quinta-feira, setembro 03, 2009

Moscovo ameaça Geórgia com guerra naval


O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia considerou hoje que a detenção ilegal de navios pela Geórgia nas águas da Abkházia pode provocar um sério conflito armado.
“Essa prática de capturar navios e bloquear a costa da Abkházia viola o Direito Internacional e pode agravar a situação na região, podendo provocar um sério conflito armado”, declarou Andrei Nesterenko, porta-voz da diplomacia russa.
Nesterenko acrescentou que os numeros casos de captura de navios de terceiros países pela guarda-costeira georgiana nas costas da Abkházia são uma clara violação da Convenção do Mar de 1982.
“A Abkházia já advertiu que os casos de pirataria por parte da Geórgia terá uma resposta adequada”, frisou Nesterenko.
Na véspera, Serguei Bagapch, Presidente da Abkházia, região separatista georgiana, ordenou à Armada “destruir os navios georgianos que violem a fronteira marítima da Abkházia”.
O porta-voz russo considerou que Tbilissi, depois da guerra no Cáucaso de Agosto de 2008, não abandonou os seus planos de empregar a força para resolver litígios territoriais.
Temuri Iakobachvili, ministro para a Reintegração da Geórgia, já veio dizer que “continuaremos a deter os que violarem a lei georgiana”.

22 comentários:

Pippo disse...

Cá está o que eu dizia: começa a escalada. Por enquanto são só palavras, daqui a pouco passar-se-ão ao actos.

A Geórgia parece que ainda não percebeu a realidade.

Pippo disse...

Por curiosidade, a foto é de onde?

MSantos disse...

O Pippo escreveu no outro post que estranhava a Rússia ainda não ter actuado.

A Rússia quis evitar a todo o custo o novo ponto de tensão que esta tomada de posição vai implicar.

Provavelmente serão destacadas unidades navais russas da base de Sebastopol. Isso por si só vai originar protestos por parte do governo ucraniano azedando ainda mais as relações dos dois países.

Provavelmente a Geórgia assumirá a condição de agredida pedindo ajuda às nações amigas e à NATO para vir em seu socorro com navios de guerra para intimidar os russos.

Independentemente do que a NATO venha a decidir é quase certo que marcharão para os portos georgianos unidades da Ucrânia e Polónia, podendo-se juntar outros países que apoiam Schakashvilli, inclusivé os Estados Unidos. Isso obviamente vai provocar um aumento da presença naval russa contribuindo para uma escalada.

E aí face a estes países, mais uma vez as suas relações com a Rússia vão-se deteriorar, para não falar do perigo da proximidade de forças antagónicas.

Obviamente que isto é pura futurologia mas face aos intervenientes em questão é também uma possibilidade.

E aqui, independentemente do resultado, quem perde é o pacificador e quem vai ganhar é o arruaceiro que necessita de zargatas para se manter.

Cumpts
Manuel Santos

MSantos disse...

E parece mesmo que a Rússia sempre vai comprar um porta-helicópteros francês classe "MISTRAL" com opção de construir outros três.

Cumpts
Manuel Santos

Jancher disse...

Schakashvilli e um homem deprimente e doentil.

Jose Milhazes disse...

Caro Pippo, é do porto de Poti

Anónimo disse...

http://www.gazeta.ru/social/2009/09/04/3255768.shtml

Anónimo disse...

Este MSantos chama pacificadores aos russos ex-KGB, e a um país que foi agredido e privado de parte do seu território é o arruaceiro.

É a Rússia que precisa de ser pacificada e dar independência ás suas múltiplas repúblicas. Após a queda do comunismo foi um erro a Rússia não ter sido ocupada. Hoje era uma república mais pequena e tinha muito respeito com os outros tal como foi a Alemanha ocupada.

Os queixumes destes comunistas envergonhados com moral de cano de esgoto enojam.

Nuno disse...

Make Love, not Peace!..

Ricardo disse...

Bsta emviar o Cruzador Moskva apra área e acabou problema, Geórgia também não cansa de apanhar.

MSantos disse...

A quem possa interessar, um exelente artigo elucidativo do actual impasse georgiano:

http://www.foreignaffairs.com/features/letters-from/letter-from-tbilisi-georgias-confidence-game

Cumpts
Manuel Santos

Pippo disse...

A Turquia já está metida ao barulho.

Um dos últimos navios a ser capturado pelos georgianos era turco (o MT Buket) e o seu capitão foi condenado a 24 anos de prisão(!), uma pena demasiado severa e que pode comprometer as relações turco-georgianas.

Segundo o chefe do "Centro de Estudos Estratégicos do Médio Oriente", Hasan Kanbolat, "a Georgia está a tentar impedir o comércio com a Abkhazia, a qual está fora do seu controlo. Mas por vezes viola o Direito Internacional". Os comandantes dos navios apresados alegam que os seus navios são alvo de boarding em águas internacionais, o que pode constituir um acto de pirataria.

Ainda segundo H. Kanbolat, o bloqueio imposto por Tbilissi só fortalece os laços entre a Abkhazia e a Rússia, cujas economias ficarão ainda mais integradas. Acrescenta ainda que, apesar do governo turco não reconhecer as independência da Abkhazia e da Ossétia do Sul, ignorar esse facto (as independências) acabará por beneficiar a posição russa.

O dilema da Turquia é que ela tem uma importante comunidade abkhaze no seu seio e portanto não pode cortar os laços económicos com a república separatista, mas ao mesmo tempo não lhe interessa antagonizar Tbilissi e contrariar as políticas comuns da NATO.

