terça-feira, agosto 04, 2009

Ossétia do Sul encerra fronteira com Geórgia

A fronteira estatal da Ossétia do Sul com a Geórgia será encerrada à meia noite, declarou hoje o Presidente osseta, Eduard Kokoiti, citado pela agência interfax.
Numa reunião com dirigentes dos serviços de segurança em Tskhinvali, capital da Ossétia do Sul, Kokoiti invocou, como razões para justificar essa decisão, as “provocações cada vez mais numerosas da parte georgiana nos últimos tempos, bem como o perigo da entreda na Ossétia do Sul da “gripe suína”, alguns casos da qual foram registados na Geórgia.
Segundo Kokoiti, a proibição da travessia da fronteira diz respeito tanto a veículos como a peões. Entretanto,
Tbilissi já reagiu à decidiu de Moscovo de pôr o seu contingente militar em estado de alerta. “As tropas russas encontram-se no território da Geórgia de forma completamente ilegal, elas ocupam hoje cerca de 20 pc do nosso território”, declarou Alexandre Nalbandov, vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Geórgia.
Segundo ele, “as declarações sobre o reforço da preparação militar dos militares e guarda-fronteiriços russos que se encontram na Ossétia do Sul, são até curiosas”.
“Elas contêm uma ameaça aberta de emprego da força contra a Geórgia”, frisou.
Nos últimos dias, as relações entre Moscovo e Tbilissi agudizam-se, acusando-se mutuamente de ataques armados na Ossétia do Sul, região separatista da Geórgia, mas cuja independência é reconhecida pela Rússia.
P.S. Gostaria de chamar a atenção para uma das causas do encerramento da fronteira: a gripe suína. O Sr. Kokoiti deveria ter inventado algo mais inteligente. Na Geórgia h~´a apenas 12 casos de gripe A H1V1.
Seria mais importante analisar se toda esta agudização da crise na Ossétia do Sul não tem a ver com o desaparecimento dos meios financeiros canalizados pela Rússia para a reconstrução do "novo Estado independente".

63 comentários:

Anónimo disse...

Pois é
Tensões e mais tensões

O FSB deveria fazer uma surpresinha ao Shaakashivili, o povo da Geórgia não merece mais uma guerra...

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Milhazes, qual é, hoje, a linha ideológica do PC de Moldova? Seguem o padrão stalinista ou algo mais "moderno", ou seja, privatização e etc?

Anónimo disse...

"P.S. Gostaria de chamar a atenção para uma das causas do encerramento da fronteira: a gripe suína. O Sr. Kokoiti deveria ter inventado algo mais inteligente. Na Geórgia h~´a apenas 12 casos de gripe A H1V1."

Não seria H1N1???????


"Seria mais importante analisar se toda esta agudização da crise na Ossétia do Sul não tem a ver com o desaparecimento dos meios financeiros canalizados pela Rússia para a reconstrução do "novo Estado independente"."


Quais meios financeiros? Desapareceram como?

Anónimo disse...

vai fazer um ano que a rússia fez a intervenção militar nas 2 républicas cessantes da geórgia e o sr. milhazes ainda não teve a coragem de assumir que se enganou (consciente ou inconcientemente) acerca dessa guérra.

tenha a coragem de assumir que essa guérra foi o culminar de uma politica hostil de israel/EUA em relação à russia.

O unico erro(grave) que a rússia cometeu foi reconhecer a independencia dessas 2 regiões, de resto, a russia não fez mais do que a sua obrigação.

Israel que mentiu aos serviços secretos americanos sobre as armas de destruição massiva de bagdade fez o mesmo na geórgia ao persuadir os americanos a intervir na guerra da geórgia.

o sr. deveria ter mais capacidade de analise e não se limitar a desinformar os leitores, seja honesto e assuma os seus erros, não me esqueço das suas palavras há 1 ano atrás.

E não brinque com a nossa inteligencia sr. milhazes, se o sr. é amigo da Rússia como diz, tem de compreender que deve ficar ao seu lado e não virar-lhe as costas nos tempos dificeis.

O actual regime rússo foi escolhido democraticamente pelo povo, quer goste ou não goste, limite-se a respeitar a decisão sobrana o povo e não se ponha com moralismos, o sr. como o seu passado prova não tem legitimidade para acusar os outros do quer que seja.


bruno.

Gilberto Mucio disse...

