quarta-feira, junho 24, 2009

"Coração de cão"

Antes de publicar a tradução para português do artigo "Coração de cão", gostaria apenas de dizer que só lê este blog quem quer. Os leitores sabem a minha posição sobre este caso e julguem como acharem bem. Publico isto para que saibam o que escrevem os órgãos de comunicação sobre o caso.
“A pequena Sandra, que cresceu em Portugal e regressou recentemente com a mãe à vila natal nas profundezas do Distrito de Iaroslavl, conhece de forma cada vez mais próxima a dura realidade russa”, escreve o diário Moskovskii Komsomolets, na sua edição de quarta-feira.
No artigo “Coração de Cão”, a jornalista Janna Golubitskaia relata que “a menina decidiu defender do vizinho a casota da sua querida cadela Lúcia, mas o vizinho declarou que nem a polícia, nem muito menos uma rapariguinha o impedirá de passar com o seu camião por cima da casota da cadela”.
Segundo a jornalista, que falou com Natália, a mãe da menina russa que foi retirada pelo Tribunal de Guimarães à família de acolhimento portuguesa, “o vizinho, Valerii Dementiev, ocupa um terço da mesma casa em que vive a família dos Zarubin e a parte de trás do quintal dos Zarubin e Dementiev estava dividida a meio”.
“Atrás da casa tínhamos apenas lenha, claro que o camião tapáva-nos, com as suas rodas enormes, o acesso a ela, mas, antes, suportávamos isso. Mas, agora, atrás da casa temos a casota da Lúcia. A Sandra passa a vida a correr para lá. E, para chegar perto do cão, a criança tem de passar literalmente por debaixo do camião”, declarou ao jornal Olga Zarubina, avó de Alexandra.
“O tempo está quente, o camião tem um grande depósito de gasóleo, completamente cheio. Corre-se o risco de explosão! Pedi várias vezes a Valerii para retirar o camião, mas ele apenas refila”, continua a avó.
“A pequena Sandra chora: Ele quase esmagou a minha cadela! Ali onde estão as suas rodas enormes vive a minha Lúcia!”, cita a jornalista as palavras da menina.
Janna Golubitskaia descreve como “Sandra decidiu despertar bons sentimentos no vizinho com métodos puramente europeus”: “Ela e o avó penduraram um fio na fronteira do seu território para que o camião não entrasse. E no fio a menina pendurou coraçõeszinhos coloridos, que ela recortou de papel um dia inteiro”.
“Mas será que semelhante sentimentalismo pode tocar o coração rígido do dono rural de um camião! À noite, Sandra viu que o fio tinha sido retirado e os coraçõeszinhos estavam caídos no chão, sujos, amarrotados e pisados por pneus”, continua a jornalista.
“Só por milagre ele não esmagou a casota com a cadela! Se visse como a criança chorou! Chamámos a polícia, mas foi-nos dito: o agente encarregado da vossa zona está de férias, resolvam o problema sozinhos!”, queixa-se Natália ao jornal.
“Ontem foi falar com o vizinho, queria falar com ele, mas ele apenas rugiu: “Pensas que és a mais valente se os jornalistas vêm a tua casa? Não tenho medo dos jornalistas, estaciono o camião onde quero!”, sublinha a mãe de Sandra.
“Para afastar Sandra de ideias tristes, no dia seguinte, a avó levou-a consigo para o emprego, no orfanato. Aí a menina brincou todo o dia com as crianças e voltou para casa contente, feliz. Mas quando saiu para o quintal e viu o que fizeram com os enfeites, voltou a chorar”, constata a jornalista, e conclui: “Que fazer! Os costumes na pátria histórica de Sandra estão longe dos europeus. Tem de se habituar”.

79 comentários:

cidadaniaresponsavel disse...

Prof. José Milhazes e deve continuar a escrever sobre o caso Alexandra já que essa menina apesar de ser russa, nasceu em Portugal e foi deportada por um juiz português para a Rússia, terra que ela não conhecia, nem sequer conhecia a língua. Aqui o que está em causa, em minha opinião, não é o circo mediático à volta da Alexandra, mas simplesmente os DIREITOS DA CRIANÇA. Penso que nem deveria dar-se ao trabalho de dar qualquer tipo de explicação sobre o que publica no seu Blogue.- Eu quando não gosto de uma estação de TV ou de um programa, passo a outro canal. Tão simples como isto, mas infelizmente neste mundo e espaço virtual existe uma certa raça que apenas tem por missão destruir, achincalhar, ofender e caluniar o trabalho de cada um. A continuação do seu excelente trabalho que diariamente sigo aqui de Lisboa.