Mas dada a importância que Turquia tem na economia georgiana, é provável que Ancara venha a exercer pressão sobre o governo georgiano de molde a resolver a questão.

http://www.hurriyetdailynews.com/n.php?n=turkey-squeezed-one-more-time-between-georgia-and-abkhazia-2009-09-03

Foto do MT Buket:
http://www.vesseltracker.com/en/ShipPhotos/268386-Mt-Buket-7427142.html

Pippo disse...

MSantos,

Um ponto interessantíssimo focado no artigo da FA é o do conluio entre a UE e Saakahvili:

"(...)an investigation launched last December by the European Union into how the war was conducted -- which, as Der Spiegel has reported, contradicts the Georgian claim that Russia invaded first -- has been held up indefinitely by Brussels."

E porque é que o famoso relatório da OSCE não foi ainda publicado? Já se sabe que os observadores concluiram pela culpabilidade da Geórgia - e inocência da Rússia - na eclosão da guerra, mas parece que não há interesse em tornar isso público e oficial.

Um pormenor humorístico:
"The parking lots of Tbilisi's hotels are crammed with vans from international monitoring and aid organizations, making the city resemble East Timor more than Eastern Europe."

PortugueseMan disse...

Caro Pippo,

Você adiantou-se pois ia exactamente comentar essa frase do artigo.

O relatório não sai porque não é favorável à Geórgia.

O relatório não sai, porque arrumaria de vez com Saakashvili e este teria que se demitir (já o deveria ter feito, em vez de andar a meter jovens no governo)

O relatório não sai, porque ficará muito complicado justificar o apoio (contínuo) financeiro e militar dado pelos os EUA e alguns países europeus.

O relatório não sai porque também é incómodo para a Europa. Afinal estavam lá observadores europeus e passado um ano a coisa não sai. Ainda falam do secretismo em redor do Artic Sea...

E agora com as eleições na Alemanha, os encontros entre a Rússia e EUA para a diminuição do armamento, o sistema anti-míssil, deve estar a haver alguma contenção para não levantar mais poeira para já. Talvez seja até por isso que a Rússia ainda não interviu no mar. Merkel está a fazer força para que seja a Rússia a participar nas empresas alemãs, a Geórgia já não vai a lado nenhum com aquele presidente e as coisas vão arrastando.

Se calhar daqui a 50 anos estão a sair artigos dos "pactos" feitos nesta altura, com a abertura dos arquivos...

Jancher disse...

''É a Rússia que precisa de ser pacificada e dar independência ás suas múltiplas repúblicas. Após a queda do comunismo foi um erro a Rússia não ter sido ocupada. Hoje era uma república mais pequena e tinha muito respeito com os outros tal como foi a Alemanha ocupada''

esse comentario não tem a minima logica,

poi será que os estados unidos em 1990 teria peito de efrentar a Russia ne um conflito militar sendo que a russia detem o maior poderil nuclear do mundo,

esse anonimo tem um QI de uma galinha.

MSantos disse...

Caros

Mesmo que saísse o relatório da OSCE a culpabilizar a Georgia, provavelmente Schakashvilli não se demitiria pois já demonstrou que o seu objectivo é a sua sobrevivência política a qualquer custo e a qualquer preço mesmo que afunde o seu país consigo.A fuga seria em frente. As eventuais posições de previligiar a defesa dos países, revelam a coluna vertebral dos presidentes e aqui infelizmente já foram dadas suficientes provas que não é o caso.

Seria mais comprometedor para os EUA e UE pois ou teriam de abandonar Schakashvilli que ressabiado provavelmente revelaria as ajudas que recebeu e quem realmente o patrocionava ou então iriam com ele até ao fim e reconheceriam que afinal o prpósito não é a defesa das nações mas novamente criar a ameaça "soviética" e cercar o novo inimigo ficando claro o antagonismo à Rússia e iniciando oficialmente a Guerra Fria parte II.

Para a UE seria duplamente comprometedor porque além do referido atrás seria a assunção clara de que esta não tem vontade própria e não passa de um joguete e vassalo dos interesses norte-americanos.

Como tal o relatório da OSCE não pode sair ou então terá de haver nova versão.

Cumpts
Manuel Santos

Jancher disse...

Manuel Santos eu tambem tenho essa linha de raciosinio.

pois todos sabem que todos os paises ocidentais Mais Japão e Coreia do Sul são nações vassalas do Imperio Norte americano

Anónimo disse...

Cuidado senhores, não tarda nada que o senhor António Campos não apareça por aí a dizer que os últimos comentários são surreais.

Se entretanto o senhor (António Campos) aparecer mesmo, não se esqueça de continuar o debate iniciado no post
http://darussia.blogspot.com/2009/08/blog-dos-leitores-pacto-molotov.html que, não sei porquê, quando lhe foram apresentadas algumas histórias de forma mais concreta, preferiu o silêncio. Talvez tenha sido só porque não reparou, talvez.

Hércules de Santarém

Anónimo disse...

Estes comentadores têm arcaboiço para as ladaínhas do Sr António Campos

Anónimo disse...

Esses chamados comentadores têm cada mais comentários divertidos e disparatados. :-D
É cada palhaço. Ainda para mais aparece um curtido que inventa palavras: doentil, poderil... só falta aqui o cantil :-D
Os artigos do JM até são como regra interessantes e actuais, mas os comentadores, Deus nos livre! Cada teórico de araque!

Anónimo disse...

Então porque é que o último comentador em vez de dizer mal gratuitamente dos outros que têm comentários até muito válidos, não nos ilumina com a sua grande sabedoria?

anonimo russo disse...

Por sinal, os navios militares russos ja ha muito (nao sei ha quanto exatamente) estao perto da costa da Abkhazia. Nao e preciso tirar nada do Sevastopol. Porque esse grupo de 5 navios (se nao me engano) pode facilmente destruir aquilo que a Georgia ainda tem no mar.