos a nossa barriga na Ásia Central”.

2 marcosmag

Já vejo a poderosíssimo e agressivo gigante georgiano a asfixiar a coitada e inofensiva da Rússia. Uma coisa bonita de ver....

2 Gaius

Também me alegro de conseguir por alegre uma personalidade cheia de alegria como o cavalheiro. Não conheço nenhum blogue do género, mas Gaius sempre pode sugerir me algum.

p.s.
até quanto os russófilos deste blogue vão deixar de pensar que são administradores do sítio, não sei. Já vós disse, o dono disto é José Milhazes, as vossas regras soviéticas podem implementar nos vossos próprios recursos, não aqui. Mas que maçada...

Pippo disse...

2 Jester

SE soubesse um pouco de História saberia que, no processo dos Templários, alguns dos desgraçados até confessaram terem sido eles a cruxificar Cristo! Sob a coacção certa, um homem diz seja o que for. Por isso é que o Gia pode dizer de tudo. Até pode dizer que conspirou contra a rainha Tamar. Já lhe tinha dito isso mas parece que ainda não percebeu.
Portanto, quanto a isto teremos de esperar por provas, se bem que me cheire que elas nunca venham a ver a luz do dia.

Quanto à pertinência da exibição do filme, pois é, é tudo muito bonito mas parece que nem os georgianos acreditam na história. Já hoje houve confrontos entre a polícia e opositores ao regime. Devem ser, todos eles, espiões-traidoes-russo-tropicalistas, não é verdade?

Também estranho que não queira ver esta situação sob a perspectiva geopolítica, pois é de geopolítica que se trata. Tal como a URSS no Afeganistão, a Rússia actual está a defender o seu "soft belly" no Cáucaso, com uma diferença substancial: é que o Caucaso é mais essencial na geopolíica russa do que o Afeganistão na geopolítica soviética. E até um pequeno actor como a Geórgia pode ter um grande efeito na política externa de um grande Estado. Por isso é que os EUA estão lá, assim como estão em força no minúsculo Kosovo.
Isso também se aprende na escola.

Saudações aos trópicos

Anónimo disse...

Gilberto Mucio, obrigado!

Quando volta à Natal?


Cuidado pra não pegar uma facada dos racistas aí da Rússia.


Caso não saiba é o país com maior número de ataques racistas no mundo.

Cuidado, ou a faca entra com gosto!


Vc é corajoso de viver aí hein?


Dá Rússia, só quero saber através dos livros. Não me arriscaria assim não.

Anónimo disse...

E viva o ocidente!

Wandard disse...

Jest,

Leopoldo Galtieri jogou a Argentina em uma guerra contra a Inglaterra e para que? Para esconder as fraquezas da ditadura e o processo de decadência. A invasão do Afeganistão foi o último acorde de um regime que que já estava ruindo, mas não podia mostrar fraqueza perante o seu oponente principal e só. Custou muitas vidas à União Soviética, um absurdo lastimável. A situação atual meu amigo é outra e o jogo é geopolítico e estratégico, o resto é conversa fiada.

PortugueseMan disse...

1) Há mais vídeos que exigem esclarecimentos, no entando você não os refere porquê?

2) Você está sempre a pedir para não falar em americanos, geopolítica etc, mas depois usa esses argumentos a seu belo prazer.

Mas se quer ir por aí, também podemos ir, porque você não sabe o que quer dizer invadir. Se calhar está na altura de aprender, nunca é tarde.

3) Não, mas vai reportar quem iniciou um ataque com artilharia pesada à Ossétia do Sul e depois disso Saakashvili, não terá condições nenhumas de se manter no cargo, mas isso já você sabe, só que claro, não consegue encaixar na sua perspectiva do mundo, talvez numa outra dimensão...

rouxinol de Bernardim disse...

Isto faz-me lembrar o nosso 11 de Março de 1975. Carlucci e Lemos Ferreira andaram a congeminar o golpe durante meses. Através de conversas com o sargento Armindo (condutor pessoal de Lemos Ferreira) soube de coisas incríveis.