FPtrad disse...

Faço minhas as palavras do "cidadaniaresponsavel".
E quanto aos idiotas que só vê aqui criticar, se estiverem mal, mudem-se.

Miguel Macedo disse...

Boa tarde,

Também eu sou da opinião que não se deve explicar de aquilo que o Sr. escreve no seu blog!


Em relação a este "caso", o Sr. já conhece a minha opinião!

Abraço e muito obrigado
Miguel Macedo

Teresa disse...

Boa noite, Prof. José Milhases!

Mais uma vez, os meus parabéns pela coragem que tem em desafiar, escrevendo sobre este assunto, os tão grandes "intelectuais" do nosso pequeno país!
De resto, faço minhas as palavras de cidadaniaresponsavel!
Bem haja!
Um abraço
Teresa

Carla Buarque disse...

É mesmo importante para as pessoas do movimento "Pela Alexandra" saber o que a comunicação da Rússia escreve.
Obrigada José Milhazes por este gesto.

Anónimo disse...

Com vizinhos destes, faz-se queixa à polícia. Na Rússia é melhor fazer queixa ao FSB.Deitar fogo ao camião é uma terceira opção a não descartar, mas ilegal.Se eu fosse à miuda escrevia ao Presidente num desses corações cor de rosa, que ele trata do problema, de certeza. vai logo buscá-la, com cadela e tudo.É um querido!

MariaF disse...

Caro José Milhazes, parabéns por ter a vontade/coragem de tratar um tão vasto leque de temas e, com elevado brio profissional.
Quanto a este tema, a avó pediu ao Putin (herói dos anciãos russos) para que a neta fosse para a Rússia, será que ela ainda não tem provas suficientes de que está na altura de pedir ao Putin e ao Dmitri para ajudarem Alexandra a regressar? E, eventualmente, toda a família...
Coitada da criança, já não lhe chega tanto desarranjo emocional longe do seu ambiente e dos que chama pais, agora tem que suportar também problemas de vizinhança...

António disse...

Alexandra não te esqueceremos.

José Milhazes, obrigado por dar notícias de uma portuguesa que está perdida no meio da Rússia.

A língua portuguesa é a minha Pátria.

p.raquel gomes disse...

porque é que a natália não muda a casota á cadelinha, mesmo para salvaguadar a menina deste sufrimento, mesmo para a segurança da xaninha. Há coisas que eu não compreendo,está tudo mal o lugar dela é em portugal

Zoe disse...

boa noite sr. josé milhazes
não há uma possibilidade __remota que seja__ de resgatar a pobre cadela agora presa pela trela e ainda por cima sujeita a ser esmagada pelos pneus do brutamontes do vizinho?
se pudesse eu ficava com as duas, na impossibilidade de ficar com a menina fico de bom grado com a lucy.
há uns anos atrás, esgotados todos os argumentos para resgatar uma cadela de um quintal, acabámos por comprá-la, oferecemos uma boa quantia ao dono, que logo a vendeu. lembrei-me agora que se poderia usar o mesmo "argumento". queria mesmo fazer algo.

Anónimo disse...

Parabéns Prof. José Milhazes pelo excelente trabalho que tem vindo a fazer. Por favor continue a dar-nos notícias da Alexandra. Espero que as BOAS Noticias cheguem logo.
Um grande abraço

Clara disse...

Parabéns pelo seu blog e pelo trabalho que por aí tem feito.
E muito obrigada, mas mesmo muito obrigada pelas notícias que tem postado sobre a pequena Alexandra. Nem imagina o desespero que sinto quando tento ler algo em russo sem nada perceber (imagino que seja uma das angustias desta criança, não perceber nada do que se diz à sua volta...é de dar em doida).
Não queria abusar do seu tempo, mas, por favor, se fosse traduzindo aqui o que se vai publicando na Rússia sobre este caso ficar-lhe-íamos imensamente gratos. Todos nós andamos desesperados por saber de notícias fidedignas sobre a vida da menina por aí.
Mais uma vez obrigada.

Zélia disse...