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=1562400&tid=5316752067399795081&kw=moldavia

Raphael, se deseja saber qual eh a linha do PC moldavo, veja essa topico do orkut(suponho que tenha). Ha bastante informacoes.

Anónimo disse...

a pergunta não foi dirigida a mim, nas no meu modesto entender, os comunistas Moldavos devem seguir o modelo ideológico "Comunista-Mafioso", que é a última fase do comunimo, e corresponde à única tábua de salvação deles, e é, também, a única forma de conciliar comunismo com capitalismo.
Género, "Comunismo reciclado", e segundo a fórmula, "Salve-se quem puder", e em obediência ao Princípio:
"Adelante o Nostro,
caralhato o resto".

Wandard disse...

As tropas russas na fronteira entraram em alerta por precaução mas o porta-voz do Ministério do Exterior Andrei Nesterenko, afirmou que Moscou não tem certeza se as tropas da Geórgia foram as primeiras a abrir fogo, já que as declarações dos dois lados são de constante animosidade o evento terá de ser investigado. Segundo as autoridades ossetas um morteiro foi disparado da cidade georgiana de Plavi contra a aldeia de Otrevi.

"Seria mais importante analisar se toda esta agudização da crise na Ossétia do Sul não tem a ver com o desaparecimento dos meios financeiros canalizados pela Rússia para a reconstrução do "novo Estado independente".

Sr. Milhazes,

Não entendi esta colocação, o que o senhor quer dizer? poderia ser mais claro.

Concordo que a desculpa da gripe realmente não combina, mas não despreze a multiplicação que doze pessoas infectadas podem causar, mas este realmente não é o motivo,

anónimo russo disse...

Wandard disse...
As tropas russas na fronteira entraram em alerta por precaução mas o porta-voz do Ministério do Exterior Andrei Nesterenko, afirmou que Moscou não tem certeza se as tropas da Geórgia foram as primeiras a abrir fogo

Não ouvi isso. Na nossa televisão folou-se muito das provocações exatamente do lado georgiano, citando os ossetas e os nossos militares. Mas, por enquanto, não ouve vitimas nem danos. Diz-se que ouve explosões no ar, principalmente.

Quanto ao dinheiro provavelmente roubado, acho dificil criar a situação existente artificialmente, tanto mais que os nossos militares estão no local e testemunham o fogo. Ou, se a causa está no dinheiro, podemos ficar completamente tranquilos: então não vai haver querra nenhuma (mas eu não acredito que a agudização se deve ao desaparecimento de alguns meios financeiros, embora admita que alguma parte desses meios podia realmente ter sido desviada pelos funcionários locais (o que em nada justifica os atos dos dirigentes georgianos), como frequentemente acontece na Rússia e, verdade seja dita, em muitos outros países.

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
vai fazer um ano que a rússia fez a intervenção militar nas 2 républicas cessantes da geórgia e o sr. milhazes ainda não teve a coragem de assumir que se enganou (consciente ou inconcientemente) acerca dessa guérra.

tenha a coragem de assumir que essa guérra foi o culminar de uma politica hostil de israel/EUA em relação à russia.

O unico erro(grave) que a rússia cometeu foi reconhecer a independencia dessas 2 regiões, de resto, a russia não fez mais do que a sua obrigação."


Porque? As republicas eram independentes de facto. Muitas vezes estive em Abkházia e vi com os próprios olhos a impossibilidade dessa república se reintegrar com a Geórgia. Nenhuma sombra da presença da Geórgia lá, a estrutura dos órgãos de poder Abkhasos desenvolvida, com a sua polícia, seu exército etc. Enfim, realmente um estado independente. Mas, quando estas lá, tem-se a impressão de que estas na Rússia ou nalguma "continuação" do nosso país (tirando o atraso no desenvolvimento da infra-estrutura). Não se tem a imressão de que estas no estrangeiro.

anónimo russo disse...

Anónimo disse...

O actual regime rússo foi escolhido democraticamente pelo povo, quer goste ou não goste, limite-se a respeitar a decisão sobrana o povo e não se ponha com moralismos, o sr. como o seu passado prova não tem legitimidade para acusar os outros do quer que seja.


bruno.


Realmente, muitos aqui falam da "falta da democracia" na Rússia, como se o poder que temos hoje não fosse escolhido legitimamente e não tivesse o apoio da maioria da população. O facto de algumas forças politicas do Ocidente não gostar do nosso governo não significa que ele tenha sido eleito ilagalmente ou tenha usurpado o poder.