A NATO tinha forças instaladas no Tejo para dar protecção à Marinha se fosse caso disso. Lemos Ferreira foi a Tancos falar com Spínola e só no local se apercebeu do fiasco. Então autorizou que Spínola fugisse nos helis da FAP para Talavera La Real e meteu o rabinho entre as pernas rumando outra vez a Lisboa. Lá, disse que nada teve a ver com aquilo. Que eram todos uns loucos varridos.

Quando a coisa dá para o torto os cobardes assumem a sua cobardia em plenitude!

Lá como cá... loucos varridos há!

Gilberto Mucio disse...

jajajaja

Saudações, confrade.

Apareça mais no blog. É a melhor fonte sobre a Rússia em língua portuguesa.

Abraços

paulo disse...

Quais as reais motivações. Pensem além da guerra fria. Uma estratégia que declara guerra ao exterior ajuda a unir a nação em torno do dirigente. Isto tanto pode ser verdade par ao parvalhão do Saakashvili com para os p´roprios dirigentes russos, em queda de popularidade e que resolveram fazer dos exercícios da NATO um 31.
Pelo que entendo, este blog é sobre a russia, não pró ou contra soviético.
Para ver isto de forma mais objectiva, há que abstrair da ideologia (qual é a ideologia da russia actual?) e da guerra fria.
No fundo o Saakashvili é um banana a lutar deseperadamente para manter a cabeça fora de agua.

Sérgio disse...

Caros Portugueseman, Pippo & companhia, vejam o lado positivo de um potencial conflito militar entre a NATO e a Russia, sempre se podem voluntariar para estar na linha da frente e assim contactar com aqueles que muito admiram com uma maior proximidade, a ideia de certeza que agrada ao Pippo, adepto do exprimentar as coisas no local. Amigo Wandard para si apenas más noticias já que o Brasil não faz parte da Nato, será esta a razão por estar tanto contra a NATO?

Sérgio disse...

De qualquer forma a acreditar na retórica Russa o conflito deve estar por um fio. Não acreditam por acaso que a Russia não reagirá a uma provocação desta magnitude quando já o fizeram por menos, e depois das ameaças todas proferidas pelos Russos? Afinal como todos sabemos o que prometem cumprem sempre. Que o digam os abomináveis Georgianos que ousaram desafiar o poderio Russo, agora estão a sofrer as consequencias. Eu cá já me estou a preparar para resistir heroicamente aos bombardeamentos Russos, que eles cá com estas coisas não brincam.

Sérgio disse...

Desculpem-me amigos este meu palavreado, mas que raios, até fico indignado com esta imprestável e ignóbil istituição que dá pelo nome de NATO que nunca fez nada de positivo, bem garantiu a segurança do Ocidente durante decadas, mas tirando isso realmente nunca serviu para nada senão oprimir os coitadinhos deste mundo.

Sérgio disse...

Quando olho para estes comentários de quem deveria ser o primeiro a defender as intituições Ocidentais, e antes pelo contrário, criticam e acham que estariam melhor com a Russia, quando vejo o unico aqui a defender essas mesmas instituições um Ucraniano, tenho vergonha dos meus compatriotas, faz-me lembrar os meninos ricos dos papás que para matarem o tédio atentam contra tudo aquilo que lhes permitiu terem a vida que têm. Poderá até existir erros a serem emendados, mas para essas pessoas a solução está sempre naquilo que nunca viveram nem entendem verdadeiramente as suas consequencias.

Sérgio disse...

Afinal coitadinhos de todos nós Europeus somos marionetas nas mãos dos USA, estamos completamente inundados de bases Americanas, temos que ver os seus terriveis programas e consumir os seus hamburgueres... Quanta opressão, será que alguem levanta o rabo do sofá para protestar ao menos, é que esse direito pelo menos não nos foi tirado, acho eu.

Sérgio disse...

Como viveriamos todos melhor se a União soviética tivesse vencido a guerra fria e hoje todos nós estivessemos sobre a protecção da influencia da Russia. Alguns priveligiados, como eu por exemplo, até poderíamos ganhar uma viagem gratuita até ao gelado extremo Oriente, uma experiencia educativa única na vida de uma pessoa, daquelas experiencias que já são raras hoje em dia.

Sérgio disse...

Convidava a Okay logo para ir comigo, já que a sei admiradora dessas andanças, para exprimentar em primeira mão.

Sérgio disse...