Parabéns Prof. José Milhazes pelo excelente trabalho que tem vindo a fazer. Por favor continue a dar-nos notícias da Alexandra. Espero que as BOAS Noticias cheguem logo.
Um grande abraço

Anónimo disse...

Maria F.:
Putin NADA tem a ver com esta história.Acredite em quem sabe.
foreverputin.blogspot.com

Dorenko disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
FPtrad disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Paula disse...

Bom dia Sr. Milhazes!

Sem dúvida que só lê quem quer ler!

Por favor vá fazendo o que puder! Sabemos que são 350 kms que distam da capital da Rússia até à localidade onde se encontra a Xaninha e que com as condições das estradas, esses kms parece que duplicam... mas vá fazendo o que puder!! Com toda a certeza a sua missão será por muitos reconhecida!

O Sr. Milhazes sabe melhor do que a generalidade dos portugueses, a dificuldade da língua russa quer escrita, quer falada!! Por isso pode imaginar um bocadinho a condição difícil em que está a Xaninha!! Tudo isto somado ao facto de encontrar pessoas diferentes todos os dias...

Muito grata pelas publicações no seu blogue, confesso que me interesso mais pelo tema da Xaninha, mas continue o seu bom trabalho!

Mais uma vez, muito obrigada!!

"Os cães ladram e a caravana passa!" - Já diziam os nossos antepassados.

Paula de Coimbra

Narciso dos Bigodes disse...

Cara Zélia, noticias BOAS não podem ser vendidas com o mesmo sucesso, que significa camarada da barba azul vai perder popularidade e patrocínio.

E tanta coragem fazer apenas uma tradução… Sr. não respeita o copyright das colegas russas.

Jose Milhazes disse...

Leitor Narciso Bigodes, ou lá como se chama. A minha paciência tem limites e não estou para aturar idiotas como você. Não quer, não leia e deixe de insultar. Eu cito o jornal onde o artigo foi publicado e respeito o direito dos meus colegas jornalistas russos.
E não seja cobarde, assine com o verdadeiro nome.

Dorenko disse...

Infelizmente para o Sr. adoro ler o seu blog. De vez em quando tradução não e grande coisa, mas tem vantagem para manipular com sentido das palavras. Não foi o senhor que inventou a censura? Então pode eliminar todos os comentários que não agrada sua Excelência.

FPtrad disse...

Dorenko,

Você sabe traduzir do russo para português? Então, se sabe, que tal ajudar com umas traduçõezinhas para ver se ficamos "menos ignorantes" ;-), já que você acha que o José Milhazes anda a manipular-nos?

Francamente, não há pachorra!

p.s. - Essa de arranjar um "nickname" russo (ou ucraniano) tem que se lhe diga... aposto que não passa de um "russo da treta", que nem sequer é russo (um povo por quem tenho o maior respeito, diga-se de passagem)...

Anónimo disse...

o meu sábio pai dizia: se quizeres avaliar uma pessoa que não conheces bem,observa como ela lida com as crianças e com os animais,teras uma avaliação mais ou menos real da sua indole...

sr narciso e outros...sem comentários...aqui está a vontade de proteger uma criança indefesa e lhe devolver um projecto de vida mas também Alexandra já se tornou um rosto/bandeira de luta por todas as crianças em situações identicas...ora façam-me um favor...um grupo significativo de cidadãos está em luta por Alexandra e pelas crianças em geral
por um mundo melhor
e como diz o Dr. Fernando Nobre o pior de tudo É A INDEFERENÇA, COM SOLIDARIEDADE A SOCIEDADE CIVIL PODE FAZER UM MUNDO MELHOR
Sr(amigo) Milhases:O MEU RESPEITO E ADMIRAÇÃO/BEM HAJA pertence ao grupo dos que lida com afecto com as crianças e os animais...

Maria Mendes

Daniela Sousa disse...

Boa Tarde Sr. José Milhazes,
Mais uma vez o meu muito obrigada pelo seu trabalho.
Quem duvida das suas traduções que compre os jornais russos e que os traduza.
Aqui o que importa é a Alexandra.

Bem Haja Sr. José Milhazes
Cumprimentos,
Daniela Sousa

Jose Milhazes disse...

Leitor Dorenko, posso-lhe garantir que as minhas traduções são muito melhores, mas mesmo muito, do que o seu português.

Rui Magalhães disse...