Sérgio disse...

Gostaria de agradecer ao anonimo russo pelos esclarecimentos, assim ficamos a saber:
- "As republicas eram independentes de facto. Muitas vezes estive em Abkházia e vi com os próprios olhos a impossibilidade dessa república se reintegrar com a Geórgia." - quando um cidadão comum Russo pensa desta forma, há mais alguma coisa a dizer? Aquilo até parece-lhe a Russia, um pouco mais atrasada, mas não é estrangeiro. Recordo-me de aqui ter dito que a Russia fazia parte do problema e não da solução nas regiões separatistas da Geórgia, do facto de sempre ter apoiado e fomentado o separatismo dessas regiões, e por ter praticado ao longo do tempo uma politica de deixar passar o tempo fortalecendo ao mesmo tempo a independencia de facto das provincias rebeldes (até a cidadania Russa concederam, a prever uma justificação da sua futura intervenção, e ainda há quem acredite que os Russos foram apanhados desprevenidos e foram as vitimas desta história toda). Se a minha critica era feita aos politicos russos, por aqui vemos que a população não pensa de forma muito diferente. Muito obrigado sr. anónimo russo, volte sempre, quando quiser ajudar de novo, pode sempre dedicar-se a desmontar a intenção não declarada da Russia de ser uma potencia mundial nem que seja à custa dos seus vizinhos e dos interesses Europeus. A ver se muita gente por este lado abre os olhos.

Sérgio disse...

O Presidente Georgiano fez aquilo que a Russia tanto queria, portanto cometeu um erro crasso, que poderá ter justificação na posição de desespero e impotencia que se encontrava perante as sua regiões separatistas, posição que surgiu e se manteve devido à intervenção russa. Eu já aqui disse também que a Geórgia deveria esquecer essas regiões de uma vez por todas, já fizeram a sua escolha e a Geórgia tem de pensar é no futuro e nos desfios que tem pela frente. Por fim nunca é demais de lembrar a ambiguidade das politicas Russas que alguns parecem esquecer, assim intervêm militarmente para reprimir os intentos separatistas no seu próprio territorio, veja-se a Tchetchenia, por outro querem libertar os povos oprimidos pelos vizinhos. Claro que isto tudo é justificavel com a actuação do império do mal EUA-NATO noutra parte do globo.

Anticomunista disse...

Sr Milhazes, o Sr não gosta mesmo nada da Rússia o que só demonstra a sua inteligência e bom senso.
Uma nação que patrocionou o comunismo não merece existir e devia ser desmenbrada em pequenas repúblicas mais controláveis.

Continue o seu bom trabalho em trazer todas as informações e maldades desse império maligno.

Uma saudação especial também ao Jest e apoio na sua luta contra o banditismo russo e faço votos para que a Ucrânia livre e democrática entre para a NATO do qual já devia fazer parte assim como a Georgia.

Se já estivessem batalhões do exército americano no terreno, os cobardes russos tinham mais respeitinho e deixavam-se de aventuras.

Átila disse...

Uma saudação especial também ao Jest e apoio na sua luta contra o banditismo russo e faço votos para que a Ucrânia livre e democrática entre para a NATO do qual já devia fazer parte assim como a Georgia.


Vai demorar um tanto, companheiro, para esses dois capachos estadunidenses entrem para a NATO.

Antes disso o Urso vai te dar um abraço bem aconchegante e afetuoso. Torça para que ele, o Urso, apare antes as unhas, pois que senão, arranha-te as costas.

Jest nas Wielu disse...

2 Anticomunista

Obrigado, lá vamos caminhando. Nigéria do Norte percebe muito bem, que a nossa entrada na NATO seria o último prego na sua caixão imperial, dai joga tudo por tudo para impedir isso. Até pode impedir, mas apenas temporariamente.

2 Átila

Primeiro estas nós ameaçar com unhas do urso, depois não vais perguntar “Mas porque estas ucranianos querem entrar na NATO? Mas afinal, quem, os ameaça? Mas afinal, onde que eles vem o perigo? Mas afinal, os povos irmãos não podem virar costas ao irmão mais do tipo Big-Brother que está se levantar do chão”.

Átila disse...

Ora, mas o que é isso, Jest. Não há com que se preocupar. Ademais, a Ucrânia é imensa, e nós só queremos a parte oriental e a criméia. Ainda poderá banhar-se no balneário de Arcádia.

Sorria, homem!

Teseu disse...

