terça-feira, janeiro 12, 2010

Abolição de vistos sem data marcada


Moscovo espera que a presidência espanhola da União Europeia em 2010 permita acordar um “mapa do caminho transparente” quando à questão da abolição de vistos entre a Rússia e UE, declarou o chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov.
“Este objectivo deve ser explicitamente proclamado. Queremos um mapa do caminho preciso e transparente, que nos permita avançar rumo a esse objectivo”, disse ele, numa conferência de imprensa , com o homólogo espanhol, Miguel Angel Moratinos.
Porém, o ministro espanhol, que veio a Moscovo em representação da diplomacia da UE, deixou apenas uma promessa vaga para um futuro incerto.
“Trata-se de um espaço mais amplo, que inclui as relações entre pessoas. Penso que devemos avançar para isso. É preciso criar condições para, no futuro, atingir o nível do regime sem vistos”, afirmou Moratinos.
“Iremos trabalhar de forma pragmática, prática, melhorando o regime de vistos e colocando perante essa tarefa como objectivo, ou seja, a liberalização e, depois, a abolição definitiva dos vistos”, acrescentou.
O chefe da diplomacia espanhola foi menos preciso quanto a prazos: “num futuro próximo, gostaríamos de elaborar esse regime ou de definir os seus prazos, sobre os quais iremos conversar com os países membros da UE e, claro está, com os amigos e parceiros russos”.
Na mesma conferência de imprensa, Serguei Lavrov apelou ao aumento de esforços com vista à elaboração de um acordo de parceria base, bem como à “cooperação energética” entre a Rússia e a UE, frisando que as relações entre Moscovo e Bruxelas “são parte integrante da política europeia regional e mundial”.
Miguel Moratinos considerou oportuna a iniciativa do Presidente russo, Dmitri Medvedev, que propôs a assinatura de um novo acordo de segurança no espaço euro-atlântico.
“É uma iniciativa oportuna”, declarou, acrescentando que ele visa “impulsionar o diálogo no quadro da OSCE e de outros organismos com vista a melhores garantias de segurança e cooperação no espaço euro-atlântico”.
O ministro espanhol manifestou-se também a favor da consolidação do trabalho do Conselho Rússia-NATO.
Moratinos frisou que a sua visita a Moscovo é uma prova da aspiração da UE a estabelecer novas relações estratégicas com a Rússia.
“A minha primeira visita à Rússia significa a intenção da UE de estabelecer um novo quadro de cooperação com a Rússia, bem como de preparar a base para a cimeira Rússia-UE de finais de Maio de 2010”, revelou ele, concluindo que “a nova Europa quer mostrar que a UE tem grandes ambições”.

2 comentários:

Anónimo disse...

Prezado José Milhazes,
com alegria leio do Brasil seu blog, com grande quantidade de informações sobre a Rússia e países limítrofes, e antiga URSS, para o qual somente posso parabenizá-lo. Com este tópico de abolição de vistos junto à UE, pode-se trazer o assunto de tramitação de abolição de vistos entre Brasil e Rússia, que pelo que sei está em tramitação.

Grato,
Miguel

Fagner disse...

Sou da Zona Norte de Porto Alegre
Parabéns pelo blog.
Sempre quando eu posso eu volto aqui.
Abraços

www.zonanortepoa.com.br - Zona Norte, Porto Alegre