Muitos parabéns Sr. José Milhazes por continuar-nos a trazer novidades de Alexandra, que só demonstram que a realidade dela é aqui, junto a quem a educou.
Quanto a estes comentários depreciativos do seu excelente trabalho concordo com a eliminação desses comentários pois se nada ajudam a uma discussão saudável sobre o caso, não há necessidade de estarem aqui presentes.

Cumprimentos

Ana Carla disse...

Bem haja José Milhazes!
Muito obrigado por nos continuar a mostrar o que se passa com a vida de Alexandra.
Sigo o seu trabalho atentamente e em relação a esta notícia, só tenho a dizer que lamentavelmente estamos a assistir ao que se previa. Esperemos que o pior seja só isto.....Eu continuo a acreditar que a Alexandra vai voltar e o que puder fazer para ajudar, farei.

Zélia disse...

Boa Tarde,
Prof. José Milhazes, penso que não se deve dar ao trabalho de dar qualquer tipo de explicação sobre o que publica no seu Blogue. Quem não gosta, que não veja, acho que deve ignorar os IGNORANTES. Continue assim com o seu excelente trabalho, diariamente leio o seu blog, moro em Braga.
Cumprimentos

Maria Isabel disse...

Sr. Milhazes
Muito lhe agradeço o empenho que tem tido nesta nossa "luta".
Todos ansiamos por notícias e vindas daí directas melhor ainda, mesmo não sendo as melhores.
Por aqui a nossa solidariedade é enorme e temo muita FÉ que todo este drama acabe BREVE e EM BEM.
Um abraço e continue coma sua boa vontade
Isabel Ferreira

isabel bodiao disse...

Sr Prof Jose Milhazes

Parabéns pela coragem de continuar o seu longo trabalho, é mais que evidente que a sua tradução é bem melhor que o português desse "dito senhor ignorante".
Obrigada pelas noticias que nos vai dando, acompanho-o sempre. Em relação à cadela Lucia veja o que se pode fazer por essa cadelinha e o filho dela, senão então é que a Alexandra fica traumatizada mais do que já está.

Bem Aja, admiro-o muito e não ligue aos ignorantes e monstros que veem para aqui falar do que não sabem nem respeitam.

Não gosto de desajar mal a ninguem, mas essa gente que vem para aqui dizer o que não deve devia de passar por um trauma tão grande ou maior do que a Alexandra está a passar.

Boa sorte
Isabel

Luís Oliveira (Lisboa) disse...

Quando o autor de um blog desce ao nível dos insultos a quem comenta, com o epíteto de idiota, perde qualquer aparência de integridade intelectual.
Se fica tão exasperado por posições expressas que não sejam visceralmente anti-Rússia, defina com clareza que é essa a linha de força do blog, a sua 'ultima ratio'. Repare como comentários off-topic que, a propósito da Alexandra, se debruçam sobre coisas como o recuo do PIB ou a taxa de inflação, nunca lhe merecem qualquer reacção, mas já reage se houver uma sombra de visão positiva do País onde vive.
Assim, só será lido e comentado pelas suas almas gémeas e já não descerá ao nível do insulto.

Jose Milhazes disse...

Leitor Luís Oliveira, qual anti-Rússia! Estamos a falar de uma criança! O que tem isso em ser pró ou contra a Rússia? Não confunda as coisas, leia com atenção.

Sergey Dorenko disse...

Também não compreendo essa atitude anti-Rússa duma pessoa que recebeu educação e abrigo na União Soviético e continua sua actividade “profissional” em Moscovo. Ate talvez possui passaporte russo muitos anos?!

Com a bandeira cor-de-rosa dos “DIREITOS DA CRIANÇA” tem tolerância manter os comentários de leitores pouco responsáveis sobre FSB e Putin, quebra do PIB russo a todo lado no seu blog, etc…

Será que o PIB português não caiu?

Será que problemas sociais e dos direitos das crianças em Portugal já são todas resolvidas e não fazem noticia?

Anónimo disse...

Isabel disse: "Não gosto de desajar mal a ninguem, mas essa gente que vem para aqui dizer o que não deve devia de passar por um trauma tão grande ou maior do que a Alexandra está a passar."

vamos convidar mais apanhados a este blog?

Jose Milhazes disse...