Milhazes, qual é, hoje, a linha ideológica do PC de Moldova? Seguem o padrão stalinista ou algo mais "moderno", ou seja, privatização e etc?


Não, Raphael. Hoje em dia o PC de Moldava está muito mudado, praticamente se vendeu... nem o reconheces mais. Ele segue o modelo czarista e é comandado por Anatoly, bisneto de Anastásia, que de fato não morreu naquele fatídico dia.


Meu Deus, mas o que é isso?!?!?!?

Sérgio disse...

http://www.isdp.eu/files/publications/cefq/08/gg08scoamerica.pdf

Anónimo disse...

http://www.cere.gr/upload/China%20and%20Russia.pdf

anónimo russo disse...

Sérgio disse...
O Presidente Georgiano fez aquilo que a Russia tanto queria, portanto cometeu um erro crasso, que poderá ter justificação na posição de desespero e impotencia que se encontrava perante as sua regiões separatistas, posição que surgiu e se manteve devido à intervenção russa. Eu já aqui disse também que a Geórgia deveria esquecer essas regiões de uma vez por todas, já fizeram a sua escolha e a Geórgia tem de pensar é no futuro e nos desfios que tem pela frente. Por fim nunca é demais de lembrar a ambiguidade das politicas Russas que alguns parecem esquecer, assim intervêm militarmente para reprimir os intentos separatistas no seu próprio territorio, veja-se a Tchetchenia, por outro querem libertar os povos oprimidos pelos vizinhos. Claro que isto tudo é justificavel com a actuação do império do mal EUA-NATO noutra parte do globo.

Se leres um pouco a história, verás, que a Rússia tem todo o direito de intervir, quando se trata dessas duas regiões do Caucaso, porque foram parte do nosso estádo, da Rússia, historicamente, e não da Geórgia. E a população dessas republicas, segundo eu sei, depois do fim da união Soviética, guardou os passaportes sovieticos e nunca quis ficar parte da Geórgia ultra-nacionalista de então.

anónimo russo disse...

Jest nas Wielu disse...


2 Átila

Primeiro estas nós ameaçar com unhas do urso, depois não vais perguntar “Mas porque estas ucranianos querem entrar na NATO? Mas afinal, quem, os ameaça? Mas afinal, onde que eles vem o perigo? Mas afinal, os povos irmãos não podem virar costas ao irmão mais do tipo Big-Brother que está se levantar do chão”.


Chega de mentiras. A maioria da população da Ucrânia não quer entrar na NATO, segundo as estatisticas. Não fales por todos os ucrânianos, porque não mereces os representar onde quer que seja.

eleutério disse...

Será interessante ver até onde isto chega.
Há novos paradigmas de organização militar na russia, trienados recentemente em exercício na região, há novo armamento (qual?) na gruzia.
A Gruzia só tentará contra a russia pelo mesmo motivo de há 1 ano: a tentativa de um fantoche em manter-se no poder declarando guerra ao estrangeiro, unindo em sua volta a nação. Se é isso que é necessário, então assim acontecerá e depois faz-se de vítima. Os argumentos do imperialismo russo, reais, são no mínimo arcaicos. Há muitos imperialismos à solta, verdadeiramente à solta: Turquia, por exemplo.
E porquê ser anti-russo?
Existe nisto ideologia?
E que pátria do comunismo é essa?
Que eu saiba, nunca o poder SOVIÈTICO (não russo)se proclamou comunista.
Aliás, a russia de hoje é um estado capitalista convicto, mais ou menos mafioso que os outros, mas muito convicto...

Sérgio disse...

Anonimo Russo, mais uma vez obrigado pelas suas palavras esclarecedoras, e se calhar também a Russia terá a mesma legitimidade para intervir noutras zonas como a Crimeia, não?

anónimo russo disse...

Sérgio disse...
Anonimo Russo, mais uma vez obrigado pelas suas palavras esclarecedoras, e se calhar também a Russia terá a mesma legitimidade para intervir noutras zonas como a Crimeia, não?

Se a Ucrânia bombardear de repente a peninsula, matando civis e a população podir apoio à Rússia, como aconteceu no caso com a Ossétia, porque não. Mas claro que isso nunca acontecerá. (Bombardeamentos)

Anónimo disse...

