sábado, março 13, 2010

Cantor soviético-russo revela letra da canção “Trololo”

                                 
Eduard Khil, um dos mais famosos cantores russos e soviéticos de música ligeira dos anos 60 do século XX, está a tornar-se num verdadeiro exemplo de sucesso na Internet.

Em pouco tempo, a canção com mais de 40 anos “Estou muito feliz, porque, finalmente, regresso a casa” foi ouvida no Youtube por mais de cinco milhões de pessoas, principalmente nos Estados Unidos.

O curioso é que a canção tem um longo título, mas não tem letra, por obra da censura soviética.

O cantor Eduard Khil, atualmente com mais de 75 anos, revelou que o compositor soviético Arkadi Ostrovski escreveu a letra para a música, mas, como as personagens principais eram um cowboy americano e a sua amada, a censura soviética “chumbou-a”, obrigando-o a cantar “ah-ah-ah...oh-oh-oh” durante dois minutos e 42 segundos”.

“A letra da canção era mais ou menos esta: “Eu cavalgo pela pradaria no meu corcel, num mustang, e a minha querida Mery, a mil milhas daqui, faz umas meias para mim”, recorda este veterano da canção russa e soviética que continua a subir aos palcos.

“Por isso, decidimos fazer um vocalise”, acrescentou.

Um dos canais da televisão sueca filmou Khil a cantar essa canção há 44 anos atrás e este clip faz furor na Internet, tendo os espectadores e ouvintes americanos batizado o cantor de “Mister Trololo”.

O actor norte-americano Christoph Waltz, que recentemente recebeu um óscar pela participação no filme Sacanas sem lei, contribuiu fortemente para popularizar Khil ao colocar no Youtube uma espécie de resposta à canção .

Khil, que vive em São Petersburgo, não exclui a possibilidade de fazer uma digressão mundial, sublinhando que ainda está em condições de dar a conhecer outras canções que o tornaram famoso na União Soviética.
Ouvir música em:      http://www.youtube.com/watch?v=8-N-XIy1P_Y  .

16 comentários:

briaxis disse...

Parabens pelo artigo e pelo blogue, que venho seguindo há já muito tempo!

Muito interessante a história da canção, que por suposto não conhecia... Só queria assinalar que o Christoph Waltz, se não entendi mal, é austríaco e não norte-americano.

Briáxis

Jose Milhazes disse...

Caro Briaxis, não sou muito forte em cinema, por isso peço desculpa se me enganei na nacionalidade de Christoph Waltz.

MSantos disse...

O Dino Meira soviético.

:o)

Cumpts
Manuel Santos

Bremm disse...

Curiosamente o nome dele não fora grafado «Едвард Гилл», como hoje seria transliterado o nome "Edward Hill" (que é o que parece o "Eduardo Colina" no idioma inglês).

Vale colocar a entrevista feita ao mesmo, que mora atualmente em SPB:

http://www.youtube.com/watch?v=LYWTIU4JaO0

Caro Sr. Milhazes, "à casa" parece-me ter crase, por ser preposição com artigo. Ou engano-me?

Grato pela postagem

Zuruspa disse...

Bremm, aqui näo há artigo, é só preposiçäo. Haveria se fosse "regresso à minha casa"!

O JM que me corrija. :D

Quanto à cançäo, porque é que em vez do OHOHOHOHOH eles näo fizeram o tema de ser um trabalhador do kolkoze turcomeno a voltar a casa no camiäo? Era assim täo importanto ser um vaqueiro americano? :D

José Manuel disse...

A canção é um bocado idiota.

Tenho visto algumas coisas no you tube do Nicolai Baskov, que é um grande talento mas parece que anda a desperdiçar a carreira com canções menores menores embora provavelmente mais lucrativos. Mas tem algumas interpretações muito boas.

Jose Milhazes disse...

Caro José Manuel, não compare o Khil e Baskov, por favor. Khil é um grande cantor, um mito da canção soviética, intérprete de grandes êxitos. Foi ele o primeiro cantor soviético a dançar ao mesmo tempo que cantava no palco. O clip no Youtube é anterior a essa ousadia.
Baskov é uma máquina de fazer dinheiro, com uma voz boa, mas mal aproveitada.
Leitor Bremm, eu escrevi correctamente: chegar a casa. O leitor Zuruspa tem razão.

Anónimo disse...

Austríacos e cantores só me lembra a família Van Trapp, famosa pelo filme Música no Coração.Acho que não havia lá russos, eram nazis. Ou os russos não se viam, mas estavam. Qualquer coisa assim.

Bremm disse...

Fico grato pela explicação. Realmente, "casa" e "terra", sem elementos modificadores, não exigem crase. O que me traiu foi a mudança da palavra "casa" para o masculino, exigindo artigo + preposição:

“Estou muito feliz, porque, finalmente, regresso ao lar”

Pesquisando um pouco mais sobre a censura soviética, acabei encontrando inúmeras canções, grupos e indivíduos que tinham seu trabalho censurado assim como Eduard Khil (e pensar que no Brasil entre 1964 e 1985 não foi muito diferente).

O meu interesse no tópico (música soviética) é antigo, e esta notícia ajudou a enriquecê-lo mais um pouco.

Saudações

Pedro disse...

Senhor Milhazes (Só um bom transmontano de Raça é que consegue aguentar os frios da Rússia),
já que fala aqui em cantores Russos (ou se quiser sovieticos), quais são os seus preferidos?

E já agora que acha do Alexander Malinin? E do Oleg Pogudin?E Bandera?E Yaroslav Evdokimov?

Para mim um dos maiores talentos musicais da humanidade foi o Sovietico Alexandrovic, um criador de melodias e temas patrioticos que até fazem a terra estremecer. Que me diz desse génio?

Zuruspa disse...

Parem as rotativas!

Afinal esta cançäo näo tem a ver com censuras...

http://knowyourmeme.com/memes/trololo-edward-hill-russian-rickroll

Estäo lá mais duas versöes por outros artistas... entäo mas que raio, cowboys com mulheres a coser peúgas eram assim täo populares?

Dá-me ideia que foram buscar isso (que acontecia com certeza) para apimentar a estória...

MSantos disse...

O homem soma e segue!

Hoje até ouvi o troloró no meu trabalho.

:o)

Cumpts
Manuel santos

Anónimo disse...

Não me diga, MSantos. E eu a julgar que você estava de férias.

MSantos disse...

É! decidi cancelar à última da hora.

Anónimo disse...

Perfeitas informações cedidas! Khil fez sucesso e é digno dessa fama que o fez vencer as amarras dos países e das línguas. Grande cantor, digno, humilde, simple e exemplo de caráter e simpatia. Estou muito feliz mesmo pelo senhor khil. Ele merecia ter esse reconhecimento antes de morrer, por ser quem ele é!

Tecla Quente disse...

A união soviética estava certa, o trololo ficou realmente muito melhor do que a musica original, com certeza não seria o sucesso que está sendo hoje.