Leitor que assina com o nome de Serguey Dorenko, eu sou português e tenho só passaporte português, embora viva e trabalhe há muitos anos na Rússia. O meu blog chama-se DaRussia, se você quer criticar as realidades portuguesas - e há muito por fazer -, crie um blogue próprio. Pode chamar-se, por exemplo, DePortugal.
Eu vivo em Moscovo e escrevo sobre aquilo que vejo, ouço. Se você não está de acordo, critique, mas dentro das normas de boa educação.

Anónimo disse...

JOSE MILHAZES
BOA TARDE
COMEÇO POR LHE DAR UM ABRAÇO FORTE POR TUDO O QUE TEM ESCRITO,PORQUE SE NÃO FOSSE VOCÊ A AJUDAR-NOS A COMPREENDER ESSA REALIDADE CINZENTA QUE PAIRA SOBRE
ESSA CRIANÇA NÓS POR CÁ NÃO SABIAMOS NADA, E ASSIM COM A SUA AJUDA VAMOS ESTADO INFORMADOS.OK!
MUITO OBRIGADO E ATÉ SEMPRE....

Jose Antonio Pinto disse...

Jose Milhazes

Gostava de saber se o correspondente da R.T.P. tem algum blogue. Obrigado

FPtrad disse...

Caro Sergey Dorenko,

Sabe uma coisa? Eu por acaso até tenho um amigo russo, que se chama Sergey, tal como você, e o apelido dele também acaba em "enko", tal como o seu.
A grande diferença entre você e o meu amigo é que esse meu amigo tem neurónios.

Boa noite.

Anónimo disse...

Sr. José Milhazes obrigado por nos manter informados sobre a Alexandra. Queria aproveitar para lembrar toda a gente que existe a liberdade de expressão, como tal se não vos agrada o tema profundamente chocante desta menina que foi retirada de um lar onde tinha uma vida com todas as condições: AMOR/CARINHO/CONDIÇÔES DE HABITABILIDADE/EDUCAÇÂO, para ser colocada num lar sem condições, não o deviam comentar nem tão pouco criticar quem esta a fazer o seu trabalho, pois o sr. José Milhazes é jornalista e neste momento a Alexandra é tema jornalístico. É normal que o sr. José Milhazes comente e queira ajudar neste caso, pois a menina veio de Portugal para a Rússia, países que o Sr. Milhazes conhece: um é país de nascença outro é país de habitação e trabalho.
Com isto tudo acho que é desnecessário as criticas a este grande sr. que está a dar a cara a um problema que é bastante grave: a falta dos direitos desta criança.
Obrigado Sr. José Milhazes por tudo o que tem feito e não se deixe desgastar por comentários que nem valem a pena ser lidos, continue a fazer o seu trabalho jornalístico como sempre fez.

Dorenko disse...

Sr. Milhares, pode fazer referência de alguma notícia positiva no seu blog? Ou esta convencido que Rússia não tem noticias positivas?

E parabéns para seu Português, e um espectáculo como nos dizemos cá na aldeia…

Esse FPtrad só tem neurónios para insultar. Dorme bem, FPtrad :)

Anónimo disse...

Sr. Dorenko, sabe o que é jornalismo?

Anónimo disse...

Para o Sr. Dorenko:

DEFINIÇÂO DE JORNALISMO

Jornalismo é a actividade profissional que consiste em lidar com notícias, dados factuais e divulgação de informações. Também define-se o Jornalismo como a prática de colectar, redigir, editar e publicar informações sobre eventos actuais. Jornalismo é uma actividade de Comunicação.

Talvez assim consiga compreender.

Jose Milhazes disse...

Leitor Serguey Dorenko, por acaso não é aquele famoso jornalista que actualmente dirige o Serviço Russo de Notícias?

FPtrad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FPtrad disse...

Caro senhor Dorenko,

Durma bem você também. E se não acordar, tanto melhor. Não faz cá falta nenhuma. Gente da sua laia, que só sabe falar mal, não merece o presente que é estar vivo.

Anónimo disse...

Este......serguey dorenko só apareceu para destabilizar por isso o melhor é o desprezo.
Coma de dia e de noite como as B..... .ok!
Deve de ser tão intelegente como o juiz auxiliar gouveia barros, do tribunal de Guimarães, o que não dorme como deve ser desde há 37 dias.(e vai continuar).
ZÉ até amanhã.

Carla Guerreiro disse...