É típico dos países grandes serem maus para com os seus vizinhos mais pequenos. Portugal sofreu um bocado por causa dos castelhanos, mas os vizinhos da Rússia têm tido muito mais problemas. A política de dividir para reinar e o neo-colonialismo expresso nas chamadas zonas de influência é nem mais nem menos do que arrogância imperial em relação aos paíises vizinhos. Se alguém diz algumas verdades tentam eles bombardear com propaganda ou direito de veto na ONU. Isto não quer dizer que Saakashvili seja um santo, mas é apenas um aprendiz comparado com com a máquina politico-militar russa. É então fácil de perceber a alergia que tem muita gente em vários países do Leste da Europa ( Estónia, Letónia, Lituânia, Polónia, Ucrânia e até a Finlândia) em relação à Rússia e à cultura dos colonialstas russos. A Rússia que podia ter muitos amigos cria em vez disso o nojo pela Rússia e a ocupação russa em muitos países da Europa de Leste. Com arrogância a Rússia não faz amigos nos países vizinhos. JP

Sérgio disse...

Anonimo Russo boa sorte para si e para o seu país com os seus aliados asiáticos. Afinal quando derem conta é o que lhes restará com esse comportamento. Mas e daí se calhar foi sempre o que desejaram. No comentário anterior usa-se a palavra nojo, acho que é o termo adequado. Passe bem.

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
É típico dos países grandes serem maus para com os seus vizinhos mais pequenos. Portugal sofreu um bocado por causa dos castelhanos, mas os vizinhos da Rússia têm tido muito mais problemas. A política de dividir para reinar e o neo-colonialismo expresso nas chamadas zonas de influência é nem mais nem menos do que arrogância imperial em relação aos paíises vizinhos. Se alguém diz algumas verdades tentam eles bombardear com propaganda ou direito de veto na ONU. Isto não quer dizer que Saakashvili seja um santo, mas é apenas um aprendiz comparado com com a máquina politico-militar russa. É então fácil de perceber a alergia que tem muita gente em vários países do Leste da Europa ( Estónia, Letónia, Lituânia, Polónia, Ucrânia e até a Finlândia) em relação à Rússia e à cultura dos colonialstas russos. A Rússia que podia ter muitos amigos cria em vez disso o nojo pela Rússia e a ocupação russa em muitos países da Europa de Leste. Com arrogância a Rússia não faz amigos nos países vizinhos. JP"


Pergunte aos ossetas e abkhazos, se estão agradecidos à Rússia e pense o que seria deles se a Rússia não tivesse intervindo. Dizem, que o nacionalismo de paises pequenos pode ser muito mais cruel que o dos países grandes. Se você não sabe, o primeiro presidente Georgiano Gamsakhúrdia proclamava slogan "georgia para georgianos" e organizava as marchas nacionalistas a Ossétia do Sul. Foi então que aconteceu a primeira guerra. Funalmente, os politicos georgianos obtiveram o que mereciam.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
anónimo russo disse...

Sérgio disse...
Anonimo Russo boa sorte para si e para o seu país com os seus aliados asiáticos. Afinal quando derem conta é o que lhes restará com esse comportamento. Mas e daí se calhar foi sempre o que desejaram. No comentário anterior usa-se a palavra nojo, acho que é o termo adequado. Passe bem.


Veja o meu comentário anterior. Tinhamos todo o direito moral para intervir e o que fizemos foi absolutamente justo (o que raramente acontece no mundo de hoje), com o minimo das vitimas na Geórgia. Olhe para o que fizeram os EUA na Sérvia para "libertar" os albaneses de Cozovo. Cerca de 4000 de civis mortos, entre os quais cerca de 500 crianças, a terra contaminada com uránio etc. E que direito tinham para isso?

Anónimo disse...

"Olhe para o que fizeram os EUA na Sérvia para "libertar" os albaneses de Cozovo. Cerca de 4000 de civis mortos, entre os quais cerca de 500 crianças, a terra contaminada com uránio etc. E que direito tinham para isso?"

Estavam a defender a liberdade, a democracia e o comércio livre.

anónimo russo disse...

Mais um ataque de clones? PJ, AA etc? Haha, Sérgio, não é voce por acaso? Com falta de argumentos.

(Em russo "ataque de clones" soa muito parecido com o "ataque de palhaços"). :)

Sérgio disse...

Anonimo Russo e as vitimas Albaneses Kosovares que foram alvo dos Sérvios? Olhe e quanto mais já somo todos crescidinhos deixe lá quem não está aqui para se defender de fora, (leia-se os USA), e defendam-se com o vosso próprio comportamento. Vamos supor a possibilidade que o procedimento dos EUA nesse caso que citou não seria correcto, e isso desculpará quem pratica o mesmo ou actos identicos noutro lado só porque já alguem o fez, sinceramente não me parece.