Caro Portugueseman antes que me pergunte caro amigo, todos os meus comentários anteriores não se baseiam em fontes externas. Eu sei que parece um sacrilegeo, mas que quer, ás vezes dá-me para isto.

Wandard disse...

Sérgio,

Fico extermamente contente pelo Brasil não pertencer à Otan, se não pertencendo já temos os americanos aquartelados aqui, se fizéssemos parte seria necessário aos oficiais brasileiros ter de pedir permissão aos americanos até para entrar em nossas bases. No caso da base americana em Alcãntara não podemos nem chegar perto sem autorização. Mas esta situação não incomoda a maioria dos europeus mas a nós sim. Mas não se preocupe, se ocorrer uma guerra e europa for a vítima, pode contar que estaremos presentes.

Wandard disse...

Pelo menos, eu estarei presente, afinal tenho dois pés na europa, um para cada país que descendo :)))

Pippo disse...

Caro Sérgio, bem sei que não é adepto de conhecer as coisas em primeira mão, preferindo conhecer povos e culturas através dos livros. Mas não se preocupe: em caso de guerra, o Sérgio, com certeza mais novo e "experiente" que eu, estará na primeira linha. Eu irei atrás para ... quem sabe, quem sabe, talvez para lhe dar ordens ;o)

A questão aqui é que o Sérgio está a colocar isto como sendo uma questão idealista de luta entre a opressão e a liberdade, entre a tirania e a democracia, etc. Acho que está a transpor a realidade NATOvsURSS para o tempo presente. Mas deixe-me que lhe diga que a Rússia actual é bem diferente da URSS. Os seus níveis de democracia não são invejáveis, mas ... e os nossos? A diferença é que aqui os tipos que mandam sabem disfarçar um pouco melhor e usam outros métodos. O nosso PM já está a processar jornalistas a torto e a direito por estes fazerem o seu trabalho. Mais uns tempos e veremos contratos a não serem renovados (não são despedimentos, é claro!). É melhor que ser morto? Sem dúvida! Mas sem trabalho, morrerão à fome...

Sérgio, neste momento a NATO já não defende os interesses da Liberdade contra a Tirania. Mas defende os interesses geoestratégicos dos EUA. Nós os dois sabemos isso. Soubémo-lo quando a NATO atacou os Sérvios para defender os "kosovares" dum genocídio que não aconteceu (mas não defendeu os sérvios do Kosovo de serem mortos ou expulsos); sabemo-lo agora quando a NATO combate no Afeganistão na "Guerra contra o terrorismo" (que não o debela, como sabe, nem evita atentados como os de Londres ou de Madrid); e sabemo-lo quando boa parte dos membros da NATO apoia o Saakahvili, que é um exemplo de liberdade e democracia. Como está à vista.

Se o Sérgio tem vontade de ir para a guerra para defender o petróleo a fluir livremente, "Russian-free", pela Geórgia, força, e divirta-se. Mas tenha cuidado, ou poderá aperceber-se que a sua posição idealista está longe, mas muito longe, de corresponder à dura realidade.

pS - o ucraniano defensor da NATO não é defensor da NATO, ele é apenas russófobo. Basta ler o que ele escreve, os seus ataques gratuitos, etc. Há uma grande diferença entre as duas posições.

Sérgio disse...

Pippo concordamos que o que está em causa são interesses geo-estrategicos e não ideologias, só gostaria de saber o que ganha o Pippo em defender insistentemente interesses que não convergem com os nossos (Ocidentais_Nato e UE), e tanto criticar a linha de acção das Instituições Ocidentais.

Wandard é bom saber que apesar de todas as divergencias que nos afastam, o amigo sabe de que lado estará se a Europa precisar, com amigos desses penso que não temos muito que recear no futuro.

Pippo disse...

Os "nossos interesses"? Sérgio, os "nossos interesses" não passam por hostilizar países, e é isso que a NATO/UE está a fazer de momento.

Da mesma maneira que os países Ocidentais, com capacidade para tal, querem ter áreas de influência (que têm-na, veja-se a França na África Ocidental e a competição que lhe é movida pelos EUA), os russos também pretendem tê-la. Isso é contrários aos "nossos" interesses? Não estou assim tão certo. É por dependermos da Rússia? Não faz mal, pois já dependemos dos árabes para o petróleo e dos EUA para a nossa defesa (e no futuro, da Turquia, se ela entrar para a UE).