FPtrad ganha juízo, para já es imigrante na França... Não tem graça...

FPtrad disse...

Desculpe, Carla Guerreiro, quem é você? O que é que você sabe de mim???
O meu nome também é Carla Guerreiro.
Quem é você??? E o que é que tem o facto de eu viver em França? Lá porque não vivo em Portugal, já não posso comentar?
Ah, faça o favor de não me tratar por tu, não a conheço de lado nenhum.

Teresa disse...

O que não tem graça nenhuma, realmente, é a sua falta de educação para FPtrad, pseudo Carla Guerreiro! Contudo, o seu comentário, não deixa de ser revelador do tipo de pessoa que é e do que pensa! A falta de respeito pelos outros, determina a sua personalidade!
Aliás, não deixa de ser curiosa a forma "activista" com que alguns comentários aqui surgem, sempre que o Prof. José Milhases escreve sobre este assunto! Realmente, tive de me esforçar muito, para tentar perceber, onde é que estes Senhores viam NUMA TRADUÇÃO matéria anti-russia! Mas o problema deve ser meu: pensei que a mentalidade Kremlin já era coisa do passado! Pelos vistos, ainda há em Portugal quem a tenha, não consigindo ver a Russia com defeitos e virtudes como qualquer outro país!
Teresa

FPtrad disse...

Nem mais!
Quem critica a tradução do José Milhazes, então que faça o favor de apresentar uma versão alternativa. Se acham que o José Milhazes está a querer manipular-nos, então apresentem provas dessa manipulação.
Caso contrário, se não tiverem argumentos, vão chatear para outra freguesia.

Anónimo disse...

Parece-me um blog das femias fanáticas a comentar... Caravana passa...

Cristina Mestre disse...

Teresa, não se preocupe, estes "activistas" que aqui aparecem, do tipo do Sr. Dorenko e da pseudo-Carla Guerreiro, não são portugueses, são russos que sabem a língua portuguesa e, de facto só vêm aqui para destabilizar, porque é esse o seu papel. Eu conhecei pessoalmente algumas pessoas deste tipo, que não admitem que os jornalistas escrevam sobre a Rússia algo que não seja elogios. Gostam eles muito de atacar o JM, porque ele fala com conhecimento de causa e pode divulgar as realidades do país onde vive, que estes senhores prefeririam que não se soubessem.
A lógica deles é esta: se um estrangeiro não escrever sobre ballet russo e não elogiar a Mãe-Rússia, já é inimigo, é pró-ocidental.Também gostam eles muito de dizer que, já que o JM estudou na União Soviética, tem que ter uma eterna dívida de gratidão para com este país (que já não existe)e não pode divulgar nada que seja negativo... Por esta ordem de ideias, qualquer cidadão de qualquer país não deveria criticar o seu Governo, porque em criança e jovem frequentou a escola e a faculdade públicas.
Caros amigos, este tipo de senhores não tem um mínimo de credibilidade, usam argumentos do tempo soviético, atacam a liberdade de expressão e pensam que os portugueses não sabem pensar. Felizmente que a maioria dos leitores sabe e reconhece o bom trabalho que o José Milhazes tem feito ao longo dos anos.

FPtrad disse...

Caro anónimo das 9.24 (que se julga um macho muito inteligente...),

Não se escreve "femia", mas "fémea". É melhor regressar à escola primária, em vez de vir aqui chatear.

Anónimo disse...

Coitadinhas, solteiras e sem filhos, tem muita energia mas homens não ligam... E este o perfil das fanáticas do grupo Xaninha.
Continuam a pensar de roubar a criança da própria família. Mas garanto que isto não vai acontecer.
Duvido que José precisa porta-voz falar das suas dívidas pelo partido, pq sabe melhor desta matéria…

Anónimo disse...

Deplorável espetáculo que por aqui vai.

De todas as partes envolvidas

FPtrad disse...

Olhe, eu não me vejo nesse perfil... não sou solteira, e não tenho filhos por opção própria.
Sabe, o frustrado, aqui, é você. Olhe, porque é que não vai antes ao meetic e a outros sites do género, em vez de vir aqui chatear? Lá não faltam mulheres que correspondem aos seus gostos. E como é que você garante que "não vamos conseguir roubar a Alexandra"? O que é que você vai fazer? Prender-nos?