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
"Olhe para o que fizeram os EUA na Sérvia para "libertar" os albaneses de Cozovo. Cerca de 4000 de civis mortos, entre os quais cerca de 500 crianças, a terra contaminada com uránio etc. E que direito tinham para isso?"

Estavam a defender a liberdade, a democracia e o comércio livre."


Sem dúvida. Do iraque "democratizado" nem vou falar. acho que ninguem sabe ao certo quantas centenas de milhares de civis lá morreram (se alguem se preocupa em conta-los). Civis, que aínda há pouco viviam tranquilamente no seu país e não esperavam essa "libertação democrática".

Sérgio disse...

Caro anonimo russo bem se vê que o senhor não me conhece. Não preciso de usar o anonimato para defender as minhas convicções e opiniões. O meu nome próprio basta-me.

anónimo russo disse...

Sérgio disse...
Anonimo Russo e as vitimas Albaneses Kosovares que foram alvo dos Sérvios? Olhe e quanto mais já somo todos crescidinhos deixe lá quem não está aqui para se defender de fora, (leia-se os USA), e defendam-se com o vosso próprio comportamento. Vamos supor a possibilidade que o procedimento dos EUA nesse caso que citou não seria correcto, e isso desculpará quem pratica o mesmo ou actos identicos noutro lado só porque já alguem o fez, sinceramente não me parece.


Se não entendes de que estou a falar, explico: a Rússia fez a Geórgia danos incomparavelmente inferiores que os EUA a Sérvia. Do resto, da história da Rússia e desses povos como parte dela, já disse. Acalma-te, "crescidinho". Não vou gastar o tempo contigo mais, já disse bastante.

Sérgio disse...

A proposito concordo inteiramente com a opinião do JP, parece-me muito sensata. Infelizmente para si anonimo russo e para o seu país não sou só eu que penso desta forma.

Sérgio disse...

Se não entendes de que estou a falar, explico: a Rússia fez a Geórgia danos incomparavelmente inferiores que os EUA a Sérvia.

Que tristeza de espirito caro anonimo russo, então são estes os vossos argumentos. Pode ser que alguem trate da Russia ainda com menos vitimas (talvez a China), ficando assim legitimado o seu comportamento pela sua lógica. Como se diz por aqui, que cromo!

Sérgio disse...

O anonimo russo pretende dizer que são letais e eficientes, como as bombas inteligentes dos americanos, ou seja, fazem o trabalho com o menor numero de vitimas colaterais.

Anónimo disse...

anónimo russo,
Isso de paranóia é uma coisa que se trata no psiquiatra.
AA não é Sérgio ou outros e têm nome ao contrário de "anónimo russo".
O imperialismo e neo-colonialismo russo enojam todos aqueles que podiam ser amigos da Rússia e da cultura russa. A Rússia que teve grandes escritores e cientistas tornou-se algo de medíocre e primário. É pena, tanto para os russos como para os que os têm de aturar. Assinado, AA

Sérgio disse...

Até deveriam ser louvados por isso, talvez lhes seja atribuido o Prémio Nobel.

Sérgio disse...

Que a Russia prontamente recusaria por ser uma intromissão nos interesses e direitos soberanos da Russia tão duramente conquistados pelos seus antepassados. Quanta dignidade, um autentico lobo com pele de cordeiro.

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
anónimo russo,
Isso de paranóia é uma coisa que se trata no psiquiatra.
AA não é Sérgio ou outros e têm nome ao contrário de "anónimo russo".
O imperialismo e neo-colonialismo russo enojam todos aqueles que podiam ser amigos da Rússia e da cultura russa. A Rússia que teve grandes escritores e cientistas tornou-se algo de medíocre e primário. É pena, tanto para os russos como para os que os têm de aturar. Assinado, AA



"anónimo russo" é o meu nome neste blog, não é melhor que algum "sergio", "aa" ou "pupu". Acalma-te, amigo.

anónimo russo disse...

não é melhor nem pior, eu qeuria dizer

anónimo russo disse...

Mas esse sérgio parece estar doente :) Que "infantário", como se diz em russo! :)

Anónimo disse...

um lobo que estará com uma cerveja neste momento, ou várias, hehehe.

Anónimo disse...