Em suma, o nosso interesse não consiste em atacar. Infelizmente os nossos compromissos internacionais levam-nos demasiado longe. Mas descanse: se FORMOS atacados eu estarei lá.

Sérgio disse...

Nunca duvidei que o Pippo estivesse lá, apesar dos sinais poucos claros que tenha demonstrado. Não é do nosso interesse um conflito militar, nem nunca será. Mas não nos devemos rebaixar a tudo para o evitar, é só isso.

Anónimo disse...

"Fico extermamente contente pelo Brasil não pertencer à Otan"

é óbvio né cabeção. é organização do tratado do ATLÂNTICO NORTE!!!

Anónimo disse...

censura aqui .|. ó meu!!

Manifesto Anti-Ucrania!

Os verdadeiros russos são nordicos, percentem á raça branca, são amigos, irmãos e aliados apesar de não pertencerem á familia ocidental haplogrupo RB1, estes sim os verdadeiros europeus, que eu na condição de português pertênço e muito me orgulho!

O povo russo está a ser acusado constantemente de muitas coisas, não existe um povo tão bondoso e inocente da história que tenha sido tão brutalmente injustiçado como o povo russo, os russos têm de se afastar dos demónios do passado e do presente, existe muita gente má em redor da russia, o povo russo está rodeado de mostros que a pretendem destruir, estes ataques vêm de complexados e desses incluem-se os ucranianos, complexados e traidores sem honra, gente sem nenhum valor..

muito rápidamente alguns pontos;

1-o povo ucraniano não é branco, são uma mistura de brancos com asiáticos, por isso, a ucrania é um dos paises europeus que os nacionalistas ignoram


2-Estaline NUNCA foi ou será considerado russo, por uma rasão muito simples, o povo russo dá uma dimensão racial á nacionalidade e para ser russo é necessário ser nórdico com aspecto ariano, nem o lenin era considerado russo quanto mais o estaline.

3-Dizem que têm história e lingua, afirmam que são um povo..Uau...! Na verdade a unica coisa que os ucranianos têm em comum é serem pobres, tristes, violentos e CORRUPTOS, e eles sabem-no bem!

o pormenor dos países fracassados tais como a ucrania.
e o de culparem dos outros pela estagnação e sub-desenvolvimento, chegam até a considererarem-se uma ex-colónia.. lá está.. é o complexo de inferioridade latente

Resa a lenda que deus fez o mundo em 6 dias, ao sétimo descansou, mas antes de o fazer pos-se de cócoras ao lado da Rússia e evacuou para fora, como nem os russos nem os europeus queriam ficar com a merda decidiram criar uma fronteira e guardar tudo lá dentro!! fronteira=ucrania

para os inteléctuais;

Quem for sério e fizer uma lista dos responsaveis politicos pelo periodo negro da história soviética vai constatar que seriam todos ou quase todos de étnia não russa tais como judeus, tartaros, ucranianos, geógianos. os russos foram vitimas do MONSTRO e não os responsaveis.

A face humana que a URSS começou a assumir após 1953 deveu-se ao facto dos cargos de responsabilidade terem sido tomados em maioria pelos russos a partir de então.


Old Vasco

Wandard disse...

"Fico extermamente contente pelo Brasil não pertencer à Otan"

é óbvio né cabeção. é organização do tratado do ATLÂNTICO NORTE!!!

Caro Anônimo,

A questão não é a posição geográfica ou o oceano, mas a presença americana.

É Atlântico Norte mas já se encontra no Báltico e no Mar Negro.

Pippo disse...

Correcção, Wandard, já se encontra no Índico! A SNMG1 está a operar ao largo da Somália.

Wandard disse...

Realmente Pippo,

Nesse caso a sigla OTAN, já deve ser modificada para OTAM - Organização do Tratado para Ataque Mundial. Pois antes o objetivo era a defesa européia e agora ataca e invade países na Ásia e atua também no largo da Somália caçando piratas....

Anónimo disse...

OS RUSSOS SÃO NÓRDICOS???????????


SÓ SE A MESTIÇAGEM DELES COM OS TÁRTAROS PERMITIR!


VAI ESTUDAR, JUMENTO.