Para o anónimo das 10:48,
Olhe, ninguém o obriga a vir aqui ler os nossos comentários. A blogosfera é enorme.

FPtrad disse...

Quem só sabe insultar é porque não tem argumentos. Por isso, das duas uma: ou informam-se ou calam-se.

Lápis Azulado disse...

Cada país merece o governo que tem!

...mas há causas que mereciam melhores defensores...!

...assim como há Blogues que indiscutivelmente mereceriam melhores blogers !

FPtrad disse...

Olhe, lápis azulado, se quiser ajudar em vez de se limitar a dizer mal, se tiver propostas para que os "defensores" melhoreme as causas sejam melhor defendidas, então seja bem vindo.
Agora, se só sabe criticar, é melhor ir fazer rabiscos para outro lado. É que as opiniões são como os chapéus: há muitas...

Teresa disse...

Para o Senhor(a) anónimo(a) das 10h 43m:

Embora não tenha que lhe dar satisfações da minha vida pessoasl, só para sua informação, não sou coitadinha, sou casada e mãe de três filhos!
Passe bem!

Pela Alexandra disse...

Força José Milhazes!
Os desestabilizadores não passam disso mesmo.
Um beijo muito grande em si e em todos o seu trabalho.
É óbvio que não só pela Alexandra mas pela Grande Rússia.

Sofia Ribeiro

Anónimo disse...

Amigos(as) e, se não atenderem aos insultos? O nível melhora, certamente!
O exercício a fazer é: como é que qqer um de nós se sentiria se fosse colocado numas família que não conhece, numa língua que não compreende e que nunca ouviu completamente diferente da que iniciou na escola e na respectiva família?
Uma criança de 6 anos deixar, para sempre, de poder receber um abraço, um beijo daqueles a quem chama pais, além de destrutivo para o seu equilíbrio emocional desarranja a sua personalidade.
Todos nós que nos preocupamos com a sorte de Alexandra (por erro grave do Trib. Rel. Guimarães) gostaríamos que Alexandra viesse a ser uma adulta equilibrada e humana em vez de revoltada, insegura, etc.
Cmpts,
Maria Ferreira

Anónimo disse...

Boa tarde!
Sou Portuguesa, o meu marido é Russo, temos uma filha de seis anos.
Assim como Portugal, a Rússia também tem defeitos e virtudes.
O Sr. José Milhazes é uma ponte de ligação da Rússia com Portugal.
É necessário que entendam isso e respeitem, em lugar de fazer deste blog um lavar de roupa suja...
Os meus Parabéns Sr. Milhazes, continue com o seu trabalho que é exímio.
Desejo que Alexandra, que sem dúvida teve uma mudança radical, consiga ter o equilíbrio emocional
que tanto merece, para que possa crescer bem e feliz.
O que mais peço é que a família biológica da Alexandra a ampare, a proteja, lhe dê carinho, que a façam crescer saúdavel, têm esse DEVER.
Infelizmente existem muitas Alexandras por esse mundo fora...

Anónimo disse...

Quero so acrescentar que os laços com a família de acolhimento nunca deveriam ser perdidos.Eles moram no coração desta criança.

Anónimo disse...

Muito obrigado Prof. José Milhazes. Gosto muito do seu blogue.Gostaria de lhe agradecer por tudo o que tem feito pele menina Alexandra. Nós portugueses ficamos todos contentes ao ter novidades da menina. Só espero que dentro de meses haja uma novidade alegre para a criança.( regresso a Portugal)Mais uma vez parabéns pelo seu profissionalismo é um excelente jornalista. Muito obrigado por tudo.

Jest nas Wielu disse...

2 FPtrad

O anónimo uso o apelido do (Sergey) Dorenko, um jornalista russo que passou nos anos 80 pela Angola (como tradutor), foi a picareta – falante do oligarca Boris Berezovsky (prometia fazer a circuncisão em directo), criticou Putin e como um “pequeno russo” exemplar odeia a terra dos seus antepassados – a Ucrânia (não significa que o nosso anónimo é Dorenko verdadeiro, o mais provável que não é).

Paulo disse...

Bravo jetzt, que significa "agora" em alemão!
Porquê, já agora, ignorar o verdadeiro Sobatchie Serdtse (coração de cão), a alma da reportagem? E a semelhança implicita? Talvez exagerada, porque o original tinha um traço político óbvio, e aqui há um traço cultural evidente.
Não pode haver anti-russismos (ridículo) ou leituras ideológicas!
Não parece adequado ou minimamene apropriado!
As crianças sofrem das decisões dos adultos, pais ou juízes, por esse mundo fora!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Nuno disse...