AA = Alcoólicos Anónimos

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
um lobo que estará com uma cerveja neste momento, ou várias, hehehe.

Não estou, pode ficar tranquilo.

Anónimo disse...

A impotência compensa-se com a prepotência. Com a crise tecnológica russa, o baixar do nível do ensino e outros países a ultrapassá-los, caso da China, é caso para pensar que procuram bodes expiatórios para compensar a impotência russa. Grandes cromos! AA.

Anónimo disse...

Deixa em paz senhor Jest nas Wielu. Ele e um nacionalista tipico da Lviv, que hoje em dia venda armas sovieticas em Mozambique para ganhar algo a estado ukraniano e a si proprio... E um numero 6. Maior parte da população na Ukrania nem fala ligua dele...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
anónimo russo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
anónimo russo disse...

Aos outros peço desculpa e sugiro não estragar o tema.

Pippo disse...

Mais uma vez, JM, recomendo-lhe que faça uma "limpeza" a alguns dos comentários aqui produzidos que nada acrescentam e em nada dignificam este blog.

Ab,

Yuri disse...

Off topic

Para os que estavam a pensar que a Rússia vive crise tecnóligica:

Rússia desenvolve aviões invisíveis

MOSCOU, Rússia, 5 Ago 2009 (AFP) - A Rússia está trabalhando no desenvolvimento de uma série de aviões espiões invisíveis aos sistemas de defesa aérea, informou nesta quarta-feira o chefe das forças aéreas russas, general Alexander Zelin.

"Um papel especial na futura estratégia das forças aéreas será atribuído a uma nova classe de aviões espiões, com a capacidade para monitorar zonas de guerra sem entrar em seu espaço aéreo", disse Zelin, citado pela agência russa RIA Novosti.

A Rússia utiliza geralmente os aviões espiões Su-24MR e MIG-25RB, precisou Zelin, estimando que a aviação russa tem aparelhos "suficientes", mas os novos aviões ampliarão os sistemas de espionagem da aviação, explicou o general.

http://economia.uol.com.br/ultnot/afp/2009/08/05/ult35u70960.jhtm

Wandard disse...

Sr. Milhazes,

O Sr. ainda é registrado como militante do partido em Povoa de Varzim?, Desculpe se o nome da cidade estiver errado.

JAO disse...

Anónimo disse...
É típico dos países grandes serem maus para com os seus vizinhos mais pequenos. Portugal sofreu um bocado por causa dos castelhanos, mas os vizinhos da Rússia têm tido muito mais problemas. A política de dividir para reinar e o neo-colonialismo expresso nas chamadas zonas de influência é nem mais nem menos do que arrogância imperial em relação aos paíises vizinhos. Se alguém diz algumas verdades tentam eles bombardear com propaganda ou direito de veto na ONU. Isto não quer dizer que Saakashvili seja um santo, mas é apenas um aprendiz comparado com com a máquina politico-militar russa. É então fácil de perceber a alergia que tem muita gente em vários países do Leste da Europa ( Estónia, Letónia, Lituânia, Polónia, Ucrânia e até a Finlândia) em relação à Rússia e à cultura dos colonialstas russos. A Rússia que podia ter muitos amigos cria em vez disso o nojo pela Rússia e a ocupação russa em muitos países da Europa de Leste. Com arrogância a Rússia não faz amigos nos países vizinhos. JP

CONCORDO EM PARTE, MAS VEJAM OS ALEMÃES. ERAM OS MENINOS MAUS DA EUROPA, TUDO DE MAL VINHA DA ALEMANHA. HOJE É UM PAÍS CIVILIZADO, DEMOCRATICO E RESPEITADO...PEDIU PERDAO PELOS SEUS CRIMES DO PASSADO...PEDIR PERDÃO, ASSUMIR SEUS ERROS NÃO MACHUCA!!! JÁ A RÚSSIA...SEMPRE SERÁ UMA PAIS MESQUINHO E PRIMITIVO E QUE VIVE NUMA REDOMA DA ILUSÃO DE SUPERPOTENCIA MUNDIAL.

anónimo russo disse...

JAO disse...
Anónimo disse...
JÁ A RÚSSIA...SEMPRE SERÁ - UMA - PAIS MESQUINHO E PRIMITIVO E QUE VIVE NUMA REDOMA DA ILUSÃO DE SUPERPOTENCIA MUNDIAL.


Ooo, caro você nem è lusófono. Estás a substituir aqui alguem tipo Jest?