Caro José Milhazes,

o povo português tem muitas virtudes, mas o bota-abaixismo é um dos seus maiores defeitos.

So os Grandes seguem em frente sem dar ouvidos aos velhos do restelo.

Cumprimentos,Nuno.

P.s.: repito a ideia, n seria mais interessande apagar os comentarios que não estão relacionados com a noticia?

Anónimo disse...

Sr. Milhazes, agradeco o seu continuo trabalho em traduzir os artigos de Russo para Portugues.
Os comentarios negativos existem porque o Sr. tem de treinar o dedo na opcao disponivel para Apagar ;-)
Com a pratica torna-se mais facil apagar comentarios de que nao lembra a ninguem mentalmente normal de fazer e vai dai fazer-se algo positivo do negativo.

Nao consigo esquecer as condicoes mediocres em que a Alexandra foi colocada. Que pelo menos ponham a Alexandra com pais adoptivos na Russia capazes de lhe dar um minimo de condicoes e capazes de comunicar em Portugues tambem, a nivel temporario, ate que a mae tenha a vida endireitada.
Porque como esta nao consegue dar seguranca e condicoes a um cao, quanto mais a uma crianca.
E com dois homens a viver naquela barraca nao conseguem sequer por um vizinho na ordem.
Estou a ver a ponta do iceberg nos problemas que somente isto pode causar.

Estou literalmente farto de ler casos como Portugal - membro da UE - trata as criancas. Queixam-se que o pais esta a ficar velho e que ninguem quer ter filhos, mas porque este abandono de criancas e porque os tribunais tratam as criancas como pacotes?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
FPtrad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FPtrad disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Graça Lobato disse...

Obrigada Sr. José Milhazes.

Continue a ajudar-nos e e dar-nos noticias da nossa Alexandra.

Faça tudo o que estiver ao seu alcance para a ajudar.

Um abraço

Graça Lobato

FPtrad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jest nas Wielu disse...

2 Paulo 21:25

O meu nick é Jest, significa outra coisa numa outra língua, nem só de alemão vive a Europa.

Paulo já leu o “Coração do Cão” do Bulgakov? Em que língua? O que entendeu? Já agora, também aconselho ver o filme, uma obra prima.

Carla - Guimarães disse...

Sr. José Milhazes,
Os meus parabéns pelo modo como tem acompanhado o caso da Alexandra e a preocupação que demonstra. Foi com grande alegria que vi as fotos da menina e a sua boa aparência.
Devo confessar que fiquei muito preocupada com a história do camião do vizinho: mas será tão difícil mudar a casota de lugar, ou estão à espera que aconteça uma tragédia?? (o diabo seja surdo).
Torço para que tudo se resolva pelo melhor, com a maor brevidade possível.
Bem haja.
Carla
Guimarães

Carla - Guimarães disse...

Boa noite Sr. José Milhazes,
Mais uma vez o felicito pelo seu extraordinário trabalho: a preocupação que tem demonstrado com o caso da Alexandra e manter-nos a par da situação.
Devo confessar que fiquei mais tranquila ao ver as fotos da menina: pareceu-me aparentemente feliz e bem cuidada.
Fiquei muito preocupada com a história do vizinho: será tão difícil mudar a casota de lugar, ou estão à espera aconteça uma tragédia???
Bem haja.

Anónimo disse...

Pelo fato com certeza seu perfil ja encontra-se emocionalmente abalada esta criança pura que Deus a colocou no mundo!
Qto ao Sr. este terá a justiça de Deus, pois me parçe mais um selvagem não enchergando , nem tão pouco sabendo o que é humanismo.
O animal e a menina são dignos de serem respeitados!!
Sou Russa e sei bem como são estes tipos de fatos!
Me enojam tais serem que se dizem humanos!
Torcerei para que tudo de certo, e que DEUS faça a justiça mereçedora!!

Maria Martins disse...

Boa tarde. Não sei se este blog está ativo mas gostava de saber se existe alguma possibilidade de se resgatar a cadela Lúcia que acompanhou a criança Alexandra/Sandra para a Rússia. Obrigada.