Quanto às relações com países vizinos tipo Georgia, é que basta apenas conhecer um pouco a história da Rússia e dessas províncias dela no passado, e logo se tira muitas perguntas, mas quase ninguem aqui sabe, e por isso tanto ruido. Sabem, que, por exemplo, os principes das terras georgianas pediram mesmos no passado, e muitas vezes, primeiro o apoio da Rússia, depois, para ficarem parte dela? Sabem, que no império russo eram tratados como iguais à nobreza russa, as vezes não só iguáis, mas privilegiados? Sabem o grau do parentesco de culturas, aprofundado durante seculos? Sabem, que foi só no Império Rússo que as terras georgianas se uniram depois dos seculos de serem saparados, serem partes do imperio turco e províncias do Irão. Foram unidas à custa de milhares de dezenas de vidas dos soldados russos, por sinal. Aqui só gostam de gritar sem entender nada.

Anónimo disse...

JAO = Italo

Anónimo disse...

O tratado de Georgievsk em 1783 foi um dos exemplos ignóbeis da política imperial russa. Prometeram apoio à Geórgia em caso de ataque por terceiros.
Quando os persas atacaram a Geórgia posteriormente os russos nada fizeram ao contrário do que tinham prometido.
Eles estavam apenas à espera de deixar enfraquecer o país para depois o invadirem o que aconteceu por volta de 1801.
Pura maldade, é nojento. Não admira que agora os russos não sejam populares por lá como por outras bandas por onde andaram com a sua arrogância.
A única coisa decente a exemplo dos alemães e doutras potências seria reconhecer os males do passado e começar de novo antes que aquelas gerações que ainda sabem russo desapareçam e um elo precioso com esses países se perca.
Na realidade, as novas gerações não querem nada da cultura russa que associam com ocupação, miséria e comunismo. É até muito mais simples e barato fazer amigos do que gastar dinheiro em armas que só criam barreiras e inimigos.
JP

Pippo disse...

A questão do tratado de Georgievski não foi "pura maldade". Isso é uma simplificação infantil da História.

Na verdade, a única ligação a Tbilissi era uma estrada militar que atravessava a passagem de Daryal, e os russos simplesmente não tinham efectivos para resistir aos turcos aquando da 2ª Guerra Russo-Turca de 1787.

Quanto à imposição da suserania russa, recordo que na altura os próprios príncipes georgianos conspiravam uns contra os outros: a raínha viúva Darejan acicatava os seus filhos a revoltarem-se contra o Príncipe-Regente, que era filho do seu enteado (e legítimo herdeiro da coroa); e um dos filhos de Darejan chegou a passar-se para o lado dos persas, os quais tinham devastado, pilhado e violado Tbilissi apenas cinco anos antes.

Moralmente falando, poderíamos condenar os soberanos russos por lançarem às urtigas o tratado anteriormente assinado e simplesmente anexar a Geórgia e os reinos adjacentes.
Contudo, ao fazê-lo, não só acabaram por unificar a Geórgia como, acima de tudo, defenderam a população dos ataques de turcos e persas.

Anónimo disse...

"É até muito mais simples e barato fazer amigos do que gastar dinheiro em armas que só criam barreiras e inimigos"

Especiamente quando são "amigos" do outro lado do Atlântico e trazem cheques nos bolsos e promessas de riqueza...só para alguns é claro! ;)

anónimo russo disse...

Anónimo disse...
O tratado de Georgievsk em 1783 foi um dos exemplos ignóbeis da política imperial russa. Prometeram apoio à Geórgia em caso de ataque por terceiros.
Quando os persas atacaram a Geórgia posteriormente os russos nada fizeram ao contrário do que tinham prometido."


È que o rei da Geórgia oriental de que se trata, desrespeitou uns anos antes do ataque dos persos, os acordos do tratado ao começar as negociações com a Turquia, e os russos retiraram as suas tropas e deixaram a Geórgia desprotegida. Aprende a história melhor.

anónimo russo disse...

Na realidade, as novas gerações não querem nada da cultura russa que associam com ocupação, miséria e comunismo. É até muito mais simples e barato fazer amigos do que gastar dinheiro em armas que só criam barreiras e inimigos."

Claro, e deve ser exatamente por isso que tantos georgianos trabalham na Rússia e enviam dinheiro para a Geórgia, e só assim conseguem sobreviver. Antes de dizer alguma coisa, é melhor tentar saber